O episódio misterioso da Transfiguração de Jesus sobre um monte elevado, o Tabor, diante de três testemunhas escolhidas por ele: Pedro, Tiago e João, se situa no contexto a partir do dia em que Pedro confessou diante dos Apóstolos que Jesus é o Cristo, “o Filho de Deus vivo”.

Esta confissão cristã aparece também na exclamação do centurião diante de Jesus na cruz: “Verdadeiramente este homem era Filho de Deus” (Mc 15,39), pois somente no Mistério Pascal o cristão pode entender o pleno significado do título “Filho de Deus”. More »

Alguns discípulos não reconheceram Jesus ressuscitado. Isso aconteceu, por exemplo, com Maria Madalena (João 20,15), com os discípulos quando estavam pescando (João 21,4) e com os dois discípulos no caminho de Emaús (Lucas 24,13-35).

Neste vídeo, Dom Henrique Soares explica o motivo de Jesus não ter sido reconhecido, e fala ainda sobre outras aparições. More »

Oremos:

Senhor, tende piedade de nós.

Cristo, tende piedade de nós.

Senhor, tende piedade de nós.

Jesus Cristo, ouvi-nos. More »

“Contemplemos com devoção o sangue de Jesus derramado até a última gota por nós na cruz pela redenção da humanidade” (São Pio de Pietrelcina)

O mês de julho é dedicado à devoção do preciosíssimo Sangue de Cristo, derramado pelo perdão dos nossos pecados. São João Batista apresentou Jesus ao mundo dizendo: “Eis o cordeiro de Deus que tira o pecado do mundo” (Jo 1,29). Sem o Sangue desse Cordeiro não há salvação”. Em toda a celebração eucarística, de fato, torna-se presente, juntamente com o Corpo de Cristo, o seu precioso Sangue da nova e eterna Aliança, derramado por todos em remissão dos pecados (cf. Mt 26, 27). More »

Primeiro ponto – Considera que o Sagrado Coração de Jesus merece a nossa veneração, porque é o Coração de um Deus… No mistério da Encarnação, o Filho de Deus assumiu substancialmente a natureza humana, que foi, deste modo, sublimada e elevada ao trono da Divindade… A Humanidade de Jesus é, pois, a humanidade de Deus, o seu Corpo imaculado é o Corpo de um Deus, a sua Alma puríssima é a Alma de um Deus, o seu Coração é o Coração de um Deus.

Sendo de um Deus, o Coração de Jesus é Santo… Mas a sua santidade não é acidental, finita passageira, como a das criaturas; é substancial, infinita, imutável, – é a própria Santidade de Deus!… E como a Santidade de Deus é um centro que contém todas as perfeições, o Coração de Jesus é bom, é puro, é justo, é amável, é misericordioso; tem a bondade, a pureza, a justiça, a amabilidade, a misericórdia do próprio Deus… Oh! Como é adorável o Coração de Jesus!

More »