Descubra por que ela é a santa das causas impossíveis e peça com fé sua intercessão

Imediatamente após sua morte, Santa Rita de Cássia já era venerada como protetora contra a peste, provavelmente pelo fato de ter se dedicado em vida ao cuidado dos enfermos de peste, sem contrair jamais a doença. Este foi o principal motivo pelo qual era começou a ser conhecida como a Santa das Causas Impossíveis. More »

Sua capacidade de mandar até sobre animais selvagens rendeu-lhe a o título de “primeiro Adão”. Em sua própria explicação, “o homem obediente a Deus tem todas as criaturas subjugadas”. Em dada ocasião, as pessoas saíram correndo de uma cobra. Ele, com toda a calma, tranquilizou-as e disse para a cobra: “Eu já não disse pra você parar de fazer essas maldades?”. A cobra abaixou a cabeça e foi embora… Isso acontecia praticamente todos os lugares pelos quais passava. Anchieta dominava onças e cobras – tinha “poder para pisar serpentes e escorpiões” (Sl 90,13), poder-se-ia dizer – e causava, com isso, a conversão de inúmeras pessoas. More »

“Nada é árduo aos que têm por fim somente a honra de Deus e a salvação das almas”. São José de Anchieta

Anchieta nasceu em São Cristóvão, Tenerife, numa ilha do Arquipélago das Canárias, Espanha, a 19 de março de 1534, no dia de São José; por isso recebeu o nome de José de Anchieta. Era de uma família rica e cristã. Seu pai, Juan Lopes de Anchieta, era do País Basco, e se mudou para as Canárias, porque tomou parte na Revolta dos Comuneiros, feita contra o imperador espanhol Carlos V e foi condenado à morte. Foi salvo da morte por intercessão de um parente militar, o capitão espanhol, Santo Inácio de Loyola, fundador da Companhia de Jesus. Sua mãe foi Dona Mência Dias de Clavijo y Llarena. Seu avô havia sido um dos conquistadores espanhóis. More »

Este credo, apesar do nome, foi divulgado por Santo Ambrósio, incluído na liturgia, e é autêntica profissão de fé e totalmente reconhecido pela Igreja Católica.

1. Quem quiser salvar-se deve antes de tudo professar a fé católica.

2. Porque aquele que não a professar, integral e inviolavelmente, perecerá sem dúvida por toda a eternidade. More »

Recebi um e-mail de uma pessoa me perguntando: “São Jorge, qual a verdadeira história dele, é um santo mesmo? Da Igreja Católica ou de macumba? Nunca me senti bem em relação a ele, pois já vi sua imagem em lugares nada cristãos… Poderia me esclarecer por favor?”

A Igreja não tem dúvida de que São Jorge existiu e é Santo; tanto assim que sua memória é celebrada no Calendário litúrgico no dia 23 de abril. São Jorge foi mártir; a Igreja possui os “Atos do seu martírio” e sua “Paixão”, que foi considerada apócrifa pelo Decreto Gelasiano do século VI. Mas não se pode negar de maneira simplista uma tradição tão universal como veremos: a Igreja do Oriente o chama de “grande mártir” e todos os calendários cristãos incluíram-no no elenco dos seus santos. More »