Marcado pela alegria do primeiro dom, o cristão não pode mais recuar. Sua sensibilidade, inteiramente inflamada, ajudou-o superar os obstáculos. Ele vai adiante, arrastado, empurrado. É então, que Deus surge. Não mais oculto por detrás dos outros, mas em plena luz. Pede que o recebe – e não num canto, não. Quer todo o espaço no homem e no que o homem faz. O cristão que O reconheceu, muitas vezes se evade pois sabe que, se Deus o apanha, vai pedir-lhe a oferta total, sem condições e sem reserva. Sem folga, sem descanso, o Senhor persegue o cristão para obter dele o sim que lhe divinizara a vida.

Só compreenderá de verdade esta oração quem viveu esta “luta” com Deus. More »

O SIM de Maria dito ao Arcanjo Gabriel foi determinante para dar início à História da nossa Salvação…

Santo Agostinho disse que: “Adão, sendo homem, quis tornar-se Deus e perdeu-se. Cristo, sendo Deus, quis fazer-se homem para a salvação do homem. Por seu orgulho o homem caiu tão baixo que só podia ser levantado pelo abaixar-se de Deus”. More »

O Papa João Paulo II, em 17 de agosto de 2002, visitou o Santuário da Divina Misericórdia, em Cracóvia, na Polônia. Na ocasião, ele realizou o Ato Solene de entrega do destino do mundo à Divina Misericórdia. Em sua homilia o Pontífice Romano ressalta a ideia de que a misericórdia Divina é o “atributo máximo de Deus onipotente”, e reafirma, usando as palavras da Santa, que a Misericórdia Divina, é “a doce esperança para o homem pecador”. (Diário, 951) More »

Alguns discípulos não reconheceram Jesus ressuscitado. Isso aconteceu, por exemplo, com Maria Madalena (João 20,15), com os discípulos quando estavam pescando (João 21,4) e com os dois discípulos no caminho de Emaús (Lucas 24,13-35). Fica claro, porém, que a fisionomia de Jesus era diferente nessas aparições.

Cristo ressuscitou com seu próprio corpo: “Vede as minhas mãos e os meus pés: sou Eu!” (Lc 24,39). Mas ele não voltou a uma vida terrestre como antes. O nosso Catecismo explica que o corpo de Jesus ressuscitado era o mesmo corpo dele: More »

“O maior destruidor do amor e da paz é o aborto”. Santa Teresa de Calcutá

Santa Teresa de Calcutá doou a sua vida para salvar a muitas outras. Publicamos abaixo um discurso proferido por ela, com um apelo que se faz muito atual. É preciso que todos os cristãos entendam a importância de se lutar contra este grande mal que é o aborto e também a se solidarizar por essas pessoas que precisam de nossa ajuda. More »