Podemos dizer que foi um dos mais importantes homens e santos da Igreja, que viveu exatamente quando desabou o Império Romano do Ocidente (476), com a ameaça dos bárbaros de aniquilar a grande civilização Ocidental, herdada da sabedoria greco-romana e enriquecida pelo cristianismo.

Foi contemporâneo de grandes Padres da Igreja como: Papa São Leão Magno (†460), São Jerônimo (†420), São Cirilo de Alexandria (†444), São Máximo de Turim (†465), São Pedro Crisólogo (380-431), São Pedro de Ravena, São João Cassiano (†465), São Paulino de Nola (†431), São Vicente de Lerins (†450), e outros desse século. More »

Igreja e caridadeA Igreja moldou a civilização ocidental em todos os seus campos: arte, música, arquitetura, direito, economia, moral, ciência, letras, línguas, etc., mas, o ponto mais marcante foi o da caridade. Seria impossível escrever a história completa da caridade da Igreja, desde que Jesus ensinou os seus discípulos a “a amar o próximo como a si mesmo”.

São incontáveis os números de hospitais, sanatórios, escolas para crianças pobres, asilos, creches, etc. que os filhos da Igreja sempre mantiveram durante todos esses vinte séculos de cristianismo. E ainda hoje essa rede imensa de caridade continua; só para dar um exemplo, basta dizer que 25% de todas as obras de assistência aos aidéticos hoje são mantidas pela Igreja católica em todo o mundo.

Mesmo o francês Voltaire, talvez o maior anticatólico do século XVIII, teve de reconhecer a caridade dos filhos da Igreja. Ele disse que “talvez não haja nada maior na terra do que o sacrifício da juventude e da beleza, realizado pelo sexo feminino para trabalhar nos hospitais para aliviar a miséria humana”. More »