Compêndio

Dicas de leitura

Em dezembro de 2018, Papa Francisco teve seu tradicional encontro com a Cúria Romana.

Suas palavras foram duras e incisivas, servindo para todo católico que busca uma vivência sincera de sua fé, mas alertando, sobretudo aos que vivem uma aparência de santidade: “O rei descuida a sua relação com Deus, transgride os mandamentos divinos, fere a integridade moral própria, não se sentindo sequer culpado. O ungido continuava a exercer a sua missão como se nada tivesse acontecido. A única coisa que lhe importava era salvaguardar a sua imagem e aparência.

Recomendo a leitura completa e uma cuidadosa reflexão sobre suas palavras: discurso do Papa Francisco.

O motivo deste post, no entanto, é porque, no final do encontro, o Papa entregou um livro para cada presente, recomendando fortemente sua leitura: “É um clássico – o Compêndio de teologia ascética e mística, de Tanquerey – (…) Considero-o bom. É melhor não o ler do início ao fim, mas procurar no índice uma virtude particular, uma certa atitude, um tema concreto. Far-nos-á bem, para a reforma de cada um de nós e para a reforma da Igreja.

Há uns anos, só poderia ser lido em português, em .pdf, na internet. Hoje, possui boas edições brasileiras que podem ser adquiridas. Utilizo este livro, frequentemente, para leitura e consultas, e ele também serviu como base para os textos da série Virtudes Morais e Cardeais desenvolvidas por Roger Carvalho no canal Formação, da Canção Nova.

Se o assunto é dica de leitura, não poderia faltar a série Confissão, também desenvolvida pelo Roger, mas a partir de outra fonte.