papafranciscoA linguagem de Papa Francisco, desde o início do seu Pontificado, caracteriza-se pela simplicidade e se constela de expressões populares; e ninguém pode duvidar que, com o Papa Francisco, introduziu-se na Santa Sé um estilo familiar e direto, alcançando assim repercussões universais.

Na prefação do livro “O Vocabulário do Papa Francisco”, aos cuidados do jornalista salesiano Antonio Carriero, o Cardeal Pietro Parolin, Secretário de Estado do Vaticano, assim fala do novo estilo comunicativo do Papa: “A única verdadeira estratégia de comunicação de Francisco é a adesão confiante e serena ao Evangelho”.

O linguajar de Bergoglio é um ‘sermo humilis’, capaz de falar a todos. Há “no seu linguajar – acrescentou o mesmo Cardeal Parolin – a sabedoria de ministrar conteúdos altos”, “fazendo uso de vocabulário e imagens que haurem toda a sua força da vizinhança com a vida cotidiana”, pondo deste modo “o interlocutor, seja ele quem for, em  posição de paridade e não de distância”.

Para muitos católicos o estilo de comunicação do Papa representa uma novidade total: é que estavam habituados a um modo de ensinar na Igreja que costumeiramente usava uma linguagem difícil, seleta, replena de conceitos frequentemente complicados. Em suas falas o Papa acompanha o estilo de pregação de Jesus: rico de imagens e de exemplos da vida cotidiana, relidos segundo os olhares de Deus.

O estilo do Papa nos traz à memória também o jeito com que Dom Bosco costumava comunicar-se, buscando fazer-se compreender de todos, sobretudo da gente simples: a sua comunicação partia sempre de uma atitude de profundo respeito para com o interlocutor e a sua realidade, sempre pronto a adaptar a sua linguagem para fazer-se compreender do outro e passar-lhe a sua mensagem.

Outra característica comum a ambos é que aprenderam, antes de falar, a ouvir o seu interlocutor, conseguindo desse modo estabelecer conexões que podem construir novas pontes de compreensão e superar diferenças.

Enfim, no modo de comunicar do Papa Bergoglio se depreende a capacidade de escutar, não só com o ouvido mas também com o coração: não tem medo de mostrar que se sente comovido, ou interpelado pela realidade circunstante.

A tecnologia permite-nos hoje ter acesso aos milhares de mensagens em diversos formatos e suportes. Mas quando deparamos alguém com a capacidade de comunicar com transparência e verdade, instintivamente se vão abaixando as nossas defesas e os nossos temores. O Papa Francisco realiza isso com o povo: todos de algum modo se sentem acolhidos. E esse é o resultado de um estilo de comunicação amistosamente empático.

Fonte: http://www.infoans.org/

Fonte: formacao.cancaonova.com

A Oração, tem poder para mover céu. Creia e confie!

Esta oração de libertação pode ser feita em casa com a família reunida

Após fazê-la, reze um Pai-Nosso e jogue água abençoada em todos os cômodos.

Em nome do Pai, do Filho, do Espírito Santo. Amém!

formacao_formacao_940x350-destaque-sao-bento

 

Pai de infinita bondade, estou consagrando ao Senhor minha casa, este lugar em que moro com meus familiares.

Muitas casas se tornam lugar de brigas, de disputas por heranças, de dívidas financeiras, choros e sofrimentos. Algumas são cenário de adultério, outras se transformam em lugar de ódio, vingança, prostituição, pornografia, devassidão, roubos, tráfico de drogas, falta de respeito, doenças graves, doenças psicológicas, agressividade, mortes e abortos.

Às vezes, enquanto a casa é construída, alguém, pelos mais variados motivos, amaldiçoa os donos ou os materiais de construção usados. Isso não é bom para o lugar em que vivemos. Por isso eu Te peço, Senhor, retira tudo isso do nosso lar.

Se o terreno, no qual está a casa, foi motivo de disputas judiciais e heranças mal resolvidas, o que pode ter gerado mortes, acidentes, violência e agressividade, peço, Senhor, que nos abençoes e afastes de nós todo esse mal!

Eu sei que o inimigo se aproveita dessas situações para instalar seu quartel geral, mas também sei que Tu tens o poder de expulsar daqui todo mal. Por isso, peço que o demônio vá direto aos Teus pés e nunca mais volte para esta casa.

Hoje, tomei a decisão de consagrar esta casa a Ti. Peço que, assim como foste na casa dos noivos de Caná da Galileia e ali fizeste o Teu primeiro milagre, venha hoje à minha casa e expulse todo o mal que possa estar nela enraizado e as possíveis maldições nela impregnadas.

Por favor, Cristo Senhor, expulsa agora, com o Teu poder, todo mal, toda falsa enfermidade, o espírito de separação, o adultério, os problemas financeiros, os espíritos malignos de agressividade, de desobediência, de bloqueios afetivos e familiares, toda e qualquer consagração, feitiço, benzimentos ou evocação dos mortos, simpatias ou uso de cristais, energização, todo tipo de vulto e barulho (cite outros incômodos que não estão aqui listados e que o (a) perturbam).

Que esses males sejam expulsos, agora, deste lugar, em nome de Jesus, e nunca mais voltem, pois esta casa agora pertence a Deus e a Ele é consagrada!

Senhor, eu Te peço, expulsa daqui toda a agressividade entre irmãos, toda briga, a falta de respeito e violência entre pais e filhos, entre o casal que aqui habita, entre os moradores desta casa e os vizinhos.

Que os anjos de Deus venham morar conosco. Que cada quarto, sala, banheiro, cozinha, corredor e área externa sejam agora habitados por eles. Que nossa casa seja uma fortaleza habitada e protegida pelos anjos do Senhor, para que toda a nossa família permaneça em oração, na fidelidade do amor a Deus, e que nela habitem a paz e a plena concórdia.

Muito obrigado (a), Senhor, por atender as minhas preces! Que cada dia possamos Te servir e que sejamos sempre agraciados com a Tua bênção. Saiba, Senhor, que esta casa Te pertence. Fica conosco, Senhor! Amém!

Autor: Padre Vagner Baia

“Como é bom e agradável para os irmãos unidos viverem juntos” (Salmo 133)

A Comunidade Canção Nova realiza no dia 26 de abril de 2016, às 13h30, o tradicional Chá Beneficente no Santuário Nossa Senhora da Salette, em São Paulo (SP). O chá reúne pessoas de todas as idades para viverem uma tarde de oração, louvor, encontro com Deus, brindes e promoções. Nesta edição, estará presente a cantora e compositora católica Ana Lúcia e Pe. Adriano Zandoná (missionários da Comunidade Canção Nova). Pe. Adriano estará autografando o seu livro: “Conquistando a Liberdade Interior”, e o CD “Orações e Canções de Cura para as Mães”. Ele também realizará um momento especial de benção e oração pelas famílias.

A cantora Ana Lúcia estará autografando o seu CD “Jesus, nome sobre todo nome”.

O Chá Beneficente é uma oportunidade de viver uma tarde agradável de evangelização, animada e descontraída, com degustação de quitutes e guloseimas, em companhia dos missionários da Comunidade Canção Nova. Para participar, basta adquirir o convite por R$ 15,00 (por pessoa), na Casa de Evangelização da Canção Nova, na Loja Canção Nova ou na Secretaria da Paróquia Nossa Senhora da Salette.

A3---Chá-Beneficente

Tome Nota!

Chá Beneficente Canção Nova

Data:

26 de abril de 2016

Horário:

13h30 às 17h30

Local:

Santuário Nossa Senhora da Salette
R. Dr. Zuquim, 1720, Santana, São Paulo, SP
(metrô Santana)

Presenças:

Pe. Adriano Zandoná (Comunidade Canção Nova)

Ana Lúcia ( Cantora e compositora católica da Comunidade Canção Nova)

Comunidade Canção Nova

Convites: R$ 15,00

Adquira nos seguintes locais:

Casa de Evangelização

R. Tamandaré, 355, Liberdade (metrô S. Joaquim)

Secretaria da Paróquia Nossa Senhora da Salette

Informações:

(11) 3382-9800 ou eventossp@cancaonova.com

Acesse também: facebook.com/cancaonovasp

Canal da TV Canção Nova é alterado na parabólica

Denise Claro
Da redação

Sinal Analógico da TV Canção Nova foi alterado na Parabólica./ Foto: Canção Nova

Quem assiste à TV Canção Nova pela parabólica deve ter percebido uma alteração do sinal nos últimos dias. O motivo é que uma mudança técnica precisou ser feita, na última quinta-feira, 24, no C2, satélite que envia o sinal para as parabólicas das residências.

Rodrigo Guedes, que trabalha como suporte técnico do departamento de Controle Satelital da Canção Nova (CSat), explica por que aconteceu a mudança: “Até agora, tínhamos no C2 somente o sinal analógico. Com a questão da digitalização, precisamos incluir também o sinal HD. Para isso, foi preciso alterar a frequência do sinal analógico”.

A partir de agora, o telespectador que quiser assistir à TV Canção Nova deverá fazer um ajuste em seu receptor da parabólica, alterando a frequência. Para cada receptor há uma forma diferente de fazer essa nova sintonia.

Rodrigo lembra que estão disponíveis, portanto, tanto o sinal analógico, como o HD. “Quem já possui o receptor digital precisa fazer somente uma busca automática para sintonizar o novo sinal.”

Veja a marca do seu receptor e siga passo a passo as instruções:

Receptor analógico VISIONTEC VT1000.

1o. Passo: Ligue o receptor

2o. Passo: Digite o canal que você costuma assistir a TV Canção Nova

3o. Passo: Digite os números: 90 (note que o display começará a piscar)

4o. Passo: Pressione o botão VÍDEO – (note que aparecerá no display a letra F)

5o. Passo: Digite os números: 1081 – (A imagem da Canção Nova aparecerá na TV)

6o. Passo: Caso a imagem não apareça Pressione a tecla H/V

7o. Passo: Para obter a melhor imagem Pressione VÍDEO – e se precisar intercale pressionando VIDEO+

8o. Passo: Para memorizar Pressione DUAS VEZES A TECLA STORE

9o. Passo: Desligue e ligue novamente o seu receptor. Pronto o seu receptor está configurado no canal da Canção Nova.

Receptor analógico ELSYS.

1o. Passo: Ligue o receptor

2o. Passo: Digite o canal que você costuma assistir a TV Canção Nova

3o. Passo: Pressione o botão MENU

4o. Passo: Digite os números: 99 (note que o display começará a piscar)

5o. Passo: Pressione o botão VÍDEO – (note que aparecerá no display a leta U)

6o. Passo: Digite os números: 1081 – (A imagem da Canção Nova aparecerá na TV)

7o. Passo: PARA MEMORIZAR Pressione POR 5 SEGUNDOS A TECLA STORE até que apareça no display as letras St

10o. Passo: Desligue e ligue novamente o seu receptor. Pronto o seu receptor está configurado no canal da Canção Nova.

-Caso a imagem não apareça FAÇA O SEGUINTE AJUSTE:

1o. Passo: Pressione o botão MENU

2o. Passo: Digite os números: 99 (note que o display começará a piscar)

3o. Passo: Pressione o botão H/V

4o. Passo: SE APARECER A IMAGEM Pressione o botão STORE POR 5 SEGUNDOS ATÉ QUE APAREÇA NO DISPLAY AS LETRAS St

5o. Passo DESLIGUE E LIGUE O SEU RECEPTOR

– CASO A IMAGEM TENHA MUITO CHUVISCO FAÇA O SEGUINTE AJUSTE:

1o. Passo: Pressione o botão MENU

2o. Passo: Digite os números: 99 (note que o display começará a piscar)

3o. Passo: Pressione o botão VÍDEO – (note que aparecerá no display a leta U)

4o. Passo: Pressione o botão VOLUME- até obter a melhor imagem e se necessário Pressione o botão VOLUME+.

5o. Passo: Pressione POR 5 SEGUNDOS o botão STORE. (até aparecer no display as letras St)

Receptor analógico CENTURY.

1o. Passo: Ligue o receptor

2o. Passo: Digite o canal que você costuma assistir a TV Canção Nova

3o. Passo: DESLIGUE E LIGUE NOVAMENTE O RECEPTOR

4o. Passo: Digite os números: 99 (no display aparecerá as letras Aj)

5o. Passo: Pressione UMA OU DUAS VEZES o botão AJUSTE/VÍDEO ATÉ QUE APAREÇA NO DISPLAY A LETRA U_

6o. Passo: Digite os números: 1081 – (A imagem da Canção Nova aparecerá na TV)

7o. Passo: PARA MEMORIZAR Pressione DUAS VEZES A TECLA STORE

8o. Passo: Desligue e ligue novamente o seu receptor. Pronto o seu receptor está configurado no canal da Canção Nova.

– Caso a imagem não apareça faça o seguinte ajuste:

1o. Passo: Ligue o receptor

2o. Passo: Digite o canal que você costuma assistir a TV Canção Nova

3o. Passo: Desligue e ligue novamente o receptor

4o. Passo: Digite os números: 99 (no display aparecerá as letras Aj)

5o. Passo: Pressione o botão H/V

6o. Passo: Se aparecer imagem Pressione o botão STORE por duas vezes

7o. Passo: Desligue e ligue o seu receptor

– CASO A IMAGEM TENHA MUITO CHUVISCO FAÇA O SEGUINTE AJUSTE:

1o. Passo: Ligue o receptor

2o. Passo: Digite o canal que você costuma assistir a TV Canção Nova

3o. Passo: Desligue e ligue novamente o receptor

4o. Passo: Digite os números: 99 (no display aparecerá as letras Aj)

5o. Passo: Pressione o botão AJUSTE/VÍDEO – (note que aparecerá no display a leta U)

6o. Passo: Pressione o botão VOLUME- até obter a melhor imagem e se necessário Pressione o botão VOLUME+.

7o. Passo: Pressione DUAS VEZES o botão STORE.

8o. Passo Desligue e ligue o receptor

Receptor analógico ORBISAT.

1o. Passo: Ligue o receptor

2o. Passo: Digite o canal que você costuma assistir a TV Canção Nova

3o. Passo: Digite os números: 90   (note que o display começará a piscar)

4o. Passo: Pressione o botão VÍDEO E Digite os números: 1081

5o. Passo: Pressione o botão STORE

6o. Passo: Desligue e ligue novamente o seu receptor. Pronto o seu receptor está configurado no canal da TV Canção Nova.

Receptor DIGITAL MIDIABOX SATHD CENTURY.

1o. Passo: COM SEU RECEPTOR LIGADO Pressione o botão MENU

2o. Passo: Pressione o botão VOLUME + ATÉ A OPÇÃO LISTA DE SATÉLITES

3o. Passo: Pressione o botão CANAL – (INSIRA A SENHA DIGITANDO 0 0 0 0)

4o. Passo: Pressione o botão CANAL – ATÉ A OPÇÃO BUSCA MANUAL

5o. Passo: Pressione o botão OK

6o. Passo: SELECIONE NA OPÇÃO SATÉLITE O STARONE C2

7o. Passo: Pressione o botão CANAL – ATÉ A OPÇÃO FREQUÊNCIA

8o. Passo: INSIRA A FREQUÊNCIA DIGITANDO OS NÚMEROS: 0 4 0 5 5

9o. Passo: Pressione o botão CANAL – ATÉ A OPÇÃO TAXA DE SÍMBOLO

10o. Passo: Digite os números: 05833

11o. Passo: Pressione o botão CANAL – ATÉ A OPÇÃO POLARIDADE

12o. Passo: Pressione o botão VOLUME – OU VOLUME + PARA SELECIONAR A LETRA V

13o. Passo: Pressione o botão CANAL – ATÉ A OPÇÃO TIPO

14o. Passo: Pressione o botão VOLUME – OU VOLUME + PARA SELECIONAR TV

15o. Passo: Pressione o botão OK e aguarde

16o. Passo: Pressione DUAS TRÊS A TECLA VOLTAR.

17o. Passo: Procure o canal da CANÇÃO NOVA PRESSIONANDO o botão CANAL + ou CANAL -.

No auditório São Paulo das Paulinas, aqui em São Paulo , já se inicia nosso aprofundamento para as Famílias com a animação de Ana Lúcia , levando o povo de Deus a uma experiência maravilhosa com Nossa Senhora. “…não permita que sua casa seja um campo de guerra, mas suplique a mão poderosa de Deus sobre ela. Que Nossa Senhora desatadora dos nós , possa interceder por nós nestes dias.

image

Este encontro para as famílias cujo o tema é “A Salvação entrou em sua casa” (Lc19,9), tem a finalidade de levar a você a uma experincia com o Senhor.

Tudo em nossa vida pode ser transformado pela força da oração. Nós sabemos que Deus tem o poder de salvar a nossa família dos males que o mundo tem oferecido.

image

Nesta primeira palestra da manhã , com Padre Adriano Zandoná, nos diz como as famílias hoje estão sendo modificadas pelos alguns conceitos do mundo. “A sociedade passa constantemente por um processo egoísta. Por isso necessitamos sermos diferentes . A cultura da centralidade é cada dia mais intenso.”

Cada vez mais estamos perdendo a dimensão do sagrado em nosso meio. Tudo que vivemos neste tempo vai nos movendo a desafios. Como supera los ?

“Eu vos exorto, pois, irmãos, pelas misericórdias de Deus, a oferecerdes vossos corpos em sacrifício vivo, santo, agradável a Deus: é este o vosso culto espiritual.Não vos conformeis com este mundo, mas transformai-vos pela renovação do vosso espírito, para que possais discernir qual é a vontade de Deus, o que é bom, o que lhe agrada e o que é perfeito.” (Rm 12, 1-2)

Padre Adriano Zandoná

Padre Adriano Zandoná

A família não pode deixar de rezar. Pois a oração pode transformar todas as coisas, somente através dela que podemos ter mais força e sobre tudo a paciência, pois é no momento certo que as coisas se acertam.

Na segunda Palestra da manhã ministrada pelo Padre Adriano Zandoná, nos ensina que devemos buscar a nossa cura interior. Pois uma esposa e um marido que não trabalha sua cura interior, correrá um grande risco de não conseguir avançar na maturidade familiar.

 

É de muito importante que o casal se abra ao diálogo, pois vocês,são diferentes um do outro e isso é natural . Portanto a chave do perdão é tudo.” diz Padre Adriano Zandoná. 

Cada família possui seu ritmo próprio, quando há uma intromissão excessiva , isso acaba refletindo concretamente na vida do casal. Portanto sempre é bom revermos o que de fato precisamos mudar.

Padre Adriano , nos dá dicas práticas como alimentar a saúde familiar

1 abuse do diálogo

2 Se possui vícios, busque ajuda , não permita isso permear sua família .

3 viva tudo junto em família, enfrente as dificuldades juntos.

À tarde daquele dia, disse-lhes: Passemos para o outro lado. Deixando o povo, levaram-no consigo na barca, assim como ele estava. Outras embarcações o escoltavam. Nisto surgiu uma grande tormenta e lançava as ondas dentro da barca, de modo que ela já se enchia de água. Jesus achava-se na popa, dormindo sobre um travesseiro. Eles acordaram-no e disseram-lhe: Mestre, não te importa que pereçamos? E ele, despertando, repreendeu o vento e disse ao mar: Silêncio! Cala-te! E cessou o vento e seguiu-se grande bonança. Ele disse-lhes: Como sois medrosos! Ainda não tendes fé? Eles ficaram penetrados de grande temor e cochichavam entre si: Quem é este, a quem até o vento e o mar obedecem?” (Mc 4, 35-41)

Neste momento de sábado à tarde do nosso Aprofundamento para as famílias começamos já na animação de Ana Lúcia e Luciana Antunes. Confiar nossa vida nas mãos do Senhor é maravilhoso . Ana Lúcia leva o povo de Deus a rezar com a música O Senhor é meu pastor, do seu cd Jesus nome sobre todo nome .

image

Declaramos que Jesus é o Senhor de nossa vida . Deus sabe sempre o momento certo de trabalhar em nossas vidas. Por isso creia , Ele sabe sempre o melhor para nós!

Neste momento Padre Chrystian Shankar

Não é difícil salvar seu casamento , veja ,a vida de nosso Senhor. Precisamos levar a vida na simplicidade. Precisamos crer, amar é dar a vida por coisas boas.

 

Sabem qual o maior desafio de hoje ? Ser pai é ser mãe é decisão. Nossa vida não deve ser baseada em sentimento. Casamento perfeito é formado pó pessoas imperfeitas, mas que se decidem por amar e superar . ( Padre Chrystian Shankar)

Estamos vivendo uma sociedade do descarte , não queremos consertar as coisas mais . Seu relacionamento deve ser trabalhando e não descartado.

Cântico das peregrinações. Felizes os que temem o Senhor, os que andam em seus caminhos. Poderás viver, então, do trabalho de tuas mãos, serás feliz e terás bem-estar. Tua mulher será em teu lar como uma vinha fecunda. Teus filhos em torno à tua mesa serão como brotos de oliveira. Assim será abençoado aquele que teme o Senhor. De Sião te abençoe o Senhor para que em todos os dias de tua vida gozes da prosperidade de Jerusalém, e para que possas ver os filhos dos teus filhos. Reine a paz em Israel!” (Sl 127)

Sabemos que a mulher é mais dócil as moções de Deus. Mas na verdade o marido que deveria puxar a mulher para as coisas de Deus.

Conheça os 7 passos para um relacionamento feliz

1 relacionamento com  Deus

Antes de conviver bem com seu marido, tenha Deus. Quando você vai à Igreja com o Pai que te espera? Ou você vai porque quer ser atendido em suas dificuldade? Coloque Deus em primeiro lugar!

Nós precisamos ser testemunhas da alegria!

2 Trabalho dignifica o homem. Nosso trabalho deve agradar a Deus.

3 relacionamento com a casa – A parte mais importante da casa é a porta. Pois tudo que é mais importante passa por lá. Cuidado com o que tem passado pelo sua porta. Tanto o bem quanto o mal você que decide em abrir ou não. Hoje o Diabo tem entrado por outras entradas como celular e televisão . Invista na sua casa! Sua família precisa gostar de estar em casa . Dentro de casa você deve ser o que você é.

4 relacionamento esposa – Precisa estar alicerçado em Fé , trabalho , e casa. O esposo ao olhar para mulher precisar reconhecer a beleza que ela possui.

5 relacionamento de filho – A atenção aos filhos é necessário . Sente a mesa como família , converse com seus filhos.

6 Relacionamento com a Igreja – levar a família para a Igreja e a Igreja para dentro de casa. Reserve para irem à missa juntos .

7 Relacionamento com a sociedade – Não podemos levar as coisas ruins da sociedade pra casa, porém se relacione bem com as pessoas , trate bem .

image

 

Na homilia deste sábado, padre Chrystian Shankar diz sobre a importância da família . Nós nascemos para melhorar, nascemos indivíduos e vamos nos tornando pessoas de fato.  Encontramos felicidade dando sentido à vida das pessoas. Por isso acho muito gratificante quando visitamos os hospitais , lá temos essa oportunidade de fazer a diferença na vida alguém. Diz o sacerdote 

Todos nós temos sede pela vida! O Ser humano nasce pra viver. Não perca o brilho do olhar!

Homilia sábado - Padre Chrystian Shankar

Homilia sábado – Padre Chrystian Shankar

Se não passarmos vida para as pessoas , não passamos nada! Pois o mundo quer nos destruir. Na primeira leitura aprendemos que precisamos ser diácono do lar. Como tem sido seu dom de servir na sua família ? Diz o Sacerdorte

Quando começarmos a nos preocupar com nossas famílias , construiremos um família bem melhor.

Não pare de rezar pela sua família , acredite Deus sabe o que fazer. Sobre a minha família Senhor, venha vossa graça .

Faça a diferença na sua família , santifique sua casa. Não perca essa oportunidade . A mudança precisa partir de nós.

Domingo parte da manhã .

Povo de Deus louvando e adorando a Deus, Luciana Antunes testemunha sua conversão de vida, de como Deus foi maravilhoso a libertando das drogas.

Padre Adriano Celebra a Santa missa, falando sobre a importância dos valores da família.

 

 

A Primeira Palestra desta manhã de domingo é ministrada pelo Padre Chrystian Shankar, onde nos fala sobre os 7 passos para o relacionamento de amor.

A esposa e o marido precisam ter prioridades. Quando se coloca os filhos na frente , corre o risco de gerar conflitos no matrimônio . O filho não pode tomar lugar do marido e da esposa diz padre Chrystian Shankar

image

Uma casa cheia de amor possui 7 facetas do amor.

1 característica do amor – o amor aproxima das pessoas .
O amor une as pessoas não pelas coisas , mas pelas pessoas. Onde nos sentimos amados é o melhor lugar do mundo.

2 amor exerce misericórdia

Quando assumimos a miséria do outro, levamos amor a pessoa .

3 amor vence barreiras

Nao devemos parar nas dificuldades, em nossa família é necessário romper qualquer dificuldade, para poder levar ao outro. Sabemos que as maiores berreiros não estão fora de casa, mas dentro de nossa própria casa. Quem ama vence qualquer barreira. Não tenha medo de reconhecer suas fraquezas. Quem ama deve dar sempre o primeiro passo.

4 Amor que crê no impossível

O amor pode realizar o impossível. De carinho para sua família.

5 Perdão

Quem ama perdoa. Perdoar não é esquecer, é lembrar com amor. Quando perdoo , faço em nome de Jesus.

Quando eu perdoo , estou dando a oportunidade a mim de ser feliz.

6 Amor que cura e levanta o próximo

A pessoa que te ama quer te ver vitorioso , quem ama quer ver o outro bem . Coloca as pessoas de pé.

7 O amor da Glória Deus

image

 

 

Alimente sua família com amor. Deus sempre tem algo maravilhoso para nós ! Se ame mais, aproveite sua família. Busque a benção de Deus.

Neste momento acontece plenário com Padre Adriano Zandoná e Padre Chrystian Shankar, responde perguntas:

image

Momento de adoração no Aprofundamento para as famílias com Pe Adriano Zandoná CN , Padre Chrystian Shankar, Ana Lúcia e Luciana Antunes . A família deve estar aos pés do Senhor. Dever colocar nossa vida aos pés de Jesus.

image

Encerramos o nosso Aprofundamento com a Santa Missa celebrada por Padre Adriano Zandoná, onde menciona sobre a importância de conhecer o outro. Precisamos nos conhecer para poder viver a fidelidade em conhecer o outro. Ninguém desvenda o mistério  do outro se não fomos além dos limites da pessoa. ( Padre Adriano Zandoná).

image

 

Deus os abençoe !

 

 

Apresentado documento do Papa Francisco sobre o amor na família

  • Exortação pós-sinodal reúne reflexões do Sínodo da Família com indicações pastorais e atenção às famílias feridas

Jéssica Marçal
Da Redação

Papa saúda famílias na Praça São Pedro - Foto: Arquivo - L'Osservatore Romano

O Vaticano apresentou, nesta sexta-feira, 8, em coletiva de imprensa, a Exortação Apostólica Pós-Sinodal Amoris laetitia, do Papa Francisco, documento tão esperado com as conclusões do Sínodo da Família.

A exortação do Papa é ampla e articulada, e traz desde reflexões sobre família à luz da Palavra de Deus até orientações pastorais para a formação de famílias sólidas, sob a perspectiva divina. O documento é datado de 19 de março, data simbólica por ser a Solenidade de São José.

Acesse
.: Leia Exortação Apostólica na íntegra

.: Cobertura especial do Sínodo da Família

Francisco escreveu a Amoris laetitia com base nos relatórios do Sínodo da Família, documentos de Papas predecessores e as catequeses sobre família. Além disso, recorreu à contribuição de diversas conferências episcopais e citações de personalidades de relevo, como Martin Luther King.

O Santo Padre deixa clara a complexidade do tema e por isso escreve: “Nem todas as discussões doutrinais, morais ou pastorais devem ser resolvidas através de intervenções magisteriais”. Por isso, acrescenta, para algumas situações, em cada país ou região é possível buscar soluções mais enculturadas, ou seja, de acordo com as tradições e desafios locais.

Desafios das famílias

O primeiro capítulo é dedicado a refletir o tema à luz Palavra de Deus. Francisco toma como base o Salmo 128 para destacar que a família não é um ideal abstrato, mas uma tarefa artesanal. Só então ele entra, no capítulo 2, na situação atual das famílias, abrangendo seus desafios, como a ideologia de gênero, a mentalidade anti-natalidade e o abuso de menores, só para citar alguns.

O capítulo seguinte dá espaço para a palavra da Igreja sobre família, abrangendo seus ensinamentos sobre o matrimônio e a família. São 30 parágrafos dedicados à vocação à família de acordo com o Evangelho. É a oportunidade que o Papa encontra para falar de temas como a indissolubilidade, sacramentalidade do matrimônio, transmissão da vida e educação dos filhos.

Nesse ponto, Francisco faz uma ressalva com relação às famílias feridas: lembra que os pastores precisam discernir bem as situações; ao mesmo tempo que se exprime com clareza a doutrina, é preciso evitar juízos que não considerem a complexidade das diferentes situações.

Dimensão erótica do amor

O Santo Padre não deixa de falar do amor no matrimônio e traz uma novidade: ao fazer um aprofundamento psicológico que chega ao mundo das emoções do casal, ele inclui a dimensão erótica do amor, uma contribuição rica que até então não tinha paralelo em outros documentos papais.

Ele também aborda, em outro capítulo, a fecundidade do casal, incluindo a “fecundidade alargada”, que diz respeito à adoção e ao acolhimento dos outros membros da família.

Orientações pastorais

No capítulo 6, Francisco traz indicações pastorais para a edificação de famílias sólidas e fecundas de acordo com o plano de Deus. Aqui, o Pontífice abrange desde a necessidade da preparação dos noivos até o acompanhamento dos primeiros anos da vida matrimonial, sem esquecer os casais que acabaram se separando ou se divorciando e a importância da reforma dos procedimentos para reconhecimento dos casos de nulidade matrimonial. A linha adotada por Francisco é a de reforçar o amor e ajudar a curar as feridas, para impedir o avanço desses dramas do tempo atual.

Um dos capítulos mais delicados é o oitavo, quando Francisco indica três palavras-chave: “acompanhar, discernir e integrar”. O Pontífice se refere aos casos em que a realidade não corresponde àquilo que Deus quer, logo, o convite é à misericórdia e ao discernimento pastoral.

O último capítulo fala da espiritualidade conjugal e familiar. A exortação apostólica é concluída com uma oração à Sagrada Família.

Carta do Papa aos bispos

Para os bispos de todo o mundo, o Papa Francisco enviou um quirógrafo (documento escrito de próprio punho) acompanhando sua Exortação Apostólica Pós-Sinodal. O Santo Padre escreveu:

“Caro irmão,

Invocando a proteção da Sagrada Família de Nazaré, tenho a alegria de te enviar a minha Exortação Amoris laetitia para o bem de todas as famílias e de todas as pessoas, jovens e idosas, confiadas ao teu ministério pastoral.

Unidos no Senhor Jesus, com Maria e José, peço-te que não te esqueças de rezar por mim”.

Fonte: papa.cancaonova.com

Padre Fábio de Melo fala sobre a teologia da misericórdia em nossas vidas

Padre Fábio de Melo\Foto: Daniel Mafra

Eu pensava que havia me capacitado para ser padre, mas descobri que havia uma Teologia maior do que eu havia estudado, uma que sempre esteve ao meu alcance, uma fé viva, testemunhada.

O primeiro livro que lancei foi na cidade de Formigas e minha mãe foi. Chegando em casa, minha mãe me disse: “meu Deus, como posso ter um filho tão inteligente assim”?! E ali disse a ela que tudo o que eu sabia de Deus havia aprendido com ela. Não há nada que aprendi com Deus que não tenha sido pela senhora, mãe.

A Festa da Misericórdia não pode ser compreendida pelos livros de Teologia, quem nos ensina é a mãe, o pai, não adianta escutar que Deus é amor, é misericórdia, é perdão. É para aqueles que tiveram a experiência, como eu, que tive a minha mãe me sustentando.

Nasci em uma casa simples e bem pobre e um dia quebrei uma xícara em casa, estávamos eu e minha irmã em casa. Minha irmã olhou para mim e disse: “Bem feito! Você vai ver quando minha mãe chegar”. Quando ouvi que minha mãe que estava chegando e minha irmã gritando: “é agora”, eu corri e escondi debaixo da cama.

Minha irmã já mostrou à minha mãe assim que chegou em casa, e minha mãe gritou: “Fabinho! Filho, o que foi”? Eu comecei a chorar. E ela me falou: “meu filho, essa xícara era muito preciosa preciosa para mim, mas não é nada perante o quanto você é precioso em minha vida!” E hoje, com essa experiência, eu lhe digo: essa xícara quebrada em sua vida não é maior que o amor Deus por você.

Nós, às vezes, projetamos no outro nossa mazela e não conseguimos ser para o outro misericórdia. Isso é uma fé viva e não cheia de teorias.

Minha mãe me ensina, porque ela luta para não ter ressentimentos, mágoas. Minha mãe é o lugar onde a misericórdia de Deus acontece. Seja lugar da misericórdia para as pessoas.

Não adianta seus filhos terem a Catequese do que é misericórdia, eles precisam da experiência com a misericórdia. Seja lugar da misericórdia.

Conhecer a misericórdia

A primeira renúncia para conhecer a misericórdia é a das mágoas e ressentimentos. Porque nada adianta saber a doutrina.

Viver a mágoa é colocar na sala da sua vida, no seu coração, um defunto. É preciso jogar fora o defunto do ódio, senão, ele ocupa o centro da sua vida.

o terço da misericórdia

Toda vez que nos aproximamos da misericórdia, ela precisa repercutir na nossa vida. Cada vez que você reza o terço é a oportunidade de lavar suas mazelas. Rezar o terço da misericórdia não é dever, mas é o direito de ser menos egoísta, de ser mais curado.

Como escolher alguém para casar

Ontem fui celebrar um casamento e disse que neste mundo estamos acostumados a receber o que foi feito para todo mundo. Você vai comprar uma blusa tem M, G e GG. Desde a Revolução Industrial passou-se a produzir em série. Às vezes também amamos assim, de forma generalizada.

Quando for escolher alguém, você precisa escolher alguém configurado a Jesus, aquele que te olha na fraqueza e te levanta. Não importa que seja bonito ou não.

A falta de conversão compromete a educação dos nossos filhos. Seu filho precisa olhar para você e aprender sobre o amor de Deus. Misericórdia aprendemos em casa, no colo do pai e da mãe.

Quando um pai negocia obediência com seu filho, é porque sua autoridade afetiva foi embora faz tempo

Leia mais:
:: O nome de Deus é misericórdia
:: Seja anunciador da misericórdia
:: Encontrei a misericórdia de Deus na dor
:: Como surgiu a Festa da Misericórdia na Canção Nova?

Servir na igreja

Como vou dar testemunho se não sou capaz de renunciar um cargo na igreja, porque sou vaidoso e gosto de mandar em tudo.

Como dar testemunho da misericórdia, ou convencer o outro do cristianismo, se sou um cavalo nos meus relacionamentos, dentro da Igreja?

Olha o exemplo de Bento XVI, ele teve a coragem de renunciar. Tenha a coragem de renunciar para ser mais humano, mais misericórdia.

O ateísmo cresce com a nossa hipocrisia, a nossa falta de testemunho. Não adianta repetir a devoção da misericórdia, é preciso uma fé viva, uma fé nova.

Assista:

Agradeça a Deus porque você tem o Papa que é pura misericórdia, ele sabe que o que o salva não é o fato de ser papa, mas o que ele vive. O que nos salva é o que no íntimo do nosso coração está sendo construído.

Não queira ser juiz de ninguém, leve consigo a leveza de quem vive clamando a misericórdia de Deus.

O que vai nos salvar no último dia é o quanto nós misericordiosamente amamos quem passou na nossa vida.

Olhe para você, olhe para sua vida, tem ódio? Ressentimentos? Renuncie, porque isso lhe pesa e lhe faz mal, mas hoje você tem a oportunidade de tirar isso de você. Fale para Jesus que você confia nele.

Fonte: eventos.cancaonova.com

image

4 Semanas de Oração – “A força de um clamor”

Vidas impactadas pelo poder de Deus

A Comunidade Canção Nova realiza entre os dias 6 e 27 de abril, às quartas-feiras, 4 Semanas de Oração com o tema: “A força de um clamor”, na Catedral Maronita Nossa Senhora do Líbano em São Paulo (SP). São quatro encontros de profunda intimidade com Deus pela partilha da Palavra, oração, Santa Missa e Adoração ao Santíssimo Sacramento, com início às 19h. Carlos Biajoni, missionário da Comunidade Canção Nova, estará pregando e ministrando oração de cura interior e libertação, ajudando a todos os participantes a viverem uma forte experiência da ação do Senhor por meio do clamor e da oração. 

De acordo com o missionário, “longe do Senhor não somos capazes de alcançar a felicidade verdadeira, por isso devemos buscar a Deus incessantemente”.  

Carlos Biajoni é autor do livro: “A força de um clamor – Vidas impactadas pelo poder de Deus”, publicado pela Editora Canção Nova. O livro oferece pistas preciosas para quem deseja trilhar o caminho do auto conhecimento e da fé, rumo à vida plena que Deus pensou para cada um de Seus filhos. 

Confira a programação e os temas para cada dia das 4 Semanas de Oração:

06/04:
19h – Clamando pela purificação e restauração familiar

20h – Santa Missa

21h – Adoração ao Santíssimo Sacramento
*A partir das 20h, transmissão pela Rádio América

13/04:

19h – Clamando pela cura das feridas da alma

20h – Santa Missa

21h – Adoração ao Santíssimo Sacramento

*A partir das 20h, transmissão pela Rádio América

20/04:

19h – Clamando pela transformação interior pela ação do Espírito Santo

20h – Santa Missa

21h – Adoração ao Santíssimo Sacramento

*A partir das 20h, transmissão pela Rádio América

27/04:

19h – Clamando pela nossa saúde física e emocional

20h – Santa Missa

21h – Adoração ao Santíssimo Sacramento

*A partir das 20h, transmissão pela Rádio América

Sobre o pregador: Carlos Biajoni é missionário consagrado da Comunidade Canção Nova, casado e formado em filosofia. Compositor, músico e pregador, tem ministrado retiros, palestras, formação para jovens e novas comunidades, acampamentos de cura e libertação, rebanhões e Maranathás pelo Brasil. Atualmente, tem exercido seu ministério de cura na missão de São Paulo (SP). 

Tome Nota!


4 Semanas de Oração – “A força de um clamor”

Data:

De 06 à 27 de abril, às quartas-feiras

Programação: 

19h – Oração | 20h – Santa Missa | 21h – Adoração ao Santíssimo Sacramento

Local: 

Catedral Maronita Nossa Senhora do Líbano

R. Tamandaré, 355, Liberdade, São Paulo/SP
(metrô São Joaquim ou Linha 4114-10 Vila Gumercindo)

Informações:

(11) 3382-9800 | eventossp@cancaonova.com

 

Fonte: formacao.cancaonova.com

Louvando a Deus somos capazes de receber a cura e a libertação

A forma mais eficiente de receber a cura e a libertação é através da oração de louvor. Quando louvamos a Deus nós submetemos nossas vidas a Ele. É na nossa fraqueza que encontramos toda a nossa força. Quando estamos louvando ao Senhor é o mesmo que dizermos a Ele que somos pessoas fracas que precisamos de ajuda d’Ele, da Sua cura e de Sua libertação e do Seu amor.

Precisamos orar em línguas. Porque quando oramos em línguas nos apresentamos diante do Senhor como criancinhas que estão aprendendo a falar. A I Carta aos Coríntios, capítulo 12, é a prece da criancinha. Muitas vezes, a criança não sabe como se expressar diante da sua mãe, ela apenas balbucia, e aquelas sílabas que os pequenos pronunciam só a mãe consegue entender. Não vamos encontrar essa linguagem infantil em nenhum dicionário, mas para a mãe aquilo tem muita expressividade.

Muitas vezes, nos encontramos diante de Deus sem saber o que pedir, como criancinhas. Não sabemos em que linguagem devemos nos comunicar com Ele, então a língua que usamos para falar com Ele é a de uma pequena criança. E não importa sobre o que vão dizer sobre nós de utilizarmos essa língua. Eu sou um(a) filho(a) livre diante de Deus, que se comunica comigo.

“Outrossim, o Espírito vem em auxílio à nossa fraqueza; porque não sabemos o que devemos pedir, nem orar como convém, mas o Espírito mesmo intercede por nós com gemidos inefáveis (cf. Romanos 8,26).

Paulo fala nessa passagem bíblica que muitas vezes não sabemos como orar, então nós pedimos ao Espírito, que habita em nós, para orar em nós ao Pai, para orar numa língua que é a língua d’Ele [Espírito Santo]. E São Paulo expressa isso ao dizer que é o Paráclito que vem em auxílio à nossa fraqueza, porque não sabemos o que pedir, mas o Espírito mesmo intercede por nós com gemidos inefáveis, e esses gemidos, que não podem ser traduzidos em palavras, é o Espírito orando em nós ao Pai segundo nossas necessidades, e que hoje, vem orar através de nós.

Estamos pedindo que o Espírito Santo de Deus venha orar em nosso nome para que a nossa oração chegue ao Pai, porque o Espírito sabe exatamente o que estamos necessitando.
Pelo Espírito vamos descobrir necessidades que nós mesmos não temos conhecimento; e uma coisa que precisamos fazer é entregar as nossas necessidades nas mãos do Espírito Santo, que sabe muito mais que nós o que precisamos.

Qual é o Pai que se rejubila vendo um filho sofrendo? Ou morrendo de fome e sede?
O Senhor não se alegra com isso! Não é Deus que causa todos esses desastres ao mundo. Ele não traz doença nem sofrimento. Caso contrário, qual seria o sentido de ir até Jesus buscar cura e libertação?

Ao contrário do que pensamos, Deus tem compaixão, e compaixão vem do latim que significa “sofrer junto”. Ele não nos promete cura e libertação, mas Ele já nos está dando a cura e a libertação ao derramar o Seu Espírito que nos faz voltar à vida, e não nos deixará como ossos que estão secos, mas através desse sopro do Espírito nos fará criaturas vivas.

Lembra como a Bíblia apresenta a criação do homem? O homem que era apenas barro e o Senhor sopra naquele barro e o torna vivo. Lembra quando Jesus soprou sobre os apóstolos e derramou sobre eles o Seu Espírito Santo e eles se tornaram novas criaturas a partir daquele momento? Jesus, hoje, sopra cada um de nós e a partir disso você se torna uma nova pessoa, nos tornamos pessoas curadas e libertas.

Senhor, nós cremos em Tua Palavra. Não é apenas uma promessa, mas uma realidade! Tu és fiel na Tua Palavra. Eu abro, Senhor, meu coração para qualquer cura e libertação que queira fazer em mim. Abra os nossos corações, meu Senhor, para que possamos receber toda a cura que vem de Ti, e receber novamente a verdadeira vida.

Eu sei que o Senhor deseja fazer isso com todo o Seu povo. O Senhor deseja fazer isso comigo e eu Te agradeço, Senhor, por me fazer uma pessoa viva!Oracao-libertacao-Livres-de-todo-Mal

 

 

 

familia padre

A oração em família promove a alegria e a harmonia no lar

Comunidade Canção Nova realiza nos dias 09 e 10 de abril, no Auditório Paulo Apóstolo, São Paulo (SP), o “Aprofundamento para Famílias” com o tema “A salvação entrou em sua casa” (Lc 19,9). Acreditamos no valor do “santuário da vida” e com o propósito de ajudar as famílias a viver momentos de união, perdão, oração, fé e alegria. Será um final de semana de profunda espiritualidade e encontro com Deus.

O encontro contará com a presença de Padre Chrystian Shankar, afirma que, sem oração, as famílias serão abaladas e não serão como Deus sonhou para cada um dos Seus filhos:

“Se você não orar, sua família não poderá subsistir. É preciso orar para que sejamos o que Deus quer. Sem oração não podemos permanecer de pé”, alerta o sacerdote a todas as famílias.

A programação também conta com as cantoras e animadoras católicas Luciana Antunes e Ana Lúcia.

Clique aqui e faça sua inscrição acesse e preenche o formulário online ou pelo e-mail: eventossp@cancaonova.com.

O valor da inscrição é R$ 150,00 (individual), inclusos coffe break, bloco de anotações, caneta e lembrança do evento.

Aproveite esta oportunidade de buscar forças no Senhor, bendizer a Deus por todas as graças alcançadas e para clamar por todas as necessidades temporais e espirituais de sua família.

PRESENÇAS:

Pe. Chrystian Shankar: É pároco do Santuário Nossa Senhora Aparecida em Divinópolis (MG). Suas pregações, sempre animadas e ilustradas de muitas histórias, agradam a todos que buscam uma palavra de conforto e esperança baseada na Sagrada Escritura. É autor de diversos livros e apresentador do Programa “Alegrai-vos”, exibido na TV Canção Nova.

Pe. Adriano Zandoná: É padre da Comunidade Canção Nova, com incardinação canônica na Diocese de Lorena (SP). Ingressou na Canção Nova em 2004 e em 2005 iniciou seus estudos no seminário. É formado em filosofia e teologia e, atualmente, é o responsável pela Casa de Missão Canção Nova em São Paulo (SP). Celebra missas e faz palestras em acampamentos e retiros, e todas as segundas-feiras celebra a missa na Catedral Maronita, em São Paulo, às 19h30, com transmissão ao vivo pela TV Canção Nova.

Luciana Antunes: atua como palestrante em conferências e eventos, e se apresenta em shows ministrando a música e compartilhando suas experiências com o amor de Deus com seu testemunho de vida familiar

Ana Lúcia: Missionária da Comunidade Canção Nova, atualmente na missão de São Paulo/SP. Ministra de música, já fez parte do grupo “Amor e Adoração” da Canção Nova e atualmente lançou o seu primeiro CD: “Jesus, nome sobre todo nome”.

 Tome Nota: 

Local:

 Auditório Paulo Apóstolo – Paulinas

Dona Inácia Uchoa, 62, Vila Mariana, São Paulo/SP

(há 5 minutos do metrô Vila Mariana)

Como realizar a inscrição:

Dirija-se aos seguintes locais para se inscrever:

Casa de Evangelização 

Tamandaré, 355, Liberdade, São Paulo/SP

(metrô São Joaquim ou Linha 4114-10 Vila Gumercindo)

Loja Canção Nova

R. São Bento, 43 – Sé, São Paulo – SP  (metrô Sé)

Informações: Tel: ( 11) 3382-9800 / eventossp@cancaonova.com

 

Não subestimemos a força da oração de muitos

 A quaresma é um tempo especial dedicado à oração, ao recolhimento e à penitência. E assim o Papa Francisco deseja que seja em toda a Igreja, quando promoveu a iniciativa das “24 horas para o Senhor”, neste mês de março, evento programado no Calendário do Ano Santo da Misericórdia. E afirmou:

Não subestimemos a força da oração de muitos!”

 Para responder ao apelo do Papa Francisco, a Comunidade Canção Nova realiza na madrugada do 5 para o dia 6 de março de 2016 (sábado), a Vigília Canção Nova, transmitida ao vivo pela Rádio América. A madrugada inteira “para o Senhor” terá início às 22h, com o tema: “Deus rico de Misericórdia”, na Basílica Nossa Senhora da Penha, em São Paulo (SP).

Durante a programação acontecem diversas atividades, entre elas Missa, Adoração Eucarística, Confissões, Oração do Terço da Misericórdia (às 3h da manhã) e benção de objetos e das famílias. A Vigília também conta com momentos de oração, clamor e intercessão pelas necessidades apresentadas pelos fieis diante do altar do Senhor.

Nesta edição estarão presentes o Pe. Adriano Zandoná, Pe. Wagner Ferreira (missionários da Comunidade Canção Nova), Davidson Silva (Missionário Shalom) e Comunidade Canção Nova.

Venha participar desse momento de profunda intimidade com o Senhor e viva conosco este tempo propício da Misericórdia!

Acompanhe AOVIVO pela tv.cancaonova.com ou pela rádio – http://blog.cancaonova.com/america/

Tome Nota!

Vigília Canção Nova

“Deus rico de Misericórdia”

Data:

5 a 6 de março de 2016, a partir das 22h

Presenças:
Pe. Adriano Zandoná (Missionário da Comunidade Canção Nova)
Pe. Wagner Ferreira (Missionário da Comunidade Canção Nova)

Davidson Silva (Missionário Shalom)
Comunidade Canção Nova

Local

Basílica Nossa Senhora da Penha

R. Sto. Afonso, 199, Penha, São Paulo/SP

Informações:

(11) 3382-9800 ou eventossp@cancaonova.com
Acesse: saopaulo.cancaonova.com

Vigília-março_A3

Fonte: formacao.cancaonova.com

É preciso ter bastante cuidado com as penitências absurdas na Quaresma

Quaresma é tempo de lutar contra nossos pecados, pois ele é a pior realidade para nós. O Catecismo diz: “Aos olhos da fé, nenhum mal é mais grave que o pecado, e nada tem consequências piores para os próprios pecadores, para a Igreja e para o mundo inteiro” (n. 1489).

Olhando para Jesus, desfigurado e destruído na cruz, entendemos o horror que é o pecado. Foi preciso a morte de Cristo para que nos livrássemos do pecado e da morte eterna, a separação da alma de Deus. Então, a Igreja nos propõe 40 dias de penitência, de resistência contra o pecado na Quaresma.

Essa prática é baseada na vida do povo de Deus. Durante 40 dias e 40 noites, caiu o dilúvio que inundou a terra e extinguiu a humanidade pecadora (cf. Gn. 7,12). Durante 40 anos, o povo escolhido vagou pelo deserto, em punição por sua ingratidão, antes de entrar na terra prometida (cf. Dt 8,2). Durante 40 dias, Ezequiel ficou deitado sobre o próprio lado direito, em representação do castigo de Deus iminente sobre a cidade de Jerusalém (cf. Ez 4,6). Moisés jejuou durante 40 dias no Monte Sinai antes de receber a revelação de Deus (cf. Ex 24, 12-17). Elias viajou durante 40 dias pelo deserto, para escapar da vingança da rainha idólatra Jezabel e ser consolado e instruído pelo Senhor (cf. 1 Reis 19,1-8). O próprio Jesus, após ter recebido o batismo no Jordão, e antes de começar a vida pública, passou 40 dias e 40 noites no deserto, rezando e jejuando (cf. Mt 4,2). É um tempo de luta contra o mal.

São Paulo nos oferece uma indicação precisa: “Nós vos exortamos a que não recebais em vão a sua graça”. Porque Ele diz: “No tempo favorável, eu te ouvi; no dia da salvação, vim em teu auxílio’’. Este é o “tempo favorável”, este é “o dia da salvação” (2 Cor 6,1-2). A liturgia da Igreja aplica essas palavras de modo particular ao tempo da Quaresma. “Convertei-vos e crede no Evangelho” e “Lembra-te de que és pó e ao pó hás de voltar”.

Convite à conversão

O primeiro convite é à conversão, é um alerta contra a superficialidade de nossa maneira de viver. Converter-se significa mudar de direção no caminho da vida: uma verdadeira e total inversão de rumo. Conversão é ir contra a corrente, contra a vida superficial, incoerente e ilusória, que frequentemente nos arrasta, domina e torna-nos escravos do mal ou pelo menos prisioneiros dele. Jesus Cristo é a meta final e o sentido profundo da conversão; Ele é o caminho ao qual somos chamados a percorrer, deixando-nos iluminar pela sua luz e sustentar pela sua força. A conversão é uma decisão de fé, que nos envolve inteiramente na comunhão íntima com a pessoa viva e concreta de Jesus. A conversão é o ‘sim’ total de quem entrega sua vida a Jesus pela vivência do Evangelho. “Cumpriu-se o tempo e o Reino de Deus está próximo. Arrependei-vos e crede no Evangelho” (Mc 1,15).

Penitência não é para fazer mal

Para vencermos a nós mesmos, nossas fraquezas e paixões desordenadas, a Igreja recomenda, sobretudo na Quaresma, o jejum, a esmola e a oração como “remédios contra o pecado”, a fim de dominar as fraquezas da carne e aproximar-se de Deus. Portanto, não se deve fazer uma penitência exagerada, uma mortificação que leve a pessoa a ficar doente ou a se sentir mal. O jejum exige, sim, passar um pouco de fome durante o dia, mas sem causar mal à pessoa, sem tirar a sua condição de trabalhar, rezar etc.

Saber calar pode ser uma boa penitência

Há formas boas de mortificação, como cortarmos aquilo que nos agrada, seja para o corpo ou para o espírito, mas há pessoas que fazem excessos: peregrinações longas demais, penitências até com feridas, prejudicando a saúde. Deus não quer isso, Ele não nos pede o impossível.

Qual mortificação eu preciso fazer? É aquela que abate o meu pecado. Se eu sou soberbo, então minha penitência deve ser o exercício de humildade: vencer todo orgulho, ostentação, vaidade, exibicionismo, desejo de aparecer, de impor-se aos outros e saber calar.

Se seu pecado é o apego aos bens materiais e ao dinheiro, então eu preciso exercitar muito a boa e farta esmola, o desprendimento do mundo e das criaturas. Se meu mal é a luxúria e a impureza, então vou exercitar a castidade nos olhos, ouvidos, leituras, pensamentos e atos. Se sou irado, vou conquistar a mansidão; se sou invejoso, vou buscar a bondade; se sou preguiçoso, vou trabalhar melhor e ser diligente em servir aos outros sem interesses.

Perdoar pode ser mais importante

São Francisco de Sales, doutor da Igreja, dizia que a melhor penitência é aceitar, com resignação, os males que Deus permite que nos atinjam, porque Ele sabe do que precisamos, e assim nossos pecados são vencidos. A penitência que Deus nos manda é melhor do que aquela imposta por nós mesmos. Então, aceite, especialmente na Quaresma, sem reclamar, sem culpar ninguém, todos os males, dores, aborrecimentos e injurias que sofrer, e ofereça tudo a Deus pela sua conversão. Pode ser que dar o perdão a quem lhe ofendeu seja mais importante do que ficar 40 dias sem fazer isso ou aquilo. Uma visita a um doente, a um preso, o consolo de alguém aflito pode ser mais importante que uma peregrinação demorada. Tudo é importante, mas é preciso observar o mais importante para a realidade espiritual.

Autor: Prof. Felipe Aquino

formacao_cuidado-com-as-penitencias-absurdas-na-quaresma-1600x1200

Gostaríamos de convida-los para participar do mais novo Programa direto de São Paulo. O Programa De Mãos Unidas, será o novo programa Oracional da TV Canção Nova.
O Programa tem como foco o Público Brasileiro, independente da Classe social, idade e sexo. Com ênfase nos “Sócios do Clube da Evangelização,” da Campanha do projeto “DAI-ME ALMAS”. Apresentado pela nossa querida Maria Dijanira Silva Fonseca Morgado. Será sempre ao vivo na TV Canção Nova todas as terças-feiras no horário das 21:30 às 22:30hs.

Programação no local :

20:00 Horas: Abertura do Auditorio
20 :15 – Oração do Terço ( meditado )
21:30 – Programa ao Vivo.

Convite

Fonte: papa.cancaonova.com

“O santuário de Deus é a vida dos seus filhos, especialmente dos jovens sem futuro e dos idosos sem reconhecimento”, disse o Papa na Missa celebrada, neste sábado, 13, no Santuário de Nossa Senhora de Guadalupe, num dos eventos mais aguardados desta sua 12ª viagem apostólica internacional, qual peregrino da misericórdia e da paz em terras mexicanas.

Uma visita à casa da Mãe expressamente desejada pelo Pontífice. De fato, o motivo principal da visita de Francisco ao México era venerar o ícone de Nossa Senhora de Guadalupe, diante do qual se deteve longamente em oração após a Santa Missa.

“O santuário de Deus são as nossas famílias que precisam do mínimo necessário para se poderem formar e sustentar. O santuário de Deus é o rosto de tantos que encontramos no nosso caminho”, afirmou o Pontífice.

Nossa Senhora nos visita

Partindo do Evangelho da liturgia própria da Santíssima Virgem de Guadalupe, Francisco havia iniciado a homilia recordando o episódio da visita de Nossa Senhora a sua prima Isabel para traçar em seguida a figura de Maria como a mulher do sim, um sim de entrega a Deus e aos irmãos.

“Escutar essa passagem do Evangelho, nesta casa, tem um sabor especial. Maria, a mulher do sim, também quis visitar os habitantes desta terra da América na pessoa do índio São Juan Diego. Assim como se moveu pelas estradas da Judeia e da Galileia, da mesma forma alcançou Tepeyac, com as suas roupas, usando a sua língua, para servir esta grande nação. Assim como acompanhou a gravidez de Isabel, acompanhou e acompanha a gestação desta abençoada terra mexicana.”

Francisco acrescentou que também hoje Maria continua a fazer-se presente junto de todos nós, especialmente daqueles que sentem que «não valem nada».

Referindo-se à apresentação de Maria ao humilde Juanito, o Papa disse que “naquela madrugada de dezembro de 1531, tinha lugar o primeiro milagre que se tornará depois a memória viva de tudo o que guarda este Santuário. Naquele amanhecer, naquele encontro, Deus despertou a esperança de seu filho Juan, a esperança do seu povo”.

“Naquele amanhecer, Deus aproximou-se e aproxima-se do coração atribulado, mas resistente, de tantas mães, pais, avós que viram os seus filhos partirem, viram-nos perdidos ou mesmo arrebatados pela criminalidade.”

Na construção do outro santuário – o santuário da vida, o das nossas comunidades, sociedade e culturas –, ninguém pode ser deixado de fora. “Todos somos necessários – observou o Papa –, sobretudo aqueles que normalmente não contam, porque não estão à altura das circunstâncias ou não contribuem com o capital necessário para a sua construção.”

“O santuário de Deus é a vida dos seus filhos, de todos e em todas as condições, especialmente dos jovens sem futuro, expostos a uma infinidade de situações dolorosas e arriscadas, e dos idosos sem reconhecimento, esquecidos em tantos cantos. O santuário de Deus são as nossas famílias, que precisam do mínimo necessário para se formar e sustentar. O santuário de Deus é o rosto de tantos que encontramos no nosso caminho.”

As lágrimas dos que sofrem não são estéreis

Após citar um Hino Litúrgico dedicado a Maria, que expressa a proteção consoladora da Virgem, Francisco lembrou as palavras asseguradoras da Mãe, que nos dão a certeza de que “as lágrimas daqueles que sofrem, não são estéreis. São uma oração silenciosa que sobe até ao céu e que, em Maria, encontra sempre lugar sob o seu manto”. N’Ela e com Ela, Deus faz-se irmão e companheiro de estrada, carrega conosco as cruzes para não deixar as nossas dores esmagar-nos.

Francisco concluiu ressaltando que também hoje Maria volta a enviar-nos; hoje repete para nós: “Sê o meu mensageiro, sê o meu enviado para construir muitos santuários novos, acompanhar tantas vidas, consolar tantas lágrimas”:

“Sê o meu mensageiro – diz-nos – dando de comer aos famintos, de beber aos sedentos; oferece um lugar aos necessitados, veste os nus e visita os doentes. Socorre os prisioneiros, perdoa a quem te fez mal, consola quem está triste, tem paciência com os outros e sobretudo implora e invoca o nosso Deus.”

Os milhares de fiéis e peregrinos presentes, mais de 40 mil ao todo, viveram com grande emoção e participação a visita do Papa Francisco ao maior santuário mariano do mundo, todos os anos visitado por vinte milhões de peregrinos. A celebração marcou o ponto alto e último compromisso deste primeiro dia de atividades do Santo Padre em terras mexicanas.

Deus os abençoepapa_mexico

Papa Francisco propôs em sua homilia três “medicamentos ou remédios” que os cristãos podem abraçar para “curar-se do pecado” nesta Quaresma: oração, caridade e jejum.

1. Oração: “Expressão de abertura e confiança no Senhor: É o encontro pessoal com Ele, que encurta as distâncias criadas pelo pecado”, disse o Papa. “Rezar significa dizer: “Não sou autossuficiente, preciso de você. Você é a minha vida e minha salvação”.

2. Caridade: O Papa disse que “amor verdadeiro, de fato, não é um ato exterior, não é dar algo de forma paternalista para tranquilizar a consciência, mas aceitar quem precisa de nosso tempo, de nossa amizade e nossa ajuda”. É também “viver o serviço”.

3. Jejum: A penitência “para nos libertar das dependências em relação ao que passa e nos treinar para ser mais sensíveis e misericordiosos”. “É um convite à simplicidade e partilha”.

O Papa pediu também que “a Quaresma seja um tempo benéfico para podar a falsidade, a mundanidade e a indiferença”, entre outras coisas, para “reencontrar a identidade cristã, ou seja, o amor que serve, não o egoísmo que se serve”.

Sobre a necessidade de reconciliação com Deus, o Santo Padre explicou que “não é simplesmente um bom conselho paterno e nem uma sugestão. É uma verdadeira e própria súplica em nome de Cristo”. “Cristo sabe que somos frágeis e pecadores, conhece a fraqueza de nosso coração”, lembrou.

Cristo “vence o pecado e nos reergue das misérias, se as confiamos a Ele” e este “é o primeiro passo do caminho cristão. Trata-se de entrar pela porta aberta que é Cristo, onde Ele mesmo nos espera, o Salvador, e nos oferece uma vida nova e alegre”.

O Santo Padre afirmou que “há uma tentação de blindar as portas, ou seja, conviver com o próprio pecado, minimizando-o, justificando-se sempre, pensando em não ser pior que os outros”, mas assim, “se trancam as fechaduras da alma e se permanece fechado dentro, prisioneiros do mal”.

Outro obstáculo que o Pontífice assinalou é “a vergonha de abrir a porta secreta do coração” e também o de “distanciarmo-nos da porta: isso acontece quando nos enfurnamos em nossas misérias”. Então, “a tristeza que não queremos nos torna familiar, nos desencorajamos e somos mais fracos diante das tentações”.

“Isso acontece porque permanecemos sós conosco, nos fechando e fugindo da luz, enquanto somente a graça do Senhor nos liberta. Deixemo-nos então reconciliar, ouvindo Jesus que diz a quem está cansado e oprimido: venha a mim”.

Aos Missionários da Misericórdia, Francisco disse: “Queridos irmãos, que vocês possam ajudar a abrir as portas dos corações, a vencer a vergonha e a não fugir da luz”.

“Que as suas mãos abençoem e reergam os irmãos e irmãs com paternidade. Que através de vocês o olhar e as mãos do Pai pousem sobre os filhos e curem suas feridas”, exortou.

Existe outro convite da parte de Deus que é a de “retornar ao Senhor de todo o coração”. “Se é preciso voltar é porque nos distanciamos. É o mistério do pecado”, explicou Francisco.

Confira todas as noticias do papa aqui

Fonte: http://www.acidigital.com/noticias/papa-francisco-propoe-tres-remedios-que-a-curam-do-pecado-na-quaresma-84575/

papa_papa_conversao