E-Flyer-A3_CNAbracaSP_Morumbi

CANÇÃO NOVA ABRAÇA SÃO PAULO NO MORUMBI

“Porei em vós o Meu Espírito para que revivais”

Marque em sua agenda. No dia 25 de outubro de 2015, o Estádio do Morumbi, em São Paulo, será tomado por uma multidão que vai receber um abraço diferente, contagiante, que vai transformar a vida de muitas pessoas. É o abraço de Deus, que renova as forças, liberta e cura as feridas. Em busca desta experiência, diferentes pessoas de todos os cantos do Brasil vão participar de um dia inteiro de oração, evangelização, fé e encontro com Deus, promovido pela Comunidade Canção Nova, em parceria com a Arquidiocese de São Paulo, comunidades católicas e Renovação Carismática Católica Nacional.

O Kairós Canção Nova Abraça São Paulo no Estádio do Morumbi terá o tema: “Agindo Deus, quem impedirá?” (Is 43,13). O lema do encontro é inspirado em Ezequiel 37, 6b: “Porei em vós o Meu Espírito para que revivais”. O evento será realizado das 7h30 às 18h. Os portões estarão abertos para receber os participantes e suas caravanas a partir das 06h00. A programação conta com momentos de espiritualidade, como: pregação da Palavra, Adoração ao Santíssimo Sacramento, cânticos de louvor e animação e encerramento com a Santa Missa.

A terceira edição do Canção Nova Abraça São Paulo 2015 traz a presença das seguintes personalidades católicas: Pe. Marcelo Rossi, Pe. Adriano Zandoná, Pe. Serginho e Kátia Roldi Zavaris, presidente da Renovação Carismática Católica Nacional. Estarão conduzindo o Kairós os cantores e animadores católicos: Diácono Nelsinho Corrêa, Salette Ferreira, Eliana Ribeiro, Orlando Junior e Ministério de Música Canção Nova. O evento também contará com a presença de diversos  apresentadores da TV Canção Nova.

Para participar, basta levar 1 Kg de alimento não perecível ao Estádio do Morumbi no dia do evento, ou troque o seu ingresso antecipadamente em um de nossos postos de distribuição.

O Canção Nova Abraça São Paulo é feito para todos aqueles que acreditam em milagres e desejam fazer esta experiência de reavivamento, fé e vida nova.
Abrace São Paulo você também! Porque quanto mais gente abraça, mais a gente evangeliza.

Tome Nota!

Canção Nova Abraça São Paulo 2015 – No Estádio do Morumbi

Tema:

“Agindo Deus, quem impedirá?” (Is 43,13)

Lema:

“Porei em vós o Meu Espírito para que revivais” (Ez 37, 6ba).

Data:

25 de outubro de 2015, das 07h30 às 18h (abertura dos portões às 6h).

Presença Confirmada:

Pe. Marcelo Rossi (sacerdote católico da Diocese de Santo Amaro, cantor e escritor)
Pe. Adriano Zandoná (Missionário da Comunidade Canção Nova)
Pe. Sérgio Roberto (Pe. Serginho – Sacerdote da Comunidade Católica Voz dos Pobres e Diocese de Campo Limpo)
Katia Roldi Zavaris (Presidente do conselho Nacional da Renovação Carismática Católica e Coordenadora Arquidiocesana de Vitória-ES.)
Diácono Nelsinho Corrêa (Missionário da Comunidade Canção Nova, cantor e animador católico)
Salette Ferreira (Missionária da Comunidade Canção Nova, apresentadora da TV Canção Nova, cantora e animadora católica)
Eliana Ribeiro (Missionária da Comunidade Canção Nova, apresentadora da TV Canção Nova, cantora e animadora católica)
Orlando Junior (Missionário da Comunidade Canção Nova, cantor e animador católico)
Ministério de Música Canção Nova São Paulo

Parceiros:

Arquidiocese de São Paulo

Renovação Carismática Católica Nacional – RCC

Comunidades Católicas: Voz dos Pobres, Aliança de Misericórdia, Casa de Belém, Immanuel e Fraternidade O Caminho

Cruz Vermelha

Corpo de Bombeiros

Polícia Militar

São Paulo Futebol Clube.

 

 Local:

Estádio do Morumbi
(Estádio Cícero Pompeu de Toledo).
Praça: Roberto Gomes Pedrosa, 1 – Morumbi, São Paulo (SP)

Ingressos:

Basta levar 1 Kg de alimento não perecível ao Estádio do Morumbi no dia do evento, ou troque o seu ingresso antecipadamente em um de nossos postos de distribuição, onde também serão arrecadados alimentos e revertidos em entradas para o evento.

 

Postos de distribuição dos ingressos:

Os postos de troca de ingressos antecipados são os seguintes:

 

Casa de Evangelização Canção Nova
R. Tamandaré, 355, Liberdade, São Paulo (SP)
(Metrô São Joaquim ou Linha 4114-10 Vila Gumercindo)
Informações: (11) 3382-9800 ou eventossp@cancaonova.com

 

Loja Canção Nova São Paulo
R. São Bento, 43, Centro, São Paulo (SP)
(Metrô Sé)
(Funcionamento: segunda à sexta-feira: das 09h00 às 18h00 | aos sábados: das 09h00 às 13h00)
Loja Canção Nova Santo André
R. Campos Sales, 254, Centro, Santo André (SP)
(Funcionamento: segunda à sexta-feira: das 09h00 às 18h00 | aos sábados: das 09h00 às 13h00)

Informações gerais sobre o evento e cadastro de CARAVANAS:

(11) 3382-9800 ou eventossp@cancaonova.com
Acesse: saopaulo.cancaonova.com

evento_Facebook

 

Projeto  “Canção Nova Abraça São Paulo” apresenta Show e gravação do DVD “Segredos”- Ziza Fernandes.

O Sistema Canção Nova de Comunicação comemora 15 anos da sua presença na capital paulista através do projeto “ Canção Nova Abraça São Paulo – Musical”, apresentando a cantora Ziza Fernandes que ao completar seus 25 anos de carreira irá reunir seu amigos e convidados em gravação do seu DVD “Segredos”.

O DVD do Show Segredos é produzido pela Gravadora Canção Nova em parceria artística com a Oficina Viva Produções e acontecerá no dia 31 de agosto de 2015, às 21h no Theatro Municipal de São Paulo.

O Show Segredos, a ser captado em DVD, é produzido pela Gravadora Canção Nova em parceria artística com a Oficina Viva Produções.

Os ingressos estão disponíveis no Setor 3 e 2 diretamente no site do  Theatro Municipal. .

Divulgação- Setor 3 face

 

9 semanas de oração pela restauração das famílias

Dia 24/08 será a última Missa das 9 semanas de oração pela Restauração das Famílias. Padre Adriano Zandoná abençoará os ícones para as pessoas entronizarem em seus lares e rezarem em família.
Você que não acompanhou as 9 semanas de oração pela Restauração das Famílias nas  Missas de segunda, confira algumas das homilias onde o Padre Adriano ajudou as famílias conscientizarem que o maior desafio estar em conhecer a si mesmo, superar as dificuldades,  amar e dar passos concretos sem desistir  de ninguém, principalmente dos seus.
Estará presente o cantor e compositor Gil Monteiro.
Local:  Catedral Maronita Nossa Senhora do Líbano , as 19:30h.
R. Tamandaré,355, Liberdade (metrô São Joaquim ou Linha 4114-10 Vila Gumercindo)
Informações: (11) 3382-9800 ou eventossp@cancaonova.com

Em cada frase está a homilia referente a Santa Missa. (click) 

Ninguém pode receber uma libertação se não tem disposição para rezar. O que você não pode fazer, Deus pode”

Nós precisamos aprender a ser pessoas resolvidas e a ser felizes. Há gente que acha que para ser feliz é preciso ter coisas. A felicidade é uma decisão humana”

Com a ajuda da oração, muitas vezes, chegamos aonde as palavras, o toque e a presença não chegam,

Muitas vezes, não conseguimos ser felizes na vida, pois não temos foco, organização,

É preciso ter humildade para ser feliz e para viver em família. Quem dá certo em família não são os perfeitos, mas sim são os humildes, os que têm disposição para recomeçar todos os dias”,

Você sabia que rotular é uma maneira de matar a pessoa? Quando você rotula a pessoa, você está lhe roubando a oportunidade de ser além daquilo que você definiu no seu ‘pré-conceito’”,

O nosso mundo está tão carente. Gente que ‘puxa o gatilho’ tem demais, mas quem faz a diferença na sociedade é quem sabe oferecer a mão, acolher e amar”,

”Nossas escolhas são livres, mas possuem consequências.”

E-Flyer_Vigilia_setembro

A Comunidade Canção Nova realiza entre os dias 12 e 13 de setembro de 2015, a partir das 22h, a Vigília Canção Nova, com o tema: Agindo Deus nas doenças espirituais”. A Vigília é realizada na Basílica Nossa Senhora da Penha, São Paulo (SP), com transmissão ao vivo pela TV Canção Nova e Rádio América 1410 AM.

Os participantes poderão, ao longo da madrugada de oração, viver momentos de louvor, pregação e adoração ao Santíssimo Sacramento.

A oração é a prece do filho de Deus, do pecador perdoado que consente em acolher o amor com que é amado e que quer responder-lhe amando mais ainda […]. A oração é a entrega humilde e pobre à vontade amorosa do Pai, em união cada vez mais profunda com seu Filho bem-amado” (Catecismo da Igreja Católica, número 2712).

Estarão presentes para conduzir a Vigília os missionários da Comunidade Canção Nova – Pe. Adriano Zandoná, Orlando Júnior e Ministério de Música Canção Nova.

Esta é uma oportunidade de encontro com Deus e apresentar a Ele suas vitórias e também suas tribulações e aguardar que o Senhor derrame Sua bênção, cura e libertação.

Vigília Canção Nova –“Agindo Deus nas doenças espirituais”

Data:

12 e 13 de setembro de 2015

Presenças:

Pe. Adriano Zandoná (Comunidade Canção Nova)
Orlando
Júnior (Comunidade Canção Nova)
Ministério de Música Canção Nova

Local:

Basílica Nossa Senhora da Penha
R. Santo Afonso, 199, Penha, São Paulo (SP)
(metrô Penha)

Levar:

1Kg de alimento não perecível

Informações:

(11) 3382-9800 ou eventossp@cancaonova.com

Entenda como Dom Bosco usava um sistema educativo eficaz para formar bons cristãos e honestos cidadãos; o método é aplicado pelos salesianos em mais de 130 países

Neste domingo, 16, a Igreja celebrou o Bicentenário de nascimento de São João Bosco, fundador da Congregação Salesiana. A herança espiritual deixada por ele, há 200 anos, impressiona por sua atualidade.

Para o Papa Francisco, o dom recebido pelo santo salesiano é um carisma para os tempos modernos. Em uma carta enviada ao padre Ángel Fernandez Artime, Reitor-Mor dos Salesianos, Francisco destaca como é viva na Igreja sua memória como santo educador e pastor dos jovens.

Padre Sílvio César Silva, pároco da Paróquia Sagrada Família de São José dos Campos (SP) / Foto: Canção Nova

Padre Sílvio César Silva, pároco da Paróquia Sagrada Família de São José dos Campos (SP) / Foto: Canção Nova

Padre Sílvio César Silva (SDB), explica que perceber a juventude abandonada na sociedade daquela época despertou em Dom Bosco o desejo de trabalhar pelo desenvolvimento integral dos jovens, por meio da educação e da evangelização. “Ele via muitos adolescentes sendo forçados nos trabalhos, com cargas horárias pesadas. Então, o coração dele foi tocado em querer ser um caminho de ajuda para esses jovens”.

A falta de perspectiva humana e social, à qual grande parcela da juventude está submetida ainda hoje, inspira os mais de 15 mil salesianos em todo o mundo a dedicarem-se ao serviço especialmente dos jovens mais pobres e abandonados. “O tempo todo somos procurados por jovens que querem uma direção espiritual, uma conversa, que se sentem abandonados, feridos; então, a gente vê que é muito atual o carisma de Dom Bosco.”

Sistema Educativo de Dom Bosco

Padre Sílvio explica que Dom Bosco não escreveu um sistema educativo, mas viveu de tal modo sua entrega a Deus e aos jovens, que já se percebia ali um grande projeto de educação. “Ele usou uma forma muito simples, de aproximar-se dos jovens, ser amigo deles”.

A Pedagogia Salesiana foi fundada em três bases: razão, religião e amorevollezza. A razão: para Dom Bosco é preciso formar a pessoa ideal para a sociedade, com valores, sabedoria e conhecimento. A religião: é alma do sistema. Dom Bosco tinha a preocupação de que os jovens não se afastassem do caminho de Deus. A grande meta dele era formar “bons cristãos e honestos cidadãos”. Por fim, a amorevollezza, uma palavra italiana sem tradução em outra língua, significa que o amor deve ser demonstrado, ou seja, não basta amar, é preciso fazer com que o outro se sinta amado.

“O carisma se torna atual e muito prático. Hoje, onde temos um trabalho com o jovem, que é a ‘menina dos olhos’ do salesiano, temos esse cuidado de perguntar se ele está bem, se vive bem, perguntar sobre seus problemas e dificuldades; enfim, trazê-lo para o caminho de Deus, mas não de maneira fria, e sim demonstrando esse amor, essa afetividade e carinho”, explica padre Sílvio.

Os benefícios do estilo educativo de Dom Bosco vão além das instituições de ensino que o adotam e atingem também as famílias dos jovens. Nos 132 países em que os salesianos atuam a dimensão familiar é parte importante desse processo.

“Dom Bosco traz mamãe Margarida para morar com ele, exatamente por esse lado afetivo de família. Ele não queria que parecesse uma ONG de rapazes, mas que fosse uma grande família, cuidada por ele e por mamãe Margarida.”

 

Bicentenário

Desde 2011, a família salesiana em todo mundo se prepara para o Bicentenário de nascimento de Dom Bosco. Foram 3 etapas, a primeira centralizada em sua história; a segunda, em sua pedagogia; e a terceira, em sua espiritualidade.

.: Todas as notícias sobre o Bicentenário de Dom Bosco

Seminários, conferências, espetáculos artísticos, livros, exposições, e muitas outras iniciativas marcaram esses anos. O ápice das celebrações acontece, neste domingo, 16, com a comemoração dos 200 anos de seu nascimento.

Os 15.298 salesianos, presentes em 132 países, além dos 30 grupos da família salesiana, são um sinal da vivacidade desse carisma. “Que bom que um dia Deus nos deu esse padre e a congregação salesiana!”

Assista à série sobre Dom Bosco produzida pela equipe do CN Notícias

.: Série Especial – Brasil Salesiano
.: O Método Preventivo de Dom Bosco
.: Trabalho social e cuidado com os jovens
.: A família salesiana
.: Trabalho no país começou em Niterói

Da Redação – CN Notícias
por Luciane Marins

 

11760290_1638498306385410_3051603886594819866_nPadre Rodrigo Natal volta à  Casa de missão da Canção Nova, em São Paulo

Após participar da Vigília Canção Nova do mês de junho, Padre Rodrigo Natal volta à capital paulista para mais um momento de oração, fé e encontro com o povo de Deus.

Fazendo o que mais gosta, celebrar missas e estar com o povo, padre Rodrigo Natal, celebra neste ano de 2015, 10 anos de vida sacerdotal. Natural de Perrucini, nasceu 25 de dezembro de 1978, em Cachoeira Paulista/SP. Foi ordenado sacerdote em 2005 e atua na Diocese de Taubaté (SP) como pároco da Paróquia São Sebastião, onde reúne milhares de pessoas em suas celebrações. O sacerdote tem se tornado grande propagador da Divina Misericórdia, visitando paróquias e comunidades, rezando o terço da Misericórdia, e atuando nos meios de comunicação (rádio, televisão, internet).

Padre Rodrigo também é escritor, apresentador de programas de rádio e TV, cantor e compositor, autor dos livros “Com Deus me deito…com Deus me levanto, “Nas fontes da Misericórdia” e “Confiando serei livre”. Em 2012, lançou seu primeiro CD, intitulado “O melhor virá”, em 2014, veio o “Encontro de Misericórdia”, álbum oracional com duas canções e o Terço da Misericórdia. Apresenta um programa semanal na Rede Século 21. Semestralmente organiza um evento de oração e Missas em 7 noites, chamado “Cerco de Jericó”, que chega a atrair em sua Paróquia mais de 40 mil pessoas.

 

“Ficamos tocados com o acolhimento. Em São Paulo encontramos um povo aberto, acolhedor e com sede de Deus”.
Assim declarou o psicólogo João Carlos. Pela primeira vez, o casal ministra um encontro de cura interior em São Paulo. A estrutura do encontro favoreceu, todos ficaram livres e as coisas aconteceram conforme Deus inspirou a cada momento. Estamos felizes com os frutos na vida das pessoas. 

Muitas pessoas vieram aqui trazendo situações familiares, afirma Maria Luiza: “Depressão, dificuldades com a auto imagem, sentimentos de culpa, transtornos de ansiedade e, principalmente, questões existenciais – conflitos do dia-a-dia. Porém percebemos que as pessoas saíram daqui com uma esperança nova. Deixamos São Paulo com saudades e desejo de voltar”.

Curar-se_para_ser_feliz_1

Homilia do Pe. Ariano Zandoná no Aprofundamento “Curar-se para ser feliz”. Domingo, 26 de julho de 2015.
Reflexão sobre o evangelho: (Mt 14, 13 – 21)

O propósito que Deus colocou no meu coração para este retiro, como responsável da missão Canção Nova de São Paulo, foi cumprido. Além dos eventos de massa realizados por nós, precisamos de momentos em que a espiritualidade e a formação possam ser mais profundos na vida daqueles que chegam até nós para serem evangelizados.

Não obstante a espiritualidade das ordens religiosas e congregações, oriundas dos carismas, das devoções e dos santos da nossa Igreja, cada um de nós tem a sua espiritualidade pessoal. Minha espiritualidade, posso afirmar, parte desse evangelho. Ele, para mim, é provocativo. Jesus, neste evangelho, usou também de sua inteligência para lhe dar com aqueles apóstolos e aquelas pessoas que pediam dele uma ação imediata, uma solução quase que “mágica” para a necessidade daquele povo. Muitas vezes estamos também assim, como aquelas pessoas, “com fome”, carregados de feridas amargas, precisando de uma ação rápida de Deus. Mas naquele tempo, não existia “delivery”, comida pronta entregue na hora. A “filosofia” de Jesus não era solucionar os problemas instantaneamente, mas ele ajudava a pessoa a encontrar o caminho para alcançar a solução. Ele “não dava o peixe, mas ensinava a pescar”.

Curar-se_para_ser_feliz_79

Curar-se_para_ser_feliz_80

Curar-se_para_ser_feliz_81

Jesus está provocando você aqui hoje: ele quer pegar a sua história e transformá-la em matéria prima para a sua cura, para a solução dos seus problemas, para lhe dar uma nova vida. Você tem um registro, uma herança genética, espiritual, cultural, sim.

Mas o que você pode fazer para tornar-se uma pessoa madura? E o que é ser maduro? A maturidade é tornar-se uma pessoa “inteira”, “integrada”. “Aplicai-vos em guardar a unidade” (Ef 4, 2-3). A unidade é manter o vínculo entre ‘corpo / espírito / psique’.

Procure ser inteiro, integrando o seu corpo, sua mente e sua alma. Mantenha a unidade interior. Precisamos integrar nosso corpo, alma e mente com o que escolhemos, com a nossa opção fundamental pelo evangelho, por uma vida cristã autêntica. Dentro de nós existe luz e trevas. O que você vai fazer com tudo isso? Como no evangelho, temos pouco, mas quando o nosso coração está aberto e inteiro, Deus pode fazer milagres através daquilo que oferecemos. Depende da nossa ousadia, da nossa fé. Não basta apenas conhecer o problema, mas enfrentá-lo e lutar contra ele.

O homem velho só morre quando você faz escolhas novas. A mulher velha só morre quando você tem atitudes novas.

Você precisa dar o seu melhor. O pouco que eu fazia depois da minha conversão, do meu encontro pessoal com Jesus, era o meu algo a mais. O homem velho estava ali, morrendo, e o homem novo, nascendo. Aos poucos fui aprendendo que a nossa história não nos determina. É possível mudar, sim. Você não vai ser igual ao seu pai, a sua mãe, que erraram. Existe em nós o Espírito Santo, que não nos permite cair nos mesmos erros, que cura as nossas feridas e quer nos dar vida nova.

Transcrição e adaptação: Vanessa Lacquaneti da Silva

Na tarde deste domingo, próximo ao encerramento do aprofundamento “Curar-se para ser Feliz”, os pregadores do encontro, João Carlos e Maria Luiza, e o Pe. Adriano Zandoná, realizam plenária com os participantes, com respostas para perguntas feitas pelo público. Muitas foram as abordagens: como superar traumas emocionais, sentimentos de culpa, imaturidade afetiva e psicológica, dificuldades conjugais específicas, e como vencer complexos e transtornos de medo e ansiedade.

Curar-se_para_ser_feliz_68

Curar-se_para_ser_feliz_73

Curar-se_para_ser_feliz_72

Curar-se_para_ser_feliz_71

No intervalo do Aprofundamento “Curar-se para ser feliz”, muitos participantes tiveram a oportunidade de tirar fotos com o casal de psicólogos, João Carlos e Maria Luiza, e com o Pe. Adriano Zandoná, da Comunidade Canção Nova. Deu pra sentir que os participantes encontraram o que buscavam no encontro: alegria, esperança, fé, otimismo, e novas amizades.

Curar-se_para_ser_feliz_61

Curar-se_para_ser_feliz_57

Curar-se_para_ser_feliz_60

Curar-se_para_ser_feliz_65
Ednéia, assistente administrativo de São Mateus (SP), comenta: “Está sendo maravilhoso o encontro. Profundo, diferente de tudo. Estava esperando algo que pudesse me surpreender, e o encontro correspondeu a todas as minhas expectativas. Se você precisasse de uma dica, eu com certeza diria para você: participe desse encontro”.

Curar-se_para_ser_feliz_58
A Eloísa, técnica de enfermagem de Mogi das Cruzes, afirmou com alegria à reportagem: “O encontro me ajudou a descobrir as minhas fragilidades. É difícil enxergar no que precisamos melhorar, mas aqui abri os meus olhos para ver além”.

Curar-se_para_ser_feliz_59

A Kátia, de Jaçana, que trabalha na área do comércio exterior, fala que no encontro percebeu que haviam muitas coisas escondidas dentro do seu coração. “Aqui no encontro elas tomaram corpo e forma (…) e percebi que essas situações precisam ser trabalhadas. Deu clareza ao meu processo de cura, porque a cura interior precisa começar na nossa vida desde a fase de infância”. Já a sua amiga Silvia, da Lapa, professora de educação infantil, comenta que chegou no encontro em busca da cura interior, mas, no decorrer do encontro, foi entendendo que a cura interior não acontece de repente, de um dia para o outro. Ela afirma: “A cura faz parte de um exercício diário, uma prática que acontece no dia-a-dia”.

Curar-se_para_ser_feliz_64

Curar-se_para_ser_feliz_63

“É a sua vida que está em jogo”.
Com esta frase, o psicólogo João Carlos Medeiros chamou a atenção dos participantes do Aprofundamento “Curar-se para ser feliz” para a importância de se levar a sério a cura interior. Com o tema: “Como viver, de forma prática, um processo de cura das memórias?”, ele convocou todos a começarem, o quanto antes, um projeto de vida. Segundo ele, neste projeto de vida precisa entrar a cura interior, o autoconhecimento e, caso necessário, um acompanhamento, ou seja, a psicoterapia. Depois, ele afirma que é imprescindível uma avaliação deste projeto. Ele diz:

“Nossa vida não pode ser pautada genericamente, no: ‘deixa a vida me levar'”

Curar-se_para_ser_feliz_54

Curar-se_para_ser_feliz_55

João Carlos e Maria Luiza testemunharam que, como um casal cristão e católico, eles buscaram dentro deste projeto de vida, o Planejamento Familiar Natural, o Método Billings, o que os ajudou a conhecerem-se mutuamente e a respeitarem a sexualidade um do outro, a viverem sadiamente o ato sexual e planejarem o momento certo de terem filhos.

Na harmonia conjugal, eles descobriram a importância de colocar no projeto pessoal de vida a oração e busca da intimidade com Deus, a oração no casamento, entre os cônjuges e os filhos, e o exercício das virtudes, do auto controle, pois isso faz parte da preocupação em fazer o outro feliz.

“Se não soubermos como levar o nosso casamento, quem vai levá-lo por nós?, afirma João Carlos. “É preciso uma direção. Não podemos parar. Quem está depressivo, busque a cura da sua depressão, procure acompanhamento, busque oração. Os casais com dificuldades de relacionamento, dificuldades sexuais, é preciso buscar ajuda”.

Curar-se_para_ser_feliz_56
Também no projeto de vida pessoal, é preciso traçar uma meta para tudo aquilo que precisa se ajustar em nossa vida, afirma Maria Luiza. “Muitas vezes, é preciso relacionar em uma folha os nossos objetivos, exemplo: fazer uma dieta, fazer exercícios físicos, matricular-se em uma academia, praticar algum esporte, frequentar atividades culturais, passear com os filhos, dar mais tempo à família, organizar o ambiente de trabalho”.

João Carlos finaliza dizendo:

“Assuma estas necessidades e mude o seu comportamento diário. Defina-se por seguir em frente”.

Assim começa o dia no Aprofundamento de Cura Interior “Curar-se para ser feliz”, no auditório São Paulo. Neste domingo, (26), a manhã inicia com oração conduzida pela Dijanira (missionária da Comunidade Canção Nova) e pelo Ministério de Música Canção Nova.

Curar-se_para_ser_feliz_42

Curar-se_para_ser_feliz_39

O casal João Carlos e Maria Luiza, psicólogos convidados para ministrar o aprofundamento, refletem o tema: “Qual a importância da cura interior para vivermos bem a vida conjugal e familiar?”. Eles dão testemunho de convívio com os seus familiares e com os três filhos.

Curar-se_para_ser_feliz_53

Curar-se_para_ser_feliz_47

João Carlos fala da importância de basear a relação familiar e conjugal não somente no sentimento e nas emoções. Ele explica:

“O sentimento é falho, é ‘psicofísico’, como afirma o pai da logoterapia, Victor Franklin. O amor é uma escolha. Ele perpassa pelo sentimento e pelas emoções, mas ele não é um sentimento. O sentimento pode falhar. O amor é uma escolha”

João Carlos continua: “O casal que quer fazer a escolha definitiva pelo amor, sem estar sujeita à separação, pode se considerar ‘bandeirante’ nos tempos de hoje. Sim, somos ‘bandeirantes’. Queremos seguir o primeiro e original modelo de família. Os cônjuges não se separavam, e pela lei de Deus, eles não se separam. Queremos seguir este modelo de família”.

Porém, nem sempre é fácil, afirma o psicólogo. As dificuldades e as crises chegam ao ponto de colocar em voga a base familiar, o matrimônio. Então o casal dá pistas de como buscar, em família, a cura interior. Maria Luiza cita exemplos de dificuldades que viveu com o seu esposo e os três filhos, e fala da importância do autoconhecimento e do conhecimento do outro e de suas raízes familiares e culturais, para o aperfeiçoamento da relação.

Curar-se_para_ser_feliz_51

Curar-se_para_ser_feliz_49

Ela afirma que este processo precisa acontecer desde o namoro: “O primeiro passo é o reconhecimento de si mesmo, de seus próprios limites e qualidades, para depois reconhecer o outro, suas características, raízes familiares e também os seus limites. Isso vem antes da busca de ajudar a construir o outro. Por mais que exista amor, restam ainda desordens interiores em nós. É preciso trabalhá-las na cura interior e, muitas vezes, na psicoterapia”.

Homilia do Pe. Adriano Zandoná, do dia 25 de julho, reflete sobre a importância da cura interior e o evangelho de Mateus, capítulo 20, versículos de 20 a 28.

“Se pudéssemos definir a cura interior, ela nada mais é do que tornar-nos aquilo que nós somos. Fernando Pessoa afirma: “Eu precisei mudar tanto para me tornar eu mesmo!”

Muitas vezes, os nossos comportamentos não são genuínos. Será que o que somos é de fato quem somos, ou fomos tomados pelas nossas feridas? A cura interior nos torna aquilo que somos no coração de Deus. É retirar tudo aquilo de sua identidade que o separa de você mesmo e de Deus.

O evangelho de hoje mostra duas pessoas que não eram resolvidas, até terem um encontro pessoal com Jesus. Uma pessoa não resolvida precisa de coisas, de cargos nos quais se apoiar, para se auto afirmar.

Deus te trouxe aqui para se resolver de dentro para fora. E muitas vezes vai depender de você mesmo para que isso aconteça. O que mais nos rouba de nós mesmos é a falta de autoconhecimento. Resolver-se a si mesmo não é a mesma coisa que não ter problema. É de dentro para fora. A pessoa resolvida não é presa em picuinhas, em coisas desnecessárias.

O que será que motivou esses homens no evangelho de hoje? Feridas abertas? Curar é restituir a capacidade de relacionar-se com as pessoas. Com certeza São Tiago não tinha todas as suas expectativas resolvidas, mas se abriu para que a cura acontecesse em sua vida.

Você ainda está escondido sob os rótulos que colocaram em você? Está preso em picuinhas? Vire a página, venha para fora! Deus quer curar você e tornar você uma pessoa feliz!

Curar-se_para_ser_feliz_33
Curar-se_para_ser_feliz_34

Curar-se_para_ser_feliz_35

Transcrição e Adaptação: Vanessa Lacquaneti da Silva

“Como superar essas feridas? A partir do amor.
O que nos sustenta, nos dá base, é o amor. A mágoa gera vingança, então, o caminho precisa ser diferente. É preciso ter um olhar de amor para as nossas feridas e as feridas dos outros”.

Nesta tarde de hoje, (25), o Aprofundamento “Curar-se para ser feliz”, que está acontecendo no auditório São Paulo, na Vila Mariana, São Paulo, reflete este tema instigante. Para o casal de psicólogos que ministra o encontro, João Carlos e Maria Luiza, é possível olhar de forma diferente para as nossas vidas e acreditar que podemos fazer a escolha certa, escolhas diferentes, a escolha do amor.

“Mas nem sempre é fácil viver isso”, afirma João Carlos.

Curar-se_para_ser_feliz_23

A rejeição e a superproteção geraram feridas interiores, que causam transtornos de humor, tristeza constante, depressão, imagem auto negativa, ausência de afeto, carência afetiva, etc. Estas impressões, que podemos chamar de feridas, foram criadas pela nossa memória. E agora, como vencê-las?”.

Maria Luiza traça um perfil das consequências da rejeição e da superproteção, e indica o primeiro passo para a cura interior:
“O primeiro passo é assumir que você tem uma dificuldade. Ter consciência e aceitar os seus limites. O segundo passo é tomar nota delas e buscar ajuda. A cura interior pode ser um auto processo, você escrevendo as suas dificuldades e a sua história de vida, situações que lhe causou em sua história estas impressões negativas, e rezando por você mesmo, pedindo a Deus que realize a sua cura. Mas de uma forma mais intensa, você pode buscar oração, para que alguém reze por você e pela cura de suas feridas interiores. Um outro passo é buscar ajuda com um psicoterapeuta, um profissional que seja de sua confiança. Em muitos casos, a terapia também é importante e auxilia no processo de cura”.

Curar-se_para_ser_feliz_24

A psicóloga faz um exercício com os participantes, indicando como traçar este caminho de autoconhecimento e de cura interior. A palestra encerra com Adoração ao Santíssimo Sacramento e oração de cura interior.

Curar-se_para_ser_feliz_25

Curar-se_para_ser_feliz_21

Curar-se_para_ser_feliz_26

Curar-se_para_ser_feliz_27

O Aprofundamento “Curar-se para Ser Feliz”, que acontece no Auditório São Paulo, meditou no segundo momento da manhã o tema: “Quais são as principais feridas emocionais e qual o seu impacto sobre nós?”

Curar-se_para_ser_feliz_18

 

Para começar a falar do tema, o psicólogo João Carlos Medeiros trouxe a citação de Gênesis 3,16 e do Catecismo da Igreja Católica, parágrafo 400: Na medida em que ocorreu o pecado original, “a harmonia na qual estavam, estabelecida graças à justiça original, está destruída; o domínio das faculdades espirituais da alma sobre o corpo é rompido; a união entre o homem e a mulher é submetida a tensões; suas relações serão marcadas pela cupidez e pela dominação (cf. Gn 3, 16). A harmonia com a criação está rompida: a criação visível tornou-se para o homem estranha e hostil. Por causa do homem, a criação está submetida “à servidão da corrupção”. Finalmente, vai realizar-se a consequência explicitamente anunciada para o caso de desobediência: o homem “voltará ao pó do qual é formado” A morte entra na história da humanidade.

João Carlos também reflete que, a partir desse entendimento, muitas coisas podem mudar em nossas vidas: “As relações foram tão desconstruídas e desarmonizadas em nosso passado, que refletiu em nossas relações presentes – com os nossos pais, por exemplo. Isso faz parte da percepção que fazemos do universo, e do que, a partir desta percepção, construímos em nossa memória.

“Precisamos travar uma enorme luta para para viver o amor autêntico, na família e na sociedade”.

Maria Luiza falou do que precisamos exercitar em nossas vidas para alcançar a cura emocional e a cura das nossas memórias. Citou o primeiro capítulo do livro que publicou pela Editora Canção Nova juntamente com o seu esposo, João Carlos, com o título: “A Cura das Minhas Memórias”, e aplicou o teste de autoconhecimento contido no livro. Todos participaram de um momento de pausa para reflexão e o momento foi finalizado com oração conduzida pela missionária da Comunidade Canção Nova, Dijanira Morgado.

Curar-se_para_ser_feliz_13

Curar-se_para_ser_feliz_14

Curar-se_para_ser_feliz_15

Curar-se_para_ser_feliz_16

O Aprofundamento “Curar-se para ser feliz” reúne aproximadamente 200 participantes de diversas regiões de São Paulo. Todos receberam da organização do encontro, um kit com o livro do Pe. Adriano Zandoná que é o tema do aprofundamento: “Curar-se para ser feliz” e um bloco de anotações do Canção Nova Abraça São Paulo.

Curar-se_para_ser_feliz_11

Curar-se_para_ser_feliz_10

Nos momentos de intervalo, os participantes tem a oportunidade de estarem com os pregadores do encontro autografando os seus livros.

Curar-se_para_ser_feliz_7

Curar-se_para_ser_feliz_8
Curar-se_para_ser_feliz_9
Mas também tem participantes de outros estados, como é o caso da pedagoga Silvia, que veio com a sua filha Vitória, do Rio de Janeiro (RJ). Ela afirma que chegou no aprofundamento com o coração muito aberto para a cura interior:

“É difícil colocar em palavras o que está acontecendo aqui. Na oração inicial do encontro, fomos levados a refletir que, no dia-a-dia, muitas vezes, esquecemos o valor que temos como seres humanos para Deus; isso dentro do contexto do nosso cotidiano, tão marcado pela violência e pelo desamor”.

Já a estudante Vitória, fala que logo no final da primeira palestra, tocou-lhe as palavras do Pe. Adriano Zandoná: “As pessoas que negam as suas feridas, talvez sejam as que mais necessitam de cura, pois nem todos somos perfeitamente saudáveis”. E exclamou: “Naquele momento, abria-se a expectativa em meu coração para tudo o que irei viver neste encontro”.

Para a participante Vanessa Caldeira, de Guarulhos, a expectativa é de que o encontro a ajude a encontrar a cura para as suas feridas, e afirma: “Tudo tem um porque. Muitas vezes não conseguimos enxergar o outro lado. Só analisando, vamos identificando o motivo de muitas coisas na nossa história, daquilo que queremos e não conseguimos realizar”.