10. dezembro 2012 · Write a comment · Categories: Ano da Fé · Tags:

Neste Hosana Brasil tive a oportunidade de presenciar a fé simples de um povo simples. Algo que me fez refletir e me questionar sobre a minha fé. Penso, que muitas vezes, com a desculpa de ter uma fé amadurecida tenho tido uma “fé orgulhosa e estéril”.

Por vezes, nós que estudamos teologia queremos complicar a fé do povo de Deus com teorias, pensamentos e palavras difíceis. A verdadeira teologia vem para simplificar o entendimento da fé de um povo simples.

Por isso, a começar em mim não devo formular teorias tolas que ao invés de esclarecer, complica a fé e até causa divisões entre os irmãos. Isso é estupidez e tolice. Deus é simples!

Eu respeito demais àqueles que tem uma fé intelectualizada, mas prefiro ter uma fé simples como a de São Francisco de Assis e Madre Teresa de Calcutá, uma teologia da Vida. Eu fico com estes…

Eu levo muito à sério o estudo da teologia, quero ser um padre muito bem formado, por isso me empenho muito nos estudos, não somente para tirar excelentes notas, mas em aprender com profundidade tudo o que é ensinado na Teologia. Eu estudo e leio pra caramba, não estou diminuindo a importância da Teologia… Mas que eu não me perca em debates teológicos, mas sim lute na rivalidade do amor.

Que toda teologia que aprendo não seja somente fonte de conhecimento intelectual, preciso saber transformá-la em espiritualidade que me conduza a uma fé simples, como daquele povo simples que vi aqui na Canção Nova neste fim de semana.

“Senhor dá-me uma fé viva, dá-me uma fé nova, traduzida em vida, testemunhada no amor pelos irmãos.” Amém!

Forte abraço!

Ademir Costa

Be Sociable, Share!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *