Este é o lago de Jesus, ficamos fascinados ao ver estas águas.

Vemos o mar da Galiléia da mesma forma que Jesus as viu, tocamos, da mesma forma que Jesus as tocou e mandou que a tempestade se acalmasse, navegamos da mesma forma que Jesus navegava.

Fazemos esta experiência em peregrinação à Terra Santa.

O mar da Galiléia mede 15km de um lado para o outro, Jesus foi enviado pelo Pai para realizar um plano de salvação. Iria à Jerusalém para ser pregado em uma cruz e morrer por nós, no terceiro dia ele ressuscita.

Antes de tudo isso Jesus se juntou aos pescadores, digamos que ao fazer uma experiência como ser humano ele decidiu fazer discípulos, espalhar o amor, fazer milagres, e confortar o coração daqueles que tinham uma vida sofrida.

Os irmãos Simão Pedro e André foram chamados por Jesus, “E Jesus, andando junto ao mar da Galiléia, viu a dois irmãos, Simão, chamado Pedro, e André, seu irmão, os quais lançavam as redes ao mar, porque eram pescadores; E disse-lhes: Vinde após mim, e eu vos farei pescadores de homens.” Mt 4,18-19

Por que Jesus escolhe pescadores?

Naquela época, os pescadores eram pessoas que tinham um nível superior de desenvolvimento. Eles sabiam localizar os peixes para a pesca, provavelmente Jesus pensou no povo que necessitava de alimento.

Não encontramos tantos peixes no mar da Galiléia como antigamente, mas viver a experiencia de discípulo de Jesus e pescador neste lugar, vale muito a pena.

O peixe de São Pedro é encontrado neste lago, a Tilápia, encontrados também na América, África e no Brasil.

Confira neste vídeo, como um barco do século I foi encontrado.

Em fevereiro de 1986, dois irmãos pescadores encontraram pregos e moedas da era romana e ao perceberem, estavam tocando em um material extenso de madeira.

Especialistas foram chamados para que o material encontrado não se desintegrasse, aos poucos foram percebendo que era um barco.

O mesmo foi coberto com uma espuma de poliuretano que o endureceu rapidamente por inteiro.

Depois da escavação o barco voltou a flutuar, após 2 mil anos. Ficando 2 mil anos coberto de lama , pesquisadores e cientistas afirmaram, foi um milagre científico.

O barco tem 8 metros de comprimento e 2,3 de largura, foi realmente uma operação de resgate.

Confira o vídeo:

 

Na celebração de Quinta-feira Santa, vivemos a profunda tristeza de Jesus na Basílica da Agonia, no Jardim das Oliveiras. Estas celebrações são sempre lotadas com muitos fiéis.

Toda a liturgia, as preces, os cantos são realizados com os olhos fixos na rocha que é o ponto exato onde Jesus rezou incessantemente ao Pai.

A Terra Santa é um lugar muito especial para se viver a Semana Santa e no Getsêmani fazemos memória da mesma experiência de Jesus. Entramos em uma pequena parte do mistério da sua paixão, difícil de entender o que realmente aconteceu mas busquemos os mesmos pensamentos que Jesus teve naquela hora.

"Nesta pedra foi onde Jesus entrou em agonia e orava ainda com mais instância, e seu suor tornou-se como gotas de sangue a escorrer pela terra.” (Lucas 22, 44)

“Nesta pedra foi onde Jesus entrou em agonia e orava ainda com mais instância, e seu suor tornou-se como gotas de sangue a escorrer pela terra.” (Lucas 22, 44)

Uma experiência incrível, caminhar nos mesmos lugares que Jesus viveu a sua paixão e morte.

Após a hora santa realizada a cada ano no Getsêmani, os peregrinos saem em procissão com velas em direção a Igreja de São Pedro Galicantu.

Descendo para o terceiro nível do Santuário de São Pedro Galicantu encontramos algumas caves subterrânea, que eram usadas como banheiros e cisternas de água. Segundo a tradição, acredita-se que Jesus tenha sido preso neste lugar.

Cavidade subterrânea

Cavidade subterrânea

Encontramos esta passagem na Capela das Lágrimas de Pedro, onde Jesus foi jogado para o terceiro nível da Igreja Galicantu onde passou a noite da Quinta-feira Santa. 

Buraco no chão da Capela das lágrimas de São Pedro

Encontramos esta passagem (buraco) no chão da Capela das lágrimas de São Pedro

Temos a graça de chegar a esta prisão para fazer um momento de meditação e oração, relembrando o que o Senhor viveu até chegar a este lugar. Há uma escada que nos conduz e podemos ver um local fúnebre e escuro.

Local onde Jesus passou a noite de Quinta-feira Santa

Local onde Jesus passou a noite de Quinta-feira Santa

Os peregrinos descem as escadas para chegar até a prisão de Jesus e estas duas aberturas foram usadas pelos soldados para vigiar Jesus durante a noite.

Nesta imagem podemos ver quais foram os passos que Jesus realizou para chegar a prisão. Primeiro foi jogado e depois passou a noite na prisão.

Imagem exterior do cárcere onde provavelmente Jesus tenha ficado

Imagem exterior do cárcere onde provavelmente Jesus tenha ficado

Em uma das cavidades há um buraco no teto, local de onde Jesus foi jogado passando a noite encarcerado, no Palácio de Caifás. Nesta foto, vemos a prisão de Jesus. 

Cárcere onde Jesus passou a noite da Quinta-feira Santa

Cárcere onde Jesus passou a noite da Quinta-feira Santa

Esta imagem traduz a forma com que Jesus foi tirado da sua prisão.

Imagem de Jesus sendo tirado da cavidade subterrânea

Imagem de Jesus sendo tirado da cavidade subterrânea