O mês de julho se despede e no coração a certeza de que, mesmo em meio a uma pandemia como essa, é preciso ter a certeza de como tem sido cuiado com carinho e atenção. Olha lá no alto da montanha e vai ver que tem algo diferente no ar! Olha ali no córrego que passa perto do seu quintal e vai notar que existe uma força que move esse filete de água até o rio mais próximo. Olha no galho de sua árvore esse carinha de penas e bico que todos os dias, na mesma hora, vem cantarolar um canto igual e tão novo a cada dia. Olha no canteiro de plástico, pendurado em sua janela e percebe que o colorido das flores ainda é o mesmo, mas o perfume delas tem o dom de alterar seu sorriso e gravar pra sempre esse momento em seu coração. Em meio a tudo isso, olhe para dentro de sua casa e veja que nessa carestia tem riqueza, que nesse barulho tem silêncio e que nessa oração, sempre terá fé e salvação. Pois o perfeito que te criou nunca desistiu e nunca vai desistir de você. Então não permita que você mesmo desista de seguir e continue a trilha… É só uma questão de fé!

Deus abençoe!

Wallace Andrade
Comunidade Canção Nova

A vida sempre vai nos oferecer muita coisa. E sempre será muito fácil descartar coisas e pessoas. Afinal o mundo está acelerado e repleto de alternativas que distraem a atenção e esvaziam o coração. Mas nada como um bom álbum de fotografias para perceber que existem coisas e pessoas que ninguém vai roubar de você. Pequenos seres que são verdadeiros presentes de Deus em nossas vidas. Existe possibilidade de se esquecer do dia em que você assiste seu afilhado fazer as primeiras descobertas da vida? Um momento como esse em que ele tocou no violão pela primeira vez e vibrou com o som que as cordas faziam ao serem dedilhadas pelos pequeninos polegar e indicador, ficarão pra sempre no porta retratos do meu coração. Hoje faço questão de lembrar aquele garotinho que veio ao mundo há DEZ anos e já começa a se despedir da infância e logo vai abrir a porta da pré-adolescência. Agradeço ao Nosso Senhor Jesus Cristo, por todo o amparo e proteção dispensados ao Lucas nessa jornada, que ainda está começando. E como cada um tem sua história, que a sua seja feita de lutas sim, mas que vão resultar em vitórias. Que sua estrada seja com curvas sim, mas que feitas com exatidão e que te livrarão dos erros desse mundo. E que sua casa seja sempre o porto seguro, onde você possa ter a certeza de que vão existir pessoas que te amam, rezam por ti e nunca vão esquecer de você. Mesmo que as fotos eletrônicas sejam deletadas dos arquivos digitais, mesmo que os álbuns já não estejam mais nas estantes. Afinal o melhor lugar para guardar histórias que nunca passam em nossas vidas, será sempre o coração.  Feliz Aniversário amigão!

Deus abençoe!

Wallace Andrade
Comunidade Canção Nova
wallace.andrade@cancaonova.com

Foto: Rosemary Andrade

O mar é um dos mais belos exemplos de transformação da vida. Ele nunca é o mesmo dois dias seguidos. Sempre haverá modificações importantes, causadas pelos altos e baixos das marés, pelas influências da lua, pelo vento e pelas barras e pontais onde afluentes e rios desembocam. No mar de Gargaú, no chamado delta do Rio Paraíba do Sul, está aquele que é considerado o segundo maior manguezal do estado do Rio, tombado como área de Mata Atlântica, através de um Decreto Estadual de 06/03/1991. E nesse lugar de grande biodiversidade,  que  atrai vários  pesquisadores de todo o país, existe alguém de jeito simples, que ama o contato diário com a natureza, e se sente mais perto de Deus. A foto de rara beleza é de alguém de meia idade, de jeito simples e sensível aos requintes do artista divino. O flagrante mostra o momento em que a boca da barra se rompe de forma silenciosa e vagarosa. Mar e água doce se encontram e revitalizam pequenos crustáceos, plantas e aves, que se fartam dia após dia nesse pedaço quase escondido do Norte Fluminense. Dá até pra imaginar o sorriso de satisfação dessa fotógrafa, que sempre admirou o simples e o básico da vida. Afinal, quem não quer viver em paz e harmonia com a natureza, onde a poluição não tem lugar, onde o barulho dá lugar ao silêncio e onde os olhos só lacrimejam de emoção, por ter a certeza de que alguém um dia criou tudo isso pra ser admirado e respeitado por aqueles, que mesmo em meio a toda a agitação do mundo, são capazes de parar, observar os detalhes e agradecer ao Deus Criador, que além de toda essa beleza, também criou o amor. 

Deus abençoe!

Wallace Andrade
Comunidade Canção Nova
@WallaceAndrade9

Um dia desses uma amiga me contava o drama que estava vivendo, por causa da visita exótica na sacada de seu apartamento. Uma coruja estava tirando o sono dela e de todos de sua casa. Hoje caminhava eu perto de sua casa e constatei a morte da ave. Creio eu que o óbito do animal foi provocado por uma descarga elétrica, pois vi seu corpo estendido no chão, próximo a um poste de alta tensão. E ao dar a notícia a minha amiga, percebi que seus olhos brilharam e deu até pra sentir um suspiro de alívio. Daí nasceu a inspiração para escrever esse post.

Sabia que uma parte da população brasileira não tem nenhuma admiração ou simpatia pelas corujas? E muitas dessas pessoas estão contribuindo para o fim de muitas dessas aves, exterminadas de forma covarde e injusta. Até hoje não se comprovou nenhuma das histórias associadas a tal ave de rapina. Só não existe coruja em algumas ilhas isoladas e em pontos extremamente frios da Terra.

Sabia também que existem registros de corujas retratadas em pinturas rupestres na França de 15 a 20 mil anos? O animal é associado a prosperidade, sabedoria e filosofia. Em muitas vezes também a coruja foi vinculada ao misterioso, desconhecido, associando-as a sinais de azar, morte e infortúnio e a entidades amaldiçoadas, como bruxas, magos e demônios.

Sabia que na Europa, o folclóre é tanto que esse tipo de ave é visto como bruxas disfarçadas? Algumas pessoas, para espantar o mal que supostamente as corujas pudessem causar, eram amarradas em árvores, pelos pés, e assim abandonadas até morrer.

Sabia que na Escócia e na Irlanda, muita gente acreditava que se uma coruja pousasse em uma janela três vezes em noites seguidas era um aviso de morte? Isso sem falar que na Roma antiga, as mortes de Júlio César, Augusto, Aurélio e Agripa são associadas ao o pio de uma coruja. Até porque a lenda dizia que ouvir o pio da coruja era presságio de morte iminente.

Na verdade estamos sempre preparados e armados contra tudo e todos. Supertições e inseguranças são sinais claros de que nossa fé não tem um nível elevado como a de santos como São Bento, por exemplo.

Sabia que durante as refeições, num penhasco onde viveu em solidão e oração por 3 anos, São Bento era visitado por um corvo? A ave de plumagem negra se alimentava das migalhas que o santo comia e foi esse corvo que pegou um pão envenenado, que o santo tinha recebido, e o levou para longe.

E as supertições associadas ao preconceito têm feito muitos recusarem ou se negarem aos dons que Deus nos concede. A ação de admirar a beleza de uma ave como a coruja, o colorido de sua plumagem, entender sua natureza e hábitos, não pode ser impedida pelo simples fato de algumas informações que chegam aos nossos ouvidos e impedem de escutar o pio único do animal. Temos medo de morrer ao ouví-lo, mas não temos medo de perder a sensibilidade para tudo que Deus criou, desde as aves e a natureza, aos dons de cura interior.

Seguimos nessa rota de colisão, abraçando tantos entulhos que os aparelhos eletrônicos vão nos fornecendo e trocamos os sons sinfônicos das matas pelos ruídos “bate-estaca” de trilhas que aceleram o pensamento, ensurdecem nossos ouvidos e cegam nossos olhos para a amplitude desse mundo criado por Deus e que tantos insistem em limitá-lo às janelas de pequenas polegadas ou supertelas da sala de estar.

“O jardim nos diz que a realidade em que Deus colocou o ser humano não é uma floresta selvagem, mas lugar que protege, alimenta e sustenta; e o homem deve reconhecer o mundo não como propriedade a ser saqueada e explorada, mas como dom do Criador, sinal de Sua vontade salvífica, dom a cultivar e proteger, de fazer crescer e desenvolver no respeito, na harmonia, seguindo os ritmos e a lógica, segundo o desígnio de Deus (cf. Gn 2,8-15)”.

Deus Abençoe! 

Wallace Andrade
Comunidade Canção Nova
wallace.andrade@cancaonova.com

More »

Em um tempo não muito distante, um homem se tornou conhecido por denunciar, que mesmo numa estrada bem pavimentada, existe o perigo das curvas e que não se pode relaxar porque existem sempre as estratégias do inimigo de Cristo para nos fazer derrapar e até morrer.

Foto: Wallace Andrade

Alertava católicos batizados e não evangelizados, adeptos de outras religiões e seguidores de ceitas, ateus e todos aqueles que eram seduzidos e muitas vezes levados a trilhar caminhos que ofendiam a Deus ao dizerem sim quando deviam dizer não e ao dizerem não quando deviam dizer sim.  Era esse homem o farol no meio de uma madrugada escura, a iluminar e mostrar as pedras e até mesmo icebergs, capazes de rasgar o casco de embarcações desorientadas no agitado mar desse mundo. Ele denunciava todo o tipo de mal que contaminava nossas vidas e todos ao ouvirem seus alertas, decidiam mudar a rota de seus barcos e seguir em frente, mudando o rumo de suas vidas.  Quantas pessoas foram capazes de deixar todo o erro, todo o pecado, pra ser aquilo que Deus queria e ainda quer! Só que o tempo também passa para todos e esse mesmo tempo revela que dizer não ao mal e persistir no sim ao bem são verbos que só podem ser conjugados por homens que tiveram a força e a graça de serem lapidados pela dureza da vida, temperados no desejo de não voltarem ao que era destrutivo e provados por longos períodos de carestia.  Mas principalmente, por serem homens atentos e dispostos a não perderem a memória da experiência que tiveram, pessoalmente, com Jesus Cristo. E que tiveram naquele encontro, o coração gravado e sempre que são tentados às novidades atraentes do inimigo de Cristo, lembram que o Caminho, a Verdade e a Vida, estão muito acima de qualquer conquista material, qualquer reconhecimento humano, qualquer título ou condecoração.  E num tempo onde os títulos, os rótulos, a nobreza e o poder, são disputados a facadas, ranger de dentes e hipocrisias, esse homem, que agora é silencioso e reflexivo, não faz novos 

Foto: Wallace Andrade

alertas. Não mais rasga e invade os corações, como costumava a fazer. E nem todos que o ouviram um dia e decidiram mudar de vida, conseguem ficar nesse barco em alto mar.  E o desejo de pular desse barco tem ligação direta com interesses e conquistas pessoais, como num despertar para uma nova vida, feita de pequenas ou grandes facilidades, de reconhecimentos mínimos ou máximos e até mesmo longas zonas de conforto e bem estar. Afinal tem sempre alguém pra te dizer que você merece!  E esse homem, que um dia foi chamado de radical pelos amigos do inimigo e de ungido e profeta pelos amigos de Cristo, agora vê muitos caírem em armadilhas, simplesmente porque se esqueceram de buscar o essencial e de viver com uma única certeza no coração. A de precisar ser sempre do Precioso!

 

Deus abençoe!

Wallace Andrade
Jornalista e Escritor
Comunidade Canção Nova