SEXTA-FEIRA (15/12/2017)

19h00 – SANTA MISSA – Pe. Eude

20h30 – INTERVALO  

20h45 – ORAÇÃO DE CURA E LIBERTAÇÃO DOS MALES FÍSICOS, PSICOLÓGICOS E ESPIRITUAIS– Irmã Maria Eunice e Marcos Theodoro da Comunidade Canção Nova

21h30 – Encerramento

 

SÁBADO  (16/12/2017)

08h00 – TERÇO MARIANO

08h30 – ANIMAÇÃO E CÂNTICOS – Robinho e Ministério de Música Canção Nova

08h45 – ORAÇÃO DA MANHÃ – Irmã Maria Eunice da Comunidade Canção Nova

9h30 -– PREGAÇÃO (Tema: Deus de misercórdia e compaixão) – Marcos Theodoro da Comunidade Canção Nova

Em Atos dos Apóstolos 10,38, São Pedro diz: “Deus Pai encheu Jesus do Espírito Santo”. E que bem Jesus fez, curando todos aqueles que estavam sob o poder de satanás. Deus é por nós! “Se Deus é por nós quem será contra nós?”(Romanos 8,31). O nome que o anjo revelou a José, e que o evangelista Mateus cita em seu Evangelho: Emanuel, que significa: Deus conosco, este nome tem poder! O nome de Jesus tem poder de curar  todas as nossas feridas e nos livrar de todos os males. E Jesus confirma isso em Mateus 28,20: “Eu estarei convosco sempre, até o final dos tempos!”

Jesus disse que o Espírito Santo não estaria com eles como Ele [Jesus] estava, mas estaria neles. Jesus é  o Emanuel, o Deus conoscoc. Portanto, temos um Deus sempre por nós, um Deus conosco e um Deus sempre em nós.O sinal que Deus deu a Igreja foi o ministério da cura interior e da libertação, porque Ele é um Deus por nós, conosco e em nós. É com frequência que os jovens querem preencher o vazio espiritual e emocional dentro deles. É por causa da pressão, porque querem fazer o que seus ‘supostos’ amigos fazem, por isso eles precisam também de libertação. O Pai da Misericórdias quer derramar sobre nós, sobre as nossas famílias, sobre os nosso jovens, através de Jesus, o Filho da Misericórdia e de Maria a Mãe da Misericórdia, todo Seu amor  e compaixão. Assim também nós poderemos, com o amor Dele, ser instrumentos efetivos da cura interior e da libertação para todos que precisam.

10h30 – INTERVALO

11h00 – ANIMAÇÃO E CÂNTICOS – Robinho e Ministério de Música Canção Nova

11h15  – PREGAÇÃO (Tema: Levantando os mortos para a vida) –   Irmã Maria Eunice da Comunidade Canção Nova

Quando as pessoas vinham até Jesus, elas estavam sendo trazidas por seus familiares, vinham por si mesmas, ou o Senhor as via no meio da multidão. Mas em alguns momentos, o Senhor não curou por algumas dessas ações acima. Jesus curava fazendo perguntas direta ou indiretamente; e a primeira pergunta que Ele fez para este homem do Evangelho foi: “O que você quer que eu faça?”. É a mesma coisa que eu faço porque aprendi esta pedagogia de Jesus. Em vez de rezar pelas pessoas de imediato eu lhes pergunto: “O que você quer que eu faça?”, porque há uma intenção por trás da pergunta. Na passagem bíblica do Cego de Jericó, Jesus estava caminhando de Jericó a Jerusalém; havia uma multidão, um homem cego, e muito barulho. O cego perguntou o que estava acontecendo e lhe disseram “é Jesus de Nazaré”. Ele conhecia Jesus, mas não tinha coragem de se aproximar d’Ele porque as pessoas chegavam antes. Então esse homem pensou que aquela poderia ser a única oportunidade de se aproximar do Mestre.

Ele ficou sabendo que Jesus ia passar perto e começou a gritar “Jesus, Filho de Davi, tem piedade de mim”. As pessoas queriam calá-lo, mas ele gritava mais alto. Cristo ouviu os gritos e perguntou o que estava acontecendo e disseram a Ele que havia um cego gritando. O Senhor sabia que ali havia alguém que realmente necessitava d’Ele; Ele ouviu esse homem e disse às pessoas: “Tragam-no aqui!”. Raramente Jesus fazia este tipo de coisa, este é um caso raro em que Cristo pede que tragam alguém até Ele. Jesus impôs a Sua mão para curá-lo, mas antes perguntou algo simples: “O que você realmente quer?”. Não seria uma pergunta tola a ser feita, já que todo o mundo sabia que ele era cego? Essa pergunta colocou esse homem a pensar que ele não precisava apenas de uma cura física, ele percebeu que haveria uma questão mais importante para pedir ao Senhor. Ele pensou na sua visão espiritual e emocional: “Senhor, que eu veja”. E então Jesus diz: “Seja feito como queres”.

12h15 – INTERVALO PARA ALMOÇO

14h00 – ANIMAÇÃO E CÂNTICOS – Robinho e Ministério de Música Canção Nova

14h15 – PREGAÇÃO (Tema: Jesus é a nossa vitória) –   Marcos Theodoro da Comunidade Canção Nova

Estamos no mundo, mas não pertencemos a ele. “Pois a nossa luta não é contra o sangue e a carne, mas contra os principados, as potestades, os dominadores deste mundo tenebroso, os espíritos malignos espalhados pelos ares”(Efésios 6,12).

Podemos derrotar o diabo? Não! Porque ele já foi derrotado, vencido pela Cruz de Cristo. Sabendo disso, o inimigo tenta colocar medo em nós, temos que ir contra ele que já é derrotado, assumindo a vitória de Cristo em nossa vida e em nossa família. “Deus anulou o documento que, por suas prescrições, nos era contrário e o eliminou, cravando-o na cruz; despojou os principados e as potestades e os deu publicamente em espetáculo, arrastando-os no seu cortejo triunfal” (Colossenses 2,14-15).

Antigamente quando um rei vencia um exército, ele pegava o rei adversário com os despojos do seu exército e o arrastava atrás de sua carruagem, para que todos vissem aquele rei humilhado, e é isso que são Paulo diz a nós. Cristo despojou o inimigo pela Cruz! Apesar de Cristo ter derrotado o inimigo, ele ainda não foi acorrentado no lago de fogo para sempre, ele continua tentando e rondando.

“…O vosso adversário, o diabo, anda em derredor como um leão que ruge, procurando a quem devorar. Resisti-lhe, firmes na fé…”(I Pedro 5,8-9). A nossa vitória está nas mãos de Cristo, em suas Chagas. “Por isso, protegei-vos com a armadura de Deus, a fim de que possais resistir no dia mau, e assim, empregando todos os meios, continueis firmes. Ficai, pois, de prontidão, tendo a verdade como cinturão, a justiça como couraça”(Efésios 6,13-14).

A verdade precisa ser o primeiro adereço da armadura do cristão porque o diabo é mentiroso. A Palavra nos diz que em Cristo somos mais que vencedores e tem muita gente andando cabisbaixo porque acredita na mentira do diabo. Assumir a verdade, é não dar brecha a mentira.

Nosso Deus nos leva ao perdão e o maligno ao desânimo. Ter a justiça como couraça, é ser justo, seguir um caminho reto, sem impor condições. Não se pode viver uma vida dupla, o que você é dentro da igreja, você precisa ser na sua casa, no seu trabalho, nos seus relacionamentos, não viva de aparência. Fique atento as artimanhas do diabo para esfriar sua fé, isso não é radicalismo, é Evangelho de Jesus Cristo.

15h15 – INTERVALO

15h30 – ANIMAÇÃO E CÂNTICOS

15h45 – PREGAÇÃO (Tema: Como rezar pela cura e libertação? ) – Irmã Maria Eunice da Comunidade Canção Nova

A oração não funciona como uma mágica. Na Bíblia, estão as regras para nós de como rezar.  Muitas pessoas buscam a paz em seus corações. Estão inquietas, infelizes, dentro do coração há um vazio que tentam ocupar com coisas fúteis, com afetos desordenados, com dinheiro, com o prazer, com superstições,  e assim se contaminam e dão brecha para o demônio agir em suas vidas.  O problema é que tipo de paz eles buscam. Jesus mesmo disse:“Eu lhes dou a paz que o mundo não pode dar”, ou seja, a paz que o demônio não pode dar. São Paulo diz que Jesus mesmo é a paz.

Muitas vezes a cura e libertação não acontece nas nossa vidas, por causa da idolatria que cultivamos nos nosso corações. Idolatramos a nós mesmos, nossas ideias, idolatramos pessoas, trocamos Deus pelas criaturas. Entregamos a nossa vida de bandeja ao demônio.  Precisamos dizer sempre e viver esta verdade: “Eu e minha casa serviremos ao Senhor”.

A Palavra de Deus nos diz: “Orai sem cessar”.  E ainda nos diz: “O espírito está pronto, mas a carne é fraca. Orai e vigiai para não cairdes em tentação”.   O demônio é mais esperto que o ser humano, ele era um anjo de luz e por sua rebeldia e orgulho, foi expulso do céu.  Mas as aptidões do demônio, que foram dadas por Deus como anjo, ainda existem. Por isso, ele é astuto, é muito inteligente e sabe como nos enganar, ele sabe muito bem quais são os nossos pontos fracos. É preciso estar cheio do Espírito Santo de Deus e estar vigilante em oração, para não cair nas armadilhas do diabo e sermos libertos de todos os males. Pelo Seu sangue derramando na Cruz, Jesus já nos deu a salvação, mas precisamos estar vigilantes para não perder esta graça.

A oração precisa ser uma crescente na nossa vida. Oração de aceitação da vontade de Deus, mesmo na dor, mesmo na doença, mesmo quando a libertação não chega; oração de súplica, oração de intercessão, oração para que sejamos mais íntimos de Deus.  O demônio não pode com quem é íntimo de Deus e observa Seus mandamentos.     

16h45 – INTERVALO

17h15 – SANTA MISSA – Pe Erasmo

18h45 –  INTERVALO

20h15 – ADORAÇÃO AO SANTÍSSIMO SACRAMENTO – Irmã Maria Eunice, Marcos Theodoro da Comunidade Canção Nova e Pe. Erasmo

21h30 – Encerramento  

 

DOMINGO (17/12/2017)

8h00 – TERÇO MARIANO

8h30 – ANIMAÇÃO E CÂNTICOS – Robinho e Ministério de Música Canção Nova

8h45 – ADORAÇÃO AO SANTÍSSIMO SACRAMENTO – Pe. Eude, Irmã Maria Eunice e Marcos Theodoro da Comunidade Canção Nova

9h30 – ANIMAÇÃO E CÂNTICOS – Robinho e Ministério de Música Canção Nova  

9h45  –  PREGAÇÃO (Tema: Segredos para se chegar a uma cura total) – Marcos Theodoro da Comunidade Canção Nova

Sabemos que Jesus veio ao mundo para trazer-nos a Boa Nova. Nós ouvimos nos dias de hoje tantas más notícias. Mas os anjos disseram aos pastores que Jesus nascera em Belém para trazer ao mundo a Boa Nova, a boa notícia.

O Cristianismo é a religião da alegria. A Renovação Carismática Católica tem nos ensinado que precisamos ser um povo de louvor. Não um povo “quietinho”, triste, mas sim um povo que louva a Deus constantemente.

O problema é que somos muito tímidos, medrosos. E a Bíblia nos chama a sermos um povo valente, que louva a Deus publicamente com tudo aquilo que temos. Os anjos disseram aos pastores que eles estavam anunciando uma Boa Nova para todos os povos. Portanto, precisamos louvar a Deus diante de todas as nações. Mas isso só é possível mediante um profundo arrependimento.

Na Confissão necessitamos experimentar o abraço do Pai. Precisamos sentir o calor do abraço amoroso do Pai.  Precisamos de cura interior, mas esta acontece sobretudo quando fazemos a experiência do amor e do perdão de Deus na confissão.  A Confissão não foi feita para ser apenas uma penitência, mas sim uma libertação completa. A confissão, além de ser um sacramento de penitência, é um sacramento de cura. Você deveria sair da Confissão com um sorriso nos lábios. E a partir desta experiência, buscar viver de maneira mais efetiva a reconciliação e o perdão na sua vida. Se Deus nos perdoa, Ele quer que nós perdoemos  e nos reconciliemos conosco mesmos, com os outros, com aqueles que machucamos e que nos machucaram.  “Perdoai as nossas ofensas, assim como nós perdoamos a quem nos tem ofendido”. Esta é a lógica do Reino. Muitas amarras existem nas nossas vidas, por causa da falta de perdão. Não nos perdoamos, não perdoamos os outros, não nos abrimos ao perdão de Deus.

Muitos ficam migrando de um encontro de cura e libertação para outro, pedindo muitas coisa, mas se esquecem que a cura total é a nossa salvação. Quem tem Deus, tem tudo, mesmo quando não obtemos os milagres e curas que desejamos.

10h45 – INTERVALO

11h15  – ANIMAÇÃO E CÂNTICOS – Robinho e Ministério de Música Canção Nova

11h30  – PREGAÇÃO (Tema: Nas chagas de Jesus está a  nossa cura) – Irmã Maria Eunice da Comunidade Canção Nova

‘Busque o Curador e não a cura, o Libertador e não a libertação, e tudo vos será dado em acréscimo.’

O tema desse acampamento se encontra em I Pedro 2,24: “Por suas Chagas fomos curados!”

Pelas Chagas, a bênção e a libertação vêm sobre nós, vêm através do sofrimento redentor de Nosso Senhor Jesus Cristo, porque a chaga nada mais é que uma ferida, e quando se abre uma ferida em nós é muito doloroso. Assim a bênção vem para nós, através da dor, do sofrimento. Pelas Suas [Jesus] feridas veio para nós a cura.

Se olharmos para Jesus na cruz, veremos feridas nas mãos, nos pés, em Seu lado e as chagas do coração transpassado pela lança; são por essas chagas que fomos curados. Portanto, precisamos entender: Nas Chagas de Jesus está a nossa cura!

Quem tomar posse dessa verdade sairá totalmente curado pelo Senhor. Mas temos uma tendência que nos impede de experimentarmos a cura, a murmuração, a mesma que assolou o povo de Israel e que hoje assola o novo Israel, que somos nós. Precisamos romper com ela.

No livro de Números 21,4-9, vemos que Deus estava caminhando com aquele povo, e desde o Antigo Testamento até hoje, essa certeza nos acompanha ‘Eis que estou convosco todos os dias, até o fim dos tempos'(Mateus 28,20). Jesus está conosco! E o caminho da cura pra toda humanidade, já foi revelado, João 3,14:“Como Moisés levantou a serpente no deserto, assim também será levantado o Filho do Homem.”
12h30 – INTERVALO PARA ALMOÇO15h00 – SANTA MISSA – Pe. Eude

17h – Encerramento

Obs.: Programação sujeita a alterações sem aviso prévio. 

 

 

Pula Sai do Chão, Carnaval é na Canção !!!

CARTAZ CARNAVAL BLOG

Esperamos por você !!!

2016 Será tremendo !!!

CARTAZ JANEIRO 2016 BLOG

Esperamos por você e sua família !