Carregar a cruz com alegria

A teologia da Cruz não é uma teoria; é a realidade da vida cristã

Carregar a cruz com alegria, pode parecer loucura para o mundo contemporâneo em que vivemos hoje, com diz São Paulo na I Carta ao Corintios 1,18:  “A pregação da cruz é loucura para os que se perdem, mas para os que são salvos, para nós, ela é força de Deus.”

Mas este é o meu convite para você que hoje enfrenta algum tipo de sofrimento. Diante das dificuldades não fixe os olhos somente naquilo que é negativo, mas com esperança viva na expectativa da ressurreição, unindo seu sofrimento a cruz de Cristo.

Para completar esta reflexão, deixe aqui a palavra da Igreja.

A teologia da Cruz não é uma teoria; é a realidade da vida cristã. Viver na fé em Jesus Cristo, viver a verdade e o amor implica renúncias todos os dias, implica sofrimentos.

O cristianismo não é o caminho da comodidade, é mais uma escalada exigente, mas iluminada pela luz de Cristo e pela grande esperança que nasce d’Ele. Santo Agostinho diz: os cristãos não são poupados do sofrimento; ao contrário, a eles cabe um pouco mais, porque viver a fé é uma expressão do valor de enfrentar a vida e a história mais em profundidade.

Contudo só assim, experimentando o sofrimento, conhecemos a vida em sua profundidade, em sua beleza, na grande esperança suscitada por Cristo crucificado e ressuscitado.”

Papa Bento XVI CIDADE DO VATICANO, quarta-feira, 5 de novembro de 2008

Com esperança viva na expectativa da ressurreição, unindo seu sofrimento a cruz de Cristo.

Contemporaneo

Comments

comments