“Pôs-me nos lábios um novo cântico, um hino à glória de nosso Deus”.

 

Tenho 25 anos, e como muitos jovens contemporâneos, vivi uma vida dita como normal cheia de desafios, e oportunidades..  Sou advogado, nasci e morei 23 anos em Governador Valadares, na minha querida Minas Gerais, mas pra chegar até aqui…. Vou partilhar, um pouquinho da minha história com vocês..

 Sempre estive envolvido com os movimentos da Igreja, porém até os meus 18 quase 19 anos, paralelamente a estas atividades, vivia uma vida desregrada, quanto à sexualidade, afetividade. Muitas cervejinhas, barzinhos, micaretas, festas, enfim, me achava um jovem tranqüilo, tinha a minha independência, trabalhava, fazia faculdade, tudo era para ser “perfeito”, porém dentro do meu peito soava algumas perguntas como: O que farei com a minha vida? Qual o sentido da minha vida?

Embora a minha vida fosse “boa, tranqüila”, me faltava algo que desse sentido para a minha vida. Eu queria mudar o mundo, os meus pais e amigos, mas não sabia como, e fui buscando… E em meio aos questionamentos, buscava as respostas que tanto me incomodava nas amizades, nos estudos e nas namoradinhas…  Assim, buscava me preencher com estes erros, e quase que automaticamente a minha caminhada na Igreja a cada dia era mais fria, mas em mim tinha uma grande esperança de ser bom, eu queria ser melhor, para os meus pais, amigos, mas não sabia como.

Foi quando fui convidado para fazer um retiro de jovens, e neste retiro eu aprendi que se quero mudar o mundo, preciso mudar a mim mesmo, e está mudança só se faz por meio de uma experiência verdadeira e profunda com Jesus, através de seu amor. Esta era a resposta que eu tanto procurava, é Jesus o meu sentido, a minha vida!

A partir daí tudo mudou completamente, os meus relacionamentos, na Igreja, tudo tomou novo sabor, tinha encontrado um novo sentido. E assim, comecei a me gastar na buscar pelas coisas boas, buscava a Jesus e suas obras, queria trabalhar para o reino do Senhor, usar de todos os dons que ele me deu, para a sua obra. Trabalhando em encontros de evangelização, sendo ativo na paróquia, no trabalho e estudos, e principalmente no relacionamento com os amigos, através de uma amizade sadia, percebi que o Senhor me chamava a ser mais dele, a doar todo para ele, mas não sabia como, nem onde. Procurei outras comunidades, mas ainda não era o que Deus queria, foi sofrido, pensei em desistir, pensei em voltar a ser “normal”, pois buscava ser todo de Deus, mas muitas das vezes tive que chorar sozinho, por querer ser todo de Deus, ainda, mas não sabia onde era o meu lugar na Igreja.

Mas ai…. Entrou a Canção Nova na minha vida, a princípio ela era muito distante. Fazer parte dela era quase uma utopia, mas o desejo de trabalhar nas obras do Senhor, e levar as pessoas a terem uma experiência com ele foi me incomodando mais e mais, assim fui impulsionado a mandar uma carta para iniciar um processo de discernimento vocacional. Este tempo, que chamamos de caminho vocacional foi maravilhoso, a cada passo que dava na minha vocação, percebia que o Senhor me chamava à gasta-me inteiramente na sua Obra, denominada Canção Nova… Entra a palavra de Deus, “Sl. 39 Esperei no Senhor com toda a confiança. Ele se inclinou para mim, ouviu meus brados. Tirou-me de uma fossa mortal, de um charco de lodo; assentou-me os pés numa rocha, firmou os meus passos; pôs-me nos lábios um novo cântico, um hino à glória de nosso Deus”.

Hoje faço uma experiência única como pré-discípulo da Comunidade Canção Nova. Por graça, posso entregar toda a minha juventude a Ele, em seus planos, hoje faço parte do sonho de Deus, mesmo diante dos desafios, ele me sustenta, e coloca diariamente em meus lábios um Canto Novo para o seu louvor. Ah, e não tenham medo de confiar no Senhor, pois ele deseja profundamente que cantemos um Canto Novo, para o seu Louvor.. Agradeço muito a Deus pelo dom da minha vocação, foi ele que me escolheu, agora quero corresponder, rezem por mim..

Seu irmão, Ricardo Gaiotti.

Nosso email para contato: vocacao@cancaonova.com