“Senhor, perdoai. Senhor, escutai em nome da vossa Divina Misericórdia…”Dn 9, 19

Imagem manchada com sangue de cristãos em atentado no Egito. DESTRAVE.COM

Imagem manchada com sangue de cristãos em atentado no Egito.

Temos boas ações? Sim temos. Somos honestos? Sim somos. Praticamos a justiça? sim praticamos.

Porém, queridos irmãos, nenhuma dessas atitudes nos faz merecedores de recompensa. É exatamente isso. Não somos merecedores, somos necessitados.

Necessitados de Deus, temos necessidade do poder do alto. Somos sedentos da Divina Misericórdia.

No livro do profeta Daniel está escrito: Não é em nome dos nossos atos de justiça que depositamos a vossos pés nossas súplicas, mas em nome da vossa grande misericórdia.” Dn 9,18b.

Se ousamos pedir algo ao Senhor, devemos pedir em nome  da Misericórdia de Deus e não em vantagem de nossas boas ações.

Fiquemos atentos em como nos dirigimos ao Senhor. Conquistemos a cada dia uma oração “madura”, isto é, uma oração autêntica e comprometida. 

De que adianta rezarmos pedindo a Deus paz para o povo Palestino e na Faixa de Gaza por exemplo,  e no meio em que vivemos não somos comprometidos com atitudes de paz.

Ora, o Senhor é o Deus da paz! Nossa oração deve ser comprometida e oferecida. Exerço atitudes de paz e tolerância com meu próximo e oferto a Deus em nome de todos os que estão cegos pelo força do ódio. Uma oração comprometida. Pense nisso.

Senhor, salvai-nos pela vossa Divina Misericórdia.

Virlaine Regina Comunidade Canção Nova

 

 

 

 

 

 

 

 

“Minha vida Jesus entreguei a Ti, e me comprometi a entregar por amor…”

A Comunidade Canção Nova nasceu de uma inspiração Divina dada ao seu fundador Monsenhor Jonas Abib, que decidiu corresponder ao seu chamado vocacional. Uma decisão como esta requer desapego, seja ele qual for. Você está disposto a deixar tudo e seguir uma vocação, um chamado feito por Deus? Compreenda melhor a Vocação Canção Nova assistindo este vídeo:

Bíblia Sagrada é o livro mais vendido no mundo, chegou à marca de 6 bilhões de cópias

Aqui no Brasil a Bíblia é celebrada durante todo o mês de setembro.

BIBLIA IIIA origem dessa celebração surgiu em 1971, por ocasião do cinquentenário da Arquidiocese de Belo Horizonte, Minas Gerais. Essa ação teve como finalidade instruir os fiéis sobre a Palavra de Deus.

A difusão da Bíblia, também foi fundamental para aproximá-la do povo de Deus.

Propondo um livro – ou parte dele – para ser estudado e refletido a cada ano, o Mês da Bíblia tem contribuído eficazmente para o crescimento da animação bíblica de toda pastoral.

Em continuidade a esta história, a Comissão Episcopal Pastoral Bíblico-catequética da CNBB definiu em 2012 que os quatro anos consecutivos seriam estudados os Evangelhos: Marcos (2012), Lucas (2013) e Mateus (2014), conforme a sequência do Ano Litúrgico, completando com o estudo de João em 2015.

Cada Evangelho é relido na perspectiva da formação e do seguimento, destacando o que é específico de cada evangelista, bem como da comunidade que está por trás de cada Evangelho.

No Brasil, o desejo de conhecimento e de vivência da Palavra fez surgir, com muito sucesso, a prática da leitura e reflexão da Bíblia nas famílias, nos quarteirões, nos círculos bíblicos, em grupos de reflexão, grupos de rua.

O tema proposto para o mês da Bíblia esse ano é: Discípulos Missionários a partir do Evangelho de Mateus . E o lema, “Ide, fazei discípulos e ensinai”(cf. Mt 28,19-20). Ele foi indicado pela Comissão Bíblico Catequética, da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), juntamente com as Instituições Bíblicas.

O material – livro para aprofundamento e círculos bíblicos- já está pronto e poderá ser adquirido nas Edições CNBB: vendas@edicoes.cnbb.com.br.

Fonte: noticias.cancaonova.com

Conheça a vocação de uma catequista que leva as crianças à Jesus200px-Imagemhoracio

No Instituto Canção Nova, além das aulas da semana, fomos descobrindo uma nova forma de educar. E educar para Deus através da catequese, abraçando assim a Missão de Catequista.
Ser catequista para mim é sem dúvida, contribuir com a Igreja na sua MISSÃO pela Evangelização, na formação de Homens Novos para um mundo novo. É ajudar àqueles que ainda não tiveram um Encontro Pessoal com Jesus, porque é urgente que isso aconteça.
Os adultos com os quais trabalho diretamente na Crisma, tem se apresentado como pessoas sedentas de Deus, famintas de um alimento sólido, esperançosos de uma vida nova e munida de sentido e da graça de Deus. Cada um em sua realidade testemunha o tempo que perdera longe do Senhor, mas o tempo que hoje tem sido conquistado por uma decisão pessoal.
É mister salientar que ser catequista de 1ª Eucaristia ou Crisma de jovens e adultos não significa simplesmente passar os conteúdos doutrinários da nossa Igreja, mas dar sentido ao que é ensinado.
Lembro-me da minha catequista Dona Rosa, e isso já faz alguns anos… No entanto, lembro da Ave Maria… e do Pai Nosso… entre outros que ela me ensinou e o como me ensinou.
Se uma Ave Maria e um Pai Nosso é ensinado com sentido, ensinou-se tudo e jamais serão esquecidos.
Catequizar é uma missão árdua e exigente, mas ver cada catequizando tendo um Encontro Pessoal com Jesus através da Eucaristia e ou, na confirmação do Crisma, vale a pena. É de fato, colocar em prática aqui no Instituto Canção Nova ou na Paróquia o que nos ensina Dom Bosco e tantas vezes repetido por Nosso Fundador Monsenhor Jonas Abib  “Dai-me almas e ficai com o resto”.
Enfim, catequizar é isso: dar sentido ao que se ensina, salvar almas para Deus.
Você quer fazer desta Missão?
Deus abençoe sua decisão.

Rosane Horácio
Comunidade Canção Nova

Conheça a história do chamado Missionária da Canção Nova Marelena.

.200px-MarelenaGraças a Deus sou filha da uma Família Católica, porém não praticante. Entendia que deveria ir a Missa aos domingos e pronto, fiz o caminho de uma jovem normal, batismo, primeira comunhão, crisma e, depois da Crisma eu me afastei completamente da Igreja de Deus.

Estava vivendo um conflito muito grande interior com as situações difíceis na minha família, eu não sabia dar uma resposta diferente e fui vivendo cada vez mais o distanciamento da Fé, das coisas de Deus, a ponto de desacreditar na existência de Dele, pois, pensava que se ele existe, porque temos tantos sofrimentos, problemas, pessoas que morrem de fome? Eu era revoltada com Deus. Um dia, fui convidada a participar de um encontro para jovens, em 1995, resolvi aceitar o convite, e chegando ao encontro eu pensei: “Só estou aqui pra essas pessoas não me convidarem mais”, e chegando lá ouvi o testemunho de um rapaz que dizia da mudança que houve em sua vida a partir do momento que ele abriu o coração para Jesus, num encontro onde o Padre Jonas Abib pediu para os jovens darem um passo na Fé em direção a Deus e, a partir daquele momento a vida desse jovem se transformou. No mesmo momento eu fiz esta oração: “Deus se o Senhor existe mesmo, entra na minha vida e muda tudo”, ao final daquela manhã eu estava chorando arrependida dos meus pecados e ali eu entendi que Deus existia e me amava. Nesse mesmo encontro fui procurar saber quem era o Pe. Jonas Abib e descobri que em Cuiabá havia uma Missão da Comunidade Canção Nova. Logo em seguida a esse encontro eu fui visitar a Missão de Cuiabá e então entendi que deveria fazer um Caminho Vocacional, e ali mesmo eu comecei a fazer esse processo de discernimento.

Ao longo de dois anos fui entendo que muito da minha História dizia da Canção Nova e também da História da Canção Nova dizia de mim. O caminho foi feito de um encontro comigo mesma com a minha verdade, com Deus, com minha família e com o Carisma Canção Nova.

Pude entender que Deus me chamava a uma Vocação, porém ele me deixava livre para dar a minha resposta a Ele, mas em todo tempo eu percebia que em tudo Deus me ama, ele quer o melhor pra mim, ele cuida de mim. E a partir dessa experiência do amor de Deus eu fui dando as minhas respostas em cada etapa do Caminho Vocacional, até que ao chegar ao momento decisivo eu precisa fazer uma escolha verdadeira, escolher a Deus em primeiro lugar, nessa escolha, nessa decisão, muitas coisas precisei deixar, dar a Deus os meus familiares, na certeza de que Ele cuida, Não foi fácil, nem tudo estava maravilhoso, mas havia dentro do meu coração uma certeza de Fé e é para Deus que dou o meu Sim. Desta forma, o discernimento foi feito na verdade na sinceridade tudo acompanhado de oração, pois, ao fazer uma escolha, tomar uma decisão, precisamos ter o coração em paz, porque é na paz que Deus age em nós.

Hoje faz 16 anos que dei meu primeiro Sim na Vocação à Canção Nova, uma História linda de amor de Deus por mim. Em todo tempo sinto-me amada por Deus, cuidada, querida, claro que nesses anos muitas lutas, muitos momentos de refletir de rever de fazer as contas do que vale mesmo a pena, mas eu sempre renovo o meu Sim a Deus que precisa ser diário.

Sem dúvidas vivendo a minha Vocação Canção Nova me sinto muito mais pertencente à Igreja, e vivendo essa pertença busco dar minha resposta da experiência vivida com Deus no meu dia a dia, com as pessoas que convivo, que trabalho, que encontro, entendendo que somos todos chamados à Santidade, e que ela é construída a cada dia, e Deus trabalha a partir da nossa humanidade. Entendo que não podemos perder de vista que somos humanos frágeis e limitados, mas que, contamos com um amor ilimitado de Deus por nós e por isso, somos capazes de seguir em frente. Digo sem medo a Canção Nova e uma Obra de Deus, um dom para a Igreja.

Quero a cada dia com a força do Espírito Santo cantar com minha vida uma “Canção Nova”!

Marelena Cardoso Ribeiro

Comunidade Canção Nova

Roma /Itália

www.cantonuovo.eu