Como discernir se a vocação é um projeto de Deus ou um projeto pessoal?

Uma vocação autêntica se descobre pela fina escuta de Deus

Se ao entrar neste texto, pelo título, você pensou que encontraria uma resposta do tipo: “vocação: projeto de Deus”, e o projeto pessoal seria colocado no limbo ou uma espécie de exorcismo do humano, prossiga a leitura com o coração aberto, pois não irei nesta linha.

Antes mesmo de entrar nesta de projeto de Deus x projeto pessoal, precisamos entender o que seria o discernimento de uma vocação. Discernir uma vocação é usar a inteligência dada por Deus para avaliar com bom senso e clareza o caminho para qual Deus nos chama e que por Ele seremos de fato a melhor versão de amor como resposta ao amor d’Ele para conosco. Sem delongas: Discernir a vocação é chegar a conclusão do caminho que precisamos percorrer para que sejamos aquilo que Deus pensou quando nos criou.

Foto Larissa Ramos/cancaonova.com

Deus não viola a nossa liberdade

Aí você pode dizer: Então a vocação precisa ser um projeto de Deus! Sim e não somente. Sim, a vocação é um projeto de Deus. Pois quando Ele nos cria nos projeta a um fim: chegarmos a salvação e contemplação do céu. Toda nossa trajetória de vida deveria partir deste pro+jetar de Deus, deste “nos lançar” de Deus. Gosto da imagem do foguete, quando ele é lançado, dizemos que ele foi projetado. Tem um destino, um fim. E a vocação é este projeto de Deus que tem como fim nossa chegada ao céu. Toda e qualquer vocação genuína é o meio pelo qual a pessoa encontra e chega ao seu fim: a eternidade com Deus.

Porém não se trata somente de delegar a Deus esta vocação. Ele não nos viola na liberdade, Ele conta com ela. Por isso a vocação também precisa estar e ter um ingrediente de projeto pessoal. Com isso quero afirmar que vocação é o encontro de duas vontades: a nossa com a de Deus.

Leia também:

:: Como reconhecer a própria vocação?

:: Talvez você seja Canção Nova!!!

:: Escolho escolher

Projeto de Deus ou projeto pessoal

Uma vocação autêntica se descobre pela fina escuta de Deus que fala nos fatos e acontecimentos concretos da vida. Ele não chamará do nada embora o possa em alguns casos, porém na maioria usará da matéria ordinária de nosso dia a dia para nos pedir mais “enquanto amor”. E quando escutamos a voz d’Ele, olhamos para nossas realidades as pegamos nas mãos e nos projetamos, projetamos enquanto pessoa, enquanto gente humana. Aqui entra nossa parte, eu como pessoa humana, com um projeto pessoal (que não é algo egoísta) respondo ao projeto de Deus. Pois não posso terceirizar para ninguém, nem mesmo para Deus, a parte que me cabe. Eu digo sim e eu preciso bancar todas as consequências do meu sim.

Talvez você se firme unicamente em uma palavra que escutou, ou em um versículo bíblico que abriu seu coração para voz de Deus. Mas entenda que Deus quando chama alguém usa de vários meios concretos para confirmar e inserir seu projeto no projeto d’Ele. Por isso não entre nesta história de: “projeto de Deus ou projeto pessoal”. São os dois juntos e intercalados que nos faz discernir com maturidade nossa vocação.

 

 

Adriano Gonçalves

Comunidade Canção Nova