Atenção !!!!! Atenção !!!
É com muita alegria que convidamos você para participar do curso tecendo fio de ouro ministrado pela comunidade Shalom aqui na nossa casa de Evangelização Santa Mãe de Deus !
Início dia 21 de outubro com a duração de 8 semanas !
Inscrição na recepção da casa de evangelização ! Vagas limitadas ! Taxa de inscrição 30 reais ! #imperdível
ZOOM59359378

A maior santa dos tempos modernos, no dizer de Pio XI, que a canonizou em 17 de Maio de 1925. Peçamos o seu valimento junto a Deus e experimentaremos o seu pronto socorro em todos os momentos; nas enfermidades do corpo e da alma, nas crises da vocação sacerdotal e religiosa; na dúvida, na tristeza e no desatento; na perda da Fé dos nossos entes queridos, no encaminhar para a verdadeira fé, os que vivem o erro e na heresia. Graças e milagres de toda a ordem, obtém de Deus esta nossa irmãzinha celeste que prometeu que “ninguém se valeria dela que não fosse atendido”. O seu socorro é rápido, mas se, por exceção, parecer demorar em nos atender, persistamos em pedir e acabaremos por mais e melhor receber.

Promessas de Santa Teresinha:

“Depois da minha morte, farei cair do Céu uma chuva de rosas”.

“Deus há de fazer-me todas as vontades no Céu, em prêmio de eu não ter feito nunca a minha vontade na Terra”.

“Quero passar o Céu, a fazer bem sobre a Terra. Não olharei para as almas somente, mas hei de descer para junto delas. Vai começar a minha missão que é; ensinar os homens a amar a Deus como eu o amo. Só descansarei no fim do mundo guando estiver completo o número dos eleitos. Nunca é demasiada a confiança que se deposita em Deus Infinitamente Bom e Misericordioso. Ninguém me invocará, sem receber resposta”

“Dos que não são santos e que não sabem tirar proveito dos seus sofrimentos, desses é de quem eu tenho pena, esses é que me fazem dó! Era capaz de remexer céu e terra para os consolar e aliviar”.

Novena das Rosas

Durante nove dias, reza-se em cada um, 24 Glorias à Santíssima Trindade, em ação de graças pêlos dons concedidos a Santa Teresinha, durante os 24 anos da sua vida e pela glória que lhe concedeu no Céu, depois da morte.

Expomos no fim com simplicidade, fervor e confiança, como quem conversa, o que desejamos, podendo acrescentar a seguinte oração:

Oração à Santa Teresinha

Ó Santa Teresinha do Menino Jesus que, na vossa curta existência, fostes um espelho de angélica pureza, de forte amor e generoso abandono a Deus, agora que estais gozando o premio das vossas virtudes, volvei um olhar para mim que em vós confio.

Fazei vossa a minha aflição, dizei por mim uma palavra àquela Virgem Imaculada, de quem fostes a flor predileta, a Rainha do Céu que vos sorriu na manhã da vida; dizei-lhe que como Senhora do Coração de Jesus, me obtenha com sua poderosa intercessão a graça que presentemente tanto desejo e que a acompanhe com uma bênção que me fortifique na vida, me defenda na morte, e me conduza à feliz eternidade.

Assim seja!

Origem da novena de Santa Teresinha

No dia 5 de Dezembro de 1925, o Reverendo Padre Putigan, começou em honra de Santa Teresinha esta novena das 24 Glórias e pediu como sinal de ser ouvido, que alguém lhe desse uma rosa desabrochada.

No 5º (quinto) dia da novena, oferecem-lhe uma rosa vermelha, e lhe é concedida a graça.

No dia 24 de Dezembro do mesmo ano, começa a segunda novena e pede como sinal, uma rosa branca.

No 4º (quarto) dia da novena, uma Irmã enfermeira, entrega-lhe uma rosa branca dizendo: “Tome padre esta rosa que lhe manda Santa Teresinha”. Como em ambos os casos lhe foram concedidas as graças, resolveu o padre propagar esta novena constituindo-se em todo o mundo uma comunhão de orações em honra de Santa Terezinha.

A data escolhida pelo padre para esta novena é de 9 a 17 de cada mês; mas pode fazer-se a novena em qualquer altura.

GLÓRIA AO PAI, AO FILHO, AO ESPÍRITO SANTO, COMO ERA NO PRINCÍPIO, AGORA E SEMPRE. AMÉM.

Fonte : Editora Cléofas teresinha_menina_vida_santa

E-Flyer - ACP_Ou Santos ou Nada_Natal-RN

Acampamento ou Santos ou Nada
Dias : 11 e 12 de outubro
Início : 8 horas
Entrada : 1 kg de alimento não perecível
Local : Ginásio da Sagrada Família

Hoje comemoramos o aniversário de morte de Santa Teresinha do Menino Jesus. Esta mulher sofreu muito na terra. Teresa nasceu depois que sua mãe, Zélie Martin, havia perdido uma criança. A mãe dela estava enferma e não podia amamentá-la. Teresinha ficou um tempo com uma ama de leite numa família humilde da França.

Aos 4 anos, ela ficou órfã de mãe. Zélie morreu de câncer. O pai de Santa Teresinha queria ser monge e a mãe dela, irmã da caridade. Como fazer isso depois de casados? Louis Martin estudou muito tudo que falava sobre matrimônio. Mas, depois de muita reflexão, Zélie percebeu que tinha um forte chamado para a maternidade, apesar de sua vontade [de seu chamado à vida religiosa].

Seus pais tiveram 9 filhos, dos quais cinco viraram religiosos. Zélie fazia uma oração a Deus, antes do parto, pedindo que os filhos fossem santos. Se não o fossem, pedia que Deus os levassem. Quatro se foram.

A família corre grande risco de ter apenas um filho. O dom de criar pertence ao Pai, nós somos colaboradores. Eu e Ricardo só temos um filho por causa da doença que tive em 2000. Tive câncer e até hoje tomo medicamentos para evitar que ele volte, isso faz com que não consigamos mais engravidar.

Voltando a falar sobre Santa Teresinha: ela entrou com 15 anos no Mosteiro das Carmelitas com a autorização do Papa e sua vida passou na humildade, simplicidade e confiança plena em Deus. Era um exemplo de santidade!

O tema desta pregação é a mudança, pois eu tenho uma notícia muito ruim para dizer a vocês: todos nós vamos morrer. Santa Teresinha faleceu no dia 30 de setembro de 1897, aos 24 anos. A gente não quer morrer, não é? A gente quer ser muito feliz. Santa Teresinha entendeu tanto o que era o céu que, antes de a mãe falecer, ela chegou e disse que queria que ela fosse muito feliz. E desejou que a mãe morresse a fim de ir para o céu logo. Uma criança de quatro anos não quer ficar sem a mãe, mas Terresinha não queria vê-la [mãe] sofrer e sabia que Deus lhe reservava o melhor.

“A família corre grande risco de ter apenas um filho”
Foto: Robson Siqueira
Santa Teresinha nasceu quando Zélie já estava doente, parecia que esta já fazia ideia de que a filha seria uma grande doutora da Igreja. E ela o é! Teresinha ingressou com 15 anos ao Mosteiro das Carmelitas, com a autorização do Papa e sua vida passou na humildade, simplicidade e confiança plena em Deus.

Teresinha mudou muito: de menina mimada a uma grande santa. Ela tinha uma irmã insuportável (talvez como seu marido, sua esposa), mas tinha de amá-la. Então, decidiu dar-lhe um sorriso todas as vezes em que ela a irritasse. Isso também nós devemos fazer a quem nos irrita. Ela sabia que se morresse, naquele momento, o céu estava garantido. O céu é para os pequeninos.

Santa Teresinha foi proclamada principal Padroeira das Missões em 1927, Padroeira Secundária da França em 1944, e Doutora da Igreja, ensinando-nos que o caminho da santidade passa pela humildade. Em 1997 foi comemorada a data do seu centenário.

Ricardo e Eliana Sá teresinha morta

Com alegria, comemoramos a festa de três Arcanjos neste dia: Miguel, Gabriel e Rafael. A Igreja Católica, guiada pelo Espírito Santo, herdou do Antigo Testamento a devoção a estes amigos, protetores e intercessores que do Céu vêm em nosso socorro pois, como São Paulo, vivemos num constante bom combate. A palavra “Arcanjo” significa “Anjo principal”. E a palavra “Anjo”, por sua vez, significa “mensageiro”.

São Miguel
O nome do Arcanjo Miguel possui um revelador significado em hebraico: “Quem como Deus”. Segundo a Bíblia, ele é um dos sete espíritos assistentes ao Trono do Altíssimo, portanto, um dos grandes príncipes do Céu e ministro de Deus. No Antigo Testamento o profeta Daniel chama São Miguel de príncipe protetor dos judeus, enquanto que, no Novo Testamento ele é o protetor dos filhos de Deus e de sua Igreja, já que até a segunda vinda do Senhor estaremos em luta espiritual contra os vencidos, que querem nos fazer perdedores também. “Houve então um combate no Céu: Miguel e seus anjos combateram contra o dragão. Também o dragão combateu, junto com seus anjos, mas não conseguiu vencer e não se encontrou mais lugar para eles no Céu”. (Apocalipse 12,7-8)

São Gabriel
O nome deste Arcanjo, citado duas vezes nas profecias de Daniel, significa “Força de Deus” ou “Deus é a minha proteção”. É muito conhecido devido a sua singular missão de mensageiro, uma vez que foi ele quem anunciou o nascimento de João Batista e, principalmente, anunciou o maior fato histórico: “No sexto mês, o anjo Gabriel foi enviado por Deus a uma cidade da Galiléia, chamada Nazaré… O anjo veio à presença de Maria e disse-lhe: ‘Alegra-te, ó tu que tens o favor de Deus’…” a partir daí, São Lucas narra no primeiro capítulo do seu Evangelho como se deu a Encarnação.

São Rafael
Um dos sete espíritos que assistem ao Trono de Deus. Rafael aparece no Antigo Testamento no livro de Tobit. Este arcanjo de nome “Deus curou” ou “Medicina de Deus”, restituiu à vista do piedoso Tobit e nos demonstra que a sua presença, bem como a de Miguel e Gabriel, é discreta, porém, amiga e importante. “Tobias foi à procura de alguém que o pudesse acompanhar e conhecesse bem o caminho. Ao sair, encontrou o anjo Rafael, em pé diante dele, mas não suspeitou que fosse um anjo de Deus” (Tob 5,4).

São Miguel, São Gabriel e São Rafael, rogai por nós!

Fonte: www.cancaonova.comArcanjos miguel gabriel e rafael[6]

Em sua aparição em La Salette, Nossa Senhora deixou uma mensagem que diz muito da realidade que vivemos em nosso tempo.
A mensagem de Nossa Senhora de La Salette
Nossa Senhora de La Salette
Nossa Senhora confiou uma mensagem aos videntes Maximino Giraud e Mélanie Calvat, em sua aparição em La Salette, na França, em 19 de Setembro de 1846. No início da aparição, ambos viram a Santíssima Virgem sentada sobre uma enorme pedra. Ela tinha o rosto entre as mãos e chorava amargamente. As duas crianças foram até a Bela Senhora, que não parava de chorar. A Virgem Maria explicou a Maximino e a Mélanie que chorava pelos pecados da humanidade e que deveríamos rezar para que o braço de seu Filho Jesus não pesasse sobre a Terra. Além, da mensagem, confiada aos dois videntes, pedindo oração e penitência pela humanidade, a Mãe de Deus confiou a Mélanie um segredo, que deveria ser revelado somente em 1858. Em 1852, o Papa Pio IX aprovou a aparição e reconheceu a origem celeste da mensagem. O Papa Leão XIII também reconheceu e apoiou a mensagem de La Salette e o Papa João Paulo II considerou-a como “o coração das profecias de Maria”.
Num primeiro momento, Nossa Senhora fala da infidelidade de muitas almas consagradas a Deus: “Os sacerdotes, ministros de meu Filho, pela sua má vida, sua irreverência e impiedade na celebração dos santos mistérios, pelo amor do dinheiro, das honrarias e dos prazeres, tornaram-se cloacas de impureza. Sim, os sacerdotes atraem a vingança e a vingança paira sobre suas cabeças. Ai dos sacerdotes e das pessoas consagradas a Deus, que pela sua infidelidade e má vida crucificam de novo meu Filho! Os pecados das pessoas consagradas a Deus bradam ao Céu e clamam por vingança. E eis que a vingança está às suas portas, pois não se encontra mais uma pessoa a implorar misericórdia e perdão para o povo. Não há mais almas generosas, não há mais ninguém digno de oferecer a vítima imaculada ao [Pai] Eterno em favor do mundo”1.
Depois, a Virgem Maria profetiza sobre a família e a sociedade e quais os males que se seguirão. Destas profecias, apresentamos aquelas que são mais significativas e que dizem respeito também ao nosso tempo: “Os chefes, os condutores do povo de Deus negligenciaram a oração e a penitência. E o demônio obscureceu suas inteligências. Transformaram-se nessas estrelas errantes, que o velho diabo arrastará com sua cauda para fazê-las perecer. […] Os maus livros abundarão sobre a Terra, e os espíritos das trevas espalharão por toda parte um relaxamento universal em tudo o que se refere ao serviço de Deus. […] Deus vai golpear de modo inaudito. Ai dos habitantes da Terra. Deus vai esgotar sua cólera, e ninguém poderá fugir a tantos males acumulados. […] Toda ordem e toda justiça serão calcados aos pés. Não se verá outra coisa senão homicídios, ódio, inveja, mentira e discórdia, sem amor pela pátria e sem amor pela família. […] Os governantes civis terão todos um mesmo objetivo, que consistirá em abolir e fazer desaparecer todo princípio religioso para dar lugar ao materialismo, ao ateísmo, ao espiritismo e a toda espécie de vícios. […] Os maus estenderão toda sua malícia. Até nas casas as pessoas matar-se-ão e massacrar-se-ão mutuamente. […] Os justos sofrerão muito. Suas orações, sua penitência e suas lágrimas subirão até o céu e todo o povo de Deus pedirá perdão e misericórdia. E pedirá minha ajuda e intercessão”2.

Padre Paulo Ricardo La Salete 20.05.09

Adorarás o Senhor, teu Deus, e só a Ele prestarás culto (Lc 4,8)
A adoração é o primeiro ato da virtude da religião. Adorar a Deus é reconhecê-lo como Deus, como o Criador e o Salvador, o Senhor e o Mestre de tudo o que existe, o Amor infinito e misericordioso. Mas para vivenciar esse momento plenamente, é necessário entender oque é adorar e o porque de adorar…
Oque é Adorar?

A adoração exige amor extremo, sem reservas, fazendo com que a pessoa, seja levada a reverenciar a Deus com orações, devoção e honra. “Adorar a Deus é, no respeito e na submissão absoluta, reconhecer ‘o nada da criatura’, que não existe a não ser por Deus. Adorar a Deus é, como Maria no Magnificat, louvá-lo, exaltá-lo e humilhar-se a si mesmo, confessando com gratidão que ele fez grandes coisas e que seu nome é santo. Adoração do Deus único liberta o homem de se fechar em si mesmo, da escravidão do pecado e da idolatria do mundo.” (CIC 2096, 2097).
Porque adorar?

A adoração é o primeiro ato da virtude da religião. Adorar a Deus é reconhecê-lo como Deus, como o Criador e o Salvador, o Senhor e o Mestre de Tudo o que existe, o Amor infinito e misericordioso. “Adorarás o senhor teu Deus, e só a ele prestarás culto” (Lc 4,8), diz Jesus, citando o Deuteronômio (6,13).
Toda vez que estivermos perante o Santíssimo esteja Ele exposto ou no sacrário devemos nos colocar numa atitude de despojamento e professarmos a fé na sua presença no pão e no vinho que para nós são Corpo e Sangue de Cristo. E devemos fazê-lo de forma espontânea e com todo o coração.

Como adorar?
Quando estamos em adoração estamos reconhecendo a Jesus como nosso único Senhor e Salvador. Estar em adoração é despojar-se de si e se entregar a Ele. É se fazer humilde, como os três reis magos e entregar a Jesus tudo o que temos de mais valor. É dizer sempre “Onde está o Rei … viemos adorá-lo” (Mt 2,2). É assumir ser pecador e dizer para Ele: “Jesus, filho de Davi, tem compaixão de mim!” (Mc 10,47) e confiar em sua misericórdia. É louvar a Deus por todas as graças que Ele derrama em nossa vida: “Hosana ao filho de Davi! Bendito seja aquele que vem em nome do Senhor! Hosana no mais alto dos céus!” (Mt 21,9).
sacramento
A adoração a Cristo exprime-se nas diversas formas de devoção eucarística:
Na Santa Missa: no momento da transubstanciação (mudança da substância do pão e vinho na substância do corpo e sangue de Jesus Cristo no ato da consagração) e da elevação;
Na exposição do Santíssimo Sacramento: quando o corpo de Cristo (Eucaristia) é exposta em um hostensório;
Na visita ao Sacrário: nos momentos em que a Igreja está aberta, visitar Jesus no sacrário para adoração;
Na genuflexão (ato de ajoelhar) diante do Sacrário: dobrar o joelho até ao chão ao passar em frente ao Santíssimo Sacramento quando estiver exposto ou no sacrário;
Na adoração da Cruz: na Sexta-Feira Santa.

Fonte: www.cancaonova.com

A Igreja nos ensina a meditar as “Sete Dores da Virgem Maria”, os momentos cruciais, martirizantes, que ela viveu ao lado de Jesus. Ele sofreu a Paixão, ela sofreu a compaixão. Por tudo o que ela sofreu por amor de Seu Filho amado e por nós, a Igreja a tem como a Consoladora dos Aflitos.
Santa Teresinha do Menino Jesus disse:

“Não tenha receio de amar demasiadamente a Santa Virgem; tu nunca conseguirás amá-la como Ela merece e Jesus ficará muito contente com este amor, pois a Santa Virgem é Sua Mãe.”
A Igreja nos ensina a meditar as “Sete Dores da Virgem Maria”, os momentos cruciais, martirizantes, que ela viveu ao lado de Jesus. Ele sofreu a Paixão, ela sofreu a compaixão. Por tudo o que ela sofreu por amor de Seu Filho amado e por nós, a Igreja a tem como a Consoladora dos Aflitos.

A Virgem Maria é a “Mãe de misericórdia, vida, doçura e esperança nossa, salve”. É a ela que vamos “suspirando e gemendo nesse vale de lágrimas” que o pecado transformou esse mundo. Ela volve a nós pecadores os seus olhos misericordiosos e tem compaixão de nós. Assim como ela acompanhou Jesus no caminho do Calvário até o Gólgota, nos acompanha também em nossas lutas, tentações, aflições e sofrimentos de toda ordem.
Perto está se dentro estás - Cópia
O Papa João Paulo II disse que “ela foi aquela que mais cooperou com a obra da Redenção realizada por Jesus”. Ninguém esteve tão perto Dele; ninguém sofreu tanto como ela.
Contemplar as suas dores, mirar as suas lágrimas, é haurir lições e graças preciosas, assim como contemplar a Via Sacra de Jesus.
Santa Brígida da Suécia diz em suas revelações que Nossa Senhora prometeu conceder sete graças a quem rezar, em cada dia, sete Ave-Marias em honra de suas dores e lágrimas.
Eis as promessas:
1 – Porei a paz em suas famílias.
2- Serão iluminados sobre os divinos mistérios.
3- Consolá-los-ei em suas penas e acompanhá-los-ei em suas aflições.
4- Conceder-lhes-ei tudo o que me pedirem, contanto que não se oponha a adorável vontade de meu divino Filho e a santificação de suas almas.
5- Defendê-los-ei nos combates espirituais contra o inimigo infernal e protegê-los-ei em todos os instantes da vida.
6- Assistir-lhes-ei visivelmente no momento da morte e verão o rosto de Sua Mãe Santíssima.
7- Obtive de meu Filho, para os que propagarem esta devoção às minhas lágrimas e dores, sejam transladados desta vida terrena à felicidade eterna, diretamente, pois ser-lhes-ão apagados todos seus pecados e meu Filho e eu seremos sua eterna consolação e alegria.
A devoção a Nossa Senhora das Dores é das mais ricas. Por suas dores Ela nos ensina que se chega à perfeição cristã pelo sofrimento aceito com fé, paciência, e oferecido a Deus como “matéria-prima” de salvação e profunda comunhão com Deus. “Tudo concorre para o bem dos que amam a Deus” (Rm 8,28).
Venerar a Rainha dos Mártires é receber o dom da fortaleza para as lutas da vida. Meditar as dores de Maria nos faz crescer no amor para com Ela, assim como meditar a Paixão do Senhor nos faz amá-Lo mais. Contemplar as lágrimas de Maria nos consola.
Maria é também a Rainha dos Confessores e dos Mártires, pois, mais do que todos eles, testemunhou Jesus até o fim. Já nos primeiros séculos, sob a terrível perseguição dos romanos, os cristãos se refugiavam sob a proteção da Mãe de Deus. A oração mais antiga dirigida a Ela, que se conhece, é aquela que os cristãos e mártires rezavam em Alexandria já no segundo século:
“Debaixo da Vossa Proteção nos refugiamos ó Santa Mãe de Deus. Não desprezeis as nossas súplicas em nossas necessidades, mas livrai-nos sempre dos perigos, Virgem gloriosa e bendita. Amém.”
Ela é a Rainha de todos os Santos, pois ninguém a superou em santidade, desde sua concepção virginal. Maria é Rainha porque seu Filho é Rei. O próprio anjo Gabriel disse a ela: “… e Seu reino não terá fim” (Lc 1,33).
A devoção às Sete dores de Maria teve origem de modo especial na Ordem dos Servitas, ou Servos de Maria. Compõe-se de sete partes ou séries de grãos, cada uma formada de um Pai-Nosso e sete Ave-Marias em honra das Sete Dores da Santíssima Virgem.
D. Fr. Alexandre da Sagrada Família, bispo de Málaga, em seu livro “A Devoção das Dores a Maria”, diz:
“Virgem Doloríssima, eu seria um ingrato se não me esforçasse em promover a memória e o culto de vossas dores. Vosso Divino filho tem vinculado a devoção de vossas dores, particulares graças para uma sincera penitência, oportunos auxílios e socorros em todas as necessidades e perigos e particularmente na hora da morte. Vinde todos que tendes sede, vinde fartar-vos neste manancial de abundantes graças.”
É preciso meditar muitas vezes nas dores da Virgem Maria para consolar o seu Sagrado Coração e crescer na virtude. Ela disse a uma alma santa:
“Ó almas que sofreis, vinde para perto de meu Coração e aprendei comigo. É junto de meu Coração transpassado de dor que achareis consolação! Mães aflitas, esposas amarguradas, jovens desorientados, meditando nos meus sofrimentos tereis força para atravessar todas as dificuldades. Que minhas dores vos comovam o coração, impulsionando-vos para a prática do bem.”
Nossa Senhora das Dores, rogai por nós!
Prof. Felipe Aquino