pp - Cópia (2)
quarta-feira, 29 de outubro de 2014

Neste mês de outubro, partilho com você, nosso sócio evangelizador, uma bela notícia, para que estejamos em sintonia e juntos exaltemos o nome do Senhor!

Nós estamos num momento muito importante: fomos aprovados definitivamente pela Santa Sé. E isso é motivo de regozijo! Para mim é um coroamento. Eu dediquei a minha vida afunilando-a na Canção Nova. Não imaginava que seria assim. Agora, ela sendo aprovada definitivamente pela Santa Sé, pela Igreja, é um presente maravilhoso.

Por isso, a uma só voz, cantemos: “Minha alma glorifica ao Senhor, meu espírito exulta de alegria em Deus, meu Salvador” (Lc 1,46b-47). Obrigado pela sua fidelidade, amor e zelo para com esta obra de Deus!

O Senhor o abençoe! Seu irmão,

Monsenhor Jonas Abib

Fundador da Comunidade Canção Nova

pensandourl

Os santos diziam que há dois tipos de martírio: o da morte pela espada; e o da morte pela paciência. A paciência é uma forma de martírio que vence todo sofrimento. Não há barreira espiritual que não caia pela força da paciência, a qual é fruto da fé, da humildade e do abandono da vida em Deus.

Foi pela paciência que a Igreja venceu todos os seus inimigos até hoje: o Império Romano, as heresias, as perseguições, o comunismo, o ateísmo, os pecados de seus filhos, entre outros.

Quando os nossos pecados e fraquezas nos assustam e nos desanimam é preciso ter paciência também conosco e aceitar a nossa dura realidade. Quando é difícil caminhar depressa, então, é preciso ter paciência aceitando caminhar devagar. José e Maria salvaram o Menino Jesus das mãos de Herodes indo passo a passo até o Egito por um longo deserto de 500 km.

A paciência do cristão não é vazia nem significa imobilismo ou resignação mórbida; tampouco perda de tempo. Não! É a certeza de que tudo está nas mãos d’Aquele que tudo pode.

“Um espírito paciente vale mais que um espírito orgulhoso. Não cedas prontamente ao espírito de irritação; é no coração dos insensatos que reside a irritação” (Ecl 7,8b-9).

O que não pudermos mudar em nós ou nos outros, devemos aceitar com paciência, até que Deus disponha as coisas de outro modo. Ninguém perde por esperar!

Deus não interfere na personalidade do ser humano porque isso depende da liberdade de cada um e Deus não nos desrespeita; então, Ele pode mudar as circunstâncias e os acontecimentos da vida dessas pessoas.

Maria, nossa Mãe, é a mulher da paciência. Sempre soube esperar o desígnio de Deus se cumprir, sem se afobar, sem gritar, sem reclamar… A paciência é amiga do silêncio e da fé. É a paciência que nos levará para o céu!

“Meu filho, se entrares para o serviço de Deus [...] prepara a tua alma para a provação; humilha teu coração, espera com paciência [...] não te perturbes no tempo da infelicidade, sofre as demoras de Deus; dedica-te a Deus, espera com paciência.” (Eclo 2,1-3).

“Aceita tudo o que te acontecer, na dor, permanece firme; na humilhação, tem paciência. Pois é pelo fogo que se experimentam o ouro e a prata, e os homens agradáveis a Deus, pelo caminho da humilhação.” (Eclo 2,4-6).

Muitas vezes, a vontade de Deus permite que as cruzes nos atinjam; curvemos a cabeça com humildade e paciência. Muitos estão prontos para fazer a vontade de Deus no **Tabor da transfiguração**, mas poucos no **Calvário da crucificação**.

Sejamos como Nossa Senhora, que disse o ‘sim’ no momento da Encarnação de Nosso Senhor Jesus Cristo, mas o manteve na Apresentação d’Ele, na fuga para o Egito, no Pretório, na perseguição ao Senhor, no caminho do Calvário e também aos pés da sua Cruz.

Beijar, agradecidos, esta mão invisível que, muitas vezes, permite que sejamos feridos, agrada a Deus e nos atrai as bênçãos do Céu.

Os santos doutores da Igreja nos deixaram muitos ensinamentos sobre isso:

Santo Afonso de Ligório: “Neste vale de lágrimas não pode ter a paz interior senão quem recebe e abraça com amor os sofrimentos, tendo em vista agradar a Deus”. Segundo ele essa é a condição a que estamos reduzidos em consequência da corrupção do pecado.

São João Crisóstomo: “É melhor sofrer do que fazer milagres, já que aquele que faz milagres se torna devedor de Deus, mas no sofrimento Deus se torna devedor do homem”.

Santo Agostinho: “Quando se ama não se sofre, e se sofre, ama-se o sofrimento”.

“O martírio não depende da pena, mas da causa ou fim pelo qual se morre. Podemos ter a glória do martírio, sem derramar o nosso sangue, com a simples aceitação heroica da vontade de Deus.”

São Francisco de Sales: “As cruzes que encontramos pelas ruas são excelentes, e que mais o são ainda – e tanto mais quanto mais importunas – as que se nos deparam em casa”.

Santa Teresa D’Ávila ensina: “Nada te perturbe; nada te espante. Tudo passa. Só Deus não muda; a paciência tudo alcança. Quem a Deus tem nada lhe falta: Só Deus Basta!”.

É grande a dor de sofrer uma ingratidão. Até Jesus reclamou daqueles nove leprosos que Ele curou e que não vieram agradecer-lhe, tendo voltado só aquele que era samaritano.

Prof. Felipe Aquino

A fé e o bem comum

O site Rádio Vaticano divulgou nesta manhã de quarta-feira (15/10), a audiência Geral do Papa Francisco. O Santo Padre, como de costume, se encontra semanalmente com os fiéis na Praça São Pedro, e por ocasião do Sínodo, fez uma pausa para o encontro com cerca de 30 mil fiéis.

Leia na íntegra a notícia:

Audiência: a esperança cristã não é simples otimismo

Cidade do Vaticano (RV) – O Papa Francisco deu uma pausa nos trabalhos sinodais para se encontrar nesta quarta-feira, 15 de outubro, com cerca de 30 mil fiéis para a Audiência Geral.

Antes de tomar a palavra, como sempre o Pontífice percorreu toda a Praça S. Pedro a bordo do seu papamóvel para receber e retribuir o carinho dos peregrinos. Ao se dirigir a eles, Francisco discorreu sobre “A noiva à espera do seu noivo”, prosseguindo seu ciclo de catequeses sobre o tema da “Igreja”.

A Igreja, explicou o Papa, é o povo de Deus que segue o Senhor Jesus e que se vai preparando dia após dia para o encontro com Ele, como uma noiva para o seu noivo. E não se trata de simples retórica, mas são verdadeiras núpcias, porque Cristo, fazendo-Se homem como nós e fazendo de todos nós um só com Ele, com a sua morte e ressurreição, desposou verdadeiramente a nossa humanidade e fez de nós a sua esposa.

“’E assim estaremos sempre com o Senhor’: essas palavras de São Paulo estão entre as mais belas do Novo Testamento”, disse o Papa. “Palavras simples, mas com uma densidade de esperança muitos grande”, prosseguiu Francisco, pedindo que a multidão repetisse três vezes essa frase.

Já o livro do Apocalipse apresenta a Igreja como uma noiva preparada para o seu noivo: a noiva, porém, é apresentada não como simples indivíduo, mas como uma cidade, “a nova Jerusalém”.

Sendo a cidade o símbolo por excelência do relacionamento e convivência humanos, acrescentou o Papa, podemos desde já contemplar todas as nações e povos nela congregados como numa tenda, a tenda de Deus. Nesta cidade, não existirá egoísmo, nem prevaricação, nem divisão de qualquer gênero – de natureza social, étnica ou religiosa –, mas todos serão um só em Cristo.

Chega assim à sua plena realização o projeto de comunhão e amor tecido por Deus no decurso de toda a história. A missão da Igreja é manter acesa e à vista de todos a candeia da esperança, que não é simples otimismo. Para um cristão, a esperança é espera fervorosa, apaixonada da realização última e definitiva de um mistério, do mistério do amor de Deus.

“Queridos irmãos e irmãs, eis então o que esperamos: a volta de Jesus!”, disse o Papa, perguntando porém se nossas comunidades vivem esta espera numa atitude calorosa, ou de maneira cansada e resignada.

“Estejamos atentos”, exortou o Pontífice, dirigindo-se a Maria, para que Ela nos mantenha sempre numa atitude de escuta e espera, para participar um dia da alegria sem fim, na plena comunhão com Deus.

“E assim estaremos sempre com o Senhor”, finalizou o Papa, pedindo novamente que os fiéis repetissem mais três vezes esta frase.

Ao final da catequese, o Papa saudou os vários grupos presentes na Praça. Aos de língua portuguesa, disse: “Queridos peregrinos de língua portuguesa e em particular os fiéis das paróquias e associações do Brasil, sede bem-vindos! De coração vos saúdo a todos, confiando ao bom Deus a vossa vida e a dos vossos familiares. Rezai também vós por mim! Que as vossas famílias se reúnam diariamente para a reza do terço sob o olhar da Virgem Mãe, para que nelas não se acabe jamais o óleo da fé e da alegria, que brota da vida dos seus membros em comunhão com Deus!”.

Francisco mencionou ainda seus dois predecessores: João Paulo II, pois no dia 16 de outubro celebra-se o aniversário de sua eleição à Sé de Pedro (em 1978), e Bento XVI, ao saudar os participantes do IV Congresso da Fundação Ratzinger, que terá lugar em Medellín (Colômbia).

Fonte:http://pt.radiovaticana.va/news/2014/10/15/audi%C3%AAncia:_a_esperan%C3%A7a_crist%C3%A3_n%C3%A3o_%C3%A9_simples_otimismo/bra-831052

Atenção !!!!! Atenção !!!
É com muita alegria que convidamos você para participar do curso tecendo fio de ouro ministrado pela comunidade Shalom aqui na nossa casa de Evangelização Santa Mãe de Deus !
Início dia 21 de outubro com a duração de 8 semanas !
Inscrição na recepção da casa de evangelização ! Vagas limitadas ! Taxa de inscrição 30 reais ! #imperdível
ZOOM59359378

A maior santa dos tempos modernos, no dizer de Pio XI, que a canonizou em 17 de Maio de 1925. Peçamos o seu valimento junto a Deus e experimentaremos o seu pronto socorro em todos os momentos; nas enfermidades do corpo e da alma, nas crises da vocação sacerdotal e religiosa; na dúvida, na tristeza e no desatento; na perda da Fé dos nossos entes queridos, no encaminhar para a verdadeira fé, os que vivem o erro e na heresia. Graças e milagres de toda a ordem, obtém de Deus esta nossa irmãzinha celeste que prometeu que “ninguém se valeria dela que não fosse atendido”. O seu socorro é rápido, mas se, por exceção, parecer demorar em nos atender, persistamos em pedir e acabaremos por mais e melhor receber.

Promessas de Santa Teresinha:

“Depois da minha morte, farei cair do Céu uma chuva de rosas”.

“Deus há de fazer-me todas as vontades no Céu, em prêmio de eu não ter feito nunca a minha vontade na Terra”.

“Quero passar o Céu, a fazer bem sobre a Terra. Não olharei para as almas somente, mas hei de descer para junto delas. Vai começar a minha missão que é; ensinar os homens a amar a Deus como eu o amo. Só descansarei no fim do mundo guando estiver completo o número dos eleitos. Nunca é demasiada a confiança que se deposita em Deus Infinitamente Bom e Misericordioso. Ninguém me invocará, sem receber resposta”

“Dos que não são santos e que não sabem tirar proveito dos seus sofrimentos, desses é de quem eu tenho pena, esses é que me fazem dó! Era capaz de remexer céu e terra para os consolar e aliviar”.

Novena das Rosas

Durante nove dias, reza-se em cada um, 24 Glorias à Santíssima Trindade, em ação de graças pêlos dons concedidos a Santa Teresinha, durante os 24 anos da sua vida e pela glória que lhe concedeu no Céu, depois da morte.

Expomos no fim com simplicidade, fervor e confiança, como quem conversa, o que desejamos, podendo acrescentar a seguinte oração:

Oração à Santa Teresinha

Ó Santa Teresinha do Menino Jesus que, na vossa curta existência, fostes um espelho de angélica pureza, de forte amor e generoso abandono a Deus, agora que estais gozando o premio das vossas virtudes, volvei um olhar para mim que em vós confio.

Fazei vossa a minha aflição, dizei por mim uma palavra àquela Virgem Imaculada, de quem fostes a flor predileta, a Rainha do Céu que vos sorriu na manhã da vida; dizei-lhe que como Senhora do Coração de Jesus, me obtenha com sua poderosa intercessão a graça que presentemente tanto desejo e que a acompanhe com uma bênção que me fortifique na vida, me defenda na morte, e me conduza à feliz eternidade.

Assim seja!

Origem da novena de Santa Teresinha

No dia 5 de Dezembro de 1925, o Reverendo Padre Putigan, começou em honra de Santa Teresinha esta novena das 24 Glórias e pediu como sinal de ser ouvido, que alguém lhe desse uma rosa desabrochada.

No 5º (quinto) dia da novena, oferecem-lhe uma rosa vermelha, e lhe é concedida a graça.

No dia 24 de Dezembro do mesmo ano, começa a segunda novena e pede como sinal, uma rosa branca.

No 4º (quarto) dia da novena, uma Irmã enfermeira, entrega-lhe uma rosa branca dizendo: “Tome padre esta rosa que lhe manda Santa Teresinha”. Como em ambos os casos lhe foram concedidas as graças, resolveu o padre propagar esta novena constituindo-se em todo o mundo uma comunhão de orações em honra de Santa Terezinha.

A data escolhida pelo padre para esta novena é de 9 a 17 de cada mês; mas pode fazer-se a novena em qualquer altura.

GLÓRIA AO PAI, AO FILHO, AO ESPÍRITO SANTO, COMO ERA NO PRINCÍPIO, AGORA E SEMPRE. AMÉM.

Fonte : Editora Cléofas teresinha_menina_vida_santa

E-Flyer - ACP_Ou Santos ou Nada_Natal-RN

Acampamento ou Santos ou Nada
Dias : 11 e 12 de outubro
Início : 8 horas
Entrada : 1 kg de alimento não perecível
Local : Ginásio da Sagrada Família

Hoje comemoramos o aniversário de morte de Santa Teresinha do Menino Jesus. Esta mulher sofreu muito na terra. Teresa nasceu depois que sua mãe, Zélie Martin, havia perdido uma criança. A mãe dela estava enferma e não podia amamentá-la. Teresinha ficou um tempo com uma ama de leite numa família humilde da França.

Aos 4 anos, ela ficou órfã de mãe. Zélie morreu de câncer. O pai de Santa Teresinha queria ser monge e a mãe dela, irmã da caridade. Como fazer isso depois de casados? Louis Martin estudou muito tudo que falava sobre matrimônio. Mas, depois de muita reflexão, Zélie percebeu que tinha um forte chamado para a maternidade, apesar de sua vontade [de seu chamado à vida religiosa].

Seus pais tiveram 9 filhos, dos quais cinco viraram religiosos. Zélie fazia uma oração a Deus, antes do parto, pedindo que os filhos fossem santos. Se não o fossem, pedia que Deus os levassem. Quatro se foram.

A família corre grande risco de ter apenas um filho. O dom de criar pertence ao Pai, nós somos colaboradores. Eu e Ricardo só temos um filho por causa da doença que tive em 2000. Tive câncer e até hoje tomo medicamentos para evitar que ele volte, isso faz com que não consigamos mais engravidar.

Voltando a falar sobre Santa Teresinha: ela entrou com 15 anos no Mosteiro das Carmelitas com a autorização do Papa e sua vida passou na humildade, simplicidade e confiança plena em Deus. Era um exemplo de santidade!

O tema desta pregação é a mudança, pois eu tenho uma notícia muito ruim para dizer a vocês: todos nós vamos morrer. Santa Teresinha faleceu no dia 30 de setembro de 1897, aos 24 anos. A gente não quer morrer, não é? A gente quer ser muito feliz. Santa Teresinha entendeu tanto o que era o céu que, antes de a mãe falecer, ela chegou e disse que queria que ela fosse muito feliz. E desejou que a mãe morresse a fim de ir para o céu logo. Uma criança de quatro anos não quer ficar sem a mãe, mas Terresinha não queria vê-la [mãe] sofrer e sabia que Deus lhe reservava o melhor.

“A família corre grande risco de ter apenas um filho”
Foto: Robson Siqueira
Santa Teresinha nasceu quando Zélie já estava doente, parecia que esta já fazia ideia de que a filha seria uma grande doutora da Igreja. E ela o é! Teresinha ingressou com 15 anos ao Mosteiro das Carmelitas, com a autorização do Papa e sua vida passou na humildade, simplicidade e confiança plena em Deus.

Teresinha mudou muito: de menina mimada a uma grande santa. Ela tinha uma irmã insuportável (talvez como seu marido, sua esposa), mas tinha de amá-la. Então, decidiu dar-lhe um sorriso todas as vezes em que ela a irritasse. Isso também nós devemos fazer a quem nos irrita. Ela sabia que se morresse, naquele momento, o céu estava garantido. O céu é para os pequeninos.

Santa Teresinha foi proclamada principal Padroeira das Missões em 1927, Padroeira Secundária da França em 1944, e Doutora da Igreja, ensinando-nos que o caminho da santidade passa pela humildade. Em 1997 foi comemorada a data do seu centenário.

Ricardo e Eliana Sá teresinha morta

Com alegria, comemoramos a festa de três Arcanjos neste dia: Miguel, Gabriel e Rafael. A Igreja Católica, guiada pelo Espírito Santo, herdou do Antigo Testamento a devoção a estes amigos, protetores e intercessores que do Céu vêm em nosso socorro pois, como São Paulo, vivemos num constante bom combate. A palavra “Arcanjo” significa “Anjo principal”. E a palavra “Anjo”, por sua vez, significa “mensageiro”.

São Miguel
O nome do Arcanjo Miguel possui um revelador significado em hebraico: “Quem como Deus”. Segundo a Bíblia, ele é um dos sete espíritos assistentes ao Trono do Altíssimo, portanto, um dos grandes príncipes do Céu e ministro de Deus. No Antigo Testamento o profeta Daniel chama São Miguel de príncipe protetor dos judeus, enquanto que, no Novo Testamento ele é o protetor dos filhos de Deus e de sua Igreja, já que até a segunda vinda do Senhor estaremos em luta espiritual contra os vencidos, que querem nos fazer perdedores também. “Houve então um combate no Céu: Miguel e seus anjos combateram contra o dragão. Também o dragão combateu, junto com seus anjos, mas não conseguiu vencer e não se encontrou mais lugar para eles no Céu”. (Apocalipse 12,7-8)

São Gabriel
O nome deste Arcanjo, citado duas vezes nas profecias de Daniel, significa “Força de Deus” ou “Deus é a minha proteção”. É muito conhecido devido a sua singular missão de mensageiro, uma vez que foi ele quem anunciou o nascimento de João Batista e, principalmente, anunciou o maior fato histórico: “No sexto mês, o anjo Gabriel foi enviado por Deus a uma cidade da Galiléia, chamada Nazaré… O anjo veio à presença de Maria e disse-lhe: ‘Alegra-te, ó tu que tens o favor de Deus’…” a partir daí, São Lucas narra no primeiro capítulo do seu Evangelho como se deu a Encarnação.

São Rafael
Um dos sete espíritos que assistem ao Trono de Deus. Rafael aparece no Antigo Testamento no livro de Tobit. Este arcanjo de nome “Deus curou” ou “Medicina de Deus”, restituiu à vista do piedoso Tobit e nos demonstra que a sua presença, bem como a de Miguel e Gabriel, é discreta, porém, amiga e importante. “Tobias foi à procura de alguém que o pudesse acompanhar e conhecesse bem o caminho. Ao sair, encontrou o anjo Rafael, em pé diante dele, mas não suspeitou que fosse um anjo de Deus” (Tob 5,4).

São Miguel, São Gabriel e São Rafael, rogai por nós!

Fonte: www.cancaonova.comArcanjos miguel gabriel e rafael[6]