Consideremos o profundo amor que São José dedicou a Jesus Cristo e a Virgem Maria, e dedica a cada um de nós, como nosso pai e protetor.

O glorioso São José, o grande patriarca do Novo Testamento, consagrou todo o seu amor a Jesus Cristo, a Virgem Maria e a cada um de nós. Normalmente, a longa familiaridade com as pessoas faz, muitas vezes, esfriar o amor. Pois, quanto mais convivemos, mais conhecemos os defeitos uns dos outros. No entanto, com São José não foi assim. Quanto mais o Justo convivia com o divino Redentor e com a Santíssima Virgem, mais conhecia-lhes a santidade. Sendo assim, podemos concluir que extraordinariamente grande era o seu amor para com Jesus e Maria, aqueles que o Senhor lhe concedeu ter como companhia por longos anos.

Consideremos o profundo amor que São José dedicou a Jesus Cristo e a Virgem Maria, e dedica a cada um de nós, como nosso pai e protetor.

O sonho de José, de Vicente López Portaña.

Deus concedeu aos outros Santos o poder de nos proteger em uma necessidade especial. Mas, a São José o Senhor concedeu a graça de ser nosso protetor em todas as necessidades, como atestam a palavra dos santos e do Magistério da Igreja e a experiência de muitos fiéis. O Santo Patriarca não somente tem vontade de nos ajudar, mas, de certo modo, sente-se obrigado, visto que, por nossa causa, ele foi elevado a tão alta dignidade. Por isso, podemos imaginar que o Senhor, vendo as nossas aflições, diz a cada um de nós o que o Faraó disse ao povo do Egito no tempo da fome: “Ide a José, e fazei o que ele vos disser”1 (cf. Gn 41, 55).

Receba o conteúdo deste blog gratuitamente em seu e-mail.

O amor e o cuidado paternos de São José a Jesus Cristo

Consideremos, em primeiro lugar, o grande amor que São José teve por Jesus Cristo. Já que Deus destinou o Santo para ser pai adotivo do Verbo humanado, com certeza infundiu no seu coração um amor de pai de um filho tão amável que, ao mesmo tempo, era Deus. “O amor de José não foi, portanto, um amor puramente humano, como o dos outros pais, mas um amor sobre-humano, visto que na mesma pessoa via seu Filho e seu Deus”2.

Pela revelação divina recebida por meio de um Anjo do Senhor em sonho, São José sabia que o Menino Jesus, que via continuamente em sua companhia, era o Verbo divino, feito homem por amor a nós, por toda a humanidade, mas especialmente por ele. José sabia que o próprio Verbo o havia escolhido entre todos os homens para ser o guardião de Sua vida e que queria ser chamado seu Filho. A este respeito, Santo Afonso Maria de Ligório nos convida e refletir:

…de que incêndio de amor não devia estar abrasado o coração de José, ao considerar tudo isso e ao ver seu Senhor, que lhe servia como oficial, ora abrindo e fechando a loja, ora ajudando-o a serrar a madeira, ora manejando a plaina ou o machado, ora ajuntando os cavacos e varrendo a casa; numa palavra, que lhe obedecia em tudo que lhe mandava, e não fazia nada sem o consentimento daquele que considerava como seu pai.

Que afetos não deviam ser despertados no coração de São José, quando tinha o Jesus nos braços, o acariciava, ou recebia as carícias daquele doce Menino! “quando escutava as palavras de vida eterna, que foram como outras tantas setas a ferirem-lhe o coração! especialmente quando observava os santos exemplos de todas as virtudes que o divino Menino lhe dava!”3. A longa convivência de pessoas que se amam mutuamente, muitas vezes resfria o amor com o passar do tempo. Pois, quanto mais convivemos com as pessoas, mais descobrimos os defeitos uns dos outros. Na Sagrada Família não foi assim, porque quanto mais José convivia com Jesus, mais descobria a Sua santidade. Depois desta reflexão, podemos imaginar o quanto José deve ter amado Jesus, durante os longos anos que passou com Ele, desde o Seu nascimento em Belém, nos anos de escondimento no Egito e na tranquilidade de Nazaré (cf. Mt 2, 13-23).

Assista ou ouça programa do Padre Paulo Ricardo sobre “O glorioso São José”:

O amor e a devoção de São José a Virgem Maria

Em segundo lugar, meditemos a respeito do amor que São José nutriu pela Virgem Maria, sua santa esposa. “Era ela a mais perfeita entre todas as mulheres, a mais humilde, a mais mansa, a mais pura, a mais obediente e a mais amante de Deus, como nunca houve nem haverá outra entre todos os homens e anjos. Era, pois, merecedora de todo o amor de José, que era tão amante da virtude”4. Acrescentemos a isso o amor com que se via amado por Maria, que certamente preferia no amor seu Esposo a todas as criaturas. São José considerava a Virgem Maria como a predileta de Deus, escolhida para ser Mãe do Filho unigênito. Em vista dos encantos naturais e sobrenaturais da Virgem Maria, consideremos quão grande devia ser o afeto que o coração justo e grato de José nutria para com a sua Esposa amabilíssima.

Aquilo que dissemos a respeito da convivência de José com Jesus, podemos dizer também quanto a Nossa Senhora. A longa convivência com a Santíssima Virgem, ao invés de resfriar o amor com o passar dos anos, mais o fazia aumentar. Pois, quanto mais São José convivia com a Virgem de Nazaré, mais descobria a Sua santidade. Dessa forma, a alma piedosa de José tornava-se cada vez devota daquela Mulher que, como num eco das palavras do Faraó, disse aos serventes e diz a cada um de nós a respeito de seu Filho: “Fazei o que ele vos disser!” (Jo 2, 5). Pois, da mesma forma que José foi instrumento de salvação para o Povo de Deus no Egito, Jesus é o instrumento de salvação para o Novo Povo de Deus, que somos nós.

Oração de Santo Afonso Maria de Ligório a São José, a Jesus e a Maria

† Meu santo Patriarca, alegro-me com vossa ventura e grandeza, por serdes julgado digno da convivência com Maria Santíssima e de governar como pai a Jesus e de vos fazer obedecer por aquele a quem o céu e a terra obedecem. Ó meu Santo, visto como um Deus vos quis servir, também eu quero pôr-me no número de vossos servos. De hoje em diante quero servir-vos, honrar-vos e amar-vos como a meu senhor. Aceitai-me debaixo de vosso patrocínio e ordenai-me o que quiserdes. Sei que tudo que me queirais impor será para meu bem e para glória de meu e vosso Redentor. São José, rogai a Jesus por mim. Ele certamente não vos negará nada, depois de ter obedecido na terra a todas as vossas vontades. Dizei-Lhe que me perdoe as ofensas que Lhe tenho feito. Dizei-Lhe que me desprenda das criaturas e de mim mesmo, que me abrase em seu amor e depois faça de mim conforme a sua vontade. — E vós, ó Maria Santíssima, pelo amor que vos teve São José, acolhei-me debaixo do vosso manto e rogai a vosso santo Esposo que me aceite como seu servo.

Meu querido Jesus, Vós que para pagar as minhas desobediências, quisestes humilhar-Vos e obedecer a um homem, suplico-Vos pela obediência que na terra mostrastes a São José, concedei-me a graça de obedecer de hoje por diante a todos os vossos divinos desejos. Pelo amor que tivestes a José e pelo que ele Vos teve, dai-me um grande amor a Vós, bondade infinita, digna de ser amada de todo o coração. Esquecei as injúrias que Vos fiz e tende piedade de mim. Amo-Vos, Jesus, meu amor, amo-Vos, meu Deus, e quero amar-Vos sempre5.

Assista ou ouça palestra do Padre Paulo Ricardo sobre “São José: o maior devoto de Maria”:

O amor e a proteção de São José a cada um de nós em particular

Santo Tomás de Aquino ensina que “Deus concedeu aos demais Santos o serem protetores numa necessidade especial; mas a São José concedeu o ser protetor universal”6. A este respeito, Santa Teresa d’Ávila acrescenta que a experiência comprova o singular auxílio do Santo Patriarca. O testemunho do Povo de Deus confirma que São José socorre a todos que se recomendam a ele, em todas as necessidades.

São José nos socorrerá não somente pela própria vontade, mas também porque, de certa maneira, reconhece-se obrigado a proteger a nós, e especialmente quem a ele recorre. Pois, é por nossa causa que José recebeu a honra insigne de fazer as vezes de pai de Jesus. Se não fosse necessária a nossa Redenção, São José ficara privado de tão grande honra e graça. Deus recomendou ao Santo o cuidado do Redentor e, ao mesmo tempo, encarregou-o do cuidado de todos os remidos, a fim de que nos ajude a conseguir o fruto da Redenção, que é a salvação eterna.

Poderoso é o patrocínio de São José, tanto que, juntamente com a Virgem Maria, teve a graça da familiaridade mais íntima de Jesus Cristo. Esta intimidade com o Filho de Deus nos leva a crer que a santidade de São José excede a de todos os demais santos, com exceção de Maria. Consequentemente, a intercessão de São José, depois da de Maria, é a mais poderosa diante de Deus, mais do que a de qualquer outro santo. Além disso, a Virgem de Nazaré, como que para recompensar o amor que São José teve por ela e os serviços que lhe prestou em vida, faz todo o possível para que os pedidos de seu santo Esposo sejam atendidos. Por isso, quem tem a proteção de José, ao mesmo tempo, tem o amparo de Maria.

Assim, consagremo-nos hoje de uma maneira especial a São José, colocando-nos debaixo da sua proteção valiosíssima e recorramos a ele todos os dias, ou antes muitas vezes por dia, em cada necessidade. Roguemos a ele também pelas necessidades da santa Mãe Igreja. Por fim, roguemos ao santo Patriarca, que nos comunique uma parte de seu amor a Jesus e Maria e, ao mesmo tempo, esforcemo-nos para imitar as suas virtudes.

Assista ou ouça programa do Padre Paulo Ricardo sobre “São José, esposo de Nossa Senhora”:

Oração e consagração a São José

† Ó glorioso São José, escolhido por Deus para ser o pai putativo7 de Jesus, puríssimo Esposo de Maria sempre Virgem, e chefe da sagrada Família, escolhido por isso pelo Vigário de Cristo, para ser o celeste Padroeiro e Protetor da Igreja fundada por Jesus: com a maior confiança imploro neste instante o vosso auxílio poderoso para a Igreja militante. Protegei de um modo especial, com amor verdadeiramente paterno, ao Sumo Pontífice, a todos os bispos e sacerdotes, unidos na santa fé de Pedro. Sede o defensor de todos aqueles que, entre as angústias e tribulações desta vida, trabalham para a salvação das almas, e fazei com que todos os povos se submetam com docilidade à Igreja, para todos o meio indispensável de salvação.

“Dignai-vos, ó amadíssimo São José, aceitar a consagração que de mim mesmo vos faço. A vós me consagro inteiramente, a fim de que sejais sempre meu Pai, meu Protetor, meu Guia no caminho da salvação. Impetrai-me uma grande pureza de coração e grande amor à vida interior. Fazei com que, a vosso exemplo, todas as minhas ações se dirijam para a maior glória de Deus em união com o Coração divino de Jesus, com o Coração imaculado de Maria e convosco. Finalmente rogai por mim a fim de que possa ter parte na paz e alegria que gozastes na vossa santa morte.”8

“E Vós, Senhor, que na vossa inefável providência Vos dignastes escolher o bem-aventurado José para esposo de vossa santíssima Mãe, concedei-me propício, que mereça ter como intercessor no céu aquele a quem na terra venero como meu Protetor.”9 Fazei-o pelo amor de Jesus e Maria10.

São José, nosso pai e protetor, rogai por nós! Amém.

Natalino Ueda, servo inútil de Jesus em Maria.

Links relacionados:

PADRE PAULO RICARDO. São José e o amor da vida escondida.

TODO DE MARIA. Maria e José na vida de Jesus.

TODO DE MARIA. O caminho com Jesus, Maria e José.

Referências:

1 SANTO AFONSO MARIA DE LIGÓRIO. Meditações: Para todos os Dias e Festas do Ano: Tomo II: Desde o Domingo da Páscoa até a Undécima Semana depois de Pentecostes inclusive. Friburgo: Herder & Cia, 1921, p. 44.

2 Idem, 52.

3 Idem, 53.

4 Idem, ibidem.

5 Idem, p. 53-54.

6 Idem, p. 44

7 São José foi pai putativo de Jesus, ou seja, foi atribuído a ele a missão de pai, sem o ser realmente.

8 Esta oração, antes da reforma do Papa Paulo VI, tinha indulgência de 300 dias.

9 Or. festi curr.

10 SANTO AFONSO MARIA DE LIGÓRIO. Op. cit., p. 44.


Natalino Ueda é brasileiro, católico, formado em Filosofia e Teologia. Na consagração a Virgem Maria, segundo o método de São Luís Maria Grignion de Montfort, explicado no seu livro “Tratado da Verdadeira Devoção a Santíssima Virgem”, descobriu o caminho fácil, rápido, perfeito e seguro para chegar a Jesus Cristo. Desde então, ensina e escreve sobre esta devoção, o caminho “a Jesus por Maria”, que é hoje o seu maior apostolado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

HTML Snippets Powered By : XYZScripts.com