Conheça heroica e inspiradora história de São Gabriel de Nossa Senhora das Dores, que ficou conhecido como o santo dos jovens, dos milagres, do sorriso.

São Gabriel de Nossa Senhora das Dores nasceu em 1º de Março de 1838, em Assis, na Itália, e foi batizado no mesmo dia, com o nome de Francisco, em homenagem a São Francisco, o Pobre de Assis. De família numerosa, ele foi o décimo primeiro filho de uma família de treze irmãos. Seu pai, o advogado Sante Possenti, exercia o cargo de prefeito na época de seu nascimento. Sua mãe, Angese Frisciotti, que pertencia a uma família de nobre ascendência, morreu quando ele tinha apenas quatro anos.

Conheça heroica e inspiradora história de São Gabriel de Nossa Senhora das Dores, que ficou conhecido como o santo dos jovens, dos milagres, do sorriso.

São-Gabriel-de-Nossa-Senhora-das-Dores

Quando tinha apenas três anos de idade, foi com sua família para Spoleto, onde passou sua infância e adolescência. Nessa simpática cidadezinha, Francisco se distinguiu por seu caráter vivaz, cheio de afeto, gentil, palavra fácil e cheia de graça, voz sonora e olhar penetrante. Seu diretor espiritual, o padre Norberto Cassinelli, descreveu dessa forma o Santo: “Reunia em si muitos dotes dificilmente encontráveis numa só pessoa. Era em verdade belo de alma e de corpo”[1]. Apesar de possuir um coração propenso à generosidade e à simpatia, imperava no espírito de Francisco um temperamento indominável. Quando contrariado, seu temperamento se exteriorizava em ímpetos de cólera. Continue lendo…

Conheça as vantagens e a eficácia sobrenatural do Santo Rosário rezado em grupo e em família.

Há várias formas de rezar o Rosário da Virgem Maria, mas a que dá maior glória a Deus Todo-Poderoso, que faz o melhor por nossas almas e que o diabo mais teme é quando o rezamos publicamente, em grupos, em família, principalmente quando o fazemos em dois coros. A razão disso é que Deus Altíssimo se compraz quando nos reunimos para rezar. Os anjos e os santos estão unidos para louvá-Lo incessantemente no Reino dos Céus. Os justos, na Terra, em várias comunidades, se reúnem em oração comunitária, de dia e de noite.Conheça as vantagens e a eficácia sobrenatural do Santo Rosário rezado em grupo e em família.

Nosso Senhor Jesus Cristo recomendou expressamente a oração em grupos aos seus apóstolos e discípulos e prometeu que sempre onde dois ou mais estiverem reunidos em Seu Nome, Ele estaria no meio deles (cf. Mt 18, 20). Como é maravilhoso saber que Jesus Cristo está em nosso meio! E a única coisa que temos que fazer para ter o Senhor no meio de nós é rezar o Rosário ou outra oração em grupo. Continue lendo…

A consagração a Virgem Maria é uma verdadeira escola de espiritualidade, testada a aprovada na vida de muitos santos e santas há séculos.

A consagração, ou escravidão de amor, a Jesus por Maria, é uma verdadeira escola espiritual. Graças a Deus, a Igreja Católica tem inúmeras escolas espirituais. Algumas delas são mais conhecidas, como a escola de Santa Teresa d’Ávila e as “Sete Moradas”, a de Santa Teresinha do Menino Jesus e a sua “Pequena Via”, a de São João da Cruz e a sua “Noite Escura”. A escola de espiritualidade mariana é uma dessas escolas consagradas pelos santos, como São Bernardo de Claraval e São Boaventura. Esta escola espiritual, que já havia se desenvolvido durante séculos na Igreja, recebeu com São Luís Maria Grignion de Montfort, uma formulação mais acessível para todas as pessoas, desde as mais simples até aquelas mais letradas. A consagração é um método extraordinário para entrar nesta escola de santidade, sem dúvida, inspirada pelo Espírito Santo.

A consagração a Virgem Maria é uma verdadeira escola de espiritualidade, testada a aprovada na vida de muitos santos e santas na Igreja Católica há séculos.

Nossa Senhora e São João Paulo II, o Papa Todo de Maria

Os ensinamentos de São Luís Maria a respeito da consagração a Virgem Santíssima estão presentes em todos os seus principais escritos: “O Amor da Sabedoria Encarnada”, “O Segredo de Maria”, “Carta aos Amigos da Cruz”, especialmente no “Tratado da Verdadeira Devoção a Santíssima Virgem”. Montfort deu à tradicional escola mariana de espiritualidade uma formulação que respondia a três tendências na Igreja do o século XVII: a espiritualidade barroca, bastante tradicional; a exaltação da razão, por causa das influências filosóficas do Racionalismo e do Iluminismo1; e a espiritualidade popular, mais simples e devocional. Esta característica profundamente católica deste método fez do Tratado um verdadeiro tesouro de espiritualidade mariana para a Igreja. Durante esses últimos trezentos anos a consagração difundiu-se pelo mundo inteiro. Mas, foi no século XX que a consagração ganhou uma visibilidade sem precedentes em toda a Igreja, especialmente por causa do Papa João Paulo II, grande propagador desta devoção, que tinha como lema do seu pontificado a expressão em latim: “Totus Tuus”, que significa “Todo Teu”, ou “Todo de Maria”. Continue lendo…

Os beatos Francisco e Jacinta e o premente apelo de Nossa Senhora do Rosário de Fátima à conversão e à penitência pela salvação dos pecadores.

Hoje celebramos os beatos Francisco a Jacinta Marto, cuja vida foi um contínuo apelo à conversão e à penitência pela salvação dos pecadores. Por isso, na iminência do início da Quaresma, a vida dos dois irmãos Francisco e Jacinta – que ficaram conhecidos, com a Irmã Lúcia, como os “três pastorinhos de Fátima” – nos ajuda a repensar as nossas vidas e a fazer propósitos bem concretos de penitência, de mudança de vida. Como a maioria de nós, os pastorinhos eram católicos comuns. A segunda conversão dos três aconteceu a partir de revelações privadas, que mudaram para sempre suas vidas e podem também mudar as nossas.

Os beatos Francisco e Jacinta e o premente apelo de Nossa Senhora do Rosário de Fátima à conversão e à penitência pela salvação dos pecadores.

Os beatos Francisco e Jacinta Marto

Antes das aparições, Lúcia, Jacinta e Francisco eram crianças católicas comuns, que moravam no vilarejo de Aljustrel, na diocese de Leiria-Fátima, Portugal. Os pastorinhos brincavam como todas as outras crianças, gostavam de jogos e de danças. Os três viviam um catolicismo verdadeiro. Porém, como a maioria dos católicos, limitavam-se ao mínimo necessário para cumprir suas obrigações. Mas, depois das aparições do Anjo da Guarda de Portugal, em 1916, os três pastorinhos viveram uma conversão radical de vida e passaram a fazer orações, penitências e sacrifícios pelos pecadores. Em 1917, em uma de suas aparições, Nossa Senhora do Rosário falou-lhes com voz e coração de mãe: convidou-os a oferecerem-se como vítimas de reparação e ofereceu-se para conduzi-los, seguros, até Deus. “Foi então que das suas mãos maternas saiu uma luz que os penetrou intimamente, sentindo-se imersos em Deus como quando uma pessoa ― explicam eles ― se contempla num espelho”[1]. Continue lendo…

Conheça a impressionante história de Santa Bernadette, a vidente das aparições de Nossa Senhora em Lourdes.

Santa Bernadette Soubirous nasceu em Lourdes, na França, no dia 7 de Janeiro de 1844 e faleceu em Nevers, em 16 de Abril de 1879. No Brasil, a sua festa é celebrada nesta data, mas, na França, esta acontece no dia 18 de Fevereiro. Bernadette, a filha mais velha da família, viveu em extrema pobreza com seus pais, Francisco Soubirous e Luísa Castèrot, e seus irmãos, Marie, Jean-Marie e Justin.

Conheça a impressionante história de Santa Bernadette, a vidente das aparições de Nossa Senhora em Lourdes.

Santa Bernadette Soubirous

A família Soubirous morava de graça numa cela abandonada da cadeia da cidade, que foi abandonada por ser um lugar insalubre. Nossa Senhora apareceu à jovem Bernadette em 11 de fevereiro de 1858, quando ela apanhava lenha para esquentar a mísera cela onde morava e para que sua mãe cozinhasse uma pobre sopa. Bernadette dizia que Nossa Senhora a escolheu como única vidente porque era a pessoa mais ignorante de Lourdes. De fato, ela era analfabeta e, além disso, vivia praticamente na miséria extrema e consequentemente tinha a saúde muito frágil. Continue lendo…

HTML Snippets Powered By : XYZScripts.com