Igreja de Batfagé - onde Jesus foi a Jerusalém montado em um jumentinho

Igreja de Batfagé – onde Jesus foi a Jerusalém montado em um jumentinho

Bethânia é uma aldeia que pertence a Judeia, significa lugar dos figos verdes ou casa dos pobres, casa de Lázaro, Marta e Maria.

No final de sua vida pública, Jesus estava morando em Bethânia e passava por Betfagé para ir à Jerusalém.

Betfagé é uma estrada a caminho de Bethânia, próximo ao monte das Oliveiras.

Era páscoa e Jesus mandou dois de seus discípulos a Betfagé para trazerem um jumentinho.

Jesus e seus discípulos aproximavam-se de Jerusalém e chegaram aos arredores de Betfagé e de Bethânia, perto do monte das Oliveiras. Desse lugar Jesus enviou dois dos seus discípulos, dizendo-lhes: “Ide à aldeia que está defronte de vós e, logo ao entrardes nela, achareis preso um jumentinho, em que não montou ainda homem algum; desprende-o e traze-mo. E se alguém vos perguntar: Que fazeis? dizei: O Senhor precisa dele, mas daqui a pouco o devolverá.” Mc 11,1-3

Comemoramos nesta Igreja a entrada de Jesus em Jerusalém, era um momento de alegria para os discípulos e toda a multidão onde proclamavam – Hosana ao Rei!

Jesus entrava em Jerusalém como Rei montado em um jumentinho, assim se confirmou a profecia – A maior motivação para montar em um jumentinho era para expressar a marca de Jesus, a humildade.

Quando o Rei Davi estava para morrer e ele deu uma ordem a Salomão para que fosse levado a Gihon para ser ungido, montado em sua própria mula – I Reis 1,33.

E assim cumpria a profecia do antigo testamento.

Montado em um jumento, Jesus sai de Betfagé onde se inicia a Semana Santa

Montado em um jumento, Jesus sai de Betfagé onde se inicia a Semana Santa

O Santuário de Betfagé foi construído no ano de 1883 e restaurado por Antonio Barluzzi no ano de 1954.

Local onde Jesus saiu montado em um jumentinho para a entrada triunfal em Jerusalém, onde se inicia a sua paixão.

Aproximavam-se de Jerusalém. Quando chegaram a Betfagé, perto do monte das Oliveiras, Jesus enviou dois de seus discípulos, dizendo-lhes: “Ide à aldeia que está defronte. Encontrareis logo uma jumenta amarrada e com ela seu jumentinho. Desamarrai-os e trazei-mos. Se alguém vos disser qualquer coisa respondei-lhe que o Senhor necessita deles e que ele sem demora os devolverá.” Assim neste acontecimento, cumpria-se o oráculo do profeta: Dizei à filha de Sião: Eis que teu rei vem a ti, cheio de doçura, montado numa jumenta, num jumentinho, filho da que leva o jugo. (Zac 9,9)

Os discípulos executaram a ordem de Jesus. Trouxeram a jumenta e o jumentinho, cobriram-nos com seus mantos e fizeram-no montar. Então a multidão estendia os mantos pelo caminho, cortava ramos de árvores e espalhava-os pela estrada. E toda aquela multidão, que o precedia e que o seguia, clamava: “Hosana ao filho de Davi! Bendito seja aquele que vem em nome do Senhor! Hosana no mais alto dos céus!”

Jesus ressuscita Lázaro. Imagem da Igreja de Bethânia, casa de Lázaro.

Jesus ressuscita Lázaro. Imagem da Igreja de Bethânia, casa de Lázaro.

Quando ele entrou em Jerusalém, alvoroçou-se toda a cidade, perguntando: “Quem é este?” A multidão respondia: “É Jesus, o profeta de Nazaré da Galiléia.” Mt 21,1-11

Jesus é chamado de profeta e o povo o acolhe gritando Hosana ao Rei que quer dizer; por favor, salva-nos. Este povo não tem conhecimento que Jesus é Deus, é o Messias enviado do Pai.

Jesus veio para confundir, o povo queria uma pessoa que fizesse justiça, mas Ele veio trazer a paz, a boa nova da salvação e nos ensinar que o seu reino é do amor e não da justiça como estavam acostumados a fazer “olho por olho e dente por dente”. Ex 21,24

Jesus andava muito, entre o Monte das Oliveiras, Betfagé e Bethânia. Este lugar tornou-se muito sagrado para os judeus e cristãos e ainda porque é de Betfagé que se inicia a Semana Santa. Jesus morava em Bethânia na casa de Lázaro.

Ao montar em uma jumenta, o povo aclama “Hosana ele vem nos salvar”, mas é por meio da humilhação.

É de Betfagé que Jesus avista toda Jerusalém e realiza a sua entrada triunfal se humilhando – “O que é loucura de Deus é mais sábia do que os homens, e o que é fraqueza de Deus é mais forte do que os homens”. I Cor 1,25

Em toda a sua vida, Jesus mostra-se como nosso modelo. Ele é “o homem perfeito” que nos convida a tornar-nos seus discípulos e a segui-lo: por seu rebaixamento, deu-nos um exemplo a imitar; por sua oração, atrai à oração; por sua pobreza, chama a aceitar livremente o despojamento e as perseguições.

Tudo o que Cristo viveu foi para que pudéssemos vivê-lo nele e para que Ele o vivesse em nós. CIC 520 e 521