IMG_20160530_142517014_HDRFui buscar essa história numa estradinha quase deserta que liga a rodovia Presidente Dutra a Serra da Bocaina. Seguia de carro com meu filho tirando uma soneca no banco de trás, quando passei por uma senhora caminhando na beira da estrada com um saco imenso e aparentemente pesado nas costas. Compadecido com a cena, que passava pelo pára-brisa do carro, mas que ficara gravada na memória, resolvi voltar atrás daquela pobre senhora. Quando me aproximava dela, percebi o semblante cansado, pés em cima de uma sandália “Havaianas” bem surradinha e o saco de estopa, daqueles de 60kg, com quase metade preenchido. Perguntei se queria uma carona e imediatamente ela aceitou. Sentou com dificuIMG_20160530_142506818ldades no banco do carro e deu um belo suspiro de alívio. Ajeitou o saco no piso do carro, fechou a porta e abriu o livro de sua vida pra mim. “Meu nome é Vera, moro lá pra cima da Bocaina, mas onde o sr. me deixar já vai ajudar bastante!” Dona Vera já tinha caminhado quase 10 km com todo aquele peso nas costas. Vinha de um lugarejo chamado Embauzinho, passado pelo Centro de Cachoeira Paulista-SP, e seguia para sua casinha numa estradinha de chão próxima ao pé da Serra da Bocaina. Minha curiosidade de jornalista ficava aguçada e a primeira pergunta era: o que ela trazia naquele saco? “Meu filho eu trago aqui de tudo um pouco, e tem também um cachorrinho que ganhei, pra me fazer companhia. Tinha uma cadela, mas roubaram ela de mim.” Enquanto lamentava a perda da vira-latas, o filhote tentava escapar do saco. Então perguntei porque estava vindo de tão longe? Sua resposta me fez lembrar do esforço que Nossa Senhora fez para visitar a prima Santa Isabel. Dona Vera tinha ido visitar uma prima, que mora no Embauzinho. “Fiquei sabendo que minha prima estava acidentada e então resolvi ir fazer uma visitinha e ajudar um pouco nas coisas da casa. Agora ela tá melhor, e então tô voltandIMG_20160530_142624986_HDRo pra minha casinha meu filho… pra minha vidinha aqui!”, finalizava a senhora de 65 anos. Com olhos marejados, resolvi explorar um pouco mais aquele “livro” tão lindo e que certamente poucos tiveram a chance de lê-lo. Perguntei se ela vivia sozinha e a resposta foi surpreendente. “Tenho nove filhos e nenhum deles vem me visitar. Meu companheiro me deixou faz muitos anos porque não gostava de me ver na igreja. Ele bebia muito e então resolveu ir embora. Nunca mais eu vi.” E chegando no ponto combinado ela pediu pra parar o carro. A igrejinha é a única referência de Dona Vera, pra não errar o caminho de casa e nem do céu!  “Moço aqui tá bom. Muito obrigado por essa linda carona e que Deus acompanhe o sr. e seu filho!” Enquanto via dona Vera seguir sua trilha, fiquei imaginando quantos passaram por Nossa Senhora, a caminho da casa de Santa Isabel e perderam a chance de conhecer a mãe do menino Jesus. Agradeço ao Senhor, por esse presente me dado na véspera dessa festa da Igreja, chamada de Visitação de Nossa Senhora. Que possamos aprender que a falta de um veículo, uma condução, um cavalo ou camelo, nunca vai ser motivo para impedir que a misericórdia com o próximo aconteça. O único obstáculo que pode impedi-la de acontecer é a nossa falta de ânimo.. falta de vontade!. Quem anda precisando de uma visita minha? Que a Virgem Maria nos ensine a olhar o próximo, com a mesma precisão de quem olhou e viu que o vinho acabou!. De quem olhou a longa estrada e não teve medo de seguir a pé todo o trajeto para ajudar quem precisava muito, principalmente de sua presença!

Deus abençoe!  

Wallace Andrade
Comunidade Canção Nova
wallace.andrade@cancaonova.com

Especialistas afirmam que uma criança está pronta pra nascer quando a mãe entra em trabalho de parto, de forma natural e sequencial. As dores, contrações confirmam que a maturação se completou e o fruto está pronto para se colhido e acolhido com todo o carinho e amor. Pena que a vida é muito corrida e os médicos hoje precisam aumentar seus faturamentos e por isso não podem ficar esperando o processo natural se cumprir. “Vamos marcar a cesariana para dia 5, tá bom?” E as mamães que aceitam essa imposição do sistema dão o seu sim e não experimenta a graça da naturalidade. E o pior que esse tipo de prática está só cresce. No Brasil, mais de 50% dos partos são feitos por cesarianas. Confira no vídeo exibido no Canção Nova Notícias, pela TV Canção Nova.

Boa reflexão.. e Deus abençoe!

Wallace Andrade
Comunidade Canção Nova
@wallace.andrade9

Imagem de Santa Rosa de Lima teve sua face renovada por pesquisadores brasileiros.
A peça foi devolvida a paróquia no Guarujá, na baixada santista, no último domingo, dia
23 de agosto. Veja na reportagem de Sidinei Fernandes.

sorriso1Li num estudo sobre emoções que o sorriso reflete uma disposição emocional interna. Mas o que temos visto por aí são pessoas com muita disposição para conflitos e revoltas. Não se conversa mais, não se checa mais as informações para confirmar se são verdadeiras ou falsas. E em meio a tanta ira e indignação, vamos nos perdendo, nos complicando, nos deixando manipular e nos distanciando da verdadeira alegria. O número 226, do Evangelli Gaudium (A Alegria do Evangelho), a primeira Exortação Apostólica do Papa Francisco diz: “o conflito não pode ser ignorado ou dissimulado; deve ser aceitado. Mas, se ficamos encurralados nele, perdemos a perspectiva, os horizontes reduzem-se e a própria realidade fica fragmentada. Quando paramos na conjuntura conflitual, perdemos o sentido da unidade profunda da realidade.” Ou seja, ficamos tão alucinados com a primeira impressão que nos fixamos nela e nos tornamos totalmente cegos. A manipulação do ser humano o leva a verdadeiras loucuras.  Linchamos quem não conhecemos nem sabemos sequer o nome ou se é mesmo quem queremos depositar toda nossa ira,  chutamos quem usa escudo ou uniforme de times que não são os nossos e nos tornamos simpatizantes à movimentos que nos afastam de algo que sempre deu certo.  São muitos os motivos para fechar a cara e não sorrir mais.  Mas o que seria do mundo se todos fossem conformados, se fechassem e se entregassem aos erros e tristezas e seguissem as novidades, os modismos e os motins, como gado levado em direção ao abatedouro? O que seriam daqueles que não perdem a esperança e  sorriem nas adversidades da vida, pois acreditam que nenhuma angústia é para sempre?  sorriso 2 E quando alguém assim tem como base uma família, nada será capaz de pará-lo. Afinal o perfume que exala uma família tradicional não se encontra em frascos de proveta ou em ervas daninhas que sempre querem sufocar o belo jardim regado por Deus.  Nesta tradição o sorriso de uma criança não corre o risco de ser interrompido por falta de entendimento, afinal a continuidade do milagre da vida é e  sempre será natural e fruto de uma união genuína e que gera nova vida.  Não existe sorriso capaz de vencer a lágrima emocionada de uma mãe ao dar a luz!  O desejo errado pode insistir e até inventar novas e revolucionárias fórmulas de uma suposta “família feliz”, onde o mais importante sempre será o “eu” e não o nós!  Mas se o próprio Jesus Cristo precisou de uma mãe e um pai para espalhar a alegria do evangelho, quem somos nós para duvidar da nossa tradicional família?  Um domingo de festa será sempre de muito sorriso, quando patriarcas e matriarcas reunem a prole que vieram de suas entranhas para celebrar a vida em volta da mesa, contar e cantar histórias de barrigudas, de chupetas, mamadeiras, mas principalmente de carinho e amor que  irão  sempre se espalhar e se multiplicar, por aqueles que foram feitos “uns para as outros”. E o que Deus uniu foi e será para sempre.  Então o convite que te faço é deixar que a sorriso 3natureza cumpra aquilo que Deus sonhou pra você. Não permita que sufoquem o que é natural em sua vida e não se deixe levar por fantasias televisivas ou modismos sentimentalistas.  Permita que a natureza sorria todos os dias. Permiti que os milagres aconteçam à cada amanhecer e tragam uma alegria que não passa.  Uma felicidade que supera todos os obstáculos e mostra que é possível ser feliz na simplicidade daquilo que foi um dia planejado por Deus. Só precisamos abrir o coração e deixar que a natureza humana seja mais forte que a irracionalidade de quem insiste em manipular aquilo que não se pode ser manipular. Afinal, a nossa vida já tem dono e é pra sempre!

Deus abençoe!

Wallace Andrade
Comunidade Canção Nova
Twitter: @WallaceAndrade9
E-mail: wallace.andrade@cancaonova.com

 

Foto0806A Igreja nos concede sacramentais que nos ajudam a aumentar nossos momentos de intimidade com Deus, com Nossa Senhora.  Sacramentais são objetos abençoados por um sacerdote e que usamos em nossos momentos de oração pessoal ou em comunidade.  Um terço, uma imagem, uma bike.  Deve está se perguntando: “uma bike?”  Isso mesmo, utilizo minha bicicleta como sacramental e ela me ajuda a subir a montanha e lá me encontrar com o Pai. Jesus subia a montanha no “tracking”, mas nos tempos de hoje uma bike também serve para subir e rezar.  O grande barato é que a oração começa assim que você embarca nela. No trajeto de subida, vai percebendo a diversidade e qualidade que Ele nos proporciona. Pássaros de todos os tamanhos e cantos.  Flora de todas as cores e perfumes. Trilhas que rasgam matas e córregos. Como não entender que a oração já começou meu caro? Foi o Pai que tudo fez e criou.  E tudo tão bem pensado que só mesmo uma cabeça muito dura e um coração muito fechado não entende que tudo é Deus.  Tudo tem ligação direta com o criador. Coisas que nós nem sempre temos tempo de perceber e aos poucos vamos esquecendo de aprender com os mais antigos e de mentes e corações mais abertos.  Aprendi um dia desses, com um homem do campo, que existe um tempo certo para cortar uma vara do bambuzal. Precisa ser em período de lua minguante para que o bambu não seja alvo do cupim.  Se cortamos o bambu em outra lua, a madeira fica mais frágil e a praga penetra na madeira com facilidade e a detona em pouquíssimo tempo.  Parece Foto0938
mentira, mas até nisso Deus pensou para facilitar as coisas pra nós. E quem disse que hoje em dia tem gente interessada na sabedoria dos mais vividos.  Pedalar em estradas assim pode nos colocar no eixo certo. Faz com que sintamos a presença intensa do Senhor nas pequenas coisas. É como se atravessássemos o túnel do sobrenatural e acordássemos para a certeza de que Deus está comigo em tudo… em todos os momentos.  Não tem como permanecer do outro lado do túnel, pois depois desse encontro pessoal é preciso retornar… atravessar o túnel de volta e enfrentar os desafios do dia. Mas preciso terminar dizendo a você que depois de cada subida de montanha, depois de cada atravessar de túneis, depois de cada encontro com o Pai, me sinto revigorado, fortalecido, pronto pra suportar o peso de cada dia na certeza de que sou amado e cuidado pelo Senhor.

Deus abençoe!

Wallace Andrade
Comunidade Canção Nova
editoria@cancaonova.com