Print Friendly

O segredo é ser livre!

“Um lugar de encontro”, assim começo contando minha experiência na Casa de Maria.

No tempo que vivi nesta Casa, tive o encontro da minha vontade com a vontade de Deus. Lugar onde Deus foi confirmando a cada dia, que era essa a Sua Vontade, que eu assumisse minha consagração “Para Sempre Canção Nova”.

Encontro da minha miséria com a misericórdia de Deus. Encontro com o amor incondicional de Deus que me escolheu, separou, e vê muito além das minhas misérias e feridas.

Faço parte da turma que ingressou na Comunidade CN em 1996. Nós vivemos um “noviciado” que descrevo no mínimo como extraordinário.

Deus nos convidava em cada momento a uma verdadeira fraternidade. Nós investimos nos relacionamentos, o que nos custou muito no final daquele ano, porque não queríamos nos separar. Queríamos que nossos responsáveis nos enviassem todos para a mesma missão, para continuarmos morando na mesma cidade, juntos. Foi como se estivéssemos nos separando dos membros da nossa própria família e de fato nos tornamos uma família.

O som deste lugar é um som de profundidade, de encontro.

Este ano que passei na Casa de Maria foi um ano de encontro da minha verdade com Aquele que é a Verdade.

Deus gritava aos nossos ouvidos todos os dias. Nós tivemos a graça que ter o monsenhor Jonas Abib todas as semanas conosco. Naquela época ele viajava o Brasil inteiro pregando sobre os fins dos tempos e quando chegava de missão se repousava na Casa de Maria, em Queluz/SP.

Creio que nenhuma turma de “noviciado” ouviu falar tanto da segunda vinda de Jesus como a nossa. Fomos formados nesta escola: preparar um povo para o Senhor que está vindo e Ele vem logo. Se o Senhor não vem eu posso ser chamado a partir ao Seu encontro e isso pode acontecer a qualquer momento. Nosso coração ardia por esse desejo de apressar a vinda do Senhor com a santidade das nossas vidas. [ Baixe a pregação “Mas o Senhor virá ]

Fomos chamados por Deus para adorar ao Santíssimo Sacramento durante as madrugadas. Tínhamos uma escala onde durante toda a noite atendíamos ao chamado do Mestre. O discípulo se forma aos pés do Mestre, aos pés de Jesus.

Nesta casa também aprendemos que a nossa caminhada não seria em nenhum momento livre do combate espiritual.

Travamos muitos combates na oração. O sobrenatural estava presente todos os dias. Tudo isso sempre vivido com muita oração, partilha e transparência. Chegamos a ter orações que duraram 5 horas na capela :-) diziam até que rezávamos de mais…

O tempo que passamos nesta casa, e o como vivemos, marca para sempre a nossa vocação. Como uma criança no ventre da Mãe, tudo o que acontece com a Mãe acontece com a criança, afirmo sem medo que se vivemos bem essa experiência, sempre seremos ajudados a voltar para Deus, para a Casa de Maria. Se vivemos mal podemos acabar por nos sentirmos órfãos, abandonados.

O segredo é ser livre e livremente se deixar ajudar, curar e vir para fora o homem novo, a mulher nova.

Deus abençoe você.
Diacono Waldir Rodrigues
fb.com/waldir.rodrigues.39
Missionário da Canção Nova na França, há 9 anos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *