Print Friendly

Homilia de Abertura dos 50 dias de adoração ao Deus Imenso

[ Ouça a homilía na íntegra ]

Irmãos e irmãs, nós estamos num tempo bonito na vida da Igreja. Nós estamos celebrando a Páscoa do Senhor! Também nós da Casa de Maria, queremos celebrar, com muito júbilo, o Senhor que é Imenso, que ressuscitou e que se faz notar na história.

Você pode encontrar a felicidade nas coisas, mas você não vai PERMANECER feliz. Para permanecer na alegria, é preciso estar na presença do Senhor e isso é uma decisão de vida. Na presença Dele nós temos uma alegria que é eterna, porque ela é fruto da ressurreição. Quem está na presença Dele deve estar de coração aberto para receber o ressuscitado. O Senhor se faz presente de muitas maneiras, de muitos modos e Ele quer revelar-se, por amor, aos seus discípulos e missionários.

Com a alegria do Senhor ressuscitado não é mais tempo de dor, mas de tudo se fazer novo na nossa vida. É a mudança de página: mude a página da sua vida abraçando Àquele que está ressuscitado!

As mulheres que encontraram Jesus ressuscitado nos ensinam a permanecer na alegria. Elas se aproximam do Senhor e, com gestos, mostram o júbilo de seus corações. Elas se prostram para nos dizer: quem se prostra diante de Deus, Ele o eleva diante dos homens. Quem se prostra diante de Deus experimenta a força da Presença!

Essas mulheres têm outra atitude diante de Deus: elas beijam os pés do Senhor, o que significa expressar todo o amor que elas sentem por Ele. Elas têm um amor frágil, mas querem doar seu amor para Aquele que é o próprio AMOR. Na adoração nós aprendemos, também com essas mulheres, que o coração não pode permanecer com medo; não é preciso ter medo de Jesus ressuscitado, pois Ele é Aquele que quer nos segurar com a mão e nos dar o fruto da eternidade, o fruto do céu.

O “Aleluia” é a expressão de um coração que está, na presença de Deus, exultante! É o limite da razão humana, que não consegue dizer em palavras o louvor e a glória de Deus. O limite da razão pára ao se dizer “aleluia”, que é a força da canção do céu em meio a nós… este é o tempo de cantarmos o Aleluia!

Conviver com Jesus é estar na alegria. Encerremos as páginas de tristeza, comecemos as páginas da alegria. A alegria não apaga o sofrimento, porque a alegria do cristão não é condicionada às situações da vida, mas está ligada à intimidade com Deus. O único jeito de permanecer com o coração feliz é estar na presença Daquele que é a felicidade! A Alegria do Senhor é duradoura porque vem do céu.

Sendo um Deus tão grande, Ele quer se fazer notável pela Santa Eucaristia. Jesus entrou na cela da nossa miséria e encontrou solidão, pecado, tristeza, talvez situações mal resolvidas… Talvez o Senhor encontrou você prisioneiro. Mas ao sair da nossa cela, o Senhor deixa a Sua vida em nosso interior e leva Consigo a nossa morte para nos dizer: já é possível viver como ressuscitado, viver como alguém que trilha, aqui na terra, os passos do seu Senhor. E devemos segui-lo na alegria de um coração que sabe que o Senhor é a nossa paz.

Nós somos convidados a deixar ecoar do nosso coração a canção que nos une ao céu, que nos une àqueles que estão diante do trono do Cordeiro, cantando glória e aleluia ao Senhor.

Nós podemos ensaiar, nesta vida, o cântico dos anjos. Deixe brotar do seu coração este Aleluia! Entre no tempo novo de Deus na sua vida, o tempo novo do ALELUIA.

Que se acenda no seu interior essa chama, esse fogo novo. É o Senhor que vem ao nosso encontro, mas vá você também ao encontro Dele com sua alma, com todos o seu ser. Que a força do Senhor, que é imenso, que é poderoso, que vence a morte, quebre todas as barreiras.

[ Homilia em vídeo, na íntegra ]

Que seja fecundo o solo do seu coração, que seja fecundada a sua vida com esta Palavra, com a presença do RESSUSCITADO.

.

Padre Aluísio Ricardo Aleixo de Sousa
Formador do Discipulado da Canção Nova

.

Veja também:

.: Começaram os 50 dias de adoração ao Deus Imenso
Fotos e testemunhos

.: Carta convite: “Seja um adorador permanente”
por padre Aluísio Ricardo

.: Tudo o que já foi postado sobre o “Deus Imenso”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *