Neste primeiro Domingo da Quaresma de 2018, a Igreja nos convida a refletirmos sobre a Visão de São Marcos sobre os Quarenta dias no Deserto e as tentações de Cristo. São Marcos não é tão rebuscado nesta batalha quanto Lucas ou Mateus, ele costuma ir direto ao ponto e com uma mensagem bem poderosa também.

                  Marcos relata que o Espirito dirige Jesus ao Deserto. Por que? Olhemos não somente a sua origem Espiritual e também totalmente humana, e por isso é tentado. Através de suas tentações vemos a sua natureza humana demonstrando todas as nossas tentações. Outra figura importante no texto é que Jesus está entre a feras selvagens e o Anjos o servia! Segundo os Antigos Padres da Igreja, nós somos um microcosmo do Universo. Anjos ( imateriais) e animais selvagens ( matéria),traduzem este microcosmo em nós. Seres humanos são híbridos ambos matéria e espirito, corpo e alma. Nós necessitamos o tempo todo desta união e no nosso melhor, na nossa magistral harmonia representamos estas duas realidades em harmonia.

                  Quando ouvimos uma música com Coro e orquestra, sentimos a união desta duas realidades, anjos e coisas materiais. Outras realidades como  os esportes, os olímpicos, neste momento os de inverno, observamos estas duas realidades virem a tona. Ainda outro exemplo são as irmãs de Madre Teresa nas ruas de Calcutá, acolhendo os sofredores de Rua em sua totalidade, com alegria, com sorriso, com doçura tocando as condições tenebrosas materiais, trazendo a luz da caridade em sua essência.

                  Nós seres humanos somos chamados a trazer as realidades espirituais e materiais em perfeito senso e sermos luz para o mundo que toca as duas realidades.

                  Nesta realidade vem a palavra pecado, do alemão sünde, do inglês         sin, que faz com estas duas realidades sejam quebradas.   Pecado sempre       se relaciona com Divisão. Esta divisão que      separa a realidade material e      a espiritual. São Paulo dizia que       havia uma batalha dentro dele entre o   material e o espiritual,      emocional e carnal e por isso durante a          Quaresma,    identificarmos nossos pecados é primordial para que         possamos   alcançar uma ascese de verdade.

                  Um dos marcos desta nossa essência pecadora é isolar os perigos das     extremidades da nossa existência, como Freud descrevia com a vida pelo prazer, beba hoje, porque amanhã vai morrer de qualquer jeito. O perigo         dos hedonismos, da vida pelo prazer. Muitas pessoas vivem desejando viver    apenas pelo lado material, ou seja pelo lado animal, mas o resultado disso é o vazio e a depressão pois não se pode preencher o coração apenas com o lado material das coisas, a balança tenderá para um lado só, vida de playboy. Nós precisamos nos alimentar do alimento dos anjos, do nosso lado espiritual em  equilíbrio com o material em harmonia. Os animais podem viver pelo seu lado material, mas seres humanos não! Nós necessitamos para nossa alma, nossa mente, alimentos espirituais. Também viver pelo lado espiritual apenas, puramente espiritual leva ao dualismo, puritanismo e que não é capaz de preencher o coração do ser humano. O corpo, o lado animal é necessário, sexualidade vivendo com dignidade é sagrado. Portanto o equilíbrio precisa existir para o ser humano ser pleno.

         Voltando a Marcos, a primeira tentação é sobre o lado animal, carnal do ser humano, e as outras duas sobre o lado espiritual. A lição que tiramos de como Jesus suplanta todas as tentações é o equilíbrio entre os animais selvagens e servido pelo anjos, assim é o equilíbrio. Jesus é o balanço perfeito de tudo o que nós procuramos nesta vida e Ele nos ensina como vencermos as tentações e vencermos a nós mesmos para estarmos entre os animais selvagens e os anjos sendo a imagem e semelhança de Deus! Dominando-os!

 

 

                 

Oremos: Abbá (Pai) Amado, eu te peço hoje, o dom da Temperança, do estar em equilíbrio entre corpo e alma, seguindo os seus passos e rejeitando o pecado em mim. Sim, Senhor, somos pecadores mas essencialmente vocacionados para a Santidade e a Santidade está em se derramar nas mãos do Pai, que nos auxilia em nossas tentações mais humanas, e por isso eu clamo:  Pai em tuas mãos entrego meu Espirito!

Pai em tuas mãos entrego meu coração! Cura-me Senhor, Liberta-me, Restaura-me Senhor!  Amém

1 comentário

  1. Paulo Faria

    Me impressiono com o conteúdo profundo, inteligente mas simples e direto com que escreve.
    Deus abençoe

Deixe uma resposta para Paulo Faria Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *