Nós nunca pensamos na morte até nos confrontarmos com ela.

 

Um aluno certa vez perguntou ao seu professor de Teologia falando sobre vida e morte, como ele se posicionava em relação a morte? O professor responde: – Todos nós somos terminais. Interessante eu nunca pensei por esta perspectiva. Isso tem me feito refletir muito sobre a morte nestes tempos onde muitas pessoas estão partindo, e muitas pessoas estão em luto e todos perguntam, como eu deveria me portar frente a morte? Bem, todos nós iremos morrer e por isso devemos nos preparar todos os dias para a morte, de maneira madura. Todos nós, 100% dos seres humanos iremos morrer. O problema é que a maioria finge que não irá. Grande erro, nós todos estamos morrendo.

Outras pessoas quando estão se aproximando da morte começam a vivenciar uma ilusão perigosa, de que as escolhas não fazem diferença. Isso é muito sério e sobre isso vamos conversar hoje.

Hoje é o Domingo de Ramos, para nós católicos e também para todos os cristãos, observar as leituras de hoje, tudo é sobre as Escolhas. Sim, olhe a multidão, ao mesmo tempo que recebe Jesus pela porta do Messias, todos bendizendo a Deus e o homenageando como o Messias. A mesma multidão que irá fazer de tudo depois, para que Ele fosse morto e morto por morte de Cruz.  Pilatos sabe que Jesus era inocente. Mas para fazer todo mundo feliz, César, os Sumos Sacerdotes, a Multidão ele faz a sua Escolha.        Quando você fica do lado da multidão, você está se eximindo de fazer uma Escolha, pois ela já foi feita para você. É uma escolha confortável, portanto se não der certo, é uma decepção confortável. Todos estamos vivendo neste mundo neste momento, onde fazer uma Escolha que não é a alinhada aos meios de comunicação é ficar desconfortável. Médicos iguais a mim, estão sendo perseguidos, mal falados, discriminados por professar as suas evidências, e não aceitar o que se propaga sobre a doença. Escolha requer consequências.

Outra pergunta muito importante desta aluna foi se a religião oferece conforto a quem está morrendo, como cristão eu respondo que não. C.S. Lewis escreveu certa vez sobre isso dizendo que a religião que poderia fazer uma pessoa realmente feliz, seria o adorar e idolatrar a si mesmo. Quando o assunto é cristianismo, eu não vou a Jesus para ser feliz. Caso você queira seguir uma religião para ficar confortável a última que  eu recomendaria seria o Cristianismo.

Deus que nos ama incondicionalmente se faz homem, passa por todas as misérias humanas, é condenado injustamente, abandonado, traído, sofre toda a paixão e foi morto em morte de cruz. Tudo isso por amor. O que ele pede a cada um de nós que ame-o de todo coração e alma, que tome a própria cruz e isso está longe de ser confortável.

A última coisa que a Igreja oferece é conforto. A última coisa que nós recebemos quando vamos a Missa é conforto. C.S.Lewis diz que religião e guerra são as coisas em que a única coisa que não teremos é conforto. Caso você procure pela verdade você poderá lá no final achar um conforto, mas se você procurar por conforto você não poderá encontrar conforto e verdade ao mesmo tempo.

O que a Igreja oferece a quem está morrendo: – A Verdade e a Escolha. Pois é o Cristo oferece. A única coisa que faz com que todos nós acreditemos em tudo isso que viveremos nesta semana é: Verdade.

Nunca acredite em ninguém que te faça feliz, ou que te faz se comportar bem, ou ainda que te faz se sentir melhor. Acredite naquele que te traz a Verdade. Por amor Ele te trouxe tudo e por ter feito tudo aquilo que verdadeiramente ele te prometeu, Ele te dá a Vida Eterna através de todo o seu Sacrifício , Morte e Ressurreição.

Porque tudo o que Ele disse se cumpriu, então nós temos uma Escolha, ou seja Escolher por Ele. Esta é a verdade e esta é Escolha. Dar tudo aqui nesta vida por Ele e entrar na Vida Eterna.

Nós não gostamos de consequências porque não gostamos de fazer escolhas. Existem consequências que são arbitrárias, ou seja, que realmente não se conectam a tantas outras importantes. CONTUDO, existem aquelas consequências que sim, se conectam com outras sérias e fazem todo o sentido. Muitas vezes estamos passando por algo neste exato momento que é consequência de algo que fizemos tempos atrás, ao fazermos um bom exame de consciência, conseguiremos precisar o que foi.

Um psicólogo canadense famoso certa disse que nunca em sua prática clínica viu alguém se livrar de alguma coisa que tenha feito. Ninguém consegue se livrar das consequências de seus atos. Alguns fazem uma maquiagem dos fatos e que funciona naquela dado momento, contudo um dia a consequência virá e o atingirá no rosto quando ele menos esperar.

As consequências revelam para cada um de nós o que nós escolhemos. Quando eu escolho fofocar, eu escolho perder aquela amizade. Quando eu escolho fazer algo ruim para você , eu  estou escolhendo me tornar impopular as outras pessoas. Quando eu escolho fazer algo ruim para mim, eu escolho me tornar mais fraco.

Muitos preferem não escolher, eu estou te advertindo agora, que não escolher é escolher.

É parte da escolha ser igual Pilatos, saber a verdade e não escolher a verdade, ou a multidão que cada hora escolhe uma coisa, exaltá-lo e depois crucificá-lo.

Dante em sua obra prima descreve inferno, purgatório e céu. Isso é o que viveremos no próximo final de semana. Ele descreve o Inferno: Não há mais  esperança após chegar aqui. O Vestíbulo da Futilidade, a sala dos que não se comprometem. Dante explica que estas pessoas passaram a vida atrás da bandeira branca do não comprometimento, da indiferença e do conforto da multidões.

Dante também descreve estas pessoas como se elas nunca tivessem existido. Pois elas viveram apenas para elas mesmas. Isto aqui confirma C.S.Lewis descrevendo o homem mais feliz do mundo que vivia para si mesmo, a religião do Eu. Este é o lugar da sua eternidade.

A realidade para nós cristãos é, nós temos que escolher. A boa noticia é, nós conseguiremos o que nós escolhemos. Quando eu escolho Deus será uma graça, porque Ele nos quer acima de tudo. Quando eu não escolho Deus, eu não O terei.

Em meio a tudo isso quero terminar dizendo: – Jesus tomou sua decisão, e a Sua decisão foi a CRUZ! Ele escolheu você e eu para que nós possamos ter coragem de escolhê-lo de volta.

 

 

 

 

 

 

Há alguns anos atrás o rapaz de nome Frank Baum  na época que estava indo para Cornell, recebeu um convite inusitado. Ele conheceu uma garota que se chamava Mod Gage. Sua prima o apresentou dizendo assim: Frank, eu te apresento Mod Gage e tenho certeza que você irá amá-la. Frank não pestanejou e disse: – Bem, Srta. Gage,  eu te prometo, considere-se amada.

Então Ms. Gage responde: – Bem, então dê o seu melhor para mantê-la.

Eles  realmente iniciam um relacionamento que os leva ao casamento. Tempos depois  se mudam da Costa leste para Aberdeen South Dakota. Eles tiveram quatro filhos. Mod amava seus filhos mas adoraria ter uma filha. Desta forma aparece na história Dorothy Gage sua sobrinha.  Mod se torna apaixonada por sua sobrinha desde seu nascimento. Em pouco tempo Dorothy tomaria o coração de Mod e pouco depois o  partiria.     Quando tinha 01 ano de idade, Dorothy adquiriu uma doença, foi aos poucos ficando fraca até que veio a falecer. Mod ficou desconsolada. Frank não podia fazer nada para curar o coração de sua esposa, tudo o que ele tinha eram histórias.  Quais são as histórias que no meio deste mundo pode partir seu coração? Esta pergunta devemos fazer para nós mesmos no dia de hoje. O que hoje está partindo o nosso coração?

Nós vivemos num mundo em que a  qualquer momento tudo pode mudar ao depararmos com uma doença, que destrói nossos corações. Com isso lembramos C.S. Lewis que vai dizer:- Amar a qualquer coisa é arriscar a ser machucado, traído, partido e rejeitado.

Nós  todos experimentamos no dia hoje alguém que está nos machucando, que está fazendo pouco caso de nós, que está nos traindo, que está nos rejeitando.

O que fazer diante desta situação? Bem há dois caminhos, sendo o primeiro é  ficar fraco, dormente, desligar as emoções, indiferente, inocente diante da situação, incapaz de amar de volta, este ser não pode ser  confiável. O segundo caminho é ser arrogante, se tornar agressivo, incapaz de quebrar, de sentir e de cuidar e também de se confiar, incapaz de amar.

Pense bem, diante destas duas realidades nós nos convergimos para um coração incapaz.

Nós estamos neste período de formações através do coração, onde Deus possa realmente nos transformar em corações que amam e são confiáveis. É muito fácil ser coração fraco ou duro, mas ainda mais ser alguém sem coração.

Frank  sem saber como intervir no coração de Mod, ao invés de contar histórias de meninos, reescreve a história usando como personagem principal uma menina destemida, aventureira e livre. Inclusive para se tornar exclusiva, ele renomeia a personagem para Dorothy Gael. Frank cria uma história e dá o nome de O Mágico de Oz com os personagens de Mod, Dorothy e Homem de Lata. Em um certo ponto contando a história ele diz: – É melhor não ter coração, pois quando temos um coração podemos nos tornar infelizes. No conto vem o momento em que o Homem de Lata relata como ele era um ser humano e foi transformado em Homem de Lata pelo mago, após muitas transformações até o inimigo o mutilar definitivamente tornando-o sem coração. Assim ele não poderia mais amar o seu amor e se tornou um homem sem coração. O que mais o homem de lata queria era apenas ter de volta seu coração, para então poder casar com sua amada.             Com esta história Frank tocou profundamente o coração de sua amada, que nesta hora de luto, a tentação é ficarmos dormentes, moles, apáticos ou raivosos, irados, ou indignados, ou endurecidos, mas é alguma coisa muito mais poderosa que estas acomodações vazias e sem sentido. Este algo poderoso é ser capaz de amar em meio a dor. Isso se chama Cristianismo, com o seu fundador como maior exemplo. Ele nos Amou por primeiro, quando éramos escravos dos nossos pecados.

Jesus não é indiferente a minha e a sua dor, a Sua própria dor. Hoje Ele ora em lágrimas por cada um de nós nas Leituras que fizemos. Jesus não é incapaz. Jesus é forte e não é indiferente , Ele é vulnerável.

TODO CORAÇÃO QUE É VULNERÁVEL, É CAPAZ!

Coração fraco, coração endurecido, dormente é incapaz, mas vulnerável não é.  Capaz de ser partido, mas capaz de se reerguer, capaz de ser machucado, mas capaz de amado, capaz de ser abandonado mas também capaz de ser acolhido. Capaz de ser tentado, mas capaz de Glorificar a Deus.

Todo coração que é vulnerável é capaz de Glorificar a Deus!

Como então o Senhor pode  penetrar no nosso coração até o fim? Bem a Palavra que dá esta permissão é CONFIANÇA!  Eu tenho que confiar o suficiente para ser vulnerável. Eu sei que este caminho será de dor, será de provações, de quedas e tentações mas em todo momento eu terei a certeza em mim que a força para vencer todas estas batalhas não são minhas, mas Dele.

Prof. Brown é expert em Vergonha e Vulnerabilidade, ela diz que as pessoas muito vulneráveis tem duas coisas em comum: Todas tem um grande senso de serem amados e terem uma pertença e serem preciosas e segundo, elas não falam em vulnerabilidade com algo confortável mas como algo necessário.

Para todos nós Cristãos, quer dizer confiar em Cristo. Sua vontade seja a minha. Por causa de todos nossos predicados de vulneráveis acima temos condições perfeitas para o Amor. Por isso você e eu devemos ser capazes de Amar. Não há garantia de que  vamos amar e não falhar, é um risco, mas mesmo de toda vulnerabilidade, somos capazes.

Nestes tempos de mídia social, quantas coisas nos fazem hipnose, algo que estimula nossas compulsões. Queremos limitar para o que estamos vendo na TV, no smartphone ou tablet e não conseguimos, pois tudo isso nos leva a ficarmos inertes. Precisamos de reação para uma tomada de decisão. Pois a tentação é nos tornarmos mais dormentes, inertes e menos propensos a coisas mais profundas que tirem da nossa confortável preguiça e nos coloque num caminho arriscado mas necessário para sermos muito mais do que aparências. Pois a escala é descendente que vamos nos adormecendo para as atitudes, para as invenções, para as missões , para o outros, e enfim para o AMOR! Tornando nosso coração incapaz para amar, ter paz e cura.

Nós precisamos escolher por Vulnerabilidade, ou seja, permitir que alguém tenha acesso ao nosso coração.

Deus pode deixar uma marca hoje no seu coração! Quando Ele diz: Eu gravarei minha lei no seu coração! Você me dá esta permissão? Nunca mais seremos incapaz de Amar!

Ao final do livro, o Homem de Lata  discute com outro personagem que o argui; – O que é mais importante para você ter um cérebro ou um coração, porque para mim é o cérebro porque para que adianta ter um coração sem saber o que fazer com ele. E o Homem de Lata responde:- O coração, pois um cérebro não é capaz de fazer alguém  feliz, o coração sim! O coração que capaz sim. Felicidade é a coisa mais necessária na nossa vida. Só um coração feliz  é capaz de amar!

 

 

PAI, TÔ COM FOME!
Vale a pena ler!!!!
Ricardinho não agüentou o cheiro bom do pão e falou:
– Pai, tô com fome!!!
O pai, Agenor , sem ter um tostão no bolso, caminhando desde muito cedo em busca de um trabalho, olha com os olhos marejados para o filho e pede mais um pouco de paciência….
– Mas pai, desde ontem não comemos nada, eu tô com muita fome, pai!!!
Envergonhado, triste e humilhado em seu coração de pai, Agenor pede para o filho aguardar na calçada enquanto entra na padaria a sua frente…
Ao entrar dirige-se a um homem no balcão:
– Meu senhor, estou com meu filho de apenas 6 anos na porta, com muita fome, não tenho nenhum tostão, pois sai cedo para buscar um emprego e nada encontrei, eu lhe peço que em nome de Jesus me forneça um pão para que eu possa matar a fome desse menino, em troca posso varrer o chão de seu estabelecimento, lavar os pratos e copos, ou outro serviço que o senhor precisar!!!
Amaro , o dono da padaria estranha aquele homem de semblante calmo e sofrido, pedir comida em troca de trabalho e pede para que ele chame o filho…
Agenor pega o filho pela mão e apresenta-o a Amaro, que imediatamente pede que os dois sentem-se junto ao balcão, onde manda servir dois pratos de comida do famoso PF (Prato Feito) – arroz, feijão, bife e ovo…
Para Ricardinho era um sonho, comer após tantas horas na rua….
Para Agenor , uma dor a mais, já que comer aquela comida maravilhosa fazia-o lembrar-se da esposa e mais dois filhos que ficaram em casa apenas com um punhado de fubá…
Grossas lágrimas desciam dos seus olhos já na primeira garfada…
A satisfação de ver seu filho devorando aquele prato simples como se fosse um manjar dos deuses, e lembrança de sua pequena família em casa, foi demais para seu coração tão cansado de mais de 2 anos de desemprego, humilhações e necessidades…
Amaro se aproxima de Agenor e percebendo a sua emoção, brinca para relaxar:
– Ô Maria!!! Sua comida deve estar muito ruim… Olha o meu amigo está até chorando de tristeza desse bife, será que é sola de sapato?!?!
Imediatamente, Agenor sorri e diz que nunca comeu comida tão apetitosa, e que agradecia a Deus por ter esse prazer…
Amaro pede então que ele sossegue seu coração, que almoçasse em paz e depois conversariam sobre trabalho…
Mais confiante, Agenor enxuga as lágrimas e começa a almoçar, já que sua fome já estava nas costas…
Após o almoço, Amaro convida Agenor para uma conversa nos fundos da padaria, onde havia um pequeno escritório…
Agenor conta então que há mais de 2 anos havia perdido o emprego e desde então, sem uma especialidade profissional, sem estudos, ele estava vivendo de pequenos ‘biscates aqui e acolá’, mas que há 2 meses não recebia nada…
Amaro resolve então contratar Agenor para serviços gerais na padaria, e penalizado, faz para o homem uma cesta básica com alimentos para pelo menos 15 dias…
Agenor com lágrimas nos olhos agradece a confiança daquele homem e marca para o dia seguinte seu início no trabalho…
Ao chegar em casa com toda aquela ‘fartura’, Agenor é um novo homem sentia esperanças, sentia que sua vida iria tomar novo impulso…
Deus estava lhe abrindo mais do que uma porta, era toda uma esperança de dias melhores…
No dia seguinte, às 5 da manhã, Agenor estava na porta da padaria ansioso para iniciar seu novo trabalho…
Amaro chega logo em seguida e sorri para aquele homem que nem ele sabia porque estava ajudando…
Tinham a mesma idade, 32 anos, e histórias diferentes, mas algo dentro dele chamava-o para ajudar aquela pessoa…
E, ele não se enganou – durante um ano, Agenor foi o mais dedicado trabalhador daquele estabelecimento, sempre honesto e extremamente zeloso com seus deveres…
Um dia, Amaro chama Agenor para uma conversa e fala da escola que abriu vagas para a alfabetização de adultos um quarteirão acima da padaria, e que ele fazia questão que Agenor fosse estudar…
Agenor nunca esqueceu seu primeiro dia de aula: a mão trêmula nas primeiras letras e a emoção da primeira carta…
Doze anos se passam desde aquele primeiro dia de aula…
Vamos encontrar o Dr. Agenor Baptista de Medeiros , advogado, abrindo seu escritório para seu cliente, e depois outro, e depois mais outro…
Ao meio dia ele desce para um café na padaria do amigo Amaro, que fica impressionado em ver o ‘antigo funcionário’ tão elegante em seu primeiro terno…
Mais dez anos se passam, e agora o Dr. Agenor Baptista, já com uma clientela que mistura os mais necessitados que não podem pagar, e os mais abastados que o pagam muito bem, resolve criar uma Instituição que oferece aos desvalidos da sorte, que andam pelas ruas, pessoas desempregadas e carentes de todos os tipos, um prato de comida diariamente na hora do almoço…
Mais de 200 refeições são servidas diariamente naquele lugar que é administrado pelo seu filho , o agora nutricionista Ricardo Baptista…
Tudo mudou, tudo passou, mas a amizade daqueles dois homens, Amaro e Agenor impressionava a todos que conheciam um pouco da história de cada um…
Contam que aos 82 anos os dois faleceram no mesmo dia, quase que a mesma hora, morrendo placidamente com um sorriso de dever cumprido…
Ricardinho, o filho mandou gravar na frente da ‘Casa do Caminho’, que seu pai fundou com tanto carinho:
‘Um dia eu tive fome, e você me alimentou. Um dia eu estava sem esperanças e você me deu um caminho. Um dia acordei sozinho, e você me deu Deus, e isso não tem preço. Que Deus habite em seu coração e alimente sua alma. E, que te sobre o pão da misericórdia para estender a quem precisar!!!’
(História verídica)
Se acharem que vale a pena repassem, pois nunca é tarde para começar e sempre é cedo para parar!!! h
Embora não podemos voltar atrás e fazer um novo começo, qualquer um pode começar agora de fazer um novo fim!!!

Quando nós olhamos para trás, ou seja em retrospectiva, nós podemos ver de forma mais clara e aprender com nosso passado. Contudo, temos a tentação de Editar a história que nós contamos a nós mesmos. Nós podemos editar como contamos a história , mas não devemos Editar a maneira como lembramos dela. O Inimigo da memória é a Edição.

Scott Fraser é um dos maiores experts em analisar cenas de crimes e ele em vários artigos sobre como podemos ser enganados por nossa memória quando o assunto é cena do crime. Mas isso não para aí, sua estatística é assombrosa em seu projeto Inocência, onde ele conseguiu provar que em 280 pessoas condenadas que as mesmas eram inocentes e que o houve foi o que chamamos de erro de olhos testemunhais. Sim, estas pessoas foram presas, foram julgadas  e foram condenadas por crimes que jamais cometeram. Como nossa memória pode nos trair desta maneira? Estas testemunhas juraram sobre a Bíblia dizendo que elas viram com seus próprios olhos que aquela pessoa cometeu tal crime.  Scott diz como nossa memória pode ser fraca, ou imprecisa ou falsa. Ele chama  de Memória Reconstrutiva.  Você pode viver tendo a certeza de que você  viu algo que nunca aconteceu, criado por sua própria memória. Este nome em Psiquiatria se chama Confabulação.

Muitos de nós já ouvimos  um fenômeno mental chamado de Efeito Mandela. Esta idéia veio de uma  pessoa chamada Fiona Broom que descrevia e jurava que Nelson Mandela havia morrido nos anos 80, que havia lido sobre isso, ouvido no rádio e TV, ao passo que o mesmo estava preso e vivo, e somente iria morrer sete anos atrás.

Este Efeito também ocorre conosco com certos livros de infância, certos anúncios de TV quando éramos jovens e juramos que o que estava escrito era tal coisa e hoje quando checamos vemos que estávamos errados, mas não somos nós apenas, muitos pensam do mesmo modo. Como facilmente nossa memória nos trai.

Nós iniciamos na última semana a série Retrospectiva e como é difícil para cada um de nós prever o futuro. Nossa visão é muito boa mas não alcançamos o que vem. Pense novamente que o que temos de recente se chama Retrospetiva 2020 que foi péssima.  Olhamos este último ano e fazemos a seguinte  pergunta, o que nós sabíamos há um ano comparado com o que sabemos hoje? Voltar ao inicio de fevereiro de 2020. Pense então cuidadosamente após saber tudo isso sobre memória, sobre confabulação, temos que nos perguntar: – O QUE NÓS SABEMOS AGORA? Eu realmente me lembro de tudo? Eu não tenho a acurácia para os detalhes. Eu me lembro de muita coisa mas não de tudo.    Memória seletiva e Efeito Mandela me faz entender que nós precisamos ter consciência da maneira que nós contamos a história. Precisamos saber o modo como contamos a outra pessoa algo que ocorreu e que achamos relevante contar.

Quando nós começamos a editar muito na história que estamos contando podemos cair em algo que não ocorreu. Um pouco diferente de mentira, que temos consciência de que não é verdade. A Edição vamos colocando coisas na história e vai ficando a nossa história e não o que ocorreu.

Edição todos nós  fazemos. Quando você é um bom contador de história você precisa ser um bom editor. A história contada por você tem um sabor especial.

Edição é importante na história como o Profeta Jonas fez, como Pedro fazia e meu pai, que era um bom contador de história, costumava fazer. A edição é o Inimigo do modo como devemos realmente lembrar da história. Porque existem coisas nas nossas vidas que nós não queremos nos lembrar, não é mesmo?

A hipermnésia, também conhecida como síndrome da memória autobiográfica altamente superior, é um síndrome rara, sendo que as pessoas portadoras já nascem com ela, e não se esquecem de quase nada ao longo da sua vida, inclusive detalhes, como nomes, datas, paisagens e rostos. Somente 10 pessoas no mundo tem esta habilidade. Isso é sensacional  para as coisas boas, mas para as não boas, deve ser muito doloroso viver assim.

Imagine uma pessoa assim se lembrando o tempo todo com detalhes de 2020, sua retrospectiva é 2020.

Muitas vezes nós temos que nos confrontar com nossas retrospectivas e algumas coisas não legais que fizemos e magoamos alguém. A noite no nosso quarto refletimos sobre isso e muitas vezes vivenciamos. Precisamos passar por todo este processo de lidar com nossas lembranças, nossas misérias e nossas retomadas.

Eu não posso me dar ao luxo de esquecer a retrospectiva 2020. Pois é parte de minha história toda. Eu não pode me dar o luxo de pensar que não existiu.

Olhe para trás 2020, retrospectiva. O que você não pode dar o luxo de esquecer? O que você precisa se lembrar  e o que você não pode dispensar? Pode ser algo bom, por exemplo, você descobriu que é muito mais resiliente do que você pensava ser. Você descobriu que você é muito mais corajoso frente ao medo, do que você pensava ser.  Você é mais  fiel do que pensava ser. Você é muito mais uma pessoa de Fé do que jamais pensou ser.

Há muita solidão deste último ano, muito luto, muita dor que você enfrentou. Diante de tanta dor, ou você reagiu e se reergueu em termos de sua fé, ou você se entregou aos estragos depressivos e entediantes de tudo o que foi 2020.  Imagine alguém que por conta das medidas de 2020, teve que adiar algo tão sagrado quanto o Matrimônio. Eu te convido a se colocar no lugar desta pessoa neste momento. Eu jamais me esqueceria disso.

Muitos casais prosseguiram e com todas as precauções se casaram e esta celebração se deu de uma forma muito mais profunda e espiritual do que se tivesse sido com toda pompa e circunstância. Isso faz toda a diferença, o olhar da alma e não do corpo para as coisas que são Sagradas, que neste momento se elevam ao seu devido lugar.

Retrospectiva de 2020, eu não posso me dar luxo de descartar a força que me moveu durante todo este tempo e me move até o presente momento. Pois 2020 foi batalha do começo ao fim. Nós somos chamados assim a nos lembrarmos de TODA A HISTÓRIA e não somente pedaços , 2020 não permite edições pois foi vivido em cada momento.

Precisamos contar toda esta história a nós mesmos e ao Criador.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Quando ninguém pode prever o futuro, todos nós podemos aprender com o nosso passado. Nenhum de nós pode controlar quando grandes momentos irão acontecer na nossa vida, mas todos nós podemos escolher o que nós faremos no momento antes do Grande Momento!

 

Eu penso que um dos talentos mais espetaculares que existe é o dom da visão. Pessoas que são sábias em prever as coisas baseado na análise do passado. Eles podem olhar para o mundo e dizer, eu sei o que o mundo necessita por isso, isso e isso. Eu sei qual o caminho eu devo seguir.

O dom da visão tanto pode ser herdado com adquirido.

Agora preste bem a atenção. Estamos no início de 2020, me diga com sinceridade. Alguém fez a previsão do que iria acontecer a partir de março 2020?

Não importando o tanto de talento que  alguém pudesse ter para predizer algo, ninguém fez esta previsão.

A pergunta que gostaria de fazer a todos é: – ONDE VOCÊ ESTAVA NESTE MOMENTO NO ANO PASSADO?  Claro que eu não estou falando apenas fisicamente, mas qual era o seu medo no dia 22 de janeiro de 2020?  Quais eram seus sonhos, quais eram seus planos neste mesmo dia ano passado?

Quantos estudantes, especialmente os universitários que tinham acabado de iniciar o ano letivo e de repente, voltaram para casa. Tinham acabado de começar seu primeiro ano na faculdade e tiveram que recolher em casa. Por outro lado, os universitários que estavam no último ano. Que tipo de Formatura tiveram?

A pergunta então é : – O que você sabia naquela época  que hoje  você sabe mais agora? No caso de você saber agora, o que você teria feito de forma diferente?

Então hoje nós vemos coisas claras que não víamos naquela época. O nome disse é Retrospectiva ( Hindsint). Hoje começamos uma nova série que se chama Retrospectiva 2020. A primeira das formações é o momento antes do momento.

Olhar para trás é necessário. Olhar para o passado e o entender é extremamente necessário. Podemos olhar o passado com olhar de arrependimento ou de condenação, ou olhar com espirito de esperança e sabedoria.

Veja só o Pentateuco Bíblico, os primeiros livros. Deus está forjando o seu povo, para conduzi-los à Terra Prometida, mas Ele preparava seu povo para algo muito radical e selvagem, algo que iria mudar a trajetória da vida de cada um. Deus disse pelos Profetas: – Olha o que irá acontecer. Haverão dias horríveis. Vocês serão tentados a esquecer que Eu estou com Vocês. Vocês irão até a Terra Prometida e terão após grandes batalhas um tempo de calmaria e vocês serão tentados a esquecer que precisam de mim, como o mundo vive atualmente.

Ambos os dias onde vocês são tentados, ou quando estão na fartura, vocês podem esquecer que precisam de mim. O que fazer ?  Olhar para trás e se lembrar, fazer o caminho da Retrospectiva.

Olhando para trás neste Ano horrível, nós nos lembramos de que podemos nos esquecer de dizer Adeus! Nós perdemos a chance de dizer adeus a muitos queridos nossos. Momentos  onde nós queríamos estar lá, mas não estávamos.

João vai nos dizer em seu Evangelho o momento exato que ele encontrou Jesus, eram quatro horas da tarde. Este foi o momento que mudou toda a vida do Evangelista. Eis o momento em que Jesus chama seu primeiro Discípulo e muda todo o mundo.  Depois de tudo isso João poderia ver tudo claramente, isso é Retrospectiva.

Quando eu tive meu encontro pessoal com Jesus , senti como o Papa Emérito nos ensina, o momento que tudo muda na sua vida. Pois Jesus não é uma Filosofia, uma teoria, um ensinamento mas é uma Pessoa! Que quer se relacionar com cada um de nós. No meu encontro pessoal, que fosse sete horas da noite, eu fico me imaginando as 18:59, o momento antes do momento.  Em Retrospectiva nós podemos ter a visão do momento antes do momento. Nós não podemos controlar o futuro, não podemos controlar as pessoas, as tragédias nas nossas vidas, as circunstâncias. Nós não temos como controlar as situações e a Política. Mas podemos controlar o Momento antes do momento!

Isso vai fazer toda a diferença. O que nós estávamos falando é o segundo antes do momento. João procurou muito o Senhor e ele  o chamou.

Uma história muito interessante aconteceu com um Diácono de Minesota. Ele estava quase tocando o Papa João Paulo II no altar e todos perguntaram como ? O Diácono acordou de madrugada e foi arrumar um lugar para ele no dia da Catequese. Ele passou o dia todo naquele lugar para esperar o Papa. Pois no momento antes do momento ele se preparou para o que iria acontecer. Lembra de Samuel! Quantas vezes o Senhor o chamou e ele pensou que fosse seu pai, até ser alertado por ele, para responder. É dele a palavra: Eis me aqui Senhor!

Papa Bento XVI quando escreveu sua encíclica : Jesus é Amor! Ele disse que ser Cristão é um encontro com uma pessoa, que dá a esta pessoa uma nova vida e novos horizontes, em conduz a reta direção.

O que seria então para esta pessoa que encontrou Jesus num determinado dia, se esta pessoa soubesse tudo que sabe agora!

O mais importante é o momento antes do momento do encontro. Hoje nós ficamos pensando, talvez eu tivesse tido mais coragem, seria mais destemido, seria mais ousado, não sei tantas coisas passam na minha cabeça neste momento! O que a gente no momento antes do Grande Momento realiza, faz toda a diferença.

Nas próximas semanas nós veremos um novo caminho, uma nova trajetória neste momento vital para todos nós. Retrospectiva 2020 revelou que nós jamais conseguiremos prever o momento que as coisas acontecerão nas nossas vidas. Mas nós podemos preparar o momento antes do Momento!

Falando de 2020 não estou negando as coisas, claro que a doença veio e ainda está nos afetando. Eu quero deixar bem claro que quem acha que 2021 será melhor que 2020, se prepare para dias mais sombrios. Nós Cristão estamos sendo atacados de todos os lados. O número de Cristãos na Nigéria que estão sendo martirizados todos os dias é um colosso. Então, diante de todos estes acontecimentos uma coisa é certa, nós não conseguimos ver o futuro.  Por isso devemos olhar para trás e aprender. Para vivermos para frente com Visão e Sabedoria.

 

Oração: Pai Santo Pai querido, Pai amado, obrigado por nos capacitar para chegar até este dia. Nós sabemos quantas batalhas temos travado durante este tempo de guerra, mas em todos os momentos foi o Senhor  e somente o Senhor que nos defendeu com seus Santos Anjos. Não deixes que nos percamos Senhor  e livra-nos do Mal. Amém.