Hoje chegamos ao nosso último capitulo deste tempo quaresmal onde fomos levados ao Deserto, e neste tempo de Deserto pudemos ser testados, pudemos ser provocados em nossas raízes. Nosso caminho ao nosso interior, guiados pela Luz de Cristo nos fez ir ao nosso mais íntimo e lá nos encontrarmos conosco, com nossa essência e principalmente com Deus. Hoje chegamos ao ápice deste encontro, ao clímax da nossa existência, inspirados pela Palavra da Semente do Grão de Trigo que cai na terra e precisa morrer para dar frutos, assim somos convidados a sermos transformados naquele ou naquela pessoa que realmente nós somos! O mundo espera a revelação dos filhos de Deus e para isso:

 

         –        Transformação é parte fundamental da nossa vida de Cristão. Estar no Deserto neste tempo é permitir a Deus que Ele nos faça da maneira com que Ele nos criou e nos chama a ser. E ainda, muitos de nós gastamos tempo focando nos Frutos que precisam ser mudados e não prestamos a atenção na Raíz do que precisa ser mudado. Nós podemos ser mudados de forma cosmética,  mas mudanças que perduram eternamente necessitam ser substanciais, na Raíz, na origem, no íntimo do nosso SER. Esta mudança atingindo a Raíz precisa ser conectada a nossa identidade. Isso precisa fluir do nosso relacionamento com Deus, o Pai Nosso que está bem próximo de nós.( João 12:20-33).

         Muitos de nós hoje gostamos de ver programas de TV, onde as pessoas redecoram casas e as tornam fantásticas após a decoração. Contudo quando acaba o show, ao menos que sejam pagas as mudanças tudo é retirado e volta ao que era. Feliz por um dia, coisas assim. Contudo há outros programas onde subitamente os construtores precisam intervir pelo perigo iminente de avaria.  O que é refeito é a casa e sua estrutura, mostrando tudo como era e como reformas substanciais podem alterar a construção e fazer daquela obra algo robusto e moderno e assim durar bastante tempo. Muitos olham e por não conhecerem bem o assunto, ignoram que a casa foi totalmente reformada, salva  e está preparada para durar muito. As mudanças substanciais e profundas não são notadas para os olhos comuns, mas são as mudanças que afetam o que foi refeito de forma permanente.

         Isso acontece com a nossa vida, quando encaramos a nossa vida e a construção que somos cada um de nós. Precisamos atingir não o fruto da Raiz mas a RAIZ. Não são mudanças que podem esperar e que ao serem transformados durarão para sempre.

         Insisto no conceito da  RAIZ, que vem a ser o que está abaixo da superfície, abaixo da nossa pele, que nos leva as profundezas do nosso Ser e do nosso Existir.

         Nestes tempos de Quaresma queremos mudar uma série de coisas em nós. Começamos nas Cinzas fazendo uma montanha de petições para mudarmos e agora quase ao final, por que não alcançamos as mudanças que peticionamos?

– Porque nós queremos os frutos das mudanças e não as raízes. Por isso nada muda. A pergunta é sempre: De onde isso vem? De onde esses atos nossos vêm? Muitas escolas cristãs tem uma prática com os jovens onde eles  vão para uma Igreja que necessita reforma e limpeza e fazem isso num final de semana e ao final tudo está muito expressivo. Mas quando a atividade é limpar o estacionamento e as árvores, por mais que se limpe tudo, ao final se não arrancar as raízes, em poucos dias tudo estará do mesmo jeito. Quando comparamos ao nosso coração, podemos limpar muita coisa durante a Quaresma mas ao chegar ainda durante o período Pascal tudo pode estar de novo dentro de nós, como se nada tivesse sido limpo ou transformado. Para retirar as raízes é preciso ERRADICAR, como fazemos com as doenças em forma de vacinas.

         Quando olhamos para nosso coração a respeito dessas raízes, chegamos ao final de todo este processo, onde encontramos os Pecados chamados de Raíz! Desde os primórdios da Igreja, com os Padres do Deserto, já era possível ouvir sobre de onde tudo vem, qual a raíz dos nossos atos, e então colocar nome em tudo aquilo que nós sentimos e queremos mudanças. São Três Pecados Radicais:

–        Orgulho: Transtorno que afeta, que está ligado a minha própria visão de excelência. Meu sucesso, minhas conquistas, meu lugar primeiro.

–        Vaidade: Transtorno ligado a aprovação dos outros. Eu necessito amor, necessito ser aceito pelos outros.

–        Sensualidade: Transtorno ligado ao prazer, a todo custo, seja comida, sono, tudo o que faz a vida ser fácil, enfim carpe diem( aproveitar a vida).

 

          Orgulho,  é me colocar em primeiro lugar na frente de Deus. Vaidade é colocar os outros na frente de Deus, sacrificar tudo para ser reconhecido pelos outros  e Sensualidade é colocar Conforto na frente de Deus, conforto e prazer na frente de Deus.

         Com este exame de consciência acho que poderá fazer da nossa preparação para a Páscoa muito mais profunda e muito mais frutífera, e nossa Confissão, algo como nunca fizemos antes. Como isso afeta nossas vidas.

         No orgulho a palavra que liga imediatamente é Perfeccionismo. Uma pessoa assim necessita de elogios constantemente, de vencer sempre, exige muito de si mesmo, de ser reconhecido o tempo todo, e também traz para a pessoa necessidade constante de Controlar. Por outro lado também leva a pessoa a ter uma atitude extrema de independência e individualismo. O orgulhoso assume uma postura constante de ser Critico e raivoso . Para ele todo os outros são idiotas, ninguém sabe nada, todo mundo é estúpido ou abaixo dele. Para se combater este distúrbio a palavra é GRATIDÃO.  Toda atitude de gratidão quebra o orgulho dentro de nós. Reconhecer todos os dias como que a  graça de Deus todos os dias tem  para conosco. Paciência é um grande remédio para isso pois assim Deus é conosco. Um grande exercício é todos os dias fazer um exercício de naquele dia ser paciente com aquela pessoa difícil para nós, pode ser um familiar, um colega de faculdade, de quarto, de trabalho.

Vaidade: Estar sempre buscando a aprovação dos outros. Não é a obsessão por quão bom você se pareça mas a obsessão por o quanto você não é tão bom quanto você deveria ser ou gostaria de ser. Preocupa-se o tempo todo com o que os outros pensam de você. Uma das características do vaidoso é a vergonha. Uma pessoa vergonhosa experimenta uma radical preocupação dos que os outros pensam dela, por isso se torna exageradamente controlada e guiada por esse senso errado. Por isso é uma pessoa quieta demais, é o falso humilde. Muitos se confundem e acham que a raiz do apelo  sexual é a sensualidade mas na verdade é Vaidade, é a exagerada preocupação que uma pessoa tem em se cobrar como aos olhos dos outros esta pessoa possa ser atraente, inclusive de maneira corporal! Como a vaidade demonstra a carência de Amor para aquela pessoa. Como combater isso? Através de Caridade. Talvez a Palavra onde o que  a mão direita faz a esquerda não deveria saber se aplica aqui. O exercício bastante eficaz é tentar em tudo, visualizar como Cristo está enxergando isso neste momento. Olhar como Jesus. A oração de São Francisco é um grande caminho para esta erradicação de vaidade que parece muitas vezes estar concretada dentro de cada um nós, e como para nós é tão difícil libertar disso. Outra maneira bastante interessante de combater a vaidade é reconhecer seus erros rapidamente e buscar ser redimir.

Sensualidade: ligação exagerada ao conforto, as facilidades e ao prazer. Dormir é bom então dormir bastante é melhor. Comer é bom então quanto mais melhor. Ficar horas em frente às redes sociais espiando é bom, então quanto mais melhor. Estar todo o tempo diante da TV, jogos e passatempo é bom então quanto mais melhor. Duas maneiras de atacar este distúrbio é a Temperança e Fortaleza. Sendo mais claro Temperança: FAZER AS COISAS BOAS, DO JEITO CERTO NA HORA CERTA. Quando eu preciso dizer não a mim mesmo eu preciso de Coragem, Fortaleza, e raça. Vencer a si mesmo é o maior desafio nos tempos modernos. 

         Muitas coisas que citei acima são boas, claro são boas, mas é preciso temperança para dar os limites certos para cada coisa. Infelizmente o povo brasileiro é dotado de uma enorme sensualidade, talvez por nunca ter que ficar reconstruindo as coisas após grandes catástrofes. Talvez porque os objetivos dos que vieram para cá era pegar as riquezas naturais que ainda tinha para ter prazer, ou ainda para usufruir de uma terra que em se plantando tudo dá, com pouco sacrifício. Não existe forjar um caráter sem sacrifício, é próprio de quem tem um caráter forte  ter sido experimentado no sofrimento e no sacrifício, por isso Deus nos corrige sempre, para que possamos ser combatentes e não sensuais, sermos fortes e não escravos do prazer, focados e não alienados.

         Combater esses distúrbios que geram tantos e tantos erros em nós é urgente em nossas vidas. Isso não pode ser apenas mudanças cosméticas em nós,  mas estruturais, substanciais que nos levarão a sermos o que fomos criados para tal. Lembrem-se do Livro Canção de Natal ou ( Christmas Carol) do famoso escritor inglês C. Dickens, quando o personagem se descobre um idiota, uma pessoa desfigurada, ao se ver o que ele havia se tornado. Ele acorda no dia seguinte e reconhece que a partir daquele dia ele seria uma nova pessoa, ele então toma a atitude que não poderia apenas mudar apenas suas ações mas sua IDENTIDADE, aí estava a Raíz.

         Quantos de nós na Quaresma tentamos mudar nossas ações e não mudamos nossa identidade, e por isso tudo vai por água abaixo. Quanto vemos programas de pessoas que desejam perder peso rapidamente, como eles perdem peso mesmo, e depois nos assustamos com a estatística, que 95% das pessoas que perderam peso voltaram a ganhá-los nos seguintes cinco anos. Eles não são pessoas ruins, mas o que estão atacando é o fruto e não a Raíz. A Raíz é a sensualidade que precisa ser endereçada, o prazer exagerado. Quando não mudamos a identidade não mudaremos a estrutura.

         Assim é a semente que precisa morrer quando cai no chão, não mais como uma semente mas com o que ela foi feita para ser.

         A partir de hoje Deus quer atingir sua identidade e sua Raiz. O que Deus quer que sejamos está aí. Precisamos mudar mais do que a nossa atitude e não apenas o exterior, mas o que está embaixo, a nossa identidade ( raíz).

         Para hoje comecemos um caminho de verdadeira mudança, diga comigo: Eu escolho ser salvo pelo meu Redentor e escolho a Temperança como a Virtude das Virtudes para que eu possa alcançar o que Ele quer de mim. Em segundo, eu escolho ser Filho de Deus, e por isso escolho Humildade, para servi-lo e fazer a Vontade do Pai e não as minhas. Como uma criança nos braços de Deus eu escolho Fortaleza.

         A MANEIRA COM QUE USAMOS AS PALAVRAS REALMENTE AFETA A MANEIRA COMO VIVEMOS A NOSSA VIDA!

         Um conselho bastante eficiente é evitar a frase : – Eu não posso e substitua por Eu não vou , ou não quero, ou não como , ou não acordo tarde, ou não bebo. Você quer torta de chocolate? Responda eu não como torta de chocolate ao invés de eu não posso! Porque na primeira fórmula, eu não posso significa que alguém te impede, alguém restringe sua vida. Eu não como, eu não quero, eu não durmo até tarde significa, EU TENHO IDENTIDADE! Então você passa a ser reconhecido como aquela pessoa que ora, que é saudável, que é casto, que é livre. Tire as coisas de fé assim também, Eu não faço isso porque Deus não quer? Não, Eu não faço isso porque Deus me ama, e eu não costumo contrariar meu amado!

         Tudo isso não é um evento, uma petição, isso é um Processo, que precisa começar hoje na minha e na sua vida! Muitas pessoas hoje não somente no mundo mas na sua casa estão precisando desta Palavra! Esta transformação, ir até a Raíz não pode ser apenas um evento, algo que acontece instantaneamente, é um Processo, necessita treino e exercício contínuo para se chegar a eliminar e erradicar tudo aquilo que me afasta de Quem realmente eu sou!. Para isso eu preciso aprender a Amar o Processo! Seja não somente para ir até a raiz, mas ser um grande atleta, um grande médico, um grande engenheiro, um grande músico, um grande professor, um  grande santo, eu preciso aprender a Amar o Processo!

         Todos conhecem Kelly Clarkson, a primeira cantora a  vencer o American Idol. Ela compôs uma canção onde fala de sua vida, chamada Peace by Peace! Kelly nunca escondeu  o fato dela ter sido abandonada por seu pai quando criança, e dizer a única coisa que eu sei do meu pai é que ele é um grande abandonador! Ela continua dizendo que tudo o que ele me deu foram feridas, lágrimas, fraqueza, insegurança e medo. Ela conta, como um pai abandonando uma criança pode causar tanta coisa. Quando ela canta essa música seja onde for, ela se expõe de forma muito diferente. Mas esta música não te a ver com seu pai mas sobre seu esposo.  Como pedaço por pedaço seu esposo reconstruiu a fé nela, e a fé nos homens e em Deus. Este homem mostrou a ela, dia após dia, em um longo processo, dia após dia, demonstrando seu amor, para reconstruindo seu abandono e mudando com Cristo sua identidade.

         Eu convido você hoje, revendo todas as formações da Quaresma, deste tempo de Quaresma, deste tempo de teste, deste tempo de buscar o mais profundo do seu e do meu coração, fazer uma experiência verdadeira com Jesus Cristo o Redentor, e entregar a ele tudo aquilo que em você hoje é distúrbio, erro, engano, exagero, fraqueza, FERIDA, idolatria, falsa doutrina, compulsão, obsessão, perversão, mutilação, impaciência, irritação, falsa humildade, preguiça, sensualidade, vaidade e orgulho, confesse e entregue. Busque hoje na sua Confissão desejar a mudança estrutural, a mudança substancial, a mudança qualitativa, e mudança decisiva para que a Identidade sua finalmente tome seu lugar e dê como a semente de trigo -FRUTOS cem por um!

         Feliz Semana Santa a todos os que seguem essas formações, compartilhem e não deixem a semente morrer! Amém!

Oremos: Abbá (Pai) Amado, hoje venho diante de ti, abrir meu coração. São tantos os meus traumas e minhas chagas, são tantas as minhas idiotices e minhas fraquezas, são tantas as minhas carências e misérias que neste dia estão sendo traduzidas em lágrimas, pois mal consigo falar. Mas eu sei Senhor, que tu sabes tudo, e sabes que eu Te amo, e sabe ainda mais, que eu Te amo mais do que aos outros, por isso Senhor tende piedade de mim! Combata em mim hoje Senhor toda Raíz do Orgulho, toda a Raíz da Vaidade , toda a Raíz da Sensualidade! Dá-me Senhor os dons da Fortaleza, da Temperança e da Humildade para com coragem, com raça, com resignação trazer para fora a minha Identidade verdadeira, aquele a quem o Senhor chama:  – Meu  filho amado  a quem eu ponho a minha alegria ! Eis me aqui Senhor, faça-se em mim segundo a Vossa Palavra!

Pai em tuas mãos entrego meu coração! Cura-me Senhor, Liberta-me, Restaura-me Senhor!  Amém

Glória a ti Senhor nos mais alto dos Céus agora e para sempre, por todos os séculos dos Séculos. Amém!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *