Caríssimos, hoje estamos vivendo um tempo semelhante, claro guardando as devidas proporções, ao Exílio na Babilônia. A diferença é que não fomos transportados para terras longínquas físicas, como os nossos irmãos judeus  foram  para a Babilônia, mas de certa forma sim, fomos transportados para nossas prisões. Babilônia era um lugar magnífico, onde tudo acontecia, sabemos dos Jardins Suspensos da Babilônia, considerada entre as sete maravilhas do mundo antigo.  Depois de 70 anos, Ciro determina aos Judeus, vocês agora podem voltar a Jerusalém. O que significava voltar para Jerusalém! Voltar ao Templo, pois somente em Jerusalém havia o Templo e somente no Templo era possível adorar o Senhor dos Senhores, o Rei dos Reis, o Senhor dos Exércitos, YEAWEH!. Na Babilônia não haviam mais sacerdotes ,portanto não havia mais onde Adorar o Senhor, e assim o povo foi ficando sem as dimensões do Sagrado em seus corações.

            Bem, após umas dez semanas mais ou menos, seremos também liberados para sairmos de casa, do exílio, para muitos, pela condições sócio econômicas, uma prisão, com pouco espaço e muita gente aglomerada. Contudo algo que aconteceu com os Judeus e acontece conosco hoje, muitos de nós irão se perguntar, para quê voltar? Muitos Judeus perderam a fé e voltar para Jerusalém seria sem propósito, para muitos hoje sair de casa não faz sentido, pois grande parte do povo que sofre hoje, não tem mais para onde ir!

            Nós vivemos num Exílio hoje, perdemos a liberdade de viajar, de andar livremente pelas ruas, exceto aqueles ligados aos bens essenciais, ir à praia, encontrar os amigos e o mais importante, fomos privados de irmos ao nosso local de profissão de fé. Nós Católicos fomos privados de  ir à Igreja, de Celebrar a Eucaristia fisicamente. Apesar das mais diversas formas de transmissão online, nada substitui estar dentro do Solo SAGRADO!. Fomos separados dos nossos Padres. Ficamos afastados dos nossos Sacramentos.

            E a partir de agora muitos lugares estão liberando a vida das pessoas. Assim poderemos voltar a nossa Igreja e estar fisicamente na Presença do Sagrado. Na Babilônia também foi assim, liberados para voltar apenas uma pequena parte da população dos hebreus voltaram para Jerusalém, a maioria ficou na Babilônia. Eles disseram que não tinham razão para voltar. Imagine você, vivendo na Babilônia e de repente se vê na posição de que Adorar a Deus no Templo em Jerusalém não era importante, que não valeria a pena voltar. Quantos jovens respondiam: – Pode haver razão para os  meus avós, meus pais, mas para mim, eu não tenho razão para voltar.

            Estamos aos poucos voltando e em breve voltaremos para as nossas Igrejas, e alguns irão se argumentar: – Pra que voltar? Eu vou a Missa por hábito. Isso porque meus pais me carregam para a Missa.

            Um estudo recente falando a respeito dos jovens talvez duas gerações para esta, respondendo ao questionário sobre o porquê de terem se afastado das coisas de Deus, especialmente após terem entrado na faculdade e inicio de vida cheia de trabalho responderam: – Não é por algum escândalo na Igreja que eu me afastei, eu me afastei e esta foi a resposta mais comum disparado, porque eu não encontro razão para isso!

            Uma situação de exilo como esta, aqueles que já estão meio afastados, ficaram muito mais, pois em casa, não acharam mais razão para  acompanhar celebrações online.

            Caríssimos, hoje o que precisamos trazer para estas gerações de descrentes, sem sentido na vida, é a RAZÃO por que nós cremos, e como é lógico crer. Isto não é um hábito, uma obrigação mas uma razão. Eu tenho que ser, mas o coração é a razão. Qual é a razão? Por que voltar?  A resposta simples é : Jesus! Continuando neste raciocínio vamos ver no início da vida pública Dele, quando os galileus levaram um homem paralisado em uma maca, não havia como entrar, fizeram uma manobra fazendo aquele homem e sua maca descerem pelo teto até à frente de Jesus. Jesus disse:- Seus pecados estão perdoados, e todos ficaram chocados pois somente Deus poderia perdoar os pecados, e bem ali o LOGOS ( o Verbo) se manifesta um com o Pai e o Espirito Santo, portanto, Jesus é Deus, o LOGOS. Ele demonstra que Ele é o que Ele diz que é ( Marcos:2). Jesus cura o paralítico.  Antes da Sua Paixão em João : 11, Jesus ressuscita Lázaro dos mortos. Quem poderia fazer isso a não ser Deus?  E claro, ainda estamos no tempo Pascal, tempo que celebramos a paixão, morte e Ressurreição de Jesus, onde tudo passa a fazer sentido na nossa existência ( Santo Agostinho).  Jesus prova na Ressurreição que Ele é quem Ele diz que é!  A marca histórica de sua Presença e a fundação da Igreja sobre Pedro o Primeiro Ministro do Reino de Deus! Conhecemos como Primado de Pedro! – Pedro tu és Pedra e sobre esta Pedra eu edificarei minha Igreja e as portas do inferno não prevalecerão contra ela! A cabeça é Cristo!

            Jesus hoje nas Leituras acalma e dá esperança aos Apóstolos: – Eu irei, mas não vos deixarei sozinhos. Eu vos enviarei o Espirito Santo que habitará em todo Batizado para que dê Testemunho do Reino de Deus.

            O Segredo de tudo isso, como São Paulo, é dizer: Eu encontrei Jesus e o Amei! (Santo Agostinho), que ainda diz tarde te amei! Jesus é fruto de um Encontro, de uma experiência e de uma certeza que a vida que vivemos aqui não é nem de perto o que nos espera na Vida Eterna.  Por que você deve voltar? Porque você O encontrou e O amou.

            Amor não é um sentimento é muito mais que um sentimento. É desejar o melhor para o OUTRO!

            Amar a Deus é obedecer ( dar a Deus o seu coração). Siga meus mandamentos. Faça isso em memória de MIM! Este é o meu corpo e meu sangue! Não é um hábito, não é uma obrigação, mas Ele me pediu para fazer isso! Por Amor, eu desejo sempre voltar ao Seu encontro. A melhor maneira de Amá-lo é fazer o que Ele me pediu para fazer!

            A GRANDE RAZÃO PARA VOLTARMOS PARA MISSA DOMINICAL E OS QUE TEM A CHANCE PARA MISSA DIÁRIA É : PORQUE A RAZÃO DO ENCONTRO É JESUS!

            Nós precisamos nos alimentar Dele, que se dá em corpo e sangue para nos restaurar. Caríssimos, quantos de nós neste tempo adoecemos, quanto de nós , eu em especial, tivemos que deixar nossas casas e encarar os hospitais a trabalho, quantos de nós percorremos ruas e avenidas vazias. Contudo em tudo isso, a Mão Dele esteve sobre nós, e em cada oração que fizemos por nossos e por quem nós cuidamos ou amamos, foi a Ele que entregamos.

            Nós não somos os primeiros povos a serem separados dos outros, que viveram no Exilio. Cristãos no Japão por 250 anos após São Francisco Xavier viveram sem Missa, sem Padres. Veja hoje na China e em tantos lugares no Oriente Médio e Índia, vivendo em exílio, sem local para louvar e adorar o Senhor. Contudo quando os localizamos eles professam exatamente porque são Católicos mesmo arriscando suas vidas.

            Todos os Cristãos que sobreviveram nas perseguições, professando o Amor a Jesus para nós hoje, é o exemplo de como nossa Fé precisa desta Razão, que se torna mais importante do que doença, política ou perseguição. Quem realmente encontrou Jesus, não tem medo mais da morte, e vive um Amor que ninguém no mundo pode dar.

            Finalmente que a lição do ser obrigado a ficar em isolamento traga a todos o Verdadeiro Sentido da LIBERDADE que deve ser defendida custe o que custar. Jesus sempre nos deu liberdade até para errarmos , mas para termos a certeza de que Ele sempre nos espera em seus braços para o Recomeço!

           

            Oração: Abbá Pai. Preciso de Ti, quero caminhar contigo e não mais andar sozinho, Eu preciso de Ti. Por isso Senhor venha sobre cada um de nós, retira-nos desta Babilônia da indiferença que temos vivido, desta ignorância ao Seu Chamado, restaura em cada coração o desejo de voltar a Jerusalém Celeste que é a Igreja Santa a qual ardemos o nosso peito ao entrar, de portas abertas como o Seu Sagrado Coração, para nos consolar, para nos Curar e para nos Libertar das falsas idolatrias.   Batiza-me com Seu Santo Espírito, faça-se em mim nova todas as coisas. Derrama sobre nós a Sua Infinita Misericórdia! Amém.

           

 

           

 

 

           

 

1 comentário

  1. Maria Ribeiro

    Lindo e perfeito o texto.

Deixe uma resposta para Maria Ribeiro Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *