Há alguns anos atrás o rapaz de nome Frank Baum  na época que estava indo para Cornell, recebeu um convite inusitado. Ele conheceu uma garota que se chamava Mod Gage. Sua prima o apresentou dizendo assim: Frank, eu te apresento Mod Gage e tenho certeza que você irá amá-la. Frank não pestanejou e disse: – Bem, Srta. Gage,  eu te prometo, considere-se amada.

Então Ms. Gage responde: – Bem, então dê o seu melhor para mantê-la.

Eles  realmente iniciam um relacionamento que os leva ao casamento. Tempos depois  se mudam da Costa leste para Aberdeen South Dakota. Eles tiveram quatro filhos. Mod amava seus filhos mas adoraria ter uma filha. Desta forma aparece na história Dorothy Gage sua sobrinha.  Mod se torna apaixonada por sua sobrinha desde seu nascimento. Em pouco tempo Dorothy tomaria o coração de Mod e pouco depois o  partiria.     Quando tinha 01 ano de idade, Dorothy adquiriu uma doença, foi aos poucos ficando fraca até que veio a falecer. Mod ficou desconsolada. Frank não podia fazer nada para curar o coração de sua esposa, tudo o que ele tinha eram histórias.  Quais são as histórias que no meio deste mundo pode partir seu coração? Esta pergunta devemos fazer para nós mesmos no dia de hoje. O que hoje está partindo o nosso coração?

Nós vivemos num mundo em que a  qualquer momento tudo pode mudar ao depararmos com uma doença, que destrói nossos corações. Com isso lembramos C.S. Lewis que vai dizer:- Amar a qualquer coisa é arriscar a ser machucado, traído, partido e rejeitado.

Nós  todos experimentamos no dia hoje alguém que está nos machucando, que está fazendo pouco caso de nós, que está nos traindo, que está nos rejeitando.

O que fazer diante desta situação? Bem há dois caminhos, sendo o primeiro é  ficar fraco, dormente, desligar as emoções, indiferente, inocente diante da situação, incapaz de amar de volta, este ser não pode ser  confiável. O segundo caminho é ser arrogante, se tornar agressivo, incapaz de quebrar, de sentir e de cuidar e também de se confiar, incapaz de amar.

Pense bem, diante destas duas realidades nós nos convergimos para um coração incapaz.

Nós estamos neste período de formações através do coração, onde Deus possa realmente nos transformar em corações que amam e são confiáveis. É muito fácil ser coração fraco ou duro, mas ainda mais ser alguém sem coração.

Frank  sem saber como intervir no coração de Mod, ao invés de contar histórias de meninos, reescreve a história usando como personagem principal uma menina destemida, aventureira e livre. Inclusive para se tornar exclusiva, ele renomeia a personagem para Dorothy Gael. Frank cria uma história e dá o nome de O Mágico de Oz com os personagens de Mod, Dorothy e Homem de Lata. Em um certo ponto contando a história ele diz: – É melhor não ter coração, pois quando temos um coração podemos nos tornar infelizes. No conto vem o momento em que o Homem de Lata relata como ele era um ser humano e foi transformado em Homem de Lata pelo mago, após muitas transformações até o inimigo o mutilar definitivamente tornando-o sem coração. Assim ele não poderia mais amar o seu amor e se tornou um homem sem coração. O que mais o homem de lata queria era apenas ter de volta seu coração, para então poder casar com sua amada.             Com esta história Frank tocou profundamente o coração de sua amada, que nesta hora de luto, a tentação é ficarmos dormentes, moles, apáticos ou raivosos, irados, ou indignados, ou endurecidos, mas é alguma coisa muito mais poderosa que estas acomodações vazias e sem sentido. Este algo poderoso é ser capaz de amar em meio a dor. Isso se chama Cristianismo, com o seu fundador como maior exemplo. Ele nos Amou por primeiro, quando éramos escravos dos nossos pecados.

Jesus não é indiferente a minha e a sua dor, a Sua própria dor. Hoje Ele ora em lágrimas por cada um de nós nas Leituras que fizemos. Jesus não é incapaz. Jesus é forte e não é indiferente , Ele é vulnerável.

TODO CORAÇÃO QUE É VULNERÁVEL, É CAPAZ!

Coração fraco, coração endurecido, dormente é incapaz, mas vulnerável não é.  Capaz de ser partido, mas capaz de se reerguer, capaz de ser machucado, mas capaz de amado, capaz de ser abandonado mas também capaz de ser acolhido. Capaz de ser tentado, mas capaz de Glorificar a Deus.

Todo coração que é vulnerável é capaz de Glorificar a Deus!

Como então o Senhor pode  penetrar no nosso coração até o fim? Bem a Palavra que dá esta permissão é CONFIANÇA!  Eu tenho que confiar o suficiente para ser vulnerável. Eu sei que este caminho será de dor, será de provações, de quedas e tentações mas em todo momento eu terei a certeza em mim que a força para vencer todas estas batalhas não são minhas, mas Dele.

Prof. Brown é expert em Vergonha e Vulnerabilidade, ela diz que as pessoas muito vulneráveis tem duas coisas em comum: Todas tem um grande senso de serem amados e terem uma pertença e serem preciosas e segundo, elas não falam em vulnerabilidade com algo confortável mas como algo necessário.

Para todos nós Cristãos, quer dizer confiar em Cristo. Sua vontade seja a minha. Por causa de todos nossos predicados de vulneráveis acima temos condições perfeitas para o Amor. Por isso você e eu devemos ser capazes de Amar. Não há garantia de que  vamos amar e não falhar, é um risco, mas mesmo de toda vulnerabilidade, somos capazes.

Nestes tempos de mídia social, quantas coisas nos fazem hipnose, algo que estimula nossas compulsões. Queremos limitar para o que estamos vendo na TV, no smartphone ou tablet e não conseguimos, pois tudo isso nos leva a ficarmos inertes. Precisamos de reação para uma tomada de decisão. Pois a tentação é nos tornarmos mais dormentes, inertes e menos propensos a coisas mais profundas que tirem da nossa confortável preguiça e nos coloque num caminho arriscado mas necessário para sermos muito mais do que aparências. Pois a escala é descendente que vamos nos adormecendo para as atitudes, para as invenções, para as missões , para o outros, e enfim para o AMOR! Tornando nosso coração incapaz para amar, ter paz e cura.

Nós precisamos escolher por Vulnerabilidade, ou seja, permitir que alguém tenha acesso ao nosso coração.

Deus pode deixar uma marca hoje no seu coração! Quando Ele diz: Eu gravarei minha lei no seu coração! Você me dá esta permissão? Nunca mais seremos incapaz de Amar!

Ao final do livro, o Homem de Lata  discute com outro personagem que o argui; – O que é mais importante para você ter um cérebro ou um coração, porque para mim é o cérebro porque para que adianta ter um coração sem saber o que fazer com ele. E o Homem de Lata responde:- O coração, pois um cérebro não é capaz de fazer alguém  feliz, o coração sim! O coração que capaz sim. Felicidade é a coisa mais necessária na nossa vida. Só um coração feliz  é capaz de amar!

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *