O Conceito de Dor pela OMS é de : Uma experiência sensorial e emocional desagradável que é associada ou descrita em termos de lesões teciduais.

A dor é uma condição indispensável à vida. Usada pelos povos não hindus como uma fonte de sofrimento ou punição.

         A dor é atualmente aceita como um sinal de alerta à integridade física ou funcional de todos nós. Isto faz com que tomemos determinadas providências no sentido de adotar medidas preventivas ou frear lesões mais graves. Não existe nada que arrase mais a alma humana que a dor. Todos nós em pelos menos um estágio da nossa vida iremos experimentar uma sensação desagradável dolorosa, sensação esta que pode nos trazer uma incapacidade temporária ou crônica. Quando a dor permanece por tempo prolongado pode trazer conseqüências físicas e psíquicas severas e permanentes. Várias vezes em clínica de dor observamos que o agente causal fora tratado, e o fenômeno doloroso perpetuado, como se tivesse vida própria. É preciso Ter um cuidado especial com o paciente com DOR. Muitas possibilidades terapêuticas existem e são aplicadas. Muitas variáveis medicamentosas com efeito temporário estão disponíveis em todas as prateleiras farmacêuticas mundo afora. Apesar de todo este esforço muito ainda está por vir tanto no modelo fisiopatológico (o modo exato como qualquer sintoma ou doença acontece do começo ao fim , quais os órgãos , tecidos , células , neurotransmissores envolvidos ) e no campo terapêutico precisa ser entendido. Falando em neurotransmissores é preciso esclarecer o que isto quer dizer:

–        Neurotransmissores são determinadas moléculas que são produzidas como o nome diz por células que tem sua formação embriológica junto ao sistema nervoso. Os Neutransmissores (NT) são fundamentais para a sobrevivência de qualquer ser vivo. Estão sendo produzidos incansavelmente e sendo utilizadas abundantemente para que todas as vias nervosas funcionem perfeitamente. Desde um movimento no dedo do pé, a um pensamento elaborado filosófico ou matemático ou artístico, desde um exercício físico a uma performance musical, desde um comando de uma aeronave às noites de plantão, enfim tudo que traz a vida em si, e que faz com esta vida se realce , que traz o prazer , o amor, o ódio , a paixão, a sensibilidade, a agressividade, o choro, o relaxamento, o bem estar e a dor e a depressão vem desta harmonia ou da desarmonia. Nomes famosos como Adrenalina, nor. Adrenalina, Dopamina, Serotonina, Substância P, Morfina, Endorfinas, Encefalinas, Adenosinas, Calcitoninas, Glicina, Vasopressina,  Neurotensina, Nalbufinas, Acetil-colina, GABA, Glutamato, Prostaglandinas, Peptídeos e tantas outras menos famosas são liberadas constantemente no cérebro, no tronco cerebral, na medula para modular para mais ou para menos nossa vida. Tudo que se estimula por um dos 5 sentidos que possuímos age liberando um destes ou uma combinação destes neurotransmissores em locais no sistema nervoso ( SNC) bem estabelecidos. Quando tomamos um medicamento de ação central como dizemos , ou seja que age no SNC, estamos ajudando determinado NT a ficar mais ou menos disponível naquela hora e nos seus locais mais importantes trazendo um alívio doloroso e uma sensação de bem estar maior.

         O Sistema Nervoso Periférico(SNP)  tem um papel importante na captação da informação sensorial, codificação e condução ao SNC onde ela é interpretada.

         EPIDEMIOLOGIA

Dor é um sintoma comum à todas as patologias. Além  de ser um sintoma muitas vezes se torna uma doença, ou mais que uma doença. Afeta indistintamente todos os indivíduos. Em algum momento da vida todo mundo terá uma experiência como descrita de dor. É claro que as síndromes mais severas dolorosas são mais raras , atingem em torno de 5% da população que se encaminha ao hospital para tratamento de qualquer doença. Para os pacientes que vem para a Clínica de Dor , cerca de 80% experimentam uma forma de sofrimento seja por mecanismos de alteração dos receptores , seja por desregulação das zonas das interações da área de entrada da medula chamada de DREZ(zona de entrada da raíz dorsal). 

 

DR José Augusto Nasser dos Santos MD e PHD

Neuroclinica

admneuroclinica@gmail.com

tels: 2122492710 e 22945329

A Epiduroscopia apesar de não ser uma novidade, pois há muitos anos os cientistas tentam arrumar formas endoscópicas para o tratamento das doenças da coluna, vem hoje ser uma grande ferramenta no combate e controle das Dores Lombares Crônicas decorrentes de trauma, degeneração, fibrose pós cirurgica. Com um dispositivo extremamente flexível e multifuncional permite a nós cirurgiões de coluna e dor, navegarmos pelos espaços entre osso e a duramater, podendo liberar as fibroses, lavar e depurar as substâncias que ficam mantendo cronicamente sintomas dolorosos, infundir medicamentos e fazer diagnóstico. Normalmente o tempo disponibilizado para procedimento está de acordo com todos os demais procedimentos endoscópicos do resto do corpo, como digestivo, torácico etc. Um sedação leve e um bom preparo do paciente faz deste procedimento uma grande valia aos doentes sofredores de lombalgias e ciatalgias crõnicas e muitas vezes debilitantes…

maiores informações…www.neuroclinicanasser.com.br

Há muito tempo que as pessoas vem tendo dores crônicas no pescoço e na região lombar cada vez mais precocemente em idade. Isto vem acontecendo pois cada vez mais as pessoas tem ou feito exercício demais, ansiosos por obedecer a um padrão de corpo perfeito, de culto ao corpo e de esportes cada vez mais radicais ou porque cedo iniciam trabalhos exaustivos contemporizados a hábitos errados em casa, tendo horas frente a computadores e videogames. O resultado é que cedo aos vinte e trinta anos já começam sinais precoces de desgaste da coluna vertebral. Principalmente a cervical e lombar pois são as colunas móveis. A educação para o exercício e correção postural desempenham papel fundamental na frenagem ou na prevenção de tais doenças.

Estudos mostram que  a partir de uma  primeira hérnia discal, a velocidade de compromentimento dos segmentos adjacentes vem com velocidade aumentada. Portanto reconhecer o problema, buscar ajuda médica e seguir as orientações do médico seja neurocirurgião, fisiatra ou ortopedista, aliados a uma boa equipe de reabilitação faz a diferença no médio e longo prazo. Caso estas medidas não sejam tomadas o que se espera é uma cascata escalonada de procedimentos cirúrgicos cada vez maiores. A saber,  técnicas de reparação de dor e infelizmente o risco de no futuro desenvolver um quadro de Dor neuropática ou chamada de dor do suicida, que apesar de todas as modernas técnicas de tratamento não conseguem debelar com sustentabilidade o médio e longo prazo,trazendo enormes prejuízos de saúde física e mental, econômica e social.

Maiores detalhes www.neuroclinicanasser.com.br