Este é o lago de Jesus, ficamos fascinados ao ver estas águas.

Vemos o mar da Galiléia da mesma forma que Jesus as viu, tocamos, da mesma forma que Jesus as tocou e mandou que a tempestade se acalmasse, navegamos da mesma forma que Jesus navegava.

Fazemos esta experiência em peregrinação à Terra Santa.

O mar da Galiléia mede 15km de um lado para o outro, Jesus foi enviado pelo Pai para realizar um plano de salvação. Iria à Jerusalém para ser pregado em uma cruz e morrer por nós, no terceiro dia ele ressuscita.

Antes de tudo isso Jesus se juntou aos pescadores, digamos que ao fazer uma experiência como ser humano ele decidiu fazer discípulos, espalhar o amor, fazer milagres, e confortar o coração daqueles que tinham uma vida sofrida.

Os irmãos Simão Pedro e André foram chamados por Jesus, “E Jesus, andando junto ao mar da Galiléia, viu a dois irmãos, Simão, chamado Pedro, e André, seu irmão, os quais lançavam as redes ao mar, porque eram pescadores; E disse-lhes: Vinde após mim, e eu vos farei pescadores de homens.” Mt 4,18-19

Por que Jesus escolhe pescadores?

Naquela época, os pescadores eram pessoas que tinham um nível superior de desenvolvimento. Eles sabiam localizar os peixes para a pesca, provavelmente Jesus pensou no povo que necessitava de alimento.

Não encontramos tantos peixes no mar da Galiléia como antigamente, mas viver a experiencia de discípulo de Jesus e pescador neste lugar, vale muito a pena.

O peixe de São Pedro é encontrado neste lago, a Tilápia, encontrados também na América, África e no Brasil.

Confira neste vídeo, como um barco do século I foi encontrado.

Em fevereiro de 1986, dois irmãos pescadores encontraram pregos e moedas da era romana e ao perceberem, estavam tocando em um material extenso de madeira.

Especialistas foram chamados para que o material encontrado não se desintegrasse, aos poucos foram percebendo que era um barco.

O mesmo foi coberto com uma espuma de poliuretano que o endureceu rapidamente por inteiro.

Depois da escavação o barco voltou a flutuar, após 2 mil anos. Ficando 2 mil anos coberto de lama , pesquisadores e cientistas afirmaram, foi um milagre científico.

O barco tem 8 metros de comprimento e 2,3 de largura, foi realmente uma operação de resgate.

Confira o vídeo:

 

Neste artigo iremos mostrar o que é realizado numa peregrinação. As visitas que são realizadas, o trabalho dos guias, enfim algumas curiosidades e perguntas que surgem ao receber o roteiro.

Um guia da Obra de Maria estará fazendo o nosso embarque e acompanhará todos os peregrinos do grupo durante toda a viagem.

Assim que fechamos uma peregrinação à Terra Santa, recebemos um roteiro com datas e lugares a serem visitados.

Nele encontramos o nome do sacerdote, diretor espiritual e os hotéis que ficaremos hospedados.

Roteiro de viagem internacional

 

Quando recebemos um roteiro de peregrinação imaginamos como será a nossa viagem.

Ao chegar em Tel-Aviv somos recepcionados pelo guia local que nos conduzirá ao hotel.

Saindo do aeroporto seguimos para Nazaré onde deixamos os pertences e descansamos.

As visitas iniciam após o café da manhã, a guia local nos conduz para fazer as visitas aos santuários e lugares santos.

O primeiro lugar a ser visitado é o Monte Tabor, o monte da transfiguração. Logo seguimos para a Basílica da Anunciação, visitamos a gruta onde Maria recebeu o anúncio do Anjo Gabriel e visita a casa da Sagrada Família.

Neste local geralmente, celebramos a Santa Missa.

Paramos para almoçar com todo o grupo de peregrinos e os diretores espirituais, conversando vamos descansando do passeio.

A tarde, a visita é feita em Caná da Galileia, onde o sacerdote faz a renovação das promessas do matrimônio.

Próximo a Igreja passamos em uma loja onde temos oportunidade de comprar algumas lembranças em especial o vinho de Caná.

No final da tarde retornamos para o hotel e lá vamos tomar um banho, jantar e descansar para o próximo dia.

 

No dia seguinte, acordamos cedo. O horário é marcado pela guia turística.

Partimos para Cafarnaum, onde possivelmente celebramos a santa missa, depois vamos a Tabgha, onde aconteceu a multiplicação dos pães.

Fazemos um passeio de barco sobre as águas do Mar da Galileia, ali contemplamos a sua beleza, a guia nos dá os ensinamentos e o dono do barco coloca uma música para dançarmos e louvarmos a Deus.

Depois vamos conhecer o Monte das Bem Aventuranças, um lugar lindo.

Paramos para almoçar e experimentamos o peixe de Pedro, uma delícia da culinária local. Depois visitando o Rio Jordão renovamos as promessas do batismo.

Novamente retornamos para o hotel.

 

Terceiro dia, a guia nos orienta a levar uma toalha e roupa de banho porque vamos entrar no Mar Morto, nas águas flutuantes.

Em Jericó avistamos o Monte das Tentações e o Sicômoro de Zaqueu. Uma parada para almoçar e fazer umas comprinhas dos produtos do Mar Morto.

A tarde seguimos para visitar Bethânia, a cidade de Lázaro, de Marta e Maria (Jo 11). Logo após, saída para o hotel em Belém.  Aqui celebramos a Santa Missa.

 

Estas visitas são realizadas na Galileia e após o seu termino seguimos para Belém, onde ficamos hospedados.

 

Saindo do hotel em Belém, seguimos para a Basílica da Natividade, passamos para conhecer o local do nascimento de Jesus.

Depois vamos para o Campo dos Pastores, local onde brilhou a estrela avisando sobre o nascimento do menino Jesus. Aqui realizamos a Santa Missa.

Após o almoço seguimos para Jerusalém a visita é realizada em Ein-Karen, local onde Maria cantou o Magnificat (Lc 1,46-55).

Retornamos ao hotel em Belém onde ficaremos hospedados até o final da peregrinação.

 

Pela manhã visitaremos em Jerusalém o Monte das Oliveiras, a Igreja de Pater Noster e a Basílica da Agonia. Após o almoço, nos reunimos no Cenáculo para um momento de oração do batismo e dons do Espírito Santo. Depois vamos a Igreja da Dormição de Maria e Igreja de São Pedro onde o galo cantou (Mc 1,13). Retorno ao hotel em Belém.

 

Durante os dias de peregrinação almoçamos em diversos restaurantes, para conhecermos a culinária local. Os restaurantes ficam a caminho de um lugar a outro que visitamos.

 

Neste novo dia em Jerusalém, iniciamos a nossa peregrinação com a Via Sacra, percorrendo as cidadelas e ruas rezando e cantando. Conhecendo a Capela da Flagelação e da Condenação.

Chegamos ao Santo Sepulcro para a celebração da Santa Missa. Ali encontramos também a pedra da unção, a Capela de Adão e o local da crucifixão de Jesus.

Passando pelos mesmos lugares onde Jesus levando a sua cruz, morre para nos salvar. Entramos no local onde Jesus foi depositado e ressuscita.

Após o almoço a nossa última visita é ao Muro das Lamentações e Feira Árabe, onde temos um momento reservado para comprarmos lembrancinhas.

 

No último dia, dependendo do horário celebramos a santa missa no hotel ou em Emaús e dali partimos para o aeroporto.

Foi em Emaús que os discípulos reconheceram Jesus ao partir o pão.

 

A partir do aeroporto de Israel até o Brasil, o guia da Obra de Maria permanece com o grupo, conduzindo e acompanhando. Já o guia local ficará na Terra Santa aguardando o próximo grupo.

Estes guias são ótimos para orientar, dar dicas de como e o que é colocado nas malas.

Eles dão este suporte aos peregrinos até o desembarque no Brasil.

 

Cafarnaum

Imagem São Pedro de Cafarnaum

Em Nazaré visitamos o Primado de Pedro, fazemos um passeio no mar da Galileia, Basílica da Anunciação, Igreja de São José e etc.

Hoje falaremos de Cafarnaum, uma pequena cidade onde Pedro morava.

Ao entrar em seus portões nos deparamos com a estátua de São Pedro, em seus pés dois peixes, as chaves e o cajado em suas mãos.

Somos recepcionados por Pedro, aquele que era pescador de homens e que se tornou o primeiro Papa, pescador de homens.

“Eu te darei as chaves do Reino dos céus: tudo o que ligares na terra será ligado nos céus, e tudo o que desligares na terra será desligado nos céus.” Mt 16,19

Com o cajado nas mãos Pedro é o pastor. “Perguntou-lhe outra vez: Simão, filho de João, amas-me? Respondeu-lhe: Sim, Senhor, tu sabes que te amo. Disse-lhe Jesus: Apascenta os meus cordeiros.” Jo 21,16

Em hebraico, Kephar Nachûm quer dizer Aldeia de Naum este é o nome de uma cidade muito pequena que diante de estudos afirmam que teriam cerca de 1500 habitantes. Por isso era considerada uma aldeia.

Toda a cidade foi destruída, conforme a citação bíblica. E em todo território da cidade de Cafarnaum vemos a base com rochas naturais basalto vulcânico negro.

Cidade de Cafarnaum

Cidade de Cafarnaum

 

Em Cafarnaum existe uma Sinagoga, que foi construída no século IV, mas as suas bases são do século I da época de Jesus, construída há 2 mil anos atrás.

Sinagoga é o local de culto da religião judaica, o seu nome é de origem grega que significa assembleia.

Em hebraico, Sinagoga recebe o nome de Beit Knesst que quer dizer casa da assembleia.

Sinagoga de Cafarnaum

Sinagoga de Cafarnaum

Há uma diferença, pois a construção das bases (séc I) são rochas naturais basalto vulcânico negro, e em cima calcário branco.

Segundo o costume, após sair da Sinagoga era preciso comer na casa de alguém conhecido, e eles iam para casa de Pedro.

A Sinagoga era próxima a casa de Pedro, onde também ficava próximo do Mar da Galileia.

Cafarnaum - exterior da Igreja

Cafarnaum – exterior da Igreja

A Igreja de Cafarnaum foi construída em 1990 e em baixo temos duas bases, uma arredondada Domus Eclesia que era a casa de São Pedro e a outra maior e octogonal era uma Igreja Bizantina.

No Séc II foram encontrados descrições cristãs, dentro das pedras destes locais. E de 1905 a 1926 foram encontrados alguns artefatos, recipientes para colocar peixes e material de pesca.

Igreja Cafarnaum

Igreja Cafarnaum – interior

A Aldeia de Naum – Cafarnaum era pequena como uma cidade do interior, ali todos se conheciam e ao sair da Sinagoga Jesus encontra a sogra de Pedro enferma e a cura.

Foi então Jesus à casa de Pedro, cuja sogra estava de cama, com febre. Tomou-lhe a mão, e a febre a deixou. Ela levantou-se e pôs-se a servi-los. Mt 8,14-15

Era nesta cidade que as pessoas viviam e onde Jesus realizava muitos milagres. Uma cidade muito estratégica de toda região, pois os mercadores eram obrigados a passar por ali. Muitos vinham de Genesaré, Corazim, Betsaida, Líbano, Síria, seja da região ou de outros países, as mercadorias passavam por ali, uma verdadeira alfandega.

Naquele tempo as pessoas mais odiadas, eram os fiscais corruptos que ficavam recolhendo os impostos. Nisso aparece a figura de Mateus.

“Partindo dali, Jesus viu um homem chamado Mateus, que estava sentado no posto do pagamento das taxas. Disse-lhe: Segue-me. O homem levantou-se e o seguiu.” Mt 9,9

 

 

 

 

 

Anúncio Catálogo Porta a Porta

Anúncio Catálogo Porta a Porta

Anúncio Revista Canção Nova

Anúncio Revista Canção Nova

Anúncio do Catálogo Porta a Porta da Canção Nova

Anúncio do Catálogo Porta a Porta da Canção Nova

 

Peregrinação Rússia e Leste Europeu I

Igreja de São Basílio/Rússia

JANEIRO

04/01        Pe. Bruno     –        Terra Santa e Jordânia
07/01        Pe. Reinaldo     –        Santuários Marianos

MARÇO
04/03        Pe. Wagner Ferreira, Dunga e Neia     –        Terra Santa
15/03        Pe. Egídio e Cleto     –        Terra Santa

ABRIL

26/04        Pe. José Junior, Maria Salomé, Ricardo e Eliana Sá     –        Itália e Medjugorje

MAIO
11/05        Pe. Bruno Costa     –        Santuários Marianos

AGOSTO
02/08        Pe. Edmilson, Bel Guatura – 200 anos de Dom Bosco     –        Itália

Altar central da Basílica da Agonia e pedra onde Jesus viveu o seu sofrimento

Altar central da Basílica da Agonia/Terra Santa

 

SETEMBRO
17/09        Pe. Roger Araujo, Diac. Nelsinho e Márcia Correia – VIII Encontro Mundial das Famílias com Papa Francisco     –        Filadélfia/ EUA

20/09        Pe. Francisco     –        Russia e Leste Europeu

23/09        Pe. Bruno e Pe. Ademir – PedalCristo ciclistas     –        Caminho de Santiago

DEZEMBRO
13/12        Pe.  Alexandre Paccioli, Ricardo Sá, Eliana e Du – Natal em Família     –        Terra Santa e Portugal

Vamos a Casa do Senhor!!
Peregrine a Terra Santa, temos roteiros durante todo o ano de 2014.
Seguem as nossas data, para maiores informações, entre em contato (12) 3186-2055.
Terra Santa
10/01 Pe Euzébio
05/02 Pe Edimilson e Frei Gilson
15/03 Pe Ademir
27/04 Pe Egidio e Maria Renata
15/05 Pe José Augusto
27/05 Pe Ademir e Cleto
08/07 Pe Adriano Zandoná
24/08 Pe Roger Araujo
17/09 Pe Euzébio
17/10 Pe Hamilton
04/11 Pe Toninho
Terra Santa e Turquia
07/03 Pe Bruno
16/09 Pe Fernando Santamaria e Rodrigo
Terra Santa, Portugal e Itália
27/03 Pe Aluisio
15/06 Pe Vagner Baia
01/08 Pe Arlon
16/11 Pe Julio
Terra Santa e Itália
20/07 Pe Piriquito e Fernanda Soares
13/10 Diácono Nelsinho e Márcia Correa
13/12 Pe Alexandre Paccioli, Eliana Sá e Ricardo Sá
Terra e Jordania
15/10 Pe Arlon
Este é um testemunho da Fernanda Soares que peregrinou a Terra Santa, Portugal e Roma dos dias 8 a 22/08. Pe Arlon o condutor e guia espiritual foi ensinado e explicando a cada lugar visitado.
Se você quiser envie o seu testemunho para evangelizadorperegrino@cancaonova.com.
A peregrinação para Portugal, Roma e Terra Santa foi um grande presente de Deus.
No meu coração tem somente gratidão a Deus por ter me permitido viver tudo que vivi.
Dos lugares que peregrinei em Fátima e Roma, falando de espiritualidade nada se compara a Terra Santa!
Papa Paulo VI disse que a Terra Santa é o quinto evangelho e isso é fato.
Conhecer a história de Jesus faz com que eu o ame ainda mais e por ele os sofrimentos e renuncias valem a pena.
Reclamamos muito e agradecemos pouco!
Desejo que todo cristão visite esses lugares santos que a Obra de Maria e a Canção Nova nos proporciona.
É uma experiência que muda a nossa vida. Ler a Bíblia do mesmo jeito é impossível!
Ao meu amado diretor espiritual e amigo Padre Arlon, Deus lhe pague por tudo (tudo é tudo).
A sua vocação é a escada para as pessoas subirem ate o céu!
E agora é hora de colocar em prática tudo que aprendi nesses 15 dias!
Desejo a você a mesma experiência!

Fernanda Soares