“Vai de vento em popa na nossa sociedade a canonização da prática homossexual”, diz Bispo 

reflexão sobre Homossexualidade e cristianismoCompartilho com vocês leitores do blog com a autorização do Dom Henrique Soares da Costa, Bispo Diocesano de Palmares( PE), o artigo Homossexualidade e cristianismo, que foi publicado no seu facebook oficial. Apenas organizei para facilitar a leitura e disponibilizo nos formatos abaixo.

“O cristão não se funda nas modas, não fundamenta seus critérios na voz da maioria, mas em Cristo Jesus, como Verdade última para a humanidade”.

Eu indico esta leitura e reflexão a todos os cristãos católicos. No artigo o bispo expõe sua posição sobre o assunto fundamentado na Tradição Apostólica, expondo assim o pensamento cristão sobre a homossexualidade.

BAIXAR: EPUB e PDF

O que diz a Igreja sobre Homossexualidade

§2357 – “A homossexualidade designa as relações entre homens e mulheres que sentem atração sexual, exclusiva ou predominante, por pessoas do mesmo sexo. A homossexualidade se reveste de formas muito variáveis ao longo dos séculos e das culturas. A sua gênese psíquica continua amplamente inexplicada. Apoiando-se na Sagrada Escritura, que os apresenta como depravações graves (Gn 19,1-29; Rm 1,24-27; 1Cor 6,9-10; 1Tm 1,10), a tradição sempre declarou que “os atos de homossexualidade são intrinsecamente desordenados” (CDF, decl. Persona humana, 8). São contrários à lei natural. Fecham o ato sexual ao dom da vida. Não procedem de uma complementaridade afetiva e sexual verdadeira. Em caso algum podem ser aprovados”.

Lv 18,22: “Não te deitarás com um homem como te deitas com uma mulher. É uma abominação”.

Lv 20,13: “O homem que se deita com outro homem como se fosse uma mulher, ambos cometem uma abominação, deverão morrer, e o sangue cairá sobre eles”.

Rm 1,26s: “Deus os (pagãos) entregou-se a paixões aviltantes: suas mulheres mudaram as relações naturais por relações contra a natureza; igualmente os homens, deixando a relação natural com a mulher, arderam em desejo uns para com os outros, praticando torpezas homens com homens e recebendo em si mesmos a paga da sua aberração”.

1Cor 6,9s: “Não sabeis que os injustos não herdarão o Reino de Deus? Não vos iludais! Nem os impudicos, nem os idólatras, nem os adúlteros, nem os depravados, nem os efeminados, nem os sodomitas, nem os ladrões, nem os avarentos, nem os bêbados, nem os injuriosos herdarão o Reino de Deus”.

1 Tm 1,9-11: “Sabemos que a Lei não é destinada aos justos, mas aos iníquos e rebeldes, ímpios e pecadores, sacrílegos e profanadores, parricidas e matricidas, homicidas, impudicos, pederastas, mercadores de escravos, mentirosos, perjuros e para tudo o que se oponha à sã doutrina, segundo o Evangelho da glória do Deus bendito, que me foi confiado”.

Quem protege de modo vigilante, exorta as outras pessoas a serem mais conscientes de seus deveres e direitos fundamentais!

“Sentinela, o que acontece durante a noite?” (Isaias, 21,11).

“O sentinela é um vigilante atento” Dom Antonio Augusto Dias Duarte

O sentinela é um vigilante atento, que percebe os movimentos mais perigosos e avisa imediatamente àquelas pessoas que devem intervir na defesa das demais, especialmente das pessoas mais frágeis.

A vigilância é uma atitude tão recomendada nas páginas bíblicas, como demonstração direta do amor de Deus por tudo que Ele criou e salvou, que causa perplexidade e indignação o avanço perigoso e veloz das mais variadas expressões do mal no mundo de hoje.

Onde estão, diante do avanço dessa onda de maldades, os corajosos e atentos, sentinelas do bem?

A Igreja Católica, nos tempos atuais da história da humanidade, deve assumir cada vez mais a atitude do sentinela do bem e ficar mais atenta aos perigos que ameaçam o nosso país. Ao fundar a sua Igreja sobre a pedra de Pedro, Jesus insistiu inúmeras vezes, que um dos seus papéis no mundo do século XXI, seria vigiar: “Vigiai, pois não sabeis em que dia virá o vosso Senhor”

Não se identifica com a Igreja Católica, quem não se identificar com essa missão de vigilância atenciosa e corajosa!

Atualmente, existe no Brasil uma estratégia bem pensada por alguns e bem regida por outros, para que iniciativas culturais, legislativas, judiciárias, em favor da descriminalização do aborto e da manipulação ideológica das mentes infantis e jovens, tenham um raio de ação mais amplo na nossa sociedade.

Assim as correntes de pensamento e os âmbitos de decisão do nosso país, sem perceberem ou percebendo nitidamente, vão influenciando a população brasileira, para que o povo pense e decida de acordo com as ideologias destruidoras da vida e da família, da sexualidade humana, dos valores que unem as pessoas entre si. O marxismo político-partidário, a ideologia do gênero, o relativismo moral e sua destruição dos costumes, o consumismo materialista-capitalista, e tantas outras ondas de mentiras, maldades, violências, drogas, etc., atuam na noite escura da morte de Deus e da perda do sentido da vida, determinando as linhas diretrizes de ação de políticos, professores, jornalistas, novelistas, artistas, etc.. More »

Não há montanha sem subida. Não existe história que não possa ser curada.

A vida é um contínuo movimento, já dizia Heráclito, filósofo grego do século 535 a.C. No movimento da vida, nos deparamos com as descobertas do mundo, das coisas boas e más. Aprendemos a escolher, dizer sim ou não.

No curso natural da história fomos fragilizados e machucados, muitas vezes por nossas próprias escolhas e ora por escolhas de terceiros. Sem sombra de dúvidas tais machucaduras deixaram marcas negativas em nossa vida.

"Não existe história que não possa ser curada". - Foto: Wesley Almeida/cancaonova.com

“Não existe história que não possa ser curada”. – Foto: Wesley Almeida/cancaonova.com

Seja no ambiente familiar, pela educação que nossos pais ou familiares nos deram, seja no ambiente escolar: a história no deixou feridas.

Reconciliar com a própria história, muitas das vezes será necessário voltar ao passado – seja no pensamento ou nos lugares concretos – para dar um “bye” àquilo que nos machucou. More »

Chorar com Cristo
Não desprezes o pecador, porque todos somos culpados

Se por amor de Deus tu te levantas contra ele, chora antes sobre ele. Por que o desprezas?

Despreza os seus pecados, e reza por ele, para seres semelhante a Cristo, que não Se irritou contra os pecadores, mas rezou por todos. Não vês como Ele chorou sobre Jerusalém?

Porque nós também, mais do que uma vez, somos joguete do Diabo. Por que desprezar aquele que, tal como nós, foi joguete do Diabo, que troça de todos nós? Por que, ó homem, desprezar o pecador?

É porque ele não é justo como tu? Mas onde está a tua justiça, desde que não tens o amor? Por que não choraste sobre ele? Pelo contrário, tu o persegues! É por ignorância que alguns se irritam, e eles que acreditam ter o discernimento das obras dos pecadores.

Bem-aventurado o homem que experimentou a própria miséria, porque aprende a ter misericórdia!

Dos Discursos ascéticos do grande místico Santo Isaac o Sírio, monge em Nínive, no século VII:

Assine nosso conteúdo

Informe seu e-mail:

Entregue por FeedBurner

HTML Snippets Powered By : XYZScripts.com