A vida é uma jornada e ela não leva a um destino exatamente mais a uma transformação. Se olharmos para trás não parece que os nossos melhores momentos vieram dos momentos mais difíceis!?

Quantas oportunidades temos para fazer o bem, para salvar uma vida e nem sempre temos noção do quanto somos capazes de fazer a diferença e de realmente ser diferente em meio a uma sociedade que supervaloriza a aparência, o ter e o prazer.

A todo tempo somos avaliados e quem sabe até mesmo julgados pela maneira como nos vestimos, andamos, comemos, usamos o cabelo e até mesmo a maneira como falamos sem levar em consideração a pessoa como um todo, sua história e família.

Ouvimos falar de religião para todos os gostos mas corremos o risco de optar pelo relativismo e deixamos o essencial passar desapercebido. Num belo dia um homem teve a coragem mesmo pagando caro por isso de simplificar todo um conjunto de regras, leis e mandamentos em uma ação: amar a Deus e ao próximo. Fico com a impressão de que Jesus fez de propósito ao usar uma palavra tão pequena e ainda em forma de verbo. Penso que pequena para facilitar com a memória fraca que temos e um verbo indicando o que fazer.

Na bíblia encontramos diversas passagens sobre o assunto mais quero trazer uma em particular para ajudar nossa meditação: Lucas 10, 25-37

25 Um mestre da Lei se levantou e, querendo pôr Jesus em dificuldade, perguntou: “Mestre, que devo fazer para receber em herança a vida eterna?”
26Jesus lhe disse: “Que está escrito na Lei? Como lês?” 27Ele então respondeu: “Amarás o Senhor, teu Deus, de todo o teu coração e com toda a tua alma, com toda a tua força e com toda a tua inteligência; e a teu próximo como a ti mesmo!”
28Jesus lhe disse: “Tu respondeste corretamente. Faze isto e viverás”. 29Ele, porém, querendo justificar-se, disse a Jesus: “E quem é o meu próximo?”
30Jesus respondeu: “Certo homem descia de Jerusalém para Jericó e caiu nas mãos de assaltantes. Estes arrancaram-lhe tudo, espancaram-no, e foram-se embora deixando-o quase morto.
31Por acaso, um sacerdote estava descendo por aquele caminho. Quando viu o homem, seguiu adiante, pelo outro lado. 32O mesmo aconteceu com um levita: chegou ao lugar, viu o homem e seguiu adiante, pelo outro lado.
33Mas um samaritano que estava viajando, chegou perto dele, viu e sentiu compaixão. 34Aproximou-se dele e fez curativos, derramando óleo e vinho nas feridas. Depois colocou o homem em seu próprio animal e levou-o a uma pensão, onde cuidou dele. 35No dia seguinte, pegou duas moedas de prata e entregou-as ao dono da pensão, recomendando: “Toma conta dele! Quando eu voltar, vou pagar o que tiveres gasto a mais”.
E Jesus perguntou: 36“Na tua opinião, qual dos três foi o próximo do homem que caiu nas mãos dos assaltantes?” 37Ele respondeu: “Aquele que usou de misericórdia para com ele”. Então Jesus lhe disse: “Vai e faze tu o mesmo”.

Para salvar uma vidaTodos os dias temos oportunidades semelhantes e por vezes paramos numa barreira muito comum chamada egoísmo, nos nossos preconceitos e conceitos! Uma maneira de preservação da nossa auto imagem, da nossa popularidade. Enquanto vamos deixando passar oportunidades únicas de “simplesmente” fazer o bem. Quantas pessoas por aí necessitam somente de um sorriso, um abraço, um olhar…

Trago uma história para ilustrar ainda mais a nossa reflexão: uma menina sai pela vizinhança chorando desconsolada e pedindo a quem encontrava uma flor e um abraço! Depois de algum tempo e sem obter o que queria senta-se nos degraus da matriz chorando. Um padre passa por ela e aproximando-se pergunta o que ela tem. Imediatamente mais sem esperança ela responde: preciso de uma flor e um abraço! Sem entender o padre sai a procura da flor e voltando abraça a menina e pergunta mais uma vez o significado do pedido. – A flor é para colocar no túmulo da minha mãe que morreu hoje e o abraço é para consolar minha dor. Respondeu a menina!

Certamente tem alguém precisando de um abraço ou de uma flor perto de você. Aproveite bem o momento!

Deusbençoe muito sua decisão!

Alex Silva – Comunidade Canção Nova

Veja também:

O aborto do Espírito Santo

Servir é como dividir um biscoito

Você nasceu para ser estrela

O medo é uma arma do demônio

Follow @ax_cn

Comments

comments

Nenhum comentário

  1. Pingback: Alex

  2. Pingback: Alex

  3. Pingback: Alex

  4. Pingback: Alex

  5. Pingback: Alex

  6. Pingback: Alex

  7. Pingback: Alex

  8. Pingback: Alex

  9. Pingback: Fernando Fantini

  10. Pingback: Solange Pontes

  11. Pingback: Alex

  12. Pingback: Alex

  13. Pingback: Alex

  14. Pingback: Alex

  15. Pingback: Alex

  16. Pingback: Alex

  17. Pingback: Alex

  18. Pingback: Alex

  19. Pingback: Alex

  20. Pingback: Alex

  21. Pingback: Alex

  22. Pingback: Alex

  23. Pingback: Alex

  24. Pingback: Alex

  25. Pingback: Alex

  26. Pingback: Alex

  27. Pingback: Alex

  28. Pingback: Adailton Batista

  29. Pingback: Adailton Batista

  30. Pingback: Alex

  31. Pingback: Alex

  32. Pingback: Alex

  33. Pingback: Alex

  34. Pingback: Alex

  35. Pingback: Alex

  36. Pingback: Alex

  37. Pingback: Alex

  38. Pingback: Alex

  39. Pingback: Alex

  40. Pingback: Alex

  41. Pingback: Alex

  42. Pingback: Alex

  43. Pingback: Alex

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *