Em um destes sábados passados, celebrei Missas em duas aldeias na linda região de montanhas de Fututu, caminho para Ângonia.

Sai cedinho de Zobuè com dois acólitos, peguei o animador da comunidade – aquele que nos guia as comunidades e me traduz para o povo – e seguimos para as aldeias.

Essas duas que celebrei ainda se chega com tranquilidade, apesar de ainda atravessar um riacho de pedras, mas que está bem baixo nesta época antes das fortes chuvas. Conseguimos superá-lo e chegar a capela.

Chegamos a Comunidade de São Tiago, sempre um povo alegre, feliz com a chegada do padre, cantando as boas vindas. Mesmo que o padre chegue cansado em algumas aldeias, a acolhida e o amor do povo ergue automaticamente o entusiasmado do padre. O povo de Deus é maravilhoso.

Como sempre muitas confissões. A comunidade São Tiago tem uma grande participação de fiéis, foram ao menos umas 40 confissões.

Depois seguimos com a Missa, muito participativa, como sempre com um lindo coral de camponeses, dos quais não sei em que “escola de música” aprenderam a cantar de maneira tão linda – com certeza nunca ouviram falar de escola de canto. É dom nato. Sempre cantam com a alma, que nos mesmos sentimos na alma essa unção. 

Ali depois da Santa Missa, não almoçamos, mas “mata bichamos”. O Café da Manhã aqui em Moçambique, popularmente, chama-se de “mata bicho”.  O nosso mata bicho foram deliciosas batatas com molho. Estavam deliciosas, ainda com a grande fome que estávamos não sobrou nada.

Ficamos ainda alguns minutos com o povo, tiramos algumas fotos, porque eles gostam muito de fotografias e são muito fotogênicos.

Despedimos e seguimos para a comunidade São José, uns 5 km dali, ainda na Aldeia de Fututu.

(continuação no próximo post)

 

Forte abraço!

Até a próxima!

 

Padre Ademir Costa

Missionário em Moçambique

Be Sociable, Share!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *