A língua oficial de Moçambique é o português. Mas se fala dezenas ou centenas de línguas ou dialetos ligados as muitas etnias do país.

Aqui na Vila de Zobuè fala-se o português e o dialeto chewa, também chamado de nianja. Um dialeto que falado em toda a República do Malawi, partes da Zâmbia e do Zimbabwe e toda essa nossa região de montanhas ao norte da Província de Tete em Moçambique.

Em Zobuè na área “urbana” muitas pessoas tem dificuldades com a língua portuguesa, mas ainda consegue se comunicar alguma coisa em português.

Agora, nas aldeias? Esquece! Praticamente toda a comunicação é em dialeto.

Vocês me perguntam: Como faço para evangelizar essas aldeias? Como celebro Missas? Como faço as homilias?

Deus provê tudo!

Quando vamos para essas aldeias, sempre vai conosco nativos que falam o português e o dialeto, estes fazem nossa tradução e facilita nossa comunicação com o povo. A Missa, eu consigo celebrar na língua chewa, mas celebro algumas Missas em português. Quanto as homilias, faço em português e os anciãos da comunidade me ajudam em traduzir-me ao povo.

É certo que também, precisamos nos esforçar para aprender um pouco o dialeto de onde vivemos. Quem tem uma alma missionária, deve estar aberto a mergulhar na cultura do povo, também na língua deles. Principalmente quanto a saudar as pessoas, falar algumas palavra e frases na sua língua local. Isso abre o coração do povo.

Vou me virando assim, por estas terras de missão na África. Mas não é nada demais, pois o mais importante aqui é a linguagem do amor.

 

Deus abençoe a todos!

 

Até a próxima…

 

Padre Ademir Costa

Missionário CN em Moçambique

Be Sociable, Share!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *