ESPERANÇA não é uma Virtude fácil. Esperança é uma Virtude que remete ao verbo  LUTAR. Temos  que lutar e lutar para valer quando o assunto é Esperança. Esperança é a Virtude que nos capacita a viver no presente com Força e Convicção. É preciso Esperança para que tenhamos Ação.

            Qual é idade máxima que você pensa em viver? Faça essa pergunta aos seus e veja que interessante, quão variáveis são as projeções de idade, aproveitando até essa discussão a respeito da reforma da previdência. Pois bem, estamos num tempo de fazer esse tipo de pergunta. Muitas pessoas querem viver muito, projeções exageradas, cem anos, outros dizem:- Já estou passando da hora! Outros ainda projetam para setenta anos.  O que nos faz fazer essa projeção? As pessoas dizem que enquanto tiverem saúde, outros dinheiro  e outros dizem, enquanto eu tiver ao meu redor parentes e amigos, pois se chega a uma idade em que todos os seus amigos se foram. Qual é ponto de viver? Todos iremos morrer! Muitos então argumentam, que se não tiverem saúde, com sofrimento crônico é melhor morrer, outros a respeito dos amigos. Nós todos buscamos em nossas vidas  coisas  que se evaporam: sucesso, dinheiro, saúde e mobilidade. Tudo isso já era. Duas coisas acontecem, ou nossa esperança se foi, ou foi muito desmotivada .

            Esperança não é  uma virtude fácil, é uma virtude de luta. É a virtude que move, que requer ação. É necessária esperança para levantar de manhã, para ir à Missa, para tomar uma ação que nos desafia. Esperança é uma virtude que abraça uma realidade que vem na sua direção. Não é um desejo. Não é um evitar a realidade e sim enfrentá-la. Não é ficar sentado esperando alguma coisa acontecer, isso é desejo. Esperança é ir ao encontro dela sem temer. Esperança é se levantar e enfrentar a neve, a lama, a tempestade, tudo que nos desafia com ação, com atitude.

            A pessoa esperançosa é aquela que crê que há um futuro. E que o futuro terá valor. Será válido. Eu preciso agir agora e hoje para o futuro. Todos vocês hoje que estão cursando uma Escola, uma  Universidade, um Curso Superior, Curso Técnico, um Mestrado ou Doutorado ou o que for nessa direção, o fazem porque acreditam num futuro, em algo novo dentro da ciência e do conhecimento. Um dia, o que eu faço hoje, terá uma continuidade no que estou fazendo, terá valido à pena.

            Você é uma pessoa de Esperança, por isso sai da cama todos os dias.

            Nossa vida é cheia de Pequenas Esperanças, ou seja, que o relacionamento se torne sério e se encaminhe para o Matrimônio. Que eu faça esse Estágio e termine sendo efetivado no trabalho. Que eu treine rigorosamente para a competição e obtenha sucesso, seja lá qual for a competição, esportiva, de negócios, de conhecimento, de robótica.

            As pequenas esperanças são boas. O problema é quando uma ou várias das pequenas esperanças se realizam. O problema é que quando isso acontece, para a maioria de nós, isso nos tira a raça para as grandes esperanças.

            Jeremias nas Escrituras essa semana narra que: – Infeliz do homem que acredita e espera em outro homem. Claro, pois isso é ilusão. O Livro do Eclesiastes escrito por Salomão é um dos poucos Livros Sagrados que não é Deus quem Diz é o homem, no caso Salomão o Rei, então o Rei escreve, disse que tudo na vida que nós pensamos ter valor, é Vaidade. Vaidade das vaidades. Nos faz sermos tolos. Isso tudo é miragem. Miragem é algo que quando nos aproximamos nos damos conta de que não existe. Mirage é nome de um dos maiores Cassinos de Las Vegas. Interessante falar sobre isso, pois Cassino é o local onde você é enganado do momento que chega até o momento que sai em seu sistema sensorial, pois você acredita que ainda não chegou o suficiente, e porque você não atingiu o suficiente sensorial você acaba perdendo sempre para o Cassino. Por isso Cassino não tem janelas, contato com exterior, nada que te tire os olhos do que está acontecendo, você fica sempre tendo a sensação de que sempre é noite, pois não há relógios nas paredes, nada que desperte a atenção para fora do que te hipnotiza.

            Voltando as nossas pequenas esperanças, quando você consegue ganhar todas elas e ao final descobre que falta algo maior. Um dos maiores exemplos disso é Tomas Brady. Como já mencionei várias vezes, esse é o tipo do cara que deve ter realizado todas as suas pequenas esperanças: – Agora Seis Anéis do Superbowl do Futebol Americano, inigualável, tudo o que alguém deseja na vida pessoal ele tem. Tudo tudo tudo, contudo em um programa de TV ele foi perguntado o que  faltava para ele, pois ele muito idolatrada, querido, odiado pelos adversários, reconhecido no mundo todo. Ele respondeu – Eu ainda tenho a certeza dentro de mim de que algo maior ainda está para acontecer comigo lá fora e isso me leva a lutar todos os dias. O entrevistador perguntou: Você sabe o que é? Ele respondeu: – Eu queria muito saber. Essa resposta é meio triste para alguém que foi educado na fé Católica, ele deveria saber.

            Jimmy Carey uma vez disse algo interessante: Que todo mundo na vida deveria pelo menos por um tempo ser Rico e Famoso, para entender que isso não o faz Feliz!

            Duas coisas podem acontecer contigo: Você realizou todos os seus sonhos(pequenas esperanças) ou não realizou nada. Você vai chegar no mesmo ponto, nada é suficiente.

            Dentro desse contexto São Lucas nos narra no Sermão das Bem aventuranças. Em Mateus é muito mais suave. Em Lucas não, Lucas chama a atenção para os desafios, para todos nós que saberemos que Feliz seremos quando passarmos fome, doenças, dificuldades, pois saberemos então o valor da força do Senhor em nós. Pobre de quem tem tudo e fica adormecido com o que se flagela ao lado. Toda vez que nós temos tudo, nós ficamos adormecidos e Jesus nos quer Acordados.

            Qual é o objetivo da vida? Viver muito? Ter tudo? Que nada, o objetivo da vida é a Vida Eterna.   

            Nós temos a imagem de Deus desenhada pela imagem dos nossos pais. Falando sobre isso nós vem os termos atuais para isso. Pais helicópteros. São aqueles disponíveis 24hs por dia, 365 dias por anos para suprir e proteger os filhos. Nunca aconteceu antes na história da humanidade. Os pais agora, que amam, segundo esses conceitos, são os pais que  vem na necessidade, no apuro, no sofrimento e tira os filhos do problema. Os pais ainda mais radicalmente ainda vão a frente dos filhos tornando o caminho suave para eles passarem. O que estamos gerando é uma geração de filhos mornos, filhos sem esperança. Deus nunca faz isso com a gente. Ele nunca tira o sofrimento do nosso caminho.

            O Verdadeiro bom pai ou mãe, não é aquele que protege seus filhos, mas aquele que os torna Corajosos! Sim, a vida é uma luta, eles precisam ser fortes. Caso contrário a vida vai vencer quem é fraco. O objetivo dos pais é fazer os filhos semelhantes a eles. Mesmo sendo rejeitados e ainda amar, passar fome e ainda serem felizes, e por aí vai.

            Ninguém passou tanta necessidade em vida do que Jesus Cristo até a morte e morte de Cruz. Por isso precisamos pedir a Jesus, Dá -me um coração igual ao seu. Eu preciso colocar a minha esperança em ti Jesus. Jesus eu confio em ti.

            As Escrituras vão ensinar que Quem a gente confia é o Senhor! Semana passada falamos sobre Mark Ji, com toda sua família no caminho na morte, de um lado Ji com idade avançada mas e seus netos! Como aquele momento onde todos já sabiam que iriam morrer, o que pensar, que coisa horrível. Mas quando você tem a certeza no seu coração de que viver muitos anos não é nada comparada a vida eterna tudo muda. São Paulo disse, se fosse somente nessa vida que seguimos Jesus, deveríamos ser os mais dignos de pena.

            Vida não é sobre viver para sempre, mas viver eternamente para Ele. A vida vai nos testar, vai nos machucar, mas temos ESPERANÇA! Nós devemos abraçar a realidade que chega, sabemos em quem confiamos. Louvo a Deus as realidades  que chegam porque sem em quem eu confio. Em tudo repito Jesus eu confio em vós!

            Santo Inácio de Loyola o fundador da Ordem do nosso Papa Francisco ( Jesuítas) entre tantas coisas maravilhosas que ele nos deixou, uma dessas pérolas é a Oração da Ordem sobre a Confiança que todos deveriam recitar:

A oração da confiança:  Senhor eu não te peço por riqueza ou pobreza, doença ou saúde, vida breve ou longa, boa reputação ou má, Eu somente quero o Senhor!

            Muitos irmãos chegavam e se queixavam que não conseguiam rezar a oração. Inácio então dizia OK, então vamos rezar para que você consiga. Semana seguinte vinha o irmão de novo e dizia que não tinha vontade  de rezar a oração. Inácio então dizia, ok então rezar para que você tenha vontade de querer e rezar a oração. Então a lição era nunca desistir do que é necessário.

            A vida nos machuca sem cessar e nós precisamos renovar a Esperança dia após dia! Esse mundo necessita de verdadeiros lutadores. Nós Nascemos para Lutar. Eu não estou sozinho. Em quem eu realmente Confio renovo minhas forças. ( Isaias 40).

Assim Seja.

            Oremos: Abbá (Pai) Amado, nesse dia eu te rogo a Virtude da Esperança. Senhor me faça um lutador, como o Senhor sonha em mim. Senhor me renove a cada dia o desejo interior pela Vida Eterna, o prêmio dos perseverantes. O céu é dos violentos Senhor, me faça violento nas batalhas dessa vida, principalmente nos momentos em que ela me atingir no peito, no rosto, na reputação, no corpo e na mente, que eu saiba golpear com as virtudes infundidas no meu coração pelo Senhor! Dá me sempre a Esperança, pois quem Espera que espere no Senhor ( Salmo 15).

Pai em tuas mãos entrego meu coração! Cura-me Senhor, Restaura-me Senhor!  Amém

 

 

Existem algumas coisas em nossas vidas ( nossas decisões, nossas feridas e nossas fraquezas) que nós desejamos e rezamos por uma solução. Deus nos chama, a mim e a você em nossas fraquezas, Ele não nos chama fora das nossas fraquezas e misérias, mas em meio a elas.

            Iniciando essa formação eu gostaria de partilhar com vocês um exemplo que servirá para demonstrar como o nosso chamado é fora do nosso merecimento. Como pode alguém que, mesmo  diante de uma história tão errada, com tantas quedas mesmo assim, ser um chamado. Na história do povo de Deus quantos foram assim: – Pedro, Paulo e tantos discípulos, mas um em especial eu gostaria de colocar um foco maior sobre ele. Seu nome: Mark Ji Tianxiang.

            Mark Ji Tianxiang não conseguia ficar sóbrio, mas durante 30 anos continuou tentando se aproximar de Deus e da Igreja. Ele não tinha sido viciado em ópio, ele era viciado em ópio e continuou sendo até a morte.

            Durante anos, Ji foi um cristão respeitável, criado em família cristã na China do século XIX. Mais ainda: era líder na comunidade cristã. Médico, atendia os pobres de graça. Até que…

Um dia, ele ficou violentamente doente do estômago e tratou a si próprio com ópio. Era algo perfeitamente razoável como tratamento médico, mas Ji acabou se viciando na droga. E era um vício considerado gravemente vergonhoso e escandaloso.

Por mais que o vício se agravasse, Ji continuava tentando combater o seu vício. Ele se confessava frequentemente, recusando-se a ser vencido pela aflição que o assaltava. Infelizmente, porém, o padre a quem ele recorria para se confessar, assim como quase todo o mundo naquela época, não entendia que aquele vício era uma doença. E, como Ji voltava a confessar vezes e mais vezes o mesmo pecado, o padre acabou achando que ele não tinha um propósito firme de emenda; que ele não tinha o desejo sincero de superar o vício.

Acontece que a confissão é inválida quando não há real arrependimento e real propósito de parar de pecar. E foi pensando nisso que, depois de alguns anos ouvindo sempre o mesmo pecado e não vendo nenhum progresso, o confessor de Ji lhe disse para não voltar mais ao confessionário até cumprir os requisitos para uma confissão válida.

Muita gente poderia ver nisto um motivo para abandonar a Igreja com raiva ou vergonha, mas Ji sabia que era amado pelo Pai e pela Igreja apesar das quedas que a doença lhe causava e apesar daquela decisão do confessor, baseada num julgamento que desconhecia a totalidade da situação. Ji sabia que o Senhor queria o seu coração. Ele não conseguia ficar sóbrio, mas continuava tentando ficar perto de Deus e da Igreja.

E tentou durante 30 anos. Durante 30 anos, ele não pôde receber os sacramentos. E, durante 30 anos, ele rezou pedindo a graça de morrer mártir. Sim: Ji pensava que o único jeito de se salvar era a coroa do martírio.

Em 1900, quando a Rebelião dos Boxers estourou na China contra estrangeiros e cristãos, Ji viu a sua chance. Ele foi preso junto com dezenas de outros cristãos, incluindo um filho, seis netos e duas noras. Muitos daqueles presos estavam provavelmente enojados com a presença daquele homem que não conseguia passar um dia sem se drogar. “Com certeza ele vai ser o primeiro a negar o Senhor”, talvez pensassem.

Só que não. Ji nunca tinha conseguido vencer o seu vício, mas, no final da vida, viu-se inundado pela graça extraordinária da perseverança final. Nenhuma ameaça poderia abalá-lo. Nenhuma tortura o faria pigarrear. Ele estava determinado a seguir o Senhor, a seguir aquele Jesus que nunca o tinha abandonado.

Quando Ji e sua família foram arrastados para a prisão onde aguardariam a execução, seu neto olhou para ele apavorado.

– Vovô, para onde nós estamos indo?

Ji respondeu:

– Nós estamos indo para casa.

Nenhuma resposta poderia ter sido mais verdadeira, bela e repleta de esperança e fé.

Ji implorou aos seus captores que o matassem por último, de modo que ninguém da sua família tivesse que morrer sozinho. Ele ficou ao lado de todos os nove quando cada um foi decapitado.

No final, ele encarou a própria morte cantando as Ladainhas da Santíssima Virgem Maria. E, embora tenha tido que ficar longe dos sacramentos durante nada menos que três décadas, São Marcos Ji Tianxiang é um santo canonizado.

Ele é um dos mais belos testemunhos da graça de Deus que age constantemente em nós, das formas mais escondidas e impensáveis; da capacidade de Deus de tornar grandes santos os mais improváveis ​d​entre nós, pecadores; da graça derramada abundantemente sobre aqueles que permanecem fiéis inclusive quando pareceria que a própria Igreja lhes negou acolhimento.

                  Nós estamos nessa série de formação  chamada : DESQUALIFICADO. Não confundamos Inapto com Desqualificado. Inapto, significa que você não nasceu para isso, ou seja, que não leva nenhum jeito para tal tarefa ou missão. Desqualificado como já repetimos nas últimas duas semanas, significa que suas decisões e suas escolhas te desqualificaram para determinada missão, e o mais comum é pensar que o seu passado te desqualifica. Quantas vezes nós temos essa sensação de não podemos dar conta daquilo que Deus nos pede?

            São Paulo diz em sua Carta aos Coríntios Capitulo 15, que ele não tem menor qualificação para ser um Apóstolo, pois ele perseguiu e matou cristãos. Suas decisões  o desqualificaram, mas a Decisão de Deus o tornou grande. Mas a Graça de Deus o fez quem ele era. Ele segue dizendo que sua fraqueza se tornou força em Cristo vivo e Ressuscitado, pois o tornou capaz. Em São Paulo nós  não temos histórias de que ele caiu depois do seu chamado, inclusive a Palavra de Deus diz que ele era um judeu irrepreensível.

            Deus nunca desiste de nós, quando nos colocamos à disposição de sua Graça.

            Há muitas histórias de santos e grandes católicos que tiveram passado, com misérias, lembramos de Santo Agostinho, Inácio de Loyola, Maria Madalena, e tantos outros. Mas os que encontraram Jesus e continuaram caindo em suas  misérias? Sim, um deles é Pedro. Pedro em todas as Escrituras é o cara que do início já diz a Jesus- Aparta de mim Senhor, porque sou um pecador! Jesus o levanta. Depois em Cesaréia de Filipe Jesus pergunta: – Quem o povo diz que ele é? Pedro responde ungido pelo Espirito Santo: Tu és o Filho de Deus, e Jesus o eleva Simão para Kefas ( Pedra) e sobre ele edifica a Igreja. Agora Pedro se torna o Primeiro Ministro do Rei Jesus. E logo em seguida Jesus diz o que vai acontecer com ele, será entregue, morto e ressuscitará no terceiro dia, e Pedro diz : -Não! Isso não pode acontecer contigo, e Jesus o chama do pior nome que Jesus vai proferir em toda a sua vida humana, Jesus o chama : Aparta  de mim,  Satanás! Pedro tenta dar uma dentro e sempre dá vários foras. Imagine você e eu na pele de Pedro. Jesus na última Ceia, diz que Pedro iria  o trair por três vezes! O  Primeiro Ministro(Pedro) vai trair o Rei três vezes! Imagine de novo, por dentro de Pedro, sempre tenta ajudar, tenta amenizar e toma essas advertências. Depois seguindo Pedro agora no Getsemani!  Pedro usa da espada,  Pedro pega a espada e corta a orelha do soldado, e Jesus diz: –  Ponha essa orelha de volta Pedro. Quão confuso Pedro fica. Imagina agora Pedro negando Jesus três vezes. Imagine como Pedro ficaria após a sua negação, no momento em que o galo canta ! E depois da Morte de Jesus, mesmo ele vendo-o posteriormente Ressuscitado, como seu coração ainda estava em chagas, ferido. Na noite em que Pedro e os seus vão pescar e na Beira do Lago avista Jesus, que ele se joga nas águas e chega até os pés de Jesus, faz a tríplice Confissão: – Jesus pergunta, Pedro tu me amas mais do que os outros?  Pedro certamente em lágrimas deve ter deixado sair de seu interior machucado e dilacerado: – Jesus, eu te disse quem eu era, eu te disse quão miserável e pecador eu era desde o inicio, e o Senhor ainda assim me quer? Jesus respondeu:- Pedro, apascenta as minhas ovelhas,  eu te chamei na sua fraqueza, na sua miséria e não fora delas. Pedro eu posso te fazer Santo sem te fazer Perfeito.

            Esse é o grande engano que todos nós sempre acabamos caindo. Deus não nos quer perfeito e sim Santos. Jesus nos faz completos e não nós sozinhos nos tornamos. Deus faz de um ordinário alguém extraordinário. Todos nós queremos  que os nossos vícios, feridas sejam  curadas e libertas, mas não é assim, Deus quer através de tudo isso nos fazer Santos!

            Voltamos a Mark Ji Tianxiang, que mesmo rezando todo dia clamando a Deus para ser liberto do vicio do ópio, até o fim continuou com esse vicio e com essa adição. Imagine toda a sua família nesse martírio, e seu olhar de limpo, seu olhar de liberto, seu olhar de lúcido, longe do vicio, depois de tanto tempo fora de si mesmo  a proclamar essa frase tão poderosa: Vamos para Casa! Toda a força que não tinha nesses trinta anos, agora fortalecia sua família. Sabia que somente o martírio iria levar sua alma direto para o céu, o homem que não podia mais  se confessar porque permanecia no pecado sem forças para sair e portanto fora da Eucaristia física, mas Deus guardava a Santificação nesse caminho tão estranho.

            No meio de suas fraquezas Deus pode te fazer Santo. No meio de sua desqualificação Deus pode te fazer grande. Ao invés de pedirmos para nos livrar das coisas que tanto em nós nos incomodamos, deveríamos pedir a Deus para nos preencher com sua Graça e nos fazer Santos em meio aos nossos vícios e misérias, porque sem a Sua Graça oh Pai, nada podemos fazer, sem a sua Graça somos apenas frutos das nossas fraquezas e decisões ruins, sem a sua Graça não alcançaremos o Céu!

                        Oremos: Abbá (Pai) Amado, faz-me Santo Senhor. Dê me a Graça de entender o que pode ser mudado em mim, e assim clamar a sua ação em mim, mas no que eu posso mudar e crescer que a Sua Graça me levante como levantou tantos Santos, mesmo diante de tantas misérias pois para Deus nada é impossível. Deus me ama como eu sou!

Pai em tuas mãos entrego meu coração! Cura-me Senhor, Restaura-me Senhor!  Amém

 

 

                  EM CRISTO, seu passado poderia não ser aquilo que impediria você de fazer parte do Reino de Deus…Na verdade seria o que  tem preparado você!

                  Quando falamos sobre desqualificação me chama mais  à atenção são os atletas de natação. Esses atletas se preparam a vida toda para esse grande dia. NO momento da largada, por um descuido caem na água antes dos outros e imediatamente são desqualificados. São eliminados antes mesmo de terem tentado. Não tiveram a chance de tentar.

            Quantas vezes nós fazemos isso com nossa própria vida. Muitos domingos vamos à Missa, ouvimos do Sacerdote falando sobre o grande plano de Deus para nossas vidas, e o primeiro pensamento que vem na nossa cabeça é:  – Eu não tenho chance, eu não sou qualificado, ou melhor , eu sou desqualificado. Quando o assunto é vida em Deus, a primeira palavra que vem na nossa mente e no nosso coração é: –  Eu sou desqualificado por que meu passado me condena. Isso é muito comum.

            Porque tudo isso é muito comum, ou seja, eu me sentir desqualificado, por meu passado me condenar. Por que eu não me sinto com chance para desenvolver nada, tanto na Igreja quanto na minha vida?  Vamos discutir um pouco sobre isso nessa série que se inicia hoje. DESQUALIFICADO!

            Começamos com Neemias que era um dos profetas do Exilio na BABILONIA. NEEMIAS Capitulo 8. O povo havia perdido o Templo, o local de adoração a Deus, como também o local para as coisas Sagradas. O povo estava sem rumo, sem chão, sem saber até quem eles eram. Nesse Capítulo o Profeta levanta seu povo com Palavras para que pudessem saber que não eram Desqualificados. Esdras e Neemias são os mensageiros para levar e elevar o  seu povo.

            Esdras era descendente de Aarão, Sumo sacerdote. Ele como Sacerdote, nunca havia feito um Sacrifício! O Sacrifício era o mais importante quando se é Sacerdote. Ele passou a vida toda sem nunca ter vindo a Jerusalém. Imagine alguém que nasceu para ser um Sacerdote e nunca o fez porque nunca houve para ele a presença do Templo . O Templo havia sido destruído. E o Templo era o único local do Sacrifício.

            Ao invés de exercerem o papel que Deus os havia ungido, serviam ao Rei da Babilônia, longe das coisas sagradas de Israel. Esdras era o estudioso e vivia com seu povo na escravidão. Dedicava sua vida a Torah, ler, meditar e ensinar. O Rei chama Esdras e o presenteia com a noticia de voltar a Jerusalém, para elevar o Templo.

            Esdras passa sete dias ensinando e ensinando dia e noite seu povo, em frente as 40 mil pessoas. Pense agora alguém que poderia se sentir desqualificado pelo seu passado de escravidão, mas seu passado o preparou para sua grande Missão de reconstrução. Assim, quando Esdras e Neemias foram para a Terra Santa,  chegaram à Jerusalém e viram tudo em ruínas. Ao voltar para o Rei Neemias pediram para que o Rei desse a  chance de elevar a cidade, a cidade de Deus, Jerusalém. Neemias volta para reconstruir, e ao invés de ter o apoio do povo, tem oposição, pessoas querendo matá-lo.

            Deus preparou esse dois homens para a grande missão de reconstruir a cidade de Deus. Imagina se eles tivessem olhado suas vidas e pensado que o passado os desqualificassem. O veneno desse momento é a comparação. Quando eu me comparo com outras pessoas eu me diminuo, e porque eles não conseguiram, talvez eu os ache mais inteligentes, mais brilhantes, mais capazes, mais sagazes do que eu! Então, eu me desqualifico.

            Esdras era o cara da Palavra e do  Sacerdócio, e Neemias o cara preparado com o Rei para ser um grande empreendedor. Esdras jejuou e orou a Deus, e ele não solicitou guarda armada na sua jornada pois, pensou que se  tivesse pedido não estaria confiando na proteção do Deus ou do Guarda de Israel. Neemias pelo contrário, pediu guarda pois confiava em Deus mas também na sua astúcia.

            As diferenças são na verdade armas poderosas quando usadas em harmonia. Diversidade é uma grande coisa se usada por um bem maior. Diversidade que não é unida por algo maior, é apenas uma parte de um todo com fim em si mesmo, um pedaço do corpo e não o corpo em si.

            O Espirito comum que muda o mundo . Isso que mostra que não podemos vencer sozinhos. Deus nos prepara para uma grande obra. Penso sempre quando esse assunto vem em meu coração penso na Obra de Madre Teresa de Calcutá. Penso como sua dedicação a Caridade pode e ainda hoje pode tocar os corações de pessoas de todas as áreas do mundo e fazê-las servir a Cristo na figura do Miserável.

            Outra obra que todos nós não cansamos de anunciar são as Novas Comunidades, tantos Carismas servindo ao grande Corpo Místico que é a Santa Igreja. Quantos jovens nos últimos cinquenta anos deixaram tudo e foram seguir Jesus. A Canção Nova, obra nascida no coração de um Sacerdote, nosso Amado Padre Jonas Abib, e que hoje se tornou algo muito grande no Brasil e em outros países.

            Por fim, vem a história de um padre Americano, que conta essa grande história. Um dia esse Padre tinha uma audiência com o Papa João II. No caminho para a Audiência, passou por um grupo de irmãos de rua que habitam as ruas de Roma. Mas no meio daqueles homens viu alguém que lhe pareceu familiar. Ao seu aproximar, viu que era um Sacerdote que havia estudado com ele no Seminário. Um Sacerdote entre os homens de Rua, condenado pelo seu passado e afastado de todos. Como o tempo era curto, o Sacerdote ouviu essa história do homem que agora mendigava, mas que ainda tinha as mãos ungidas para consagrar o Corpo e o Sangue Precioso de Nosso Senhor Jesus Cristo, e seguiu seu caminho até a Sala de Audiências. Ao encontrar com o Santo Padre, viu que o Papa João Paulo II os observava e em poucos minutos perguntou: – O que está acontecendo com você meu filho? Sem jeito,  o Sacerdote pediu desculpas e contou o que havia presenciado. Então ouviu do Papa; – Amanhã traga esse Padre aqui as 15hs, eu estarei esperando vocês dois em audiência privada.

            Bem, no outro dia, o Padre Americano trouxe seu amigo padre (mendigo)  para a audiência e ao chegar ouviu do Santo Padre que o esperasse do lado  de fora. Tomando o padre (mendigo) pela mão o levou para sua Capela privada. Ao final, os dois vieram para fora. O rosto do Santo Padre reluzia de alegria e o do Padre mais ainda. NO caminho de volta, foi contando, sentiu uma vontade enorme de se confessar e  que tudo o que tinha em seu coração foi confessado e sendo aconselhado pelo Santo Padre que ao final da Confissão e absolvição pediu para se Confessar com o Padre(mendigo) também. Antes de se despedir  disse: – Eu te envio para que como Jesus  que se fez como cada um de nós, que você seja meu enviado para evangelizar as ruas de Roma, levando os Sacramentos a todos os que Jesus te colocar. Seu passado passou a ser a força que o guiaria para a Grande obra de Deus. Porque para Deus você sempre será um grande Sacerdote do Senhor. Seu passado não te desqualifica!

            Deus nesse momento está te preparando para um grande trabalho. Você não é desqualificado, você está sendo preparado.

                       

                           Oremos: Abbá (Pai) Amado, Muitas vezes nós nos sentimos despreparados e Desqualificados. Somos assim porque somos tentados dia e noite pelo tentador para nos compararmos aos outros. Ao invés de fitarmos no Senhor, de colocarmos nossa total e contínua confiança no Senhor que confia em nós para Seu plano. Senhor retire de mim toda a espécie de confiança nos homens e coloque-a em suas mãos, pois por ela eu posso ser modelado como o barro nas mãos do oleiro e atingir em plenitude os planos que o Senhor tem para a minha vida! Amém!

Pai em tuas mãos entrego meu coração! Cura-me Senhor, Restaura-me Senhor!  Amém