O documentário traz à memória imagens do Programa Gente de Fé!

Confira:

No 2 de fevereiro, dia da Apresentação do Senhor, celebramos de forma muito especial o dia da vida consagrada. Para Comunidade Canção Nova, este é um dia de festa e ação de graças, porque juntos, em comunidade, renovamos nosso compromisso com Deus neste Carisma que nasceu da vontade de Deus.

A partir do “sim” de um sacerdote que, conquistado pelo Senhor e movido pelo Espírito Santo, ousou fazer também um chamado aos jovens em 1977 para seguirem mais de perto a Cristo, nasceu a comunidade. Ao longo dos anos, muitos outros foram chegando, cada um a seu tempo e, junto aos primeiros, protagonizam esta linda história que completa 37 anos. More »

Na manhã desta quinta-feira,16, em visita ao discipulado, Pe Mário Bonatti, com sua grande alegria estampada no rosto e com suas palavras profundas e cheias de vida, presenteou os discípulos da Casa de Maria.

Pe. Mário Bonatti ressaltou a devoção a Jesus abandonado. E nos disse: “Quem não sofre, não cresce. Quem abraça o caminho de Jesus, abraça as alegrias e as dores. Jesus era humano e abraçou as dores também. Aguente!”

Projeto

 

“Sei muito bem do projeto que tenho em relação a vós – oráculo do Senhor. É um projeto de felicidade e não de sofrimento, para dar-lhes um futuro e uma esperança” (Cf. Jr 29,11).

 

O projeto da sua vida precisa ser projetado pelo Senhor e não por você, pois o plano que Ele tem para você supera todos as suas expectativas.

É um projeto de felicidade e não de sofrimento, é um projeto de amor esperança e paz. Projeto esse que te dá uma promessa de vida eterna se você viver com fidelidade a tudo aquilo que Ele projetou para você.

O seu coração precisa estar unido ao coração de Deus, você precisa ser intimo, vivendo uma amizade sincera com Ele e aos poucos você vai conhecendo a vontade de Deus para a sua vida, aquilo que Ele pensou bem antes de você vir ao mundo, pois você já existia no coração de Deus.

Decida hoje não mais querer projetar a sua vida da sua maneira, mas queira viver um abandono nas mãos d’Aquele que te ama, que quer e tem o melhor pra você, deixe que o arquiteto da sua vida a projete, cabe a você confiar e esperar, porque você estará em ótimas mãos.

E ai, você vai deixar Ele projetar ou vai continuar insistindo sem o auxílio de Deus? Eu sou testemunha que quanto mais eu queria projetar a minha vida da minha maneira tudo dava errado e quando eu dei o controle da minha vida nas mãos d’Ele e deixei que tudo projetasse para mim, pude proclamar as maravilhas que o Senhor realizou e continua realizando, sou feliz vivendo a vontade D’Ele pra mim e assim estou caminhando nos seus caminhos buscando na simplicidade do dia a dia viver a santidade.

Trilhe a sua vida nos caminhos que Deus sonhou para você e não se arrependerá. Deus abençoe!

 

Discípula Izabel Catandubas

 

Um lugar especial para intimidade com Nossa Senhora

Toda a Casa de Maria em Queluz (SP) é repleta da mística mariana, porém, existem locais na casa que são dedicados a Ela explicitamente, como por exemplo a Gruta de Nossa Senhora.

São incontáveis as histórias de pessoas que visitam a Casa de Maria e vivem seus momentos de intimidade com Nossa Senhora nesta gruta.

Gruta de Nossa Senhora em Queluz

Neste dia 29 de abril de 2013, completam-se exatamente 20 anos que esta gruta foi inaugurada. “O dia da inauguração foi todo festivo! Rezamos os rosário, tivemos a Missa celebrada pelo padre Jonas que passou o dia inteiro conosco na Casa”, conta a missionária Márcia Louzada, que morava na Casa na época da construção e inauguração da Gruta.

Se você conhece este lugar, com certeza tem alguma experiência para contar também. Faça isso deixando uma COMENTÁRIO neste post.

Você também pode enviar um PEDIDO DE ORAÇÃO para ser depositado aos pés de Nossa Senhora neste lugar dedicado a intimidade com Nossa Senhora.

Fazenda Morada do sol, Areias (SP): o lugar onde tudo começou…

“Era tudo em extrema simplicidade, parecido com um presépio. Durante muito tempo, aquele era o local das galinhas botarem ovos. Quando chegavam os ‘invasores’, nos finais de semana, e tomavam conta da capela, as galinhas ficavam atrapalhadas”, conta o diácono Nelsinho Corrêa acompanhando a turma de discipulado 2012 ao visitar a fazenda onde começaram os primeiros encontros promovidos pelo padre Jonas Abib. [Conheça melhor a história]

Primeiro os 30 minutos de viagem de Queluz (SP) à Areias (SP)

Oração e emoção por estar no local que era usado como capela pelo padre Jonas Abib nos primeiros encontros com jovens na década de 70

A simplicidade gera alegria verdadeira

Na "antiga sala de palestras" diácono Nelsinho Correa conduz orações com os jovens discípulos como padre Jonas Abib fazia há 40 anos

Mais que uma pose para fotos: um olhar de dentro para fora...

Turma completa de discípulos CN 2012, no local onde eram feitas as fotos oficiais dos encontros de jovens promovidos pelo padre Jonas Abib, em Areias (SP)

:::::::: Assista também: vídeo especial sobre o “Presépio da Canção Nova” ::::::::

Monsenhor Jonas Abib mesmo nos conta:

“Ficamos dois anos naquela casa em Areias/SP (de 1975 a 1976). Por nós ficaríamos mais! O que aconteceu é que fomos percebendo que Deus nos conduzia, pelos fatos, para que tivéssemos nossa própria casa de encontros.

Quando Deus quer subverter a coisa, Ele faz de formas que nem imaginamos.

Foi assim: durante o ano de 1976, chovia todo final de semana. Não havia final de semana que não chovesse. Eto já estava conosco naquele tempo. Era uma luta imensa, pois, com tanta chuva, todos os carros tinham de ir para a fazenda; e como também passavam tratores, carros de bois, caminhão de leite e tantos outros veículos pesados, a estrada foi ficando cada vez pior. No final do ano, a partir do mês de agosto, os carros já não chegavam mais até o local. Parávamos a uns 400 metros de distância e andávamos a pé, no barro, até a casa. Quando terminava o encontro, voltávamos até os carros e íamos para Areias, para a missa de encerramento. Chovia tanto que uma vez tivemos de ser rebocados por um trator. Foi então que eu disse pra Deus: “Já entendi. O Senhor está nos mostrando que não quer que fiquemos mais aqui. O Senhor quer nos dar a casa que precisamos ter.” Era preciso crer: Deus, que havia nos conduzido até ali, continuaria a fazê-lo. E não demorou muito. No final daquele ano, numa sexta-feira, chegaram o Eto, Haroldo e Lena querendo saber se eu não tinha pensado em fazer uma casa de encontros em Queluz, cidade próxima. Eu lhes respondi que não. Eles ficaram sem graça; nem imaginavam que eu responderia assim, tão espontaneamente. Fizeram-me a proposta: se eles conseguissem o terreno, eu pensaria na possibilidade? Respondi que sim, que pensaria… Mas, para mim, aquilo estava muito longe de acontecer. Seria impossível alguém doar um terreno para construirmos nossa casa. Mal pude esperar para ver!No domingo à noite, no encerramento do encontro, Eto chegou e disse que já tínhamos o terreno. E mais: se eu quisesse, na manhã seguinte poderíamos vê-lo. Nem deu tempo de pensar.Chovia “até não querer mais”. Novamente levei uma medalhinha de Nossa Senhora. Vimos três lugares diferentes, mas senti que era o primeiro. Foi lá que deixamos a medalhinha, e Deus, em Sua pressa, cuidou do restante. Na verdade, quem conviveu conosco naquele tempo sabe que era impossível construirmos uma casa de encontros. Não tínhamos nada a não ser o terreno. Foi aí que a Providência Divina entrou em cheio em nossa vida. Começou pela terraplanagem. Era um bom terreno, mas muito acidentado. Quem nos cedeu o terreno foram o Marinho Fabri e sua esposa Dedé.Em dezembro, um pouco antes do Natal, já estávamos celebrando a Primeira Missa em nosso terreno. Era o momento de começarmos a construir. Fizemos uma campanha, conseguimos algum dinheiro e demos início aos alicerces. Em seis meses levantamos a casa! Na festa de São João Batista, em junho de 1976, fizemos o primeiro encontro: um Maranathá de moças. A casa não tinha ficado toda pronta, mas já estava levantada, com beliches, mesas e cadeiras… O restante fomos adquirindo pouco a pouco.Já deu pra você perceber duas fortes características da Canção Nova: a Presença de Maria e a Divina Providência.Pusemos um nome na casa: Canção Nova, a Casa de Maria – lugar onde as pessoas nascem para uma vida nova. E só podia ser Canção Nova, a Casa de Maria; é nela que nascem os filhos de Deus.”

(Texto: Monsenhor Jonas Abib – Livro “Canção Nova: Uma Obra de Deus”)