A Igreja celebra a Visitação de Nossa Senhora a sua parenta Isabel

Visitação de Nossa Senhora

Hoje a Igreja celebra a Visitação de Nossa Senhora e podemos levantar o seguinte questionamento: “O que levou Maria, Ela que estava grávida do próprio Deus, que era Jesus Cristo, a sair apressadamente para visitar sua prima Isabel?”

Maria teve uma experiência com Deus que marcou sua existência, experiência que aconteceu na Anunciação do Anjo Gabriel a Ela, quando foi visitada, tocada por Deus, que demonstrou Seu amor e Seu cuidado para com Ela e para com toda a humanidade.

Nessa experiência, Maria torna-se inteiramente de Deus, Ela se torna escrava de Deus, pertença Dele. Ao experimentar Deus, Ela, por um grande amor a Ele, se dá a Ele inteiramente. Sendo assim, Ela se torna a arca da aliança, vazia de si mesma, mas cheia de Deus, cheia da Palavra de Deus, que é o Cristo, revestida do Espírito Santo.
A partir dessa experiência, Maria não vive mais para Ela mesma, essa experiência fez com que Ela saísse dela mesma, fez com que não ficasse paralisada nas suas preocupações, e assim, ela não se preocupou com o que iriam pensar dela, não intimidou com a distância e a dificuldade do percurso para ir até a casa de sua prima. Mas, apressadamente, Maria se fez obediente e missionária. Ela primeiro foi obediente, pois em obediência a Deus, Ela saiu apressadamente para ver a indicação do sinal dado pelo anjo, o sinal de que Isabel estava grávida porque o anjo havia dito a Ela, que sua prima, antes estéril, estava grávida, pois para Deus nada era e nem é impossível. Maria foi conduzida pelo Espírito Santo para ver o sinal de Deus, ver as maravilhas de Deus, ver a graça que Deus concedeu à Isabel.

Vivendo a obediência, Maria viu o sinal, viu a graça de Deus e então, se colocou como anunciadora e como missionária. Maria não se colocou como propagandista de Cristo. Não! Ela levou o Cristo à vida de Isabel, Zacarias e João Batista. Ao saudar Isabel, esta ficou cheia do Espírito Santo, bem como João Batista que saltou no ventre de sua mãe. Assim, vemos que o próprio Espírito Santo revelou a eles que Maria era a Mãe do Salvador, que no ventre Dela, estava Jesus. E naquele instante, houve o encontro também de Jesus e de João Batista que foi redimido, justificado pela presença de Cristo. Enquanto que Maria, sendo toda de Deus, vazia de si mesmo, não exaltou a ela mesma, mas o próprio Deus, exaltou e anunciou o amor, a grandeza, o poder e o cuidado de Deus para com Ela e para com todos os que cressem Nele. Ali ela anunciou Deus como verdadeiramente Senhor. Maria levou aquela família a tocar nas maravilhas de Deus, a experimentar Deus. E após isso, se colocou a serviço, ficando ali para
ajudar sua prima que em três meses teria João Batista e ainda ficou por mais três meses, servindo sua prima.

Precisamos ser assim, como Maria, nos levantarmos e sairmos apressadamente para sermos obedientes a Deus, aquilo que Ele nos indica, nos pede, para sermos anunciadores de Cristo e não propagandistas, ser missionários, pois pela experiência que tivemos e que temos ainda, principalmente, pela Eucaristia na qual Cristo se dá a nós, vem tocar e habitar em nós, devemos levá-Lo verdadeiramente aos outros, tocarmos nos outros, na vida dos outros, levando-os a tocar na graça de Deus, a experimentar Cristo. Como Maria, precisamos nos colocar a serviço de
Cristo, servindo Cristo nos outros, nos desgastarmos pelos outros, para o bem e salvação deles.

Fontes:
– Formação Missionária para Seminaristas do Nordeste – Dom Henrique Soares
– Homilias de Padre Paulo Ricardo

Plug-ins Sociais