Ontem pudemos ver Persona Cristi, o Santo Padre Papa Francisco,  fazendo sua Via Sacra, sob seus ombros todo o peso da humanidade aterrorizada pois o Inimigo assola os continentes e pelo mundo a morte, o choro, o medo e as lágrimas. Vimos o Sucessor de Pedro abrir as portas do Céu ao  traçar o sinal de Cruz sobre a Humanidade e todos nós pudemos com ele falar, chorar, ouvir e ser refugiar nos braços de Maria e junto de Jesus Cristo o Salvador na Cruz Sagrada. Ouvimos o Evangelho segundo São Marcos quando Jesus acalma a tempestade e o vento e pergunta: – Por que temais? Homens de pouca fé!  E neste momento o mundo está procurando um Refúgio, para se defender de algo que não enxergam. Olham para todos os lados e buscam a ciência. Como entender? Olham para os governantes, quão difícil suas ações em momentos tão nebulosos, e lembram desta Palavra: Por que temais? Homens de pouca Fé! O meu e o seu lugar é no Senhor. O Senhor é o meu Refúgio, de quem temerei? 

No momento seguinte o Santo Padre acompanhado de longe pelo seu acessor se dirige para o interior da Basilica e alí traz Jesus Sacramentado aos seus olhos e os do mundo inteiro. O tempo em pudemos nos refugiar no Céu foi indescritível, quantas pessoas no mundo voltaram para o Senhor por aquele momento! Acharam o Refúgio. Em meio a toda espécie de desespero, o Senhor ontem foi Esperança aos abatidos e refúgio aos possuídos pelo medo e desespero. O tempo foi eterno,

Recebemos a Benção do Próprio Jesus Cristo, nosso Salvador e Redentor que anunciava ali naquele momento, Eu venci o mundo! 

Os efeitos da benção Ubi et Orbi de ontem, todos nós veremos com nosso próprios olhos a partir daquele momento na Itália e no mundo todo. O olhar de Jesus de Amor ao mundo que o profana, que o ofende , que o viola, que o persegue, que promove sacrilégios abomináveis, que o humilha, que o nega, que o renega, que o despreza. Deus é fiel. Jesus na Cruz toma todo o pecado do mundo e diz ao Pai, foi por cada um deles, e também :- Perdoa pois eles não sabem o que fazem! 

O NOSSO REFÚGIO ESTÁ EM DEUS QUE FEZ O CÉU E A TERRA! A chuva aumentou após a benção pois a natureza obedece o seu Criador e fomos lavados, com o Espirito Santo sendo derramado em todos os cantos da terra, mais ainda na China onde Igrejas foram destruídas em nome de sua ideologia anti-cristã. Em todos os rincões da Terra ouvi-se a Palavra de Jesus no Evangelho: – Por que temais? Jesus em sua benção nos disse aos brados e quando Eu for elevado atrairei todos a mim! 

E depois de muito tempo ontem as 15hs, hora da Misericórdia experimentamos a Verdadeira Paz que é Jesus! Nosso único Refúgio! Amém

 

 

 

 

 

 

O FoMO foi citado pela primeira vez em 2000 por Dan Herman e definido anos depois por Andrew Przybylski e Patrick McGinnis como o medo de que outras pessoas tenham boas experiências que você não tem. Além disso, o receio incentiva a ficar sempre conectado para saber de tudo e compartilhar novidades com os outros. 

De acordo com estudos psiquiátricos, essa angústia social é causada principalmente porque a relação dos usuários com a tecnologia ainda é muito nova e imatura. Ostentações feitas em redes sociais, onde a maioria costuma publicar momentos de alegria e realização, e a publicidade que insere slogans como “você não pode perder” também podem incentivar reações como o FoMO.

Sintomas: como diagnosticar?

Para diagnosticar uma pessoa com o FoMO é preciso, assim como com outras síndromes, procurar ajuda de um especialista, neste caso um psicólogo. No entanto, alguns sintomas mais intensos podem ser observados pelo próprio usuário ou pela família e amigos. 

Ao criar o medo de perder algo no ambiente online o internauta passa a sentir a necessidade de sempre atualizar as redes sociais para ficar ciente do que os outros estão fazendo. Começar a aceitar todas as propostas de eventos e se, no local, não desgrudar os olhos do smartphone, este também pode ser um sintoma. 

Em muitos casos, indivíduos com FoMO ficam mais distraídos, seja ao conversar pessoalmente com alguém em casa, durante as aulas e em reuniões. Ou, ainda mais grave, ao utilizar o celular enquanto dirige para não perder nenhuma novidade e registrar Stories e “snaps” no volante. Ao longo do tempo, a pessoa com o problema passa a apresentar mau humor, ansiedade, stress, tédio e solidão. Em casos intensos, o medo pode causar depressão.

Quem atinge? 

Estudos realizados sobre o assunto indicam que o vício em redes sociais não é um problema exclusivo de adolescentes. Segundo pesquisas nos Estados Unidos e no Reino Unido, as principais vítimas do Fear of Missing Out são jovens e adultos de 18 a 34 anos, faixa etária identificada como “geração Millennial”. 

Os dados demonstram que a síndrome não interfere apenas na vida pessoal do usuário, mas também coloca questões como a carreira e a vida profissional em risco. Além disso, as análises sobre o tema indicam que os homens “hiper conectados” são mais propensos a apresentarem os sintomas de FoMO. 

Instagram é o pior app para a saúde mental

Um estudo recentemente batizado de “Status of Mind” (estado da mente, em português) revelou que o Instagram é o pior aplicativo quando se trata de saúde mental. A pesquisa analisou as reações aos posts de Facebook, YouTube, Twitter, Snapchat e Instagram e teve como resultado que o app de fotos e vídeos provoca ansiedade, depressão, má qualidade do sono e insatisfação com o próprio corpo — alguns dos sintomas do caráter viciante do FoMO.

Como amenizar o vício?

Com tantas redes sociais atraentes e fáceis de usar, uma dica para reduzir o vício (além da procura por um psicólogo para receber o tratamento adequado) é instalar no smartphone ou computador um app que aponte quantas horas você gasta em cada plataforma. Vejas alguns exemplos para Android e iOS (iPhone) e para PCs que podem auxiliarna dosagem da tecnologia no dia a dia. 

Para especialistas, deixar comparações com a rotina dos outros de lado também é importante para amenizar os sintomas. É importante focar primeiramente em si mesmo, lembrando que não é possível participar e ver tudo que acontece.

 

 

 

 

 

                        DEUS TEM NOS DADO LIVREMENTE TANTAS COISAS…E NÓS SOMOS GRATOS. MAS PORQUE NÓS AINDA EXPERIMENTAMOS AS CONSEQUENCIAS DA ESCRAVIDÃO? DEUS NOS DÁ A CHANCE DE CRESCER EM CONFIANÇA DELE E NO SEU AMOR… E ELE NOS PERMITE CRESCER EM FORÇA E HABILIDADE COMO SEUS FILHOS…AUTÊNTICOS GUERREIROS!

                       

            Dando sequencia a nossa série de formações sobre estar atrás das linha inimigas, hoje falaremos sobre por onde anda nossa confiança.

            Você já parou para pensar durante sua vida, principalmente escolar e universitária,quantas com pessoas em nosso redor tem tanta facilidade de aprender coisas, ou ser naturalmente grandes esportistas. Por mais que você se esforce aquela pessoa tira notas acima de você. Por mais que você treine essa pessoa está sempre em sua frente. Muitos de nós pensamos que a pessoa não mereça, pois não estuda tira boas notas, vive na balada e chega primeiro do que a gente em uma competição de atletismo. A questão aqui não é que a pessoa não mereça, é que a pessoa não dá valor ao Dom que possui, não sabe como usá-lo, pois não valoriza.

            Quando o assunto é seguir Jesus, com tudo aquilo que Ele nos provê, com sua graça, sua força, sua coragem, porque ainda nós ainda temos medo das nossas batalhas? Lembre-se que na última semana falamos sobre sermos o pior inimigo de nós mesmos. Sim, posso falar por mim, que as piores coisas que aconteceram na minha vida, aconteceram por minha própria responsabilidade. Por que ainda eu e você vivemos atrás das linhas inimigas? Por que? Ao entender precisamos tomar a história do povo Israel. Para termos a liberdade que Deus nos dá é preciso LUTAR!

            Tomando como exemplo o povo de Israel, escravos,  sendo libertos do Egito. O plano A de Deus não era ficar com seu povo 40 anos no deserto, claro que não. Mas o que ocorreu? O povo após a passagem pelo Mar Vermelho foram até o Monte Sinai, onde recebem os mandamentos e Aliança e então partiram para  a Terra Prometida( Canaã) e Jerusalém, a Terra que o Senhor tinha prometido onde jorrava Azeite e Mel. Contudo seus guerreiros ao fazer o reconhecimento daquela terra voltaram amedrontados, pois já havia um povo lá habitando e eram muito mas fortes que eles , descendentes de Anakim( Num 13). Confiaram em suas próprias forças e fracassaram, eles viram Deus fazer todos os prodígios na Escravidão do Egito, tudo o que Deus fez para os tirar do Egito e eles fracassaram. O que Deus fez? Deus os tomou então para o Deserto para os treinar em confiança e força, para então retomar a Terra Prometida. Deus treinaria todos para a força e para a confiança, para luta e para a Guerra.

            Quando falamos sobre pessoas que ganham na loteria, 75% dos vencedores quebram em 5 anos. A razão para isso acontecer é que não se valoriza aquilo que não se conquista. É muito fácil um povo receber tantas coisas gratuitas de uma nação e não ter que lutar, pois irão se acostumar a não  trabalhar, a não lutar, a não buscar algo melhor e a se tornarem perdedores ou pior , indiferentes e preguiçosos e serão presa fácil de se manipular, pois sem saberem já estão escravos, já não tem mais vontades próprias, já se acostumaram à vida fácil, e isso é o que o tentador mais adora, é fazer os povo de Deus achar que a vida é fácil, que a vida pode ser vivida apenas na curtição, apenas na moleza e o maior erro, deixar as armaduras e as espadas de lado. Que grande engano, a vida é uma Luta e uma luta contínua para uma Vida Eterna gloriosa.

            Pense de novo nos que ganham na loteria e quebram e os que jogam constantemente na loteria estão sempre provando ao mundo que não sabem o valor do dinheiro.  Não sabem como usá-lo e mantê-lo. A propaganda da loteria é ótima, você não pode ganhar se não jogar. E está certo. Alguém tem que ganhar. Mas a lição aqui é, se você não sabe como usar uma coisa, você precisa ser treinado!!!

            O treino em confiança faz o povo crer que Deus está o tempo todo conosco em todas as nossas  batalhas e isso faz com que o povo tenha uma Confiança inquestionável em Deus. Como aconteceu com o Povo de Israel então? Bem o primeiro passo foi o Maná, que era providenciado todos os dias, apenas para um dia! Não durava mais que um dia. Quantos ficaram em dúvida tentando guardar para o outro dia, e Deus se manifestava alertando e renovando a promessa de estar no dia seguinte também. Outro voto de confiança e treinamento era a Nuvem ( Shekinah) que pairava sobre o povo de Israel e eles deviam se mover apenas quando a nuvem se movesse. E assim foi o treinamento de Confiança entre Deus e seu Povo escolhido.

            Quantos de nós seríamos tão livres e felizes vivendo apenas o HOJE. Movendo ou não caso a nuvem do Shekinah movesse. E se ela parasse, não importando por quanto tempo ficasse parada, daí nós  permaneceríamos. Quantos de nós nos preocupamos excessivamente com o amanhã. Deus está falando agora: Eu não partirei sem VOCÊ!

            Quantas vezes nós nos desesperamos por respostas, por certezas, e vamos voltando a escravidão. Voltando ao Povo de Israel, quantos começaram a murmurar dizendo que preferiam as coisas de graça, como a Água no Egito, peixes , os alimentos no Egito, a cama no Egito, mas todos se esqueceram que tudo isso estava ligado a ESCRAVIDÃO! Em nenhum momento esses rebeldes observaram a Graça de Deus, pois preferiram voltar a insegurança da Escravidão.

            Exemplo recente temos o Curdistão. Esse país enquanto parte da União Soviética, liderados por comunistas, foram dizimados, com mais de cem mil cidadãos mortos. Durante a Perestroika se tornaram livres. Como  livres eles teriam que tomar conta do país, reconstruir o país em todas as responsabilidades e trazer de volta a cidadania do próprio povo fazendo seu país um nação próspera. Quinze anos depois, uma pesquisa mostrou que a maioria dos cidadãos preferiam não terem sido libertos, ou seja, a maioria queria voltar a ser ESCRAVO, significa que queriam voltar a ser liderados por uma tirania perversa a serem livres e tomarem as responsabilidades de seu próprio país. Por que? Por que não queriam lutar!

            Quando somos treinados em confiança e luta fazemos as coisas acontecerem. Quantas vezes nós somos aborrecidos ou frustrados porque temos uma batalha que lutar. Pense nisso agora, quais são as batalhas que você precisa lutar hoje e que te traz frustração? Lavar uma louça, arrumar uma casa, fazer trabalhos complexos na faculdade, se preparar para um exame de motorista, fazer compras do mês, encarar um estágio, uma pós graduação, um mestrado, um doutorado, um exame para se tornar professor universitário, um casamento, ter filhos, lutar com uma doença curável ou incurável… E por aí vai.

            Quantas pessoas adiam a vida toda para ir a uma Confissão! Quantas pessoas escondem certos pecados durante anos a fim! Quantas pessoas ficam envergonhadas de ter que confessar o mesmo pecado muitas vezes! Quantas pessoas hoje estão escondendo seus pecados, suas fraquezas por medo de enfrentar suas batalhas, sabendo hoje que seu pior inimigo é você mesmo. LUTE!

            Toda luta nos faz mais fortes. O que não nos mata nos faz mais forte! Todos falam mas não refletem sobre isso.  Deus quer sempre mais de cada um de nós. Ele não nos quer escravos e sim Soldados, Guerreiros. Hoje Deus quer te fazer enxergar que Ele te quer Filho e Filha! Então Deus sendo Deus, seus filhos serão valentes Guerreiros que tem o Pai o Senhor dos Exércitos à frente!

            São Paulo nos fala hoje 1 Cor 10 nos alertando sobre a história do povo de Israel, que Deus fez tantos prodígios na vida do seu povo, com o Maná diário e o treino para vencer batalhas impossíveis. Hoje temos o Pão dos Anjos, o Pão do Céu, o Maná que nos capacita a toda e qualquer batalha em nossas vidas, na certeza de o Guarda de Israel nunca dorme e luta por nós. Ele nos treina em confiança todos os dias! Ele se maravilha com seus filhos que não fogem a luta, pois  a Confiança em Deus nos dá a certeza da vitória! Quantos de nós hoje precisam voltar à liberdade que o Senhor pode oferecer na Confissão: – tomar a decisão de mudar e confiar na confiança da Misericórdia e Graça do Senhor.  Tome a decisão por essa liberdade que se conquista na Luta!

            Façamos nossos propósitos de mantermos na luta de hoje em diante. Quaresma é um tempo perfeito para enxergarmos melhor a complexidade das nossas batalhas. Também é o tempo de se enxergarmos toda a força de Deus em nossas batalhas. Tempo de renovarmos nossa confiança! Todos os dias façamos a opção desse treino em confiança! Assim seremos fortalecidos em guerrear! Esse Dom ninguém poderá tirar de nós. Esse tempo de nos revelarmos os Filhos de Deus, não mais escravos do mundo!

         Oremos: Abbá (Pai) Amado, fortalece-me na Sua Confiança. Pai eu reconheço que muitas vezes tomo a atitude da sedução da escravidão, onde tudo me parece ser gratuito, tudo me parece ser gostoso, mas não só me tira das verdadeiras batalhas, como me enfraquece até me tornar um perdedor, um fraco. Não Senhor, eu quero e decido em meu coração ser treinado em Confiança, fortalecido em minhas batalhas, para um dia chegar a Glória do Céu, me alimentando com o Maná (Eucaristia) e sob sua Égide ( Shekinah) que me instruí a me mover ou ficar, na certeza de que o meu movimento acontece somente quando o Senhor me sinaliza.

Pai em tuas mãos entrego meu coração! Cura-me Senhor, Restaura-me Senhor!  Amém

 

 

 

                          

                  Você nunca vai poder dizer eu estou pronto, se não você não se preparar para estar pronto.

                  Advento é um tempo de preparação. Nós nos preparamos para celebrar a primeira vinda de Cristo nesse mundo. Nós também precisamos estarmos prontos para Sua segunda vinda no fim dos tempos…Ou ao final de nossas próprias vidas. Durante o Advento, nós devemos estar prontos para MORRER.

                  Estamos chegando no tempo do ano onde todos devemos estar prontos para os exames finais, para os fechamentos, para teses, para publicações finais, de tudo aquilo que é para nós encerramento do ano, precisamos estar prontos para esse tempo, eu pergunto, vocês estão prontos?  Você estará pronto se realmente estiver pronto.

                  Existem duas razões para este questionamento em termos de Advento: – Em primeiro lugar celebrar a primeira vinda de Jesus e a segunda, a Segunda Vinda de Jesus. Devemos estar prontos para a Segunda Vinda. Estar pronto significa muito mais do que apenas essas palavras expressam. Jesus virá ainda na vida de todos nós. Por que? Porquê todos morreremos, até o presente momento pela ciência eu garanto que todo ser humano morrerá! Para nós Cristão Católicos cremos que  nós morreremos e encontraremos Jesus. Precisamos estar pronto para MORRER!

                  Todos nós, assim como nos preparamos para as provas finais, para o encerramento do ano, devemos nos preparar para morrer. Bronnie Ware, é uma enfermeira de pacientes terminais na Austrália. Ela escreveu um livro chamado: ANTES DE PARTIR, OS CINCO PRINCIPAIS ARREPENDIMENTOS ANTES DE MORRER. Nesse livro ela relata sua experiência e resume as cinco maiores queixas: – Eu deveria ter a coragem de fazer as coisas que eu desejasse e não o que os outros desejassem que eu fizesse. Eu deveria não trabalhar tanto. Ter a coragem de expressar meus verdadeiros sentimentos. Eu deveria estar mais próximo dos meus amigos e por último Eu deveria me fazer mais feliz.

                  Essa lista é extremamente patética. Todos esses arrependimentos são totalmente desnecessários e evitáveis. Todos nós sabíamos que essas coisas viriam e não fizemos nada para evitar ou nos prontificar  para combatê-las.

                  Nesta primeira semana  do Advento estamos nos preparando com as Leituras dizendo que as forças do céu se estremecerão. Nós que vivemos pela Palavra sabemos que quando esses sinais aparecerem será o sinal da Segunda vinda do Senhor e muitas delas já estão ocorrendo. Nós vivemos num mundo aterrorizado pela Morte, porque não estão preparados. Para alguém preparado a morte é apenas uma mudança, para um homem uma mulher de fé, é uma redenção.

                  Jesus alerta a todos sobre o coração que não está preparado, ou seja, que está com o coração endurecido por GULA, PREOCUPAÇÃO E EMBRIAGUEZ. Essas três coisas estão ligadas ao que herdamos com o pecado original. A primeira coisa é que nós vemos as coisas mas não totalmente como elas são. Nós temos desejo mas esse desejo é fraco. Segundo é concupiscência o que é , a atração pelo pecado. A terceira coisa é viver sempre antecipando as coisas, ou seja , se pré ocupando de coisas que não chegarão nunca. O que acontece quando nós estamos sob o efeito do álcool! Todos sabemos, ou seja, ele amplifica o efeitos do pecado original. Quantas vezes nessas festinhas de juventude, os jovens após se embriagarem fazem coisas que jamais fariam se estivessem sóbrios e assim somos nós ! Amplificamos em nós tudo isso.

                  Muitos de nós hoje estamos vivenciando algo que parece que pensamos nisso o tempo todo, ou seja, temos uma visão GO PRÓ, referindo a essa câmera fantástica que podemos colocar em nós ou em algo que está em nós como um capacete e que mostra tudo que está em frente, mas é uma visão limitada e muito rápida quando estamos em movimento. Outra maneira é mais sábia, a maneira de ver as coisas como um Drone nas alturas, e de lá observar tudo de um prisma bastante mais amplificado.

                  Nessa visão mais amplificada, onde  a sabedoria nos guia, nos preparamos para esse Advento, e assim estarmos prontos para MORRER. Do ponto de vista prático: Nesse Advento, escolha uma data e se prepare para morrer naquele dia. Por exemplo, dia 25 de Dezembro de 2018 eu morrerei. Então de hoje até o dia 25 faça tudo em seu coração que deva ser feito para estar preparado para esse dia, o dia de ir ao encontro do Senhor Jesus e assim voltar para os braços do Pai. Viva o Advento como preparação.

                  Essa preparação passa por uma experiência de perdoar e dar o perdão. Quem você hoje desejaria ficar um pouco junto antes de morrer. Existe alguém que você  deseja ligar e se encontrar antes de partir? Quando seria sua última confissão antes de partir? Esse Advento não vai ser uma opção e sim algo muito necessário. Não desperdice esse tempo tão precioso.

                  Quantas mortificações nós precisaremos fazer até o dia 25? Mortificações são pequenas mortes que nós vamos experenciando. Largando tudo para trás vamos ficar apenas com o essencial. Você católico não precisa fazer coisas loucas até o dia de morrer, pois seria desperdiçar, e nada emocionante será comparável o que virá após nossa morte.

                  Para morrer bem, esteja preparado em Sabedoria e Graça, sem arrependimentos pois diante da Confissão e em dia com os Sacramentos não temos nada que nos arrepender, pois tudo já foi lavado pelo Sangue de Jesus, na Confissão nós morremos para o pecado, para o passado e vivemos para Jesus que é Vida, e Vida em plenitude. Portanto, seja esse dia que chega não o último dia da nossa vida, mas o primeiro da Vida Eterna junto de Deus que é Amor!   

                 

        

        

                  Oremos: Abbá (Pai) Amado, hoje eu desejo do fundo do meu coração me preparar para te encontrar Senhor! Eu desejo romper com tudo aquilo que me obstrui de estar puro diante do Senhor no momento que o Senhor me chama! Sim oh Pai, tenho apenas alguns dias até o dia da minha partida e preciso estar mais do que pronto, para não me perder pelo caminho. Tira de mim até esse grande dia tudo que endurece o coração, combata em mim com seus Anjos a Gula, a embriaguez e a Preocupação. Pois na Sua Presença nada mais será importante pois tudo passou, da morte à Vida! Que eu possa Morrer para o pecado e viver para Vida Eterna!

Pai em tuas mãos entrego meu coração! Cura-me Senhor, Restaura-me Senhor!  Amém

 

Um dos meus Super-heróis se chama São Bonifácio! O maior Santo de Devoção da Alemanha, entendam o porquê!
Quando pensamos em um santo, talvez em um primeiro momento não consideramos que essa pessoa seja ousada, empunhe um machado, um martelo ou que derrube árvores como os carvalhos. Entretanto, existe um santo assim, conhecido como São Bonifácio.

Este santo nasceu na Inglaterra por volta do ano 680. Bonifácio ingressou em um mosteiro beneditino antes de ser enviado pelo Papa para evangelizar os territórios que pertencem a atual a Alemanha. Primeiro foi como um sacerdote e depois eventualmente como bispo.
Sob a proteção do grande Charles Martel (conhecido como Carlos Magno), Bonifácio viajou por toda a Alemanha fortalecendo as regiões que já tinham abraçado o cristianismo e levou a luz de Cristo àqueles que ainda não o conheciam.
A respeito deste santo, o Papa Bento XVI disse no ano 2009 que “seu incansável trabalho, seu dom para a organização e seu caráter flexível, amigável e forte” foram fundamentais para o sucesso das suas viagens.
O escritor Henry Van Dyke o descreveu assim, em 1897, em seu livro The First Christmas Tree, (A primeira árvore de natal): “Que pessoa tão boa! Que boa pessoa! Era branco e magro, mas reto como uma lança e forte como um cajado de carvalho. Seu rosto ainda era jovem; sua pele suave estava bronzeada pelo sol e pelo o vento. Seus olhos cinzas, limpos e amáveis, brilhavam como o fogo quando falava das suas aventuras e das más ações dos falsos sacerdotes aos quais enfrentou”.
Aproximadamente no ano 723, Bonifácio viajou com um pequeno grupo de pessoas na região da Baixa Saxônia. Ele conhecia uma comunidade de pagãos perto de Geismar que, no meio do inverno, realizavam um sacrifício humano (onde a vítima normalmente era uma criança) a Thor, o deus do trovão, na base de um carvalho o qual consideravam sagrado e que era conhecido como “O Carvalho do Trovão”.
Bonifácio, acatando o conselho de um irmão bispo, quis destruir o Carvalho do Trovão não somente a fim de salvar a vítima, mas também para mostrar àqueles pagãos que ele não seria derrubado por um raio lançado por Thor.
O Santo e seus companheiros chegaram à aldeia na véspera de Natal, bem a tempo para interromper o sacrifício. Com seu báculo de bispo na mão, Bonifácio se aproximou dos pagãos que estavam reunidos na base do Carvalho do Trovão e lhes disse: “Aqui está o Carvalho do Trovão e aqui a cruz de Cristo que romperá o martelo do Thor, o deus falso”.
O verdugo levantou um martelo para matar o pequeno menino que tinha sido entregue para o sacrifício. Mas, o Bispo estendeu seu báculo para impedir o golpe e milagrosamente quebrou o grande martelo de pedra e salvou a vida deste menino.
Logo, dizem que Bonifácio disse ao povo: “Escutai filhos do bosque! O sangue não fluirá esta noite, a não ser que piedade se derrame do peito de uma mãe. Porque esta é a noite em que nasceu Cristo, o Filho do Altíssimo, o Salvador da humanidade. Ele é mais justo que Baldur, maior que Odim, o Sábio, mais gentil do que Freya, o Bom. Desde sua vinda, o sacrifício terminou. A escuridão, Thor, a quem chamaram em vão, é a morte. No profundo das sombras de Niffelheim ele se perdeu para sempre. Desta forma, a partir de agora vocês começarão a viver. Esta árvore sangrenta nunca mais escurecerá sua terra. Em nome de Deus, vou destruí-la”.
Então, Bonifácio pegou um machado que estava perto dele e, segundo a tradição, quando o brandiu poderosamente ao carvalho, uma grande rajada de vento atingiu o bosque e derrubou a árvore, inclusive as suas raízes. A árvore caiu no chão, quebrou-se em quatro pedaços.
Depois deste acontecimento, o Santo construiu uma capela com a madeira do carvalho, mas esta história foi muito além das destruições da poderosa árvore.
O “Apóstolo da Alemanha” continuou pregando ao povo alemão que estava assombrado e não podia acreditar que o assassino do Carvalho de Thor não tivesse sido ferido por seu deus. Bonifácio olhou mais à frente onde jazia o carvalho e assinalou um pequeno abeto e disse: “Esta pequena árvore, este pequeno filho do bosque, será sua árvore santa esta noite. Esta é a madeira da paz…É o sinal de uma vida sem fim, porque suas folhas são sempre verdes. Olhem como as pontas estão dirigidas para o céu. Terá que chamá-lo a árvore do Menino Jesus; reúnam-se em torno dela, não no bosque selvagem, mas em seus lares; ali haverá refúgio e não haverá ações sangrentas, mas presentes amorosos e gestos de bondade”.
Desta forma, os alemães começaram uma nova tradição nessa noite, a qual foi estendida até os nossos dias. Ao trazer um abeto a seus lares, decorando-o com velas e ornamentos e ao celebrar o nascimento do Salvador, o Apóstolo da Alemanha e seu rebanho nos mostraram o que hoje conhecemos como a árvore de Natal.