Há uma menina do Sudão e quando ela tinha 8 anos foi raptada. Ela não sequer se lembrava de seu nome. Eles deram o nome de SORTUDA em Swahili, e isso é muito cruel. Imediatamente foi vendida há mil quilômetros de sua tribo. E assim sucessivamente foi comprada e vendida várias vezes até que um militar Turco a comprou e sua esposa fez cento e quarenta cortes com navalha em seu corpo, deixando a mesma totalmente coberta por feridas que o propósito era não cicatrizar de tanto retalho e isso foi feito ao longo de meses até seus vinte anos. Assim que o mundo funciona, sem menor razão torturar uma criança e mutilá-la. Enquanto ela era mutilada olhava para a natureza e se perguntava , quem poderia ter criado tudo isso de forma tão linda?

            Todos nós temos opções na vida, e certamente ficamos entre os amados e não amados, os que oprimem e os que são oprimidos, os vencedores e o perdedores.

            Como eu me pareço hoje? A vida me transformou muito? A vida tem me feito uma pessoa muito diferente do que Deus me criou? Será que eu tenho me conformado muito com o mundo? Infelizmente nós temos nos conformado muito com o mundo.

            Quantas pessoas se transformam quando se casam. Isto é muito chocante, pois deveríamos nos transformar para melhor. Poderíamos crescer juntos e não crescer separados, uma vez que somos uma só carne agora. Nós temos opção de não conformarmos com o mundo mas de acordo com o desejo de Deus.

            Quando somos discípulos de Cristo, Metanóia ( transformação), mudamos a nossa forma de pensar e agir diferentemente.

            Venha para a Palavra de Hoje, estamos na sequencia do Primado de Pedro. Pedro faz uma maravilhosa profissão de fé. E Jesus revela o que irá acontecer, todos passando a saber que Jesus era Rei, eles se regozijam, e Jesus vai revelar o que significava ser Rei, para o Reino de Deus. Que Ele deveria subir a Jerusalém, ser acusado, preso, torturado, julgado e condenado e morto e morte de cruz, mas depois de três dias ressuscitaria. Para o mundo parecia que Jesus teria perdido! Jesus vai disser: – Vocês agora sabem quem Eu sou, mas ainda não sabem o que isso significa!

            Eles olhando o que Jesus disse que iria passar eles entram em pânico! Pedro toma a Palavra e tenta interceptar o que Jesus estava revelando. O que Pedro estava falando era como o mundo via o que iria acontecer. Jesus interrompe Pedro e diz que naquele momento ele estava falando como o mundo e não como Deus.

            Em toda a vida de Jesus , em cada segundo Ele era tentado a se conformar com o mundo! Neste momento, no Primado de Pedro, Pedro está falando como o mundo! Por isso Jesus vai chama-lo de Satanás, pois era quem estava insinuando através de Pedro. Contudo não é o tamanho do Sacrifício de Jesus que nos salva mas o Quanto Ele nos ama!

            O amor de Cristo em Pedro quer fazer dele uma alma heroica e não medíocre. Alma heroica é Amar à semelhança de Cristo e não ao mundo. Amar requer sacrifício. Pegar a Cruz, ou seja, cada um tomando sua própria Cruz e em Sacrifício se por em movimento seguindo o Mestre, Cristo Jesus.  Isto não é estoicismo mas isso é feito não por si mesmo mas por amor a Cristo. Pois a medida da Salvação é a medida do Amor! Tudo que Ele fez foi bom e foi por Amor!

            São Paulo hoje nos diz que devemos entregar nossos corpos e nossas vidas em Sacrifício pelo Nome Santo do Senhor por Amor! Quem perder a vida por causa do nome de Jesus irá ganhá-la.

            Assim, como Eu me pareço agora? Após Amar com todo meu coração e minha alma a Cristo, como eu pareço agora? Alguém me vendo , vê Jesus!

            Após muitos anos, na Itália, a Sortuda foi parar na Itália e após muitas coisas, conheceu Jesus. Ela se encontrou com Jesus, quando tinha 30 anos, e onde foi batizada. Foi liberta da escravidão, pois na Itália, escravidão era Ilegal. Ao ser batizada ganhou o nome de Josephine Margareth Fortunata (Bahkita). Santa Bahkita com suas inúmeras cicatrizes foi modelo de Santidade, e no seu primeiro encontro com Jesus ela olhando para a Cruz e as chagas disse: – Patrão ( como ela sempre o chamaria), você também tem cicatrizes como eu? Eles também não gostaram de você?  Sua vida, seus testemunhos, tantas pessoas que foram maravilhosamente transformadas pelas preces, pela intercessão e pelo exemplo de vida no Convento. Certa vez perguntada o que ela faria se encontrasse com o algoz que tinha raptado , torturado e mesmo com quem havia feito as 144 cicatrizes em seu corpo,  o que faria?- Ela disse, eu beijaria suas mãos, pois através de tudo isso eu pude conhecer meu patrão Jesus e pude estar aqui.

            Como eu me pareço? Alguém que é sortudo, alguém que é amado? Espero que se pareça sempre como alguém que é continuamente amado pelo Amor! Alguém que se parece com a face de Jesus, o amado!

                       

           

           

           

            Oração: Abbá Pai. Eu sou pequeno, fraco e lerdo. Contemplando sua Palavra hoje vejo como Deus é bom em todo tempo, em todo tempo Deus é bom. Mesmo que num determinado momento eu não compreenda todo o seu plano, que eu tenha o coração sintonizado no Amor de Cristo e em seus planos. Seu Amor me faz superar tudo e me faz parecer sempre com o próprio Cristo! Obrigado Senhor, Louvado Seja Seu Santo Nome! Amém.

 

Evangelho de hoje (Mt 14,22-36) - Egídio Serpa | Egídio Serpa - Diário do  Nordeste 

 

            Distração é algo que tira nosso foco de onde ele deveria estar!

 

            Recentemente eu assisti um documentário chamando : The Last Dance, sobre a vida de Michael Jordan. Um documentário sério, e que demonstra aquilo que o autor Daniel Coyle em seu livro, o Código do Talento chama de Excelência. Este atleta não foi apenas um superstar da NBA, mas foi reconhecido por atletas de quase todos os outros esportes. O que fez de Michael Jordan tantas vezes homem do jogo de quase todos os jogos que participou? Bem, talento, trabalho duro e Foco! O foco elimina distrações. Quanto talentos são desperdiçados hoje no mundo pelas distrações. Você vê a excelência quando o atleta vive sua vida tão focada, que nada do mundo exterior pode alterar aquele momento. Aquele momento em que você demonstra seu talento mesmo que seu time perca, você sai aplaudido por seus adversários.

            Vindo para o Evangelho de Mateus onde os discípulos estão no Mar da Galileia no barco que vai confrontar a tempestade. Muitos de nós caímos na tentação de que os discípulos não tinham fé naquele momento, mas tudo começa quando eles entram no barco e partem para mar adentro, seguindo as ordens de Jesus, que havia permanecido na praia e subiu a montanha para orar. Como homens do mar, eles conheciam os ventos e sabiam o que eles enfrentariam, e partiram para a tempestade com fé. Eles estavam lá porque Jesus disse para eles estarem lá! A única razão  que fez estes homens entrarem no barco, no meio da noite e partirem em direção a tempestade foi para cumprir uma ordem de Jesus.  A fé fez Pedro entrar no barco muito antes de fazer Pedro sair do barco para andar sobre as águas.  Prestem atenção nisso: – Estamos aqui hoje, no meio da noite, no meio do mar, no meio da tempestade porque Jesus disse a cada um de nós para estarmos aqui! Isto é fé!

            Muitos  estão sentados no barco neste momento, sobre a vocação, sobre o discipulado, sobre o chamado porque Jesus disse para ficar neste lugar. Por outro lado,  muitos também estão prontos para sair, não para andar sobre as águas, mas para abandonar o barco.

            A pergunta que Jesus faz agora para cada um que quer abandonar o barco é:-  Por que você quer abandonar o barco?

            Pedro anda sobre as águas e por um momento ele tira os olhos de Jesus e coloca os olhos na natureza e duvida, daí afunda. A pergunta de Jesus é : – Pedro por que DUVIDAS?  Jesus nos faz  a mesma pergunta. Por que você parou? A FÉ NOS FAZ CAMINHAR PORÉM A DÚVIDA NOS PARALISA E NOS AFUNDA!

A FÉ FEZ PEDRO SE MOVER E A DÚVIDA FEZ PEDRO PARALISAR!

            Por que nós paramos?

            Pedro então diria a Jesus um cem número de desculpas justificando por que ele tinha parado? Exaustão, cansaço, vontade de estar na praia dormindo, cansado de estar no limite, cansado de lutar contra as ondas, enfim…Assim somos nós, com muitas desculpas, e a razão para nós casados querermos abandonar o barco seria porque nós hoje estamos mais velhos, somos diferentes, por este ou aquele defeito, muitas desculpas, mas Jesus nos olha e diz: – Por que vocês querem desistir? Seja matrimônio vocação, ser cristão, seja na Igreja.

            Irmãos queridos, uma coisa é fazer uma promessa outra coisa é MANTER A PROMESSA!

            Comece a ter a intenção de rezar outra é rezar continuamente. Uma coisa é caminhar na fé outra é manter caminhando continuamente na Fé!

            Jesus após Pedro dar todas as desculpas vai dizer: – Sabe por que você parou Pedro? PORQUE SE DISTRAIU!!!!

            Pedro caminhava na direção de Jesus, nenhum humano havia feito isso, momento absolutamente incrível e de repente , as Escrituras vão dizer que ele sentiu a força dos ventos e das ondas, ou seja, tirou os olhos do Criador e colocou na Criatura ( Romanos 1-7), e SE DISTRAIU! Ele viu a força do vento, ficou com medo, duvidou , parou e afundou!

            A distração pode nos tirar o FOCO, como pode nos tirar a vida.  Distração é qualquer coisa que tira a nossa atenção de onde ela deveria estar naquele exato momento!

            Hoje é tempo das distrações, sejam da mídia social, seja dos inúmeros eventos simultâneos em nossa vida, excesso de preocupação, etc.

            Mas há as grandes distrações aquelas que são mortais, como esta de Pedro, andando sobre as águas e a fúria do vento e das ondas, poderiam ser mortais. Há muitas coisas neste mundo que querem nos distrair e nos são mortais. Nossa dor ou a dor de alguém que amamos. Pobreza, miséria, fome são distrações mortais. Distrações internas podem ser várias como fraquezas, preocupações, pecados e culpas…Muitos hoje estão tão preocupados com o quanto eles são pecadores que se esquecem que tem um Salvador!

            Muitos vem para serem discípulos e não se preparam internamente para isso, tendo uma vida de feridas, fraquezas e pecados mais do que estarem livres para um perfeito Relacionamento com Jesus e após este grande momento, poderem servir a Ele seja onde for o que for. Caso contrário é tirar os olhos do Senhor e colocar sempre nas próprias misérias.

            No Evangelho anterior, Jesus tomou conhecimento que seu primo João Batista havia sido assassinado. Ele havia reunido seus discípulos para rezar, contudo quanto ele chega em Tabgah ele vê a multidão que o faz ter que focar em outra coisa. Ele então ensina, cura os enfermos, liberta os cativos e os alimenta. Depois de ter dispersado todos eles , volta ao foco inicial, a intenção inicial que é : – Subir ao monte e orar!

            Algumas vezes o trabalho do momento não é o que nós idealizamos para aquele momento, ok! Depois que cumprir aquilo que foi distração volte para o foco inicial.

            Mas antes de tudo há duas perguntas: – Eu posso fazer alguma coisa sobre isso? É uma distração, eu deveria fazer alguma coisa? É a hora certa? Se não, é apenas uma distração.

            Pedro é um cara fora do comum. Ele vai dizer em sua Carta que Jesus é o Filho de Deus. Nós seremos levados à tentação na escuridão de duvidar de tudo isso! Pedro passou por tudo isso e testemunha para que nós saibamos o que fazer nesta hora.

            Quando Pedro está para afundar ele se vira para Jesus e clama ao Senhor, e vê que Jesus estava lá! Quando volta a atenção para o Salvador, e grita: – Senhor Salva-me! São Mateus diz: – Imediatamente Jesus o segurou pelas mãos! A destra do Senhor me levantou! Não morrerei mas ao contrário viverei para louvar as grandes obras do Senhor.( Salmo 118).

            Jesus é maior que todas as forças da natureza pois Ele as criou!

            O problema na revelação do Talento está no FOCO! A diferença entre pecadores e santos está no FOCO! Pois o talento é permanecer no FOCO e não parar!

           

           

           

            Oração: Abbá Pai. Eu sou pequeno, fraco e lerdo. Neste dia de celebrar tamanho milagre de fazer com que Pedro andasse sobre as aguas, Senhor aumenta minha fé. Sim Senhor, não queremos ser apenas acomodados no barco da nossa vida, mas queremos andar sobre as águas e estar Focado no Senhor. Nada e ninguém pode me afastar da sua destra oh Senhor dos Exércitos. Reforça em mim todas as minhas defesas para que eu persevere no Seu Nome e alcance a Vida Eterna. Eu CREIO MAS AUMENTAI A MINHA FÉ! Obrigado Senhor, Louvado Seja Seu Santo Nome! Amém.

 

 

Existem algumas coisas em nossas vidas ( nossas decisões, nossas feridas e nossas fraquezas) que nós desejamos e rezamos por uma solução. Deus nos chama, a mim e a você em nossas fraquezas, Ele não nos chama fora das nossas fraquezas e misérias, mas em meio a elas.

            Iniciando essa formação eu gostaria de partilhar com vocês um exemplo que servirá para demonstrar como o nosso chamado é fora do nosso merecimento. Como pode alguém que, mesmo  diante de uma história tão errada, com tantas quedas mesmo assim, ser um chamado. Na história do povo de Deus quantos foram assim: – Pedro, Paulo e tantos discípulos, mas um em especial eu gostaria de colocar um foco maior sobre ele. Seu nome: Mark Ji Tianxiang.

            Mark Ji Tianxiang não conseguia ficar sóbrio, mas durante 30 anos continuou tentando se aproximar de Deus e da Igreja. Ele não tinha sido viciado em ópio, ele era viciado em ópio e continuou sendo até a morte.

            Durante anos, Ji foi um cristão respeitável, criado em família cristã na China do século XIX. Mais ainda: era líder na comunidade cristã. Médico, atendia os pobres de graça. Até que…

Um dia, ele ficou violentamente doente do estômago e tratou a si próprio com ópio. Era algo perfeitamente razoável como tratamento médico, mas Ji acabou se viciando na droga. E era um vício considerado gravemente vergonhoso e escandaloso.

Por mais que o vício se agravasse, Ji continuava tentando combater o seu vício. Ele se confessava frequentemente, recusando-se a ser vencido pela aflição que o assaltava. Infelizmente, porém, o padre a quem ele recorria para se confessar, assim como quase todo o mundo naquela época, não entendia que aquele vício era uma doença. E, como Ji voltava a confessar vezes e mais vezes o mesmo pecado, o padre acabou achando que ele não tinha um propósito firme de emenda; que ele não tinha o desejo sincero de superar o vício.

Acontece que a confissão é inválida quando não há real arrependimento e real propósito de parar de pecar. E foi pensando nisso que, depois de alguns anos ouvindo sempre o mesmo pecado e não vendo nenhum progresso, o confessor de Ji lhe disse para não voltar mais ao confessionário até cumprir os requisitos para uma confissão válida.

Muita gente poderia ver nisto um motivo para abandonar a Igreja com raiva ou vergonha, mas Ji sabia que era amado pelo Pai e pela Igreja apesar das quedas que a doença lhe causava e apesar daquela decisão do confessor, baseada num julgamento que desconhecia a totalidade da situação. Ji sabia que o Senhor queria o seu coração. Ele não conseguia ficar sóbrio, mas continuava tentando ficar perto de Deus e da Igreja.

E tentou durante 30 anos. Durante 30 anos, ele não pôde receber os sacramentos. E, durante 30 anos, ele rezou pedindo a graça de morrer mártir. Sim: Ji pensava que o único jeito de se salvar era a coroa do martírio.

Em 1900, quando a Rebelião dos Boxers estourou na China contra estrangeiros e cristãos, Ji viu a sua chance. Ele foi preso junto com dezenas de outros cristãos, incluindo um filho, seis netos e duas noras. Muitos daqueles presos estavam provavelmente enojados com a presença daquele homem que não conseguia passar um dia sem se drogar. “Com certeza ele vai ser o primeiro a negar o Senhor”, talvez pensassem.

Só que não. Ji nunca tinha conseguido vencer o seu vício, mas, no final da vida, viu-se inundado pela graça extraordinária da perseverança final. Nenhuma ameaça poderia abalá-lo. Nenhuma tortura o faria pigarrear. Ele estava determinado a seguir o Senhor, a seguir aquele Jesus que nunca o tinha abandonado.

Quando Ji e sua família foram arrastados para a prisão onde aguardariam a execução, seu neto olhou para ele apavorado.

– Vovô, para onde nós estamos indo?

Ji respondeu:

– Nós estamos indo para casa.

Nenhuma resposta poderia ter sido mais verdadeira, bela e repleta de esperança e fé.

Ji implorou aos seus captores que o matassem por último, de modo que ninguém da sua família tivesse que morrer sozinho. Ele ficou ao lado de todos os nove quando cada um foi decapitado.

No final, ele encarou a própria morte cantando as Ladainhas da Santíssima Virgem Maria. E, embora tenha tido que ficar longe dos sacramentos durante nada menos que três décadas, São Marcos Ji Tianxiang é um santo canonizado.

Ele é um dos mais belos testemunhos da graça de Deus que age constantemente em nós, das formas mais escondidas e impensáveis; da capacidade de Deus de tornar grandes santos os mais improváveis ​d​entre nós, pecadores; da graça derramada abundantemente sobre aqueles que permanecem fiéis inclusive quando pareceria que a própria Igreja lhes negou acolhimento.

                  Nós estamos nessa série de formação  chamada : DESQUALIFICADO. Não confundamos Inapto com Desqualificado. Inapto, significa que você não nasceu para isso, ou seja, que não leva nenhum jeito para tal tarefa ou missão. Desqualificado como já repetimos nas últimas duas semanas, significa que suas decisões e suas escolhas te desqualificaram para determinada missão, e o mais comum é pensar que o seu passado te desqualifica. Quantas vezes nós temos essa sensação de não podemos dar conta daquilo que Deus nos pede?

            São Paulo diz em sua Carta aos Coríntios Capitulo 15, que ele não tem menor qualificação para ser um Apóstolo, pois ele perseguiu e matou cristãos. Suas decisões  o desqualificaram, mas a Decisão de Deus o tornou grande. Mas a Graça de Deus o fez quem ele era. Ele segue dizendo que sua fraqueza se tornou força em Cristo vivo e Ressuscitado, pois o tornou capaz. Em São Paulo nós  não temos histórias de que ele caiu depois do seu chamado, inclusive a Palavra de Deus diz que ele era um judeu irrepreensível.

            Deus nunca desiste de nós, quando nos colocamos à disposição de sua Graça.

            Há muitas histórias de santos e grandes católicos que tiveram passado, com misérias, lembramos de Santo Agostinho, Inácio de Loyola, Maria Madalena, e tantos outros. Mas os que encontraram Jesus e continuaram caindo em suas  misérias? Sim, um deles é Pedro. Pedro em todas as Escrituras é o cara que do início já diz a Jesus- Aparta de mim Senhor, porque sou um pecador! Jesus o levanta. Depois em Cesaréia de Filipe Jesus pergunta: – Quem o povo diz que ele é? Pedro responde ungido pelo Espirito Santo: Tu és o Filho de Deus, e Jesus o eleva Simão para Kefas ( Pedra) e sobre ele edifica a Igreja. Agora Pedro se torna o Primeiro Ministro do Rei Jesus. E logo em seguida Jesus diz o que vai acontecer com ele, será entregue, morto e ressuscitará no terceiro dia, e Pedro diz : -Não! Isso não pode acontecer contigo, e Jesus o chama do pior nome que Jesus vai proferir em toda a sua vida humana, Jesus o chama : Aparta  de mim,  Satanás! Pedro tenta dar uma dentro e sempre dá vários foras. Imagine você e eu na pele de Pedro. Jesus na última Ceia, diz que Pedro iria  o trair por três vezes! O  Primeiro Ministro(Pedro) vai trair o Rei três vezes! Imagine de novo, por dentro de Pedro, sempre tenta ajudar, tenta amenizar e toma essas advertências. Depois seguindo Pedro agora no Getsemani!  Pedro usa da espada,  Pedro pega a espada e corta a orelha do soldado, e Jesus diz: –  Ponha essa orelha de volta Pedro. Quão confuso Pedro fica. Imagina agora Pedro negando Jesus três vezes. Imagine como Pedro ficaria após a sua negação, no momento em que o galo canta ! E depois da Morte de Jesus, mesmo ele vendo-o posteriormente Ressuscitado, como seu coração ainda estava em chagas, ferido. Na noite em que Pedro e os seus vão pescar e na Beira do Lago avista Jesus, que ele se joga nas águas e chega até os pés de Jesus, faz a tríplice Confissão: – Jesus pergunta, Pedro tu me amas mais do que os outros?  Pedro certamente em lágrimas deve ter deixado sair de seu interior machucado e dilacerado: – Jesus, eu te disse quem eu era, eu te disse quão miserável e pecador eu era desde o inicio, e o Senhor ainda assim me quer? Jesus respondeu:- Pedro, apascenta as minhas ovelhas,  eu te chamei na sua fraqueza, na sua miséria e não fora delas. Pedro eu posso te fazer Santo sem te fazer Perfeito.

            Esse é o grande engano que todos nós sempre acabamos caindo. Deus não nos quer perfeito e sim Santos. Jesus nos faz completos e não nós sozinhos nos tornamos. Deus faz de um ordinário alguém extraordinário. Todos nós queremos  que os nossos vícios, feridas sejam  curadas e libertas, mas não é assim, Deus quer através de tudo isso nos fazer Santos!

            Voltamos a Mark Ji Tianxiang, que mesmo rezando todo dia clamando a Deus para ser liberto do vicio do ópio, até o fim continuou com esse vicio e com essa adição. Imagine toda a sua família nesse martírio, e seu olhar de limpo, seu olhar de liberto, seu olhar de lúcido, longe do vicio, depois de tanto tempo fora de si mesmo  a proclamar essa frase tão poderosa: Vamos para Casa! Toda a força que não tinha nesses trinta anos, agora fortalecia sua família. Sabia que somente o martírio iria levar sua alma direto para o céu, o homem que não podia mais  se confessar porque permanecia no pecado sem forças para sair e portanto fora da Eucaristia física, mas Deus guardava a Santificação nesse caminho tão estranho.

            No meio de suas fraquezas Deus pode te fazer Santo. No meio de sua desqualificação Deus pode te fazer grande. Ao invés de pedirmos para nos livrar das coisas que tanto em nós nos incomodamos, deveríamos pedir a Deus para nos preencher com sua Graça e nos fazer Santos em meio aos nossos vícios e misérias, porque sem a Sua Graça oh Pai, nada podemos fazer, sem a sua Graça somos apenas frutos das nossas fraquezas e decisões ruins, sem a sua Graça não alcançaremos o Céu!

                        Oremos: Abbá (Pai) Amado, faz-me Santo Senhor. Dê me a Graça de entender o que pode ser mudado em mim, e assim clamar a sua ação em mim, mas no que eu posso mudar e crescer que a Sua Graça me levante como levantou tantos Santos, mesmo diante de tantas misérias pois para Deus nada é impossível. Deus me ama como eu sou!

Pai em tuas mãos entrego meu coração! Cura-me Senhor, Restaura-me Senhor!  Amém