DEUS TEM NOS DADO LIVREMENTE TANTAS COISAS…E NÓS SOMOS GRATOS. MAS PORQUE NÓS AINDA EXPERIMENTAMOS AS CONSEQUENCIAS DA ESCRAVIDÃO? DEUS NOS DÁ A CHANCE DE CRESCER EM CONFIANÇA DELE E NO SEU AMOR… E ELE NOS PERMITE CRESCER EM FORÇA E HABILIDADE COMO SEUS FILHOS…AUTÊNTICOS GUERREIROS!

                       

            Dando sequencia a nossa série de formações sobre estar atrás das linha inimigas, hoje falaremos sobre por onde anda nossa confiança.

            Você já parou para pensar durante sua vida, principalmente escolar e universitária,quantas com pessoas em nosso redor tem tanta facilidade de aprender coisas, ou ser naturalmente grandes esportistas. Por mais que você se esforce aquela pessoa tira notas acima de você. Por mais que você treine essa pessoa está sempre em sua frente. Muitos de nós pensamos que a pessoa não mereça, pois não estuda tira boas notas, vive na balada e chega primeiro do que a gente em uma competição de atletismo. A questão aqui não é que a pessoa não mereça, é que a pessoa não dá valor ao Dom que possui, não sabe como usá-lo, pois não valoriza.

            Quando o assunto é seguir Jesus, com tudo aquilo que Ele nos provê, com sua graça, sua força, sua coragem, porque ainda nós ainda temos medo das nossas batalhas? Lembre-se que na última semana falamos sobre sermos o pior inimigo de nós mesmos. Sim, posso falar por mim, que as piores coisas que aconteceram na minha vida, aconteceram por minha própria responsabilidade. Por que ainda eu e você vivemos atrás das linhas inimigas? Por que? Ao entender precisamos tomar a história do povo Israel. Para termos a liberdade que Deus nos dá é preciso LUTAR!

            Tomando como exemplo o povo de Israel, escravos,  sendo libertos do Egito. O plano A de Deus não era ficar com seu povo 40 anos no deserto, claro que não. Mas o que ocorreu? O povo após a passagem pelo Mar Vermelho foram até o Monte Sinai, onde recebem os mandamentos e Aliança e então partiram para  a Terra Prometida( Canaã) e Jerusalém, a Terra que o Senhor tinha prometido onde jorrava Azeite e Mel. Contudo seus guerreiros ao fazer o reconhecimento daquela terra voltaram amedrontados, pois já havia um povo lá habitando e eram muito mas fortes que eles , descendentes de Anakim( Num 13). Confiaram em suas próprias forças e fracassaram, eles viram Deus fazer todos os prodígios na Escravidão do Egito, tudo o que Deus fez para os tirar do Egito e eles fracassaram. O que Deus fez? Deus os tomou então para o Deserto para os treinar em confiança e força, para então retomar a Terra Prometida. Deus treinaria todos para a força e para a confiança, para luta e para a Guerra.

            Quando falamos sobre pessoas que ganham na loteria, 75% dos vencedores quebram em 5 anos. A razão para isso acontecer é que não se valoriza aquilo que não se conquista. É muito fácil um povo receber tantas coisas gratuitas de uma nação e não ter que lutar, pois irão se acostumar a não  trabalhar, a não lutar, a não buscar algo melhor e a se tornarem perdedores ou pior , indiferentes e preguiçosos e serão presa fácil de se manipular, pois sem saberem já estão escravos, já não tem mais vontades próprias, já se acostumaram à vida fácil, e isso é o que o tentador mais adora, é fazer os povo de Deus achar que a vida é fácil, que a vida pode ser vivida apenas na curtição, apenas na moleza e o maior erro, deixar as armaduras e as espadas de lado. Que grande engano, a vida é uma Luta e uma luta contínua para uma Vida Eterna gloriosa.

            Pense de novo nos que ganham na loteria e quebram e os que jogam constantemente na loteria estão sempre provando ao mundo que não sabem o valor do dinheiro.  Não sabem como usá-lo e mantê-lo. A propaganda da loteria é ótima, você não pode ganhar se não jogar. E está certo. Alguém tem que ganhar. Mas a lição aqui é, se você não sabe como usar uma coisa, você precisa ser treinado!!!

            O treino em confiança faz o povo crer que Deus está o tempo todo conosco em todas as nossas  batalhas e isso faz com que o povo tenha uma Confiança inquestionável em Deus. Como aconteceu com o Povo de Israel então? Bem o primeiro passo foi o Maná, que era providenciado todos os dias, apenas para um dia! Não durava mais que um dia. Quantos ficaram em dúvida tentando guardar para o outro dia, e Deus se manifestava alertando e renovando a promessa de estar no dia seguinte também. Outro voto de confiança e treinamento era a Nuvem ( Shekinah) que pairava sobre o povo de Israel e eles deviam se mover apenas quando a nuvem se movesse. E assim foi o treinamento de Confiança entre Deus e seu Povo escolhido.

            Quantos de nós seríamos tão livres e felizes vivendo apenas o HOJE. Movendo ou não caso a nuvem do Shekinah movesse. E se ela parasse, não importando por quanto tempo ficasse parada, daí nós  permaneceríamos. Quantos de nós nos preocupamos excessivamente com o amanhã. Deus está falando agora: Eu não partirei sem VOCÊ!

            Quantas vezes nós nos desesperamos por respostas, por certezas, e vamos voltando a escravidão. Voltando ao Povo de Israel, quantos começaram a murmurar dizendo que preferiam as coisas de graça, como a Água no Egito, peixes , os alimentos no Egito, a cama no Egito, mas todos se esqueceram que tudo isso estava ligado a ESCRAVIDÃO! Em nenhum momento esses rebeldes observaram a Graça de Deus, pois preferiram voltar a insegurança da Escravidão.

            Exemplo recente temos o Curdistão. Esse país enquanto parte da União Soviética, liderados por comunistas, foram dizimados, com mais de cem mil cidadãos mortos. Durante a Perestroika se tornaram livres. Como  livres eles teriam que tomar conta do país, reconstruir o país em todas as responsabilidades e trazer de volta a cidadania do próprio povo fazendo seu país um nação próspera. Quinze anos depois, uma pesquisa mostrou que a maioria dos cidadãos preferiam não terem sido libertos, ou seja, a maioria queria voltar a ser ESCRAVO, significa que queriam voltar a ser liderados por uma tirania perversa a serem livres e tomarem as responsabilidades de seu próprio país. Por que? Por que não queriam lutar!

            Quando somos treinados em confiança e luta fazemos as coisas acontecerem. Quantas vezes nós somos aborrecidos ou frustrados porque temos uma batalha que lutar. Pense nisso agora, quais são as batalhas que você precisa lutar hoje e que te traz frustração? Lavar uma louça, arrumar uma casa, fazer trabalhos complexos na faculdade, se preparar para um exame de motorista, fazer compras do mês, encarar um estágio, uma pós graduação, um mestrado, um doutorado, um exame para se tornar professor universitário, um casamento, ter filhos, lutar com uma doença curável ou incurável… E por aí vai.

            Quantas pessoas adiam a vida toda para ir a uma Confissão! Quantas pessoas escondem certos pecados durante anos a fim! Quantas pessoas ficam envergonhadas de ter que confessar o mesmo pecado muitas vezes! Quantas pessoas hoje estão escondendo seus pecados, suas fraquezas por medo de enfrentar suas batalhas, sabendo hoje que seu pior inimigo é você mesmo. LUTE!

            Toda luta nos faz mais fortes. O que não nos mata nos faz mais forte! Todos falam mas não refletem sobre isso.  Deus quer sempre mais de cada um de nós. Ele não nos quer escravos e sim Soldados, Guerreiros. Hoje Deus quer te fazer enxergar que Ele te quer Filho e Filha! Então Deus sendo Deus, seus filhos serão valentes Guerreiros que tem o Pai o Senhor dos Exércitos à frente!

            São Paulo nos fala hoje 1 Cor 10 nos alertando sobre a história do povo de Israel, que Deus fez tantos prodígios na vida do seu povo, com o Maná diário e o treino para vencer batalhas impossíveis. Hoje temos o Pão dos Anjos, o Pão do Céu, o Maná que nos capacita a toda e qualquer batalha em nossas vidas, na certeza de o Guarda de Israel nunca dorme e luta por nós. Ele nos treina em confiança todos os dias! Ele se maravilha com seus filhos que não fogem a luta, pois  a Confiança em Deus nos dá a certeza da vitória! Quantos de nós hoje precisam voltar à liberdade que o Senhor pode oferecer na Confissão: – tomar a decisão de mudar e confiar na confiança da Misericórdia e Graça do Senhor.  Tome a decisão por essa liberdade que se conquista na Luta!

            Façamos nossos propósitos de mantermos na luta de hoje em diante. Quaresma é um tempo perfeito para enxergarmos melhor a complexidade das nossas batalhas. Também é o tempo de se enxergarmos toda a força de Deus em nossas batalhas. Tempo de renovarmos nossa confiança! Todos os dias façamos a opção desse treino em confiança! Assim seremos fortalecidos em guerrear! Esse Dom ninguém poderá tirar de nós. Esse tempo de nos revelarmos os Filhos de Deus, não mais escravos do mundo!

         Oremos: Abbá (Pai) Amado, fortalece-me na Sua Confiança. Pai eu reconheço que muitas vezes tomo a atitude da sedução da escravidão, onde tudo me parece ser gratuito, tudo me parece ser gostoso, mas não só me tira das verdadeiras batalhas, como me enfraquece até me tornar um perdedor, um fraco. Não Senhor, eu quero e decido em meu coração ser treinado em Confiança, fortalecido em minhas batalhas, para um dia chegar a Glória do Céu, me alimentando com o Maná (Eucaristia) e sob sua Égide ( Shekinah) que me instruí a me mover ou ficar, na certeza de que o meu movimento acontece somente quando o Senhor me sinaliza.

Pai em tuas mãos entrego meu coração! Cura-me Senhor, Restaura-me Senhor!  Amém

 

 

                           O coração da religião é ADORAR A DEUS!  E o coração da Adoração é sempre o SACRIFÍCIO, um Dom que está  sendo derramado no altar. Onde o seu dom está sendo derramado? Onde é o seu altar?

                           Quando nós nos tornamos fãs de um determinado esporte, nós temos duas posições dentro desta realidade, uma é se tornar um atleta dentro daquele determinado esporte e o outro é ser um torcedor, ou seja, assistir o que outros estão praticando. Isso também serve para música, alguns decidem ser músicos e outros preferem ouvir músicas, ir ao concerto e assistí-lo. Quando vamos a um jogo de futebol, mesmo sendo expectadores desejamos fazer parte disso, temos a chance de participar e quando alguém do nosso time faz um gol, sentimos como se fosse nós mesmos a fazê-lo.

                  Problema quando o assunto é Religião Católica, quando vamos a Missa, e fazemos o mesmo. Ao invés de Participar da Celebração Eucarística, queremos apenas assistir os outros participarem. Nós não fomos batizados para assistir a Missa. Nós não fomos chamados para ficar a distância mesmo dentro da Igreja. Temos que fazer parte disso, pois fomos chamados para ADORAR a Deus.

                  Ninguém vem a Missa para ouvir a música, para ouvir o que o Padre irá falar nesse dia, para encontrar as pessoas. Nós devemos vir a Missa  para o Altar! Esse é o objetivo maior de mergulhar no Mistério da Missa. Sim, para entendermos o mistério é preciso mergulharmos nele. Quando dizemos que amamos alguém, não conseguimos traduzir isso em palavras, mas podemos dizê-lo porque mergulhamos no mistério do coração do outro.

                  Todos os que vieram à Missa no dia de hoje, têm algo em comum. Todos desejaram ao vir, amar a DEUS. E ainda mais, todos que vieram quiseram amar mais a DEUS!

                  Quando Jesus dialogou com um judeu, que de todo o coração perguntou a Ele :- Qual era o maior mandamento?  Jesus respondeu:

          – Amar a Deus sobre todas as coisas e amar aos outros como a si mesmo. Duas maneiras de amar à Deus: – Obedecer à Deus e o segundo é ADORÁ -lo.  A palavra hebraica Shachah: quer dizer não somente obedecer mas Adorá-lo.  O coração da religião não é o Credo. A Bíblia não é o coração da Religião. Tudo tem o seu lugar. Mas o coração  da Religião é a ADORAÇÃO e o coração da adoração é : SACRIFÍCIO.

                  Assim temos então a seguinte questão: Qual o lugar do Sacrifício? O local do Sacrifício é o ALTAR. Este o local da Adoração.

         Por isso é o local maior dos Judeus desde o antigo testamento. O local do altar é Templo. Não era Sinagoga, pois esse era o local da escola da fé, mas no Templo em Jerusalém era o local da Adoração. Quando os babilônios destruíram o Templo, o povo de Israel ficou sem local de adoração. O Templo é e será sempre o lugar de vencer todos os rivais, para ali adorarmos um Só Deus e Senhor. Romanos 10:9: Jesus é Senhor!

                  Falando sobre o Velho testamento, mais ainda no tempo da Escravidão do Egito, quando Deus através de Moisés anuncia a libertação e vitória sobre o grande Rival, os sinais que marcam a manifestação de Deus no Egito sobre o fenômenos naturais mostra o Poder de Deus sobre os rivais, sobre os falsos deuses que o povo egípcio cultuava e que tinham contaminado a fé do povo de Israel. Deus tornou o Rio Nilo num Rio de sangue dizendo eu sou maior que o rio Sagrado que vocês cultuam. Deus desce sobre o povo  as pragas e torna o sol em escuridão. Yahweh vence os falsos deuses e demonstra ao seu povo e ao povo egípcio o seu Poder. O Deus de Israel, Yahweh se faz presente,  o alfa e o ômega. Deus ordena ao povo de Israel que tomasse um cordeiro, preparassem cada um o seu e com o sangue marcassem suas casas, para que o anjo exterminador poupasse aquela casa. A marca do cordeiro era para que o povo cortasse definitivamente os laços com o Egito, que para os egípcios o cordeiro era sagrado e ninguém o sacrificava. Assim o povo matava o último rival e adorasse somente o Senhor dos Exércitos. Assim poderiam adorar a Deus no Altar! Moisés executando o que Deus  o instruía, toma o sangue do cordeiro no altar, metade derramava no altar  e metade sobre o povo ancião representando o povo. Olhe agora para Missa, comemos e bebemos o Sacrifício na presença de Deus.

                  Muitos vem para a  Missa e não sentem nada, pois não buscam a adoração. O  povo de Israel vinha ao templo mas antes ficavam uma semana com o cordeiro que iriam ofertar, para que pudessem ter afeto ao animal, e assim seu sacrifício ainda fosse mais valioso, pois era algo que tinha para eles muita valia agora e era o dono do animal e chefe de família que cortava a garganta do animal. Após o corte, colhiam o sangue do animal e ia ser depositado no altar e esse animal limpo iria para a casa para servir de alimento na ceia. Para Deus tudo! Não era mais anônimo o sacrifício, era algo que para eles tinha muito apreço.

                  O que nós temos que ver no Altar e no Sacrifício  não somente receber mais oferecer algo. Assim não se pode dizer que vem à Missa apenas para assistir após tomar consciência do que esse grande Mistério representa. Jamais diga que uma Missa é isso ou aquilo, pois toda Missa é composta dos mesmos mistérios, onde tudo está dirigido ao Senhor que dá através da nossa oferta o Sacrifício de suave odor a Deus. Devemos vir para adorar o Senhor, e tudo virá por acréscimo. Queremos fazer o que Deus quer, Adore o Senhor no Altar!

                  Quando Jesus se ofereceu por nós? Em primeiro lugar no Calvário, mas Ele disse que Ele se entregava como Sacrifício, na Última ceia. Jesus disse: –  Esse é o sangue que será derramado por vós e por todos para remissão dos pecados. Ele segue dizendo fazei isso em memória de mim! Meu corpo é verdadeiro alimento e o meu sangue verdadeira bebida.

                  O ofertório é o momento da Missa em que colocamos o Cordeiro no nosso ombro e caminhamos para o altar para oferecer a Deus. Esse é o Cordeiro que é o nosso mais precioso que trazemos no altar para Adorar o Senhor em Espírito e em Verdade.

                 

                 

                 

        

                  Oremos: Abbá (Pai) Amado, retira de mim todo o Espirito de tibieza para com as coisas sagradas da minha vida. Sim, Senhor, as coisas sagradas não são somente os dons que o Senhor me deu, mas as pessoas que o Senhor me confiou e as minhas funções em cada lugar onde o Senhor me coloca a cada dia para ser presença viva Dele onde eu estiver. Senhor que as minhas mãos estejam sempre limpas para ofertar de maneira pura tudo que tenho e sou, para a Glória do Seu Nome, para o nosso bem e de toda a Santa Igreja. Senhor me ensine a Adorá-lo em Espirito e em Verdade, com toda minha mente, com toda a minha memória com toda minha alma e com todo o meu ser! Desce sobre mim Senhor o Teu Santo Espirito!

Pai em tuas mãos entrego meu coração! Cura-me Senhor, Restaura-me Senhor!  Amém

 

 

 

Nesta formação, queria caminhar um pouco sobre as condições de ser um discípulo. Neste último domingo Jesus apresenta as condições para o discipulado. Tome a sua cruz, renuncie a si mesmo e me siga. Parecem simples essas condições, mas por traz de tudo isso há uma palavra oculta que significa o poder do discipulado: DISPOSIÇÃO PARA O DISCIPULADO. Como estamos no Evangelho de Mateus 16, onde Jesus primeiro apresentou o Primado de Pedro em Cesaréia de Filipe, semana passada. Ali naquele território pagão, Jesus como que toma os seus seguidores a parte e ali institui a Pedro ser a Rocha e sobre esta Rocha edifica a sua  Igreja, a Igreja de Cristo, a Igreja Mãe. Mas depois logo em seguida, profetiza o que aconteceria com ele, como seria sua paixão e morte e sua ressurreição. Neste momento Pedro, que antes teria feito uma profissão de fé, agora não consegue atingir o discipulado verdadeiro, pois entende tudo errado, inclusive tenta dissuadir o próprio Mestre. Discípulo significa entrega incondicional ao Mestre e não tentar estar acima do Mestre. Baseado nisso vamos nos fixar na Disposição para ser um Discípulo, que é muito mais do que ser apenas um ouvinte, ou um expectador. Assim que Jesus se revela quem Ele é, o que Ele vai sofrer,  Ele fala com os discípulos para não dizer tudo isso a ninguém até que tudo se cumpra. Pedro entende tudo errado, tenta inclusive estar acima de Jesus. Jesus diz que vai morrer. Pedro não entende que Jesus iria morrer. Pedro tenta dizer que Jesus estava errado. Por que? Porque não tem Disposição para ser Discípulo.

Neste momento vem a palavra Concordar, estar de acordo! Um acordo, é o que Pedro vivia. Ele concorda com tudo que Jesus estava falando, até o momento em que Pedro não entendia mais, e daí ele paralisa. Porque?  Pois aqui há que ter disposição! Isso é igual as pessoas que concordam com as coisas da Igreja, mas….Então dizem que concordam com tudo da Igreja, mas não concordam com certa coisa , por exemplo (aborto). Então não é discípulo a medida que não tem disposição, pois não é acordo, é Fé! Fé é confiança e abraçar tudo que há nesta Fé, Incondicional. Melhor errar com a Igreja do que sozinho. No Credo proclamamos eu acredito em tudo, pois na Igreja subsiste a Verdade. Isto é fé. Não é concordar, pois concordar é uma espécie de controle. Mas se Jesus é o que Ele diz o que Ele é. Então tudo o que fala nos Evangelhos é verdade. O acordo apenas nos faz ficar em zona de conforto e então nós nos tornamos Juízes pois concordo com isso  e não concordo com outros ensinamentos da Igreja. Isso não é fé é acordo. Fé é muito mais profundo. Eu confio em que Jesus a face visível do Deus invisível , e que quando eu não estou entendendo nada do que está acontecendo eu tenho certeza de que Deus sabe, e por isso me cabe confiar no meu único Mestre e seguir seus passos. A Palavra de Deus acalma meu coração. Muitas pessoas acham que estão na Igreja e não tem perguntas! Todos os Santos questionaram Deus, mas há diferença em questionar, fazer perguntas e ter dúvida. Todas as nossas perguntas devem ser apresentadas ao Magistério da Igreja, o que a Igreja ensina sobre isso. Mas temos que perguntar com a disposição de um discípulo. Porque eu sei Quem me ensina e ser submisso a Ele, pois Ele é o Caminho e a Verdade. Jesus quando diz tome sua Cruz Ele se descreve, pois Ele fez tudo isso na frente de cada um nós, fez tudo isso por nós e pela Glória de Deus. (Fil. 2), Ele se fez pequeno para nos elevar.

Antes de parecermos como Jesus e então sermos verdadeiros Cristãos, com disposição, com São Paulo aos Romanos 12, temos que mudar nossa mente e não nos conformarmos com este mundo. Precisamos mudarmos a cada Missa, pois isso é verdade e acontece. Quanto mais vivemos pela Palavra, mais nos parecemos com Jesus, e mudamos nossos pensamentos. Hoje comecemos com uma pergunta:

– Hoje, eu tenho disposição para ser discípulo?

A resposta: – Senhor hoje eu quero seguir seus caminhos, mudar meus pensamentos, mudar minhas atitudes. Eu quero confiar no Senhor quando não entendo nada, eu quero te seguir quando não sei o caminho.

Isso é ter fé e disposição para o discipulado. Pois Jesus é o Tronco e nós os ramos. Permanecer no Amor é isso, entrega incondicional ao Amado!