Deus tem iniciado um bom trabalho em você. A propósito, Ele tem começado bons trabalhos. Muitos deles terão um fim em breve. Na verdade a grande obra que Deus tem feito, é aquela que Ele pretende continuar até o fim. Pois Ele nunca começa algo que Ele não termine.

                  Marie Louise Gurtner ou Maddie como sua família gostava de chama-la se tornou um dos grandes exemplos de alguém que ouviu a Palavra de Jesus e colocou em prática. Maddie era uma talentosa pianista, morava na França e era católica. Maddie tinha 18 anos, quando a Alemanha Nazista tomou a França. Como pianista ela decidiu se apresentar atrás das linha inimigas  e assim poder trazer informações para a Resistencia Francesa. E ela se pos a fazer isso, fazia seu sarau e trazia as informações. Um dia ela foi apanhada pelos nazistas e colocada na prisão. Na prisão conheceu o inferno na pessoa de Dr. Leo. Dr. Leo era um médico torturador. Dr Léo foi a pessoa que pegou o sonho de Maddie de se tornar uma grande concertista, uma renomada pianista em pó. Como? Ele passou durante quase três anos torturando Maddie. Dentro dessas torturas, uma em especial, fazia com que suas mãos fossem destruídas e deformadas tornando Maddie incapaz para fazer o que mais amava, ser uma pianista. Maddie foi violentada, foi abusada, foi usada como algo descartável. Após sua libertação, não conseguia se levantar uma só vez, sem sentir dores terríveis pelo  corpo. Seus órgãos genitais se tornaram estéreis. Maddie não poderia mais se tornar uma artista, uma pianista e nem ser mãe.

                  O que você faria no lugar de Maddie? O que pensar? Isso é o fim! Ninguém pode concertar isso! Não há caminho de volta. Acabou! Essa é uma realidade, não há como mentir sobre isso! Na nossa vida muitas vezes estamos nesse tipo de situação, não tão devastadora, mas ainda assim, um final de período onde você não pode voltar e fazer seus testes de novo, ou fazer uma apresentação de novo, uma oratória de novo, o ENEM desse ano já foi, a escolha da sua faculdade após a prova já foi. Também nos vemos nessa situação após terminar um namoro, um noivado ou um relacionamento, ou ainda uma profissão, amputada tão cedo por um acidente, ou por uma demissão, ou ainda diante da morte de alguém próximo de nós. Acabou, fim.

                  Para tudo isso, o Sonho pode ter acabado mas a História não! Para um homem ou mulher de fé! A Bíblia é cheia de história do povo de Deus, onde tudo parecia já sem solução, Deus vinha e apontava o caminho Dele, mostrando que o sonho acabou mas a história não.

                  Baruc era um profeta do tempo de Jeremias. Ele descreve a devastação sofrida pelos inimigos às tribos do Norte de Israel. Ele narrava dizendo que mesmo os Assírios tendo destruído as tribos no Norte para sempre e o Persas tomando as tribos do sul e Jerusalém, nesse tempo de destruição, de olhar ao redor e ver que tudo acabou, a cidade, o templo e tudo mais, tempo de achar que Deus os teria abandonado. Contudo Deus não começa nada sem que Ele termine. Quando lemos tantas histórias na Bíblia vemos que muitas delas foram escritas sob as trevas, sob a escravidão do povo de Israel.

                  São Paulo aos Filipenses é chamada Carta Prisional, ou seja, ele escreveu de dentro da prisão, atrás das grades. Mas Ele diz, Eu sou confiante. Aquele que começou um bom trabalho em você irá completar. Pode ser o fim do sonho , mas não da história. Quando tudo parecia perdido, Ele vem terminar o que começou.

                  Deus começou muitas coisas em nossas vidas que ainda não terminou. Pare hoje e medite sobre isso, pois isso aumentará muito em seu conhecimento de Deus e seu Amor! Todas as coisas que Deus realiza em nós é bom! Sabemos também que há grandes coisas que Ele está fazendo! A Obra com O maiúsculo em nós.

                  Baruc vai dizer ao Povo de Israel mesmo com toda a dificuldade, com toda as batalhas, ainda assim o povo se alegrava, porque Deus lembrava deles. Porque Deus estava batalhando e não cessaria de lutar pelo povo de Israel.

                  Deus está batalhando por você e por mim agora, nesse momento. Ele não está passivo, não está apenas nos observando. Ele age continuamente. Precisamos aprender a andar na escuridão com a certeza que Deus está ali, tomando-nos pelas mãos.

                  Quando olhamos para o Evangelho desse segundo Domingo do Advento jamais prestamos atenção em algo que deve ser grifado. A narrativa corre de forma Histórica. O Evangelista faz questão de situar os personagens da história para que ficasse registrado o que aconteceu e não apenas uma metáfora. Deus escolhe enviar seu Filho, no pior momento da história para o povo de Deus. Tibério César, o mais insano e cruel dos imperadores romanos, Pilatos um sanguinário executor pelo prazer de executar e se divertir com o sofrimento e a tortura do povo, Herodes um devasso, cruel, corrupto e psicopata, ou seja, o lado Político não poderia ser pior no mundo para aquele tempo, o pior da política e o pior da Fé, os Sumos Sacerdotes Anás e Caifás eram de corruptos a usurpadores da moral e dos bons costumes, além de soberbos e desumanos, que deveriam cuidar das coisas de Deus, se utilizavam de suas posições para benefício próprio, gananciosos e ambiciosos, adoradores do dinheiro. Nesse cenário Deus vai trazer seu Filho para libertar o povo da Escravidão imposta pelos políticos e lideres religiosos, mas antes de tudo, envia João Batista aquele que anuncia um Batismo de conversão, um batismo de água, para purificar de toda a podridão que pairava sob o povo de Deus. Preparai os caminhos do Senhor.

                  E no meio de tudo isso, Jesus veio e ficou com seu povo por 33 anos. O Verbo  se faz carne, e encarnado vem e caminha com seu povo, que olhava para todos os lados e achavam então que o sonho tinha acabado. E Deus estava com eles, e ainda assim não viram.

                  Maddie, tomou a decisão de não tornar sua vida uma tortura eterna. Já não poderia mais ser pianista e não ser mãe, sentir dor todos os dias. Como ela passou seus próximos 40 anos, não fazendo da sua vida uma tragédia? Como um exemplo de Católica, ela decidiu pedir a Jesus para fazer do seu coração igual ao Dele. Maddie decidiu tornar a sua vida semelhante a vida de Jesus. Pediu a Jesus que um dia ela pudesse encontrar Dr. Leo se ele ainda fosse vivo. Em 1984, Maddie recebeu esse presente. Ao abrir sua correspondência encontrou uma carta do Dr Leo, agora bem idoso, suplicando que ela o recebesse, para o perdoar. Maddie consentiu esse encontro. Ao ver Maddie Dr Leo se pos de joelhos diante dela e suplicou seu perdão. A toda deformada Maddie, a toda atingida em seu corpo e mente, jamais foi atingida na Alma, pois ali o Senhor combatia por ela. Maddie tomou as mãos de Leo sobre as suas, recostou a cabeça de Leo no seu ventre feito estéril por aquelas mãos torturadoras, e naquele momento Maddie entregou Leo no coração de Deus,  dizendo Leo eu te perdoo! O perdão é bom para quem dá! O perdão liberta a nossa alma dos venenos desse mundo e suas provocações, o perdão faz nobre quem o entrega.

                  Os sonhos de Maddie terminaram mas a sua história não. Ao final de 40 anos se via ali o final da história, escrita pelas mãos do próprio Deus. Deus não é passivo, Deus está sempre perto, nunca para, pois Ele sempre batalha por nós!

                  O Sonho terminou mas a história não!

        

                  Oremos: Abbá (Pai) Amado, ajuda me a perdoar meus inimigos. Entra no meu coração e derrama o perdão que eu preciso dar! Eu não sou nada sem a Tua presença em mim! Pai eu quero te pedir perdão por todas as vezes em que eu duvidei da sua presença e Te culpei pelas coisas difíceis que ocorreram na minha vida. Quando eu Te acusei de ter causado as coisas ruins para mim, para me castigar, e assim esqueci que o Seu Amor vela por mim! Pai me faça ser aquele que sempre se  abre ao perdão, diante dos mais difíceis para assim um dia estar na Sua presença, com coração limpo, leve e pronto ao Amor eterno! Pois pode ser hoje!

Pai em tuas mãos entrego meu coração! Cura-me Senhor, Restaura-me Senhor!  Amém

 

 

                          

                  Você nunca vai poder dizer eu estou pronto, se não você não se preparar para estar pronto.

                  Advento é um tempo de preparação. Nós nos preparamos para celebrar a primeira vinda de Cristo nesse mundo. Nós também precisamos estarmos prontos para Sua segunda vinda no fim dos tempos…Ou ao final de nossas próprias vidas. Durante o Advento, nós devemos estar prontos para MORRER.

                  Estamos chegando no tempo do ano onde todos devemos estar prontos para os exames finais, para os fechamentos, para teses, para publicações finais, de tudo aquilo que é para nós encerramento do ano, precisamos estar prontos para esse tempo, eu pergunto, vocês estão prontos?  Você estará pronto se realmente estiver pronto.

                  Existem duas razões para este questionamento em termos de Advento: – Em primeiro lugar celebrar a primeira vinda de Jesus e a segunda, a Segunda Vinda de Jesus. Devemos estar prontos para a Segunda Vinda. Estar pronto significa muito mais do que apenas essas palavras expressam. Jesus virá ainda na vida de todos nós. Por que? Porquê todos morreremos, até o presente momento pela ciência eu garanto que todo ser humano morrerá! Para nós Cristão Católicos cremos que  nós morreremos e encontraremos Jesus. Precisamos estar pronto para MORRER!

                  Todos nós, assim como nos preparamos para as provas finais, para o encerramento do ano, devemos nos preparar para morrer. Bronnie Ware, é uma enfermeira de pacientes terminais na Austrália. Ela escreveu um livro chamado: ANTES DE PARTIR, OS CINCO PRINCIPAIS ARREPENDIMENTOS ANTES DE MORRER. Nesse livro ela relata sua experiência e resume as cinco maiores queixas: – Eu deveria ter a coragem de fazer as coisas que eu desejasse e não o que os outros desejassem que eu fizesse. Eu deveria não trabalhar tanto. Ter a coragem de expressar meus verdadeiros sentimentos. Eu deveria estar mais próximo dos meus amigos e por último Eu deveria me fazer mais feliz.

                  Essa lista é extremamente patética. Todos esses arrependimentos são totalmente desnecessários e evitáveis. Todos nós sabíamos que essas coisas viriam e não fizemos nada para evitar ou nos prontificar  para combatê-las.

                  Nesta primeira semana  do Advento estamos nos preparando com as Leituras dizendo que as forças do céu se estremecerão. Nós que vivemos pela Palavra sabemos que quando esses sinais aparecerem será o sinal da Segunda vinda do Senhor e muitas delas já estão ocorrendo. Nós vivemos num mundo aterrorizado pela Morte, porque não estão preparados. Para alguém preparado a morte é apenas uma mudança, para um homem uma mulher de fé, é uma redenção.

                  Jesus alerta a todos sobre o coração que não está preparado, ou seja, que está com o coração endurecido por GULA, PREOCUPAÇÃO E EMBRIAGUEZ. Essas três coisas estão ligadas ao que herdamos com o pecado original. A primeira coisa é que nós vemos as coisas mas não totalmente como elas são. Nós temos desejo mas esse desejo é fraco. Segundo é concupiscência o que é , a atração pelo pecado. A terceira coisa é viver sempre antecipando as coisas, ou seja , se pré ocupando de coisas que não chegarão nunca. O que acontece quando nós estamos sob o efeito do álcool! Todos sabemos, ou seja, ele amplifica o efeitos do pecado original. Quantas vezes nessas festinhas de juventude, os jovens após se embriagarem fazem coisas que jamais fariam se estivessem sóbrios e assim somos nós ! Amplificamos em nós tudo isso.

                  Muitos de nós hoje estamos vivenciando algo que parece que pensamos nisso o tempo todo, ou seja, temos uma visão GO PRÓ, referindo a essa câmera fantástica que podemos colocar em nós ou em algo que está em nós como um capacete e que mostra tudo que está em frente, mas é uma visão limitada e muito rápida quando estamos em movimento. Outra maneira é mais sábia, a maneira de ver as coisas como um Drone nas alturas, e de lá observar tudo de um prisma bastante mais amplificado.

                  Nessa visão mais amplificada, onde  a sabedoria nos guia, nos preparamos para esse Advento, e assim estarmos prontos para MORRER. Do ponto de vista prático: Nesse Advento, escolha uma data e se prepare para morrer naquele dia. Por exemplo, dia 25 de Dezembro de 2018 eu morrerei. Então de hoje até o dia 25 faça tudo em seu coração que deva ser feito para estar preparado para esse dia, o dia de ir ao encontro do Senhor Jesus e assim voltar para os braços do Pai. Viva o Advento como preparação.

                  Essa preparação passa por uma experiência de perdoar e dar o perdão. Quem você hoje desejaria ficar um pouco junto antes de morrer. Existe alguém que você  deseja ligar e se encontrar antes de partir? Quando seria sua última confissão antes de partir? Esse Advento não vai ser uma opção e sim algo muito necessário. Não desperdice esse tempo tão precioso.

                  Quantas mortificações nós precisaremos fazer até o dia 25? Mortificações são pequenas mortes que nós vamos experenciando. Largando tudo para trás vamos ficar apenas com o essencial. Você católico não precisa fazer coisas loucas até o dia de morrer, pois seria desperdiçar, e nada emocionante será comparável o que virá após nossa morte.

                  Para morrer bem, esteja preparado em Sabedoria e Graça, sem arrependimentos pois diante da Confissão e em dia com os Sacramentos não temos nada que nos arrepender, pois tudo já foi lavado pelo Sangue de Jesus, na Confissão nós morremos para o pecado, para o passado e vivemos para Jesus que é Vida, e Vida em plenitude. Portanto, seja esse dia que chega não o último dia da nossa vida, mas o primeiro da Vida Eterna junto de Deus que é Amor!   

                 

        

        

                  Oremos: Abbá (Pai) Amado, hoje eu desejo do fundo do meu coração me preparar para te encontrar Senhor! Eu desejo romper com tudo aquilo que me obstrui de estar puro diante do Senhor no momento que o Senhor me chama! Sim oh Pai, tenho apenas alguns dias até o dia da minha partida e preciso estar mais do que pronto, para não me perder pelo caminho. Tira de mim até esse grande dia tudo que endurece o coração, combata em mim com seus Anjos a Gula, a embriaguez e a Preocupação. Pois na Sua Presença nada mais será importante pois tudo passou, da morte à Vida! Que eu possa Morrer para o pecado e viver para Vida Eterna!

Pai em tuas mãos entrego meu coração! Cura-me Senhor, Restaura-me Senhor!  Amém

 

                          

                  NÃO DESPERDICE SEU SACERDÓCIO. JESUS É O ÚNICO E ETERNO SACERDOTE. ELE TEM CHAMADO ALGUNS HOMENS PARA PARTICIPAR DO SEU SACERDÓCIO DE UM MODO ÚNICO. JESUS TAMBÉM TEM EXTENDIDO SEU SACERDÓCIO A TODOS OS SEUS SEGUIDORES, PARA QUE O PAI SEJA GLORIFICADO E O MUNDO REDIMIDO QUANDO O SACRIFÍCIO É OFERECIDO POR TODO O MUNDO.

                  Muitas vezes nós estamos procurando algo na internet e como Google conhece tudo o que nós gostamos ele nos oferece algumas curiosidades. Então se você começa a pesquisar mais sobre exercício físico, como ficar mais FIT, e de repente aparece umas coisas muito bizarras. Assim acabei me deparando com um colchão que você se envolve e que dá estímulos elétricos, usando é claro condutor a água. A idéia é que se você deixar passar essa corrente por você, você ficará FIT, você é eletrocutado e fica FIT, só que não. Não somente é uma idéia estranha como é um desperdício de dinheiro. E por aí vai outros aparelhos que te estimulam, para você ficar saudável. Quanta baboseira que vem e engana as pessoas, pois as pessoas querem acreditar em milagre para da noite pro dia as levar a ficar super FIT.  

                  São todas essas coisas que fazem com que as pessoas desperdicem tempo e dinheiro. Muitas pessoas estão em suas academias sentados em uma bicicleta ergométrica apenas assistindo uma série ou um programa e desperdiçando seu tempo, pois nem suando estão. Isso não é malhação, mas todos acham que estão malhando.

                  Quantas pessoas hoje estão dentro de uma biblioteca gastando tempo em nada. Os primeiros trinta minutos estão apenas mexendo em mídia social, depois começam a observar as pessoas em volta.  Das várias horas ali passadas talvez uns trinta minutos tenham sido realmente dentro do propósito de ter ido ali para isso, estudar para uma prova ou fazer um trabalho ou aprofundar para uma monografia.

                  Juntando  o exercício físico e os estudos, uma pergunta cai bem aqui: -Quanto eu tenho desperdiçado meu tempo? Por quê? Quando então nos movemos para o campo da Espiritualidade, quanto temos desperdiçado em nos aprofundar na Missa para apenas assistir a Missa!

                  Um exemplo recente está num documentário do Vaticano feito sobre a história de uma jovem Irlandesa que nasceu e cresceu numa periferia de Dublin, onde o meio era extremamente violento. Durante anos ela foi contrária a toda manifestação de fé, pois ao seu redor o que ela vivenciava era violência e crime. Um dia quando ela menos esperava, foi tomada em um momento de oração por um encontro pessoal com Jesus. Naquele dia ela foi tomada completamente pelo Amor de Jesus. Renunciando a tudo o que ela vivia, entrou para um convento e buscou o nome de Consagrada de Irmã Clara. Depois de doar sua vida pelos pobres veio a falecer, em Missão,  quando um forte terremoto assolou Equador, e antes de morrer deixou uma frase célebre: – Não conseguiria ir dessa vida sem ter me doado inteiramente aos outros pelo nome do Senhor Jesus, meu único prazer, amá-lo naquele que sofre, Eu temo não ter amado o Senhor. Lembra muito esta frase Madre Teresa de Calcutá. Isso quer dizer, Não dispersar a vida! O medo de morrer sem ter dado tudo de si para o Reino.

                  Nós muito facilmente dispersamos nosso tempo, nos esportes, na biblioteca e na nossa vida espiritual, especialmente quando vamos à Missa e não nos aprofundamos suficiente, nós não apresentamos nossos primeiros frutos, mas apenas nossas sobras. Com esta reflexão estaremos fechando nossas quatro semanas de reflexão sobre Vir para o Altar de maneira mais profunda. Nós estamos oferecendo o Filho ao Pai!

                  Sacerdócio é tudo, sem sacerdócio não há o que oferecer ao Pai, pois sem Eucaristia não há SACRIFICIO!  Sem Sacrifício não há o que Adorar. Sem adoração não  há salvação para o  mundo, pois o mundo estará perdido  não havendo Redenção para ele.

                  Quantos Sacerdotes há no mundo? A resposta é : Apenas um: Jesus Cristo o único e eterno Sumo Sacerdote. Todo Padre é consagrado pelo Sacramento da Ordem para ser Sacerdote Ministerial. O Padre participa do Sacerdote de Jesus Cristo, o único. Todos compartilham o Sacerdócio de Jesus Cristo. Mateus 28: Ide Batizei a toda criatura. Em João 20: Todos os pecados que vocês perdoarem serão perdoados e os que não serão retidos. Em Lucas, Jesus capacita seus sacerdotes para a Unção do Enfermos. Na última Ceia Jesus capacita seus apóstolos para Celebrar a Eucaristia a partir daquele momento. Sacerdócio Ministerial.

                  Em Atos 5 e 13, fica demonstrado a Sucessão Apostólica, impondo a mão aos discípulos e capacitando-os para Missão, tornando-os Pais para seus rebanhos. Santo Agostinho disse que existem grande Padres, Padres de Pedro e Padre de Judas. Santo Agostinho se aprofunda  e diz: Quando os Padres de Pedro batizam é Cristo quem Batiza quando Padres como Judas batizam é Cristo quem batiza. Os dons de Deus são irrevogáveis.

                  Jesus é o que age e o Pai é Glorificado. Por quê os Padres são consagrados e trazem os Sacramentos aos fiéis?  Por cada um de nós. Para fazer cada um de nós SANTO! A partir da nossa santidade alcançar nossa família, desde os primórdios foi assim.

                  Quando lemos o livro do Apocalipse Capítulo 1, lemos que Cristo tornou-nos Sacerdotes do Reino para a Glória de Deus. Quando somos batizados nos tornamos REI, SACERDOTE E PROFETA. Então somos todos sacerdotes do Reino. Quando oramos por cura interior, estamos exercendo os dons do Espirito Santo pelo nosso Sacerdócio do Reino.

                  Sacerdócio Ministerial é diferente do Sacerdócio do Reino onde como Sacerdote do Reino eu posso dizer que estou perdoando uma pessoa, mas Sacerdócio Ministerial diz: Eu perdoo você em nome do Pai, do Filho e do Espirito Santo. O Sacerdote consagra Jesus Cristo na Eucaristia e oferece o Sacrifício ao Pai. Mas logo após o ofertório toda a Assembleia, sacerdotes do Reino e o Sacerdote Ministerial estão oferecendo o pão e o vinho para serem Consagrados e assim ser elevados ao Pai pela Mão do Sacerdote.

                  Quantos Sacerdotes Ministeriais hoje estão oferecendo o Sacrifício e estão mais assistindo do que penetrando no Mistério da Eucaristia, e do Sacrifício? Em certos Ritos o Sacerdote fica de costas para a Assembleia, porque Ele com a Assembleia  oferecem o Sacrifício ao Pai.

                  Venha ao altar para ir mais profundamente oferecer o Sacrifício ao PAI junto ao Sacerdote. Na próxima Missa logo após o Ofertório preste atenção na Oração que o Sacerdote vai fazer com a Assembleia…

                  Muitos Sacerdotes estão dispersando seu Sacerdócio, ocupados com tantas coisas que realmente não importa. Todas as orações na Missa estão dirigidas ao PAI! O Sacrifício é oferecido através de Jesus Cristo , o Sumo Sacerdote ao Pai!

                  Todos nós leigos estamos sendo chamados após o Ofertório com o Sacerdote para oferecer ao Pai o Sacrifício ( Cristo Jesus), corpo e o sangue, alma e divindade. As orações que nós fazemos diz isso, precisamos prestar mais a atenção no que falamos.

                  Venerável Fulton Sheen em seu livro, O  Padre não é para si mesmo, nos narra  que o Padre quando consagra, consagra Jesus, pois o Padre é Persona Christi, não somente o que oferece mas também a VITIMA.

                  Como Sacerdotes do Reino, nós devemos fazer o mesmo, não devemos apenas na Missa oferecer o Sacrifício mas ser o Sacrifício. João Paulo II nos ensinava que nós devemos oferecer como  oferta Eterna ao Pai, para o Glória do Pai. Nós somos chamados a ser o SACRIFICIO!

                  Outro ponto importante a salientar finalizando, é que após o nosso Batismo, nós somos chamados como Templo do Espirito Santo. Templo é o lugar onde Deus habita. No mundo antigo Templo era o local da Adoração e de Sacrifício, e onde está o Altar. Nós fomos feitos Sacerdotes do Reino, nós somos o Sacrifício neste Templo do Espirito Santo. Não venha mais a Missa para desperdiçar seu Sacerdócio. Ofereça a partir de hoje o Sacrifício e seja a Vítima, Adore o Senhor que está sendo Consagrado para a Salvação e Redenção do Mundo, por mim e por você!

                          

                  Oremos: Abbá (Pai) Amado, hoje eu preciso renovar o meu Batismo. Batiza-me Senhor com Teu Espirito pois Minh alma sedenta está. Sim Senhor como Templo do Espírito eu quero a partir de hoje exercer meu Ministério como Sacerdote do Reino em toda plenitude. Doar minha vida para o Reino, por ti Jesus, que se doa todos os dias em minha vida. Sim, Senhor  a partir de hoje eu não deixarei de não somente me fazer oferta mas também ser a VITIMA nesse Sacrifício de Amor, que és Tu Senhor!

Pai em tuas mãos entrego meu coração! Cura-me Senhor, Restaura-me Senhor!  Amém

 

 

                          

                  Oferecendo nossos primeiros frutos revela e aumenta a profundidade da nossa confiança. A tentação de experimentar uma adoração vazia, sem graça é universal. A solução divina para os nossos corações é ofertar a Deus os nossos primeiros frutos. Sacrifício que sejam intencionais, sejam consequência de um propósito, e ser algo que representa o que temos para oferecer. Essas características têm o poder de transformar nossos corações e preencher o que seria uma adoração vazia ou oca.

                  Um exemplo histórico sobre criar uma demanda é a indústria de diamantes. Diamantes era para mundo uma raridade com alguns lugares na Índia que possuíam jazidas. Isso até a metade do século dezoito. Após os Ingleses descobrirem inúmeras jazidas na África do Sul o valor desta comodide foi quase a zero. A empresa que detinha as reservas, De Beers Diamond Consolidated Mines Limited ( 1888), tiveram uma idéia espetacular que serve de modelo nas Escolas de Negócio até hoje. Eles limitaram a circulação de diamantes. Em seguida eles criaram em Nova Iorque uma campanha de que para consolidar um noivado apropriadamente deveriam os noivos ter como um símbolo o Diamante. O símbolo do verdadeiro amor, pois Diamantes são para sempre! Eles passaram a presentear as pessoas que formavam opinião, além da realeza com diamantes, inclusive o Japão que ninguém usava diamantes como símbolo, hoje quase todo noivado no Japão e no mundo é selado com anel de diamante.

                  Todos nós sabemos que é somente mais uma pedra, mas para o noivado nós compramos o melhor que podemos para nossa noiva. Hoje se tornou um símbolo do amor. Quanto mais caro menos vazio ele é. Ele sempre vai ser completado pelo Amor. O Sacrifício preenche tudo que é vazio.

                  No campo da fé, vamos à Missa e muitas vezes nos sentimos vazios, sentimos nada nessa adoração. Abrimos nosso coração à Deus e Deus vem com sua Palavra nos fortalecer. Na Carta aos Hebreus 9:24, lida essa semana, o autor descreve que o Sacerdote vem ao Altar com o sangue que não é dele, não custou nada a ele, por isso muitos Padres se sentem vazios. Contudo não era assim com alguns Sacerdotes da história da Igreja, principalmente com o Santo Padre Pio. Ele participava diretamente através de seus estigmas, o preço do Sacrifício do Senhor pela humanidade. Ele sangrava copiosamente no momento da Consagração participando diretamente da Paixão de Nosso Senhor.  O povo de Israel no Antigo Testamento, traziam para não se sentirem vazios, os seus primeiros frutos, sejam das colheitas, sejam do rebanho. Pense nisso, se nós oferecêssemos ao Senhor os primeiros reais do nosso salário, antes mesmo dos descontos, os primeiros dez % do que ganhamos, isso significa na verdade a profundidade da nossa confiança. Pois se recebemos é Dele que recebemos. Deus não precisa nada disso de cada um de nós, mas nós é que precisamos, pois quando ofertamos dessa maneira, nós sentimos menos vazios.

                  Dar ao Senhor o que sobra é o que fazemos. Muitas vezes nós damos ao Senhor nosso tempo, quando já fizemos tudo antes. Damos o que sobra do salário. Nossa adoração, nosso louvor se torna vazio. Deus me chama para rezar e eu rezo nos momentos que me sobra. Eu dou esmola do que não me serve.

                  Deus me solicita meus primeiros frutos e eu não faço isso ao Senhor. Apenas quando me sobra tempo. Deus me mostra os pilares para serem Primeiros Frutos: – Deve ser Intencional, representacional  e  consequencial. Intencional não pode ser nada que não seja planejado. Muitas pessoas doam seus cabelos para Institutos do Câncer, isso é primeiro fruto. O contrário é fazer as coisas depois que as pessoas falaram. Algumas vezes você planeja fazer essa entrega dos primeiros frutos (intencional) e você pode não sentir nada no momento, mas mais adiante virão os frutos.  Essa é diferença entre dar as sobras e dar os primeiros frutos. Quando é consequência de algo, é porque custou alguma coisa. Primeiros frutos está ligado ao Risco, eu não vou ter isso de volta nunca mais. O que isso representa significa eu estou dando meus primeiros frutos e eles representam o meu coração.

                  Jesus está observando todos os que estão doando no templo e ao ver a viúva que oferece as duas moedas ele exclama: – Essa mulher deu tudo o que ela tinha. No momento em que ela doava, Jesus viu que não somente as moedas eram suas ofertas, mas todo o seu coração. Sacrifício parcial diz respeito a uma substituição, eu dou algo ao invés de mim, o que não foi o caso da viúva que se deu por inteira.

                  São Tomas de Aquino contempla a cruz e aponta que não é o quanto Jesus sofreu na cruz que nos salvou, mas o quanto ele nos Amou na Cruz que nos salvou e nos salva. Não é substitucional mas Representacional. Não é ao invés de, mas em nome de , Ele nos representa.

                  Na Consagração o Sacerdote está oferecendo Jesus em nome de cada um nós. Estamos na Missa para em nome de todos que nos pedem oração oferecer ao Senhor, representá-los na Missa, no Sacrifício. Por isso não estamos aqui para assistir, mas para adorar e louvar.

                  Voltamos ao anel de noivado. Não é tome esse anel ao invés do meu amor, mas como sinal do meu amor, como a minha própria vida. Meu coração agora é seu. Por ele eu selo minha fidelidade. Fora disso, se torna vazio e sem graça, oco.

                  Quando damos nossos primeiros frutos ao Senhor isso revela nossa confiança e também revela nosso compromisso. Saímos do assistir para o adorar. Todas as vezes que adoramos, que damos nosso coração, nós transformamos o Sacrifício em nosso Sacrifício ao Senhor.

                 

                 

                 

        

                  Oremos: Abbá (Pai) Amado, hoje eu quero me entregar de corpo e alma como um sacrifício de agradável odor. Sim Senhor, eu quero renovar minha aliança com o Senhor, me oferecendo de todo o meu coração, em louvor e adoração. Sim Senhor, tu és o centro da minha vida e da minha existência. Preciso ir até o altar demonstrando que os meus primeiros frutos são e serão sempre do Senhor! Não quero mais dar ao Senhor as minhas sobras, mas o que me é precioso, pois se tenho recebi de ti, oh Senhor.

Pai em tuas mãos entrego meu coração! Cura-me Senhor, Restaura-me Senhor!  Amém

 

 

                 

                  A Verdadeira grandeza está em ser capaz de se livrar do que você não necessita. Fique com a essência.

                  É fácil cair na  poderosa tentação de medir grandeza de acordo com os padrões do mundo. E quando nós podemos  ver como os outros vão bem e o que eles têm  realizado, podemos cair facilmente na COMPARAÇÃO, ciúme, despeito, cobiça e  inveja.

                  Não podemos temer que não sejamos plenos, suficientes porque outrem tem mais. Esse é um grande engano, que nós teimamos em cair, mesmo quando dizemos que assumimos seguir o nosso GOAT.

                  Quando analisamos este termo GOAT, é inevitável não remetermos aos Jogos Olímpicos, pois existem certos atletas que escreveram, que escrevem e que escreverão seus nomes na Lápide dos notáveis. Um atleta que desafiou as críticas foi há quase 100 anos atrás foi Eric Liddell. Eric Liddell apesar de ser na época considerado o mais rápido do planeta nos 100 metros e 200 e revezamento, apenas ganhou uma medalha de ouro porque recusou as outras, pois ele correria e ganharia, mas seu coração estava acima das medalhas. O que mais chamou a atenção do mundo não foi o que ele ganhou mas o que ele deixou de ganhar, pois fez a sua opção, e sua opção era: Para competir no Domingo, dia do Senhor eu me recuso a correr. Mesmo a assim ele é GOAT. Ele desejava ser Missionário Cristão depois que parasse de competir. Sua grandeza não foi o que ele ganhou mas o que ele teve a coragem e a liberdade interior para deixar de lado por algo em sua convicção maior. Ele tinha liberdade interior suficiente para realizar algo de impacto exterior.

                  Nós não seremos grandes a menos que possamos fazer algo interiormente maior, que é deixar de lado, deixar para trás as coisas que o mundo enaltece por algo muito maior.

                  Baseado nesta reflexão, vimos Jesus chamar os seus discípulos para algo muito maior e de uma forma extremamente radical ele aponta que se um olho, uma mão ou qualquer outro pedaço do nosso corpo nos leva ao descaminho, melhor cortá-lo. Isso serve de uma forma muito concreta ao nosso interior. O que em nós hoje é obstáculo para fazer o que Eric Liddell fez? Vamos ainda mais profundo. Quando colocamos certas formas nas palavras e as tornamos algo maior que, melhor que, e assim vai, vamos implicitamente escrevendo a palavra COMPETIÇÃO e competição leva diretamente a COMPARAÇÃO. Comparação é um veneno pois se ele tem mais eu tenho menos, se ele é mais ovacionado eu sou menos, se ele é mais amado eu sou menos, se ele é notável eu sou menos e se ele é especial eu não sou . Isso tem um poder destrutivo forte dentro do nosso inconsciente.

                  Voltamos novamente as Sagradas Escrituras, onde no Livro dos Números 11: 25, o Senhor chega para Moisés ( o grande GOAT do Velho Testamento) e diz que 70 outros do povo de Deus tinham começado e Profetizar e os de perto de Moisés, como Josué, se aproximam e começam a murmurar contra o que estava acontecendo temendo que Moisés deixasse de ser o GOAT, e Moisés os adverte chamando a atenção acima do que eles estavam julgando e agradecendo a Deus que não somente eles pudessem profetizar mas que todo o povo de Deus pudesse. Moisés prossegue demonstrando a eles que a grandeza dele dada por Deus, não significava que outros não pudessem ter. O brilho dos outros nunca apagarão o seu brilho se esse brilho vem de Deus. Eles demonstraram aí ciúmes, despeito, porque achavam que assim Moisés não seria mais especial, assim pensa os pagãos que não conhecem a Deus.

                  A partir desse fato é apropriado diferenciar Ciúmes, cobiça e Inveja. Ciúme ou cobiça é querer o que o outro tem. Alguém possui alguma coisa que eu quero, isso é cobiçar. Inveja é se entristecer pelo o que outro tem. Inveja é obscura e faz quem a sente depressiva. Cobiça é desejo, mas inveja é tristeza o que é muito grave. Cobiça faz a pessoa pensar que nunca tem o suficiente, mas a Inveja faz a pessoa pensar que se a pessoa não tem o que o outro tem, a pessoa se sente que não é suficiente, que não é especial.

                  Como se livrar da inveja e da cobiça? Aqui vai a dica. A cura para a cobiça é GRATIDÃO e a cura para a Inveja é ADMIRAÇÃO. A cura é sempre é um movimento positivo. Não é o que você não tem mas é o que tem.

                  Curar a inveja também vem algo bem profundo. Admirar o outro, e como isso se dá! A admiração é algo que se sente de forma muito rápido admirando o que o outro representa ou alcança, ou seja admirar o brilho dos outros e se ALEGRAR.

                  Todos esses dois movimentos não tira nada de quem sente. Imagina um altar repleto de velas brilhando ao mesmo tempo. Tirar uma vela não muda o brilho das outras.

                  O cuidado para não deixar que esses vícios entre em nós, tanto a cobiça quanto a inveja, faz algo extraordinário, pois se não vivemos assim, todas as pessoas para nós se tornam uma AMEAÇA. Sem admiração ou gratidão nós corremos o risco de passar por essa vida em constante perigo de sermos menos. Nós sempre encontraremos em nossa vida quem tem algo a mais que nós. Precisamos nos livrar desses vícios. Para sermos capazes de nos livrarmos de tudo. Grandeza começa de ter liberdade para se livrar desses vícios.

                  Nós temos uma grande vocação para ser grande. Então porque nós nos comparamos, porque temos medo de nos livrar disso, ou melhor daquilo que não precisamos. Deus sabe quem somos e confia em nós. Ele nos chama para sermos grandes.

                  Há somente uma razão segundo São João da Cruz para não sermos Santos, porque não queremos. Isso cai perfeitamente na Palavra quando Jesus alerta sobre se algo de nós impede que possamos ir para o céu, que cortemos isso, e o que isso está dizendo agora, claro, pois se há alguma coisa em nós que para nós é preciso que nos livremos disso, é isso que nos impede de sermos grandes e sermos livres verdadeiramente.

                  Para nos livrarmos dessas coisas interiores que nós temos tanta dificuldade, devemos fazer  duas coisas:

         –        Seja Paciente com você mesmo

         –        Seja duro com seu meio ambiente, com seu meio onde vives.

                  Todos os santos fizeram isso. Muitas vezes há relacionamentos que não deveriam estar nos escravizando assim. Isso inclui  tudo que nos tira  do caminho do céu, podendo ser dentro da sua casa, como pai ou mãe que te induz ao descaminho, ou irmão, ou amigo, ou relacionamento.

                  Um estudo feito em uma universidade americana em pessoas que passam horas ouvindo músicas que induzem a ira, induzem a raiva ou ao ódio e substituindo por músicas calmas por duas semanas, concluíram que ao final desse período todos experimentaram estar mais calmos. Assim é que o quer dizer ser Duro ou implacável com seu meio ambiente.

                  Jesus se livrou de suas habilidades, seu conhecimento, sua força física, suas realizações, sua autoridade, tudo na Cruz, para a liberdade minha e sua.

                  O momento em que Jesus se torna Grande foi no momento em que se livra de tudo. Lembra de Eric Liddell, que ao se tornar missionário ficou preso em prisão de guerra no Japão, e na fila da morte ele ia trocando com as pessoas que estavam na fila. Por isso ele se tornou um GOAT.

                  Na segunda carta de São Paulo aos Coríntios 2Cor 10. Ele proclama que Jesus revelou a Paulo, que o Poder de Deus se realiza na fraqueza do homem. Quando sou fraco Ele é forte em mim.

                  Quando estou em Cristo não sou fraco nunca mais. Eu sei que o Senhor me faz forte. Não desista de você pois Jesus nunca desistiu.

                  Oremos: Abbá (Pai) Amado, eu te peço hoje, retire de mim  toda a Inveja e toda a Cobiça e ciúme. Não deixe que eu me perca me comparando com o que os outros realizam ou o que os outros conseguiram e ou conseguem no dia de hoje. Senhor eu sei que minhas limitações e minhas fraquezas me impedem de ser livre, por isso vem com sua graça oh Senhor me fortalecendo e me iluminando o caminho que eu tenho que seguir. Sim, Senhor, me faça ter paciência comigo e ser ao mesmo tempo implacável com meu meio ambiente, o meio em que vivo e as pessoas com quem eu convivo e os hábitos degradantes que me fazem cair. Pai em tuas mãos entrego meu coração! Cura-me Senhor, Restaura-me Senhor!  Amém