Muitas pessoas batalham pelo PERFECCIONISMO. A misericórdia de Deus no meios das falhas é o Seu Remédio para combater o medo de errar!

         Todos nós quando somos jovens buscamos praticar o maior número de esportes possível, até encontrar nosso lugar. Contudo mesmo depois de nos encontrar seja no futebol, tênis, basquete, atletismo, natação ou vôlei e etc, o que nós somos sempre desafiados quando a prática se torna mais séria, ou seja, quando começamos a praticar a nível de competição, é o medo de FALHAR ou o medo de ERRAR.  Lidar com os erros é como em tudo na vida  uma escada de sabedoria. Quanto mais cedo acostumamos a analisar criticamente nossas falhas, mais cedo vamos adquirindo uma maturidade que irá nos levar ao apogeu.

         Outra coisa que me chama muito a atenção é quando o técnico começa a intimidar o time, dizendo sempre: – Não faça isso, não faça aquilo. Não faça aquilo ou isso e vai ter sucesso nesse jogo, e os jovens vão associando o não faça isso com sucesso e isso é uma grande mentira. Você vai treinar mil vezes, você vai praticar continuamente e somente vai aprender errando. Muitos treinadores estão treinando gente com medo de errar.

         Pense nesses programas onde as pessoas fazem várias coisas estúpidas e caem, dão loopings, dão quedas estranhas. O que todos tem em comum? Não tem medo de falhar, grande características de quem não terá medo de tentar. Muitos de nós faz a ligação de perder com falha e que a derrota é para sempre. Grande engano, não somente nos esportes mas na vida estudantil. Ir mal num prova, não se sair bem num desafio, numa apresentação oral, num concurso de dança ou canto , enfim, algo que te coloque em público, não é o final.

         Erro não é a última palavra. Eu preciso errar e ser livre. Perfeccionismo é um pensamento totalmente errado. Perfeccionismo me faz não tentar, me evitar tentar por que eu posso falhar.

         Uma história bastante interessante era um pai que no jantar perguntava aos seus cinco filhos o que teria acontecido de errado naquele dia. Ele não ficava irado com isso pelo contrário, ele atestava que seus filhos haviam tentado fazer algo diferente naquele dia e não tiveram medo de tentar, de se Arriscar!

         Nós aprendemos que as derrotas nos ensinam muito mais do que nossas vitórias. Quantas vezes nós começamos a seguir Jesus e começamos a ter a falsa idéia de perfeccionismo. Quanta fantasia isso pode ser, pois a Bíblia é cheio de exemplos tanto no Velho quanto no Novo Testamento dos imperfeitos, dos fracos, dos improváveis. No último Domingo ouvimos a narrativa de quando Jesus entra pela porta trancada, encontra seus discípulos cheios de medo. Encontra todos os que haviam traído Ele. Todos que tinham deixado Jesus para trás. Nenhum deles foi perfeito mesmo tendo convivido e seguido por tanto tempo e presenciado tudo, e alguns até se exaltavam dizendo que jamais o trairia. Então vem a Falha: Falha é a oportunidade que Deus encontra para nos dar o maior dos seus Dons: A Misericórdia! O Seu Amor que  nós sabemos que não merecemos!

         Misericórdia é o Amor que nós sabemos que não merecemos! É amor aqueles que falharam.

         Jesus no momento que entra no cenáculo diz: Shalom! Como meu Pai me enviou eu vos envio! Eu perdôo os vossos pecados e vocês devem ir ao mundo fazendo a mesma coisa, amando os que não merecem!

         Eu sou livre para falhar pois eu sou livre para Confiar Naquele que vem em meu socorro. A falha, o  erro não é o final! Nós católicos somos livres para tentar de novo, para recomeçar com Jesus! Não sem ele. Em todos os lugares do mundo, sendo permitido ou proibido há uma Igreja e uma Cruz e nessa Cruz está alguém que está te dizendo : – Você tem idéia do quanto eu te AMO? Pois bem essa é a minha grande prova. Amar a quem não merece.

         No início do século passado, Santa Faustina na Polônia( Cracóvia) em sua visão mística passa a receber a visita de Jesus, da qual tantas maravilhas ela trouxe do coração de Jesus para o mundo. Que maravilha é o Diário de Santa Faustina onde estão documentadas as visitas e quão profundas são as revelações da Misericórdia do Senhor. Não ficou somente aí, Jesus pediu a ela que conseguisse um artista que pintasse o quadro da Divina Misericórdia onde há raios brancos e vermelhos jorrando do coração de Jesus, sendo o branco , a água , o Batismo e o Vermelho o sangue, a Eucaristia. Também pediu a Santa Faustina que solicitasse a Igreja que o primeiro Domingo após a Páscoa fosse celebrada a Misericórdia! Na base do Quadro está escrito em todas as línguas : Jesus eu confio em vós!  Significa que Ele deseja nos curar, nos libertar  e nos salvar.  Ele disse que nesse Domingo fazendo todos os preceitos para o Domingo, Confessar, Comungar e participar da Santa Missa com fervor será um novo Batismo a todos os que por essa porta passar,  que é a minha Misericórdia, a porta do Céu, a porta Sagrada.

         Claro que além de tudo isso, ela recebeu também uma devoção extraordinária, o Terço da Divina Misericórdia que vem as promessas maravilhosas dentre elas a recitação desse Terço no momento da morte, sendo essa alma salva pela Misericórdia. O poder desse Terço é absurdo, principalmente quando nós temos a certeza que nós erramos.

         Como um testemunho que ilustra bem o poder dessa oração. Há 6 anos atrás uma Irmã da Ordem de Santa Faustina, deu este testemunho:

 – Há alguns anos, um jovem Padre passando por um hospital de pacientes terminais se deparou com um caso difícil. As irmãs alertaram o Padre que havia um homem em estado terminal, com câncer que precisava da Unção dos Enfermos. O problema era que o homem se recusava a receber qualquer auxílio religioso. De qualquer forma para agradar as irmãs o Padre entrou com sua maletinha para dar a Unção ao moribundo. Foi então que recebeu essa contestação: – Padre vá embora daqui agora, pegue suas coisas e suma daqui , eu não preciso das suas coisas!. O padre chocado mal fez o sinal de cruz e saiu rapidamente pela porta.  Do lado de fora tinha uma Irmã sentada e que ao vê-lo se levantou, tomou-o pelos braços e implorou: – Padre por favor volte por essa porta. Não desista, eu estarei aqui. Volte por favor. O padre meio confuso, entrou e ao vê-lo o senhor iniciou uma série de palavrões , mas antes que prosseguisse o Padre disse: – Escute, eu não vou fazer nada, eu vou apenas rezar o Terço da Divina Misericórdia. Você pode me interromper quando quiser. Eu preciso rezar esse Terço aqui nesse quarto. O homem acenou positivamente e o Padre começou: – Pela sua dolorosa paixão tenha misericórdia de nós e do mundo todo! Após várias repetições o homem gritou : – PARE! E continuou: – Não há misericórdia para mim! O Padre: – Como ? Claro , a Misericórdia de Deus é para todos!. – Não Padre, Deus não pode me perdoar ! – Padre: – Porque você acha isso?

E o homem contou: Há  25 anos atrás, eu era o responsável pelo controle da vias férreas no plantão noturno. Naquele dia eu estava bêbado. Por estar totalmente bêbado, não Virei a cancela. Havia um carro com um casal e duas filhas vindo na direção da Estação e um trem em alta velocidade, por eu não ter virado a cancela o Trem esmagou o carro com um casal e duas filhas! Deus não pode me perdoar. Nesse dia eu fiz isso, e eu estava bêbado. Naquela noite eu matei uma mãe, um pai e duas crianças. Não há misericórdia para mim. Eu falhei e acabou. Então o Padre perguntou aquele homem onde teria ocorrido este trágico acidente. O Homem então disse o nome da cidade. Então o Padre tomando a palavra: – Meu irmão, filho de Deus. Você está vendo esse Terço, pois então, através desse Terço Jesus quis que o mundo através de Santa Faustina Kovalslka soubesse o significado da sua dolorosa paixão e o Oceano que é a sua Misericórdia. Aquele motorista, sua esposa, seus dois filhos eu os conheci. Naquele dia, eu não pude ir com eles. O pai, a mãe e as duas crianças eram meus pais, e minhas irmãs e eu os perdi. Através dessa oração Jesus está ter perdoando agora de tudo o que aconteceu. Em nome da minha família eu te perdôo por ter sido responsável pelas mortes de todos os meus familiares.

         Naquele momento, o homem em prantos, de joelhos pediu para completar a Confissão e ser absolvido e receber a Eucaristia. O padre então saiu pela porta e não encontrou nenhuma irmã do lado de fora, como ela havia prometido que ficaria até acabar a oração.  Ao atravessar a porta para a Igreja ele viu um quadro com o rosto de Santa Faustina que morreu há anos atrás, e concluiu que era ela que havia pedido ao Padre para voltar.

         Dois dias depois o homem morreu. Essa história já andou pelo mundo, e ocorreu na Polônia, mas pode acontecer em qualquer lugar onde o Terço da Misericórdia for recitado. Pois ao final se diz : Jesus Eu confio em Vós!

         Isso tudo acontece porque nós católicos cremos e confiamos que nossa falhas não é o fim, nosso caso tem concerto, nossas piores ações podem ser entregues aos pés da Cruz e com Jesus alcançar a porta do Céu, pela Sua Eterna Misericórdia.

           

 

Oremos: Abbá (Pai) Amado, hoje eu quero Senhor, professar a minha fé em ti! Eu quero proclamar a minha fé na sua Infinita Misericórdia, que vai além de todo o entendimento humano. Sim Senhor, que disse que o nosso pensar não é o pensar de Deus e por isso temos tanto medo de falhar, tanta preocupação com o perfeccionismo que deixamos para trás o tentar, o arriscar, o buscar em cada passo a ousadia que sempre foi  a marca do Católico. Vem Senhor nesse dia me curar, me libertar com a sua infinita Misericórdia, pois eterno é o seu Amor, e eterna é a Sua Misericórdia

Amém

 

 

Esta semana estamos ainda sentindo os efeitos do Domingo da Misericórdia. Sentimos que Deus nos leva a mar da Misericórdia. Santa Terezinha tocou num ponto importante do Evangelho, que é o pequeno caminho. Deus quer tocar em minha fraqueza, em minhas feridas mais profundas. A Misericórdia do Senhor alcança muitos que foram chamados no último minuto, como o bom ladrão.

Tente amar de acordo com o coração deu a cada um de nós. Através do coração que Deus permitiu um coração machucado, mas especialmente as pessoas mais difíceis. Mesmo em religiosos, os corações são machucados, e as vezes mais machucados ainda.

Jesus se apresenta aos apóstolos no domingo da Misericórdia, ainda com as feridas abertas, que significa que se apresenta estas feridas, como disse a Tomé. Ponha sua mão nas minhas feridas e elas curarão as suas. Achando buraco em nossos próprios corações, saiba que a ferida do coração de Jesus ainda continua aberto por nós.

Batismo é isso, é presente de Deus para nós. Eucaristia é presente para nós, totalmente para nós.

Nada atrai mais amor de Deus para nós que nossos buracos, nossas feridas nos corações. Nada atrai mais o Seu Amor!

Jesus disse a Santa Faustina que fizesse esta imagem pintada, com os buracos em seu coração derramando Sangue e Água e assinado, Jesus eu confio em vós! E com este quadro Jesus colocou 14 promessas a Santa Faustina que espalhasse pelo mundo todo.

O Senhor se lembra sempre de sua Aliança. As almas que recitam este Terço da Misericórdia, receberão grande Misericórdia nesta vida e na hora da morte. Grande noticia, para todos nós que tememos a momento final nosso aqui. A palavra acima das outras, é CONFIANÇA! Para nós é muito difícil confiar. E Jesus se apresenta e diz: Confio em mim!

Para quem confia, uma vez já é suficiente. Tem gente que fica a vida toda pedindo e pedindo para Jesus a presença pois até hoje não foi o suficiente. Confiança é tudo. Exemplificando há um Padre Chinês, que foi preso, Padre HOO, torturado em China, colocado em solitária, totalmente isolado do mundo, com várias doenças, e na Alegria que o mundo não tem, ele dizia, eu sentia a presença de Jesus todos os dias. E um dia foi liberado e mandado para os Estados Unidos, onde foi tratado com tantas doenças. Todas as doenças, foram milagrosamente curadas, pois fibrose pulmonar não tem cura. Seus problemas de coluna nunca ficaram bons. Mas ele dizia, Deus curou a doença que Ele escolheu curar, e o restante eu ofereço para que outros se convertam. Isto é confiança.

Permita que Deus te ame através do seu coração ferido e machucado. Assim é a Misericórdia. Jesus Eu confio em vós!

Lembre-se que um dos maiores devotos da Divina Misericórdia foi São João Paulo II, que morreu na Vigília deste dia! O Senhor escolheu chamar o Peregrino do Amor, no dia de sua maior devoção!

Jesus eu confio em vós!

 

 

 

 

 

Você é o nosso Convidado

Você é o nosso Convidado