Muitas pessoas batalham pelo PERFECCIONISMO. A misericórdia de Deus no meios das falhas é o Seu Remédio para combater o medo de errar!

         Todos nós quando somos jovens buscamos praticar o maior número de esportes possível, até encontrar nosso lugar. Contudo mesmo depois de nos encontrar seja no futebol, tênis, basquete, atletismo, natação ou vôlei e etc, o que nós somos sempre desafiados quando a prática se torna mais séria, ou seja, quando começamos a praticar a nível de competição, é o medo de FALHAR ou o medo de ERRAR.  Lidar com os erros é como em tudo na vida  uma escada de sabedoria. Quanto mais cedo acostumamos a analisar criticamente nossas falhas, mais cedo vamos adquirindo uma maturidade que irá nos levar ao apogeu.

         Outra coisa que me chama muito a atenção é quando o técnico começa a intimidar o time, dizendo sempre: – Não faça isso, não faça aquilo. Não faça aquilo ou isso e vai ter sucesso nesse jogo, e os jovens vão associando o não faça isso com sucesso e isso é uma grande mentira. Você vai treinar mil vezes, você vai praticar continuamente e somente vai aprender errando. Muitos treinadores estão treinando gente com medo de errar.

         Pense nesses programas onde as pessoas fazem várias coisas estúpidas e caem, dão loopings, dão quedas estranhas. O que todos tem em comum? Não tem medo de falhar, grande características de quem não terá medo de tentar. Muitos de nós faz a ligação de perder com falha e que a derrota é para sempre. Grande engano, não somente nos esportes mas na vida estudantil. Ir mal num prova, não se sair bem num desafio, numa apresentação oral, num concurso de dança ou canto , enfim, algo que te coloque em público, não é o final.

         Erro não é a última palavra. Eu preciso errar e ser livre. Perfeccionismo é um pensamento totalmente errado. Perfeccionismo me faz não tentar, me evitar tentar por que eu posso falhar.

         Uma história bastante interessante era um pai que no jantar perguntava aos seus cinco filhos o que teria acontecido de errado naquele dia. Ele não ficava irado com isso pelo contrário, ele atestava que seus filhos haviam tentado fazer algo diferente naquele dia e não tiveram medo de tentar, de se Arriscar!

         Nós aprendemos que as derrotas nos ensinam muito mais do que nossas vitórias. Quantas vezes nós começamos a seguir Jesus e começamos a ter a falsa idéia de perfeccionismo. Quanta fantasia isso pode ser, pois a Bíblia é cheio de exemplos tanto no Velho quanto no Novo Testamento dos imperfeitos, dos fracos, dos improváveis. No último Domingo ouvimos a narrativa de quando Jesus entra pela porta trancada, encontra seus discípulos cheios de medo. Encontra todos os que haviam traído Ele. Todos que tinham deixado Jesus para trás. Nenhum deles foi perfeito mesmo tendo convivido e seguido por tanto tempo e presenciado tudo, e alguns até se exaltavam dizendo que jamais o trairia. Então vem a Falha: Falha é a oportunidade que Deus encontra para nos dar o maior dos seus Dons: A Misericórdia! O Seu Amor que  nós sabemos que não merecemos!

         Misericórdia é o Amor que nós sabemos que não merecemos! É amor aqueles que falharam.

         Jesus no momento que entra no cenáculo diz: Shalom! Como meu Pai me enviou eu vos envio! Eu perdôo os vossos pecados e vocês devem ir ao mundo fazendo a mesma coisa, amando os que não merecem!

         Eu sou livre para falhar pois eu sou livre para Confiar Naquele que vem em meu socorro. A falha, o  erro não é o final! Nós católicos somos livres para tentar de novo, para recomeçar com Jesus! Não sem ele. Em todos os lugares do mundo, sendo permitido ou proibido há uma Igreja e uma Cruz e nessa Cruz está alguém que está te dizendo : – Você tem idéia do quanto eu te AMO? Pois bem essa é a minha grande prova. Amar a quem não merece.

         No início do século passado, Santa Faustina na Polônia( Cracóvia) em sua visão mística passa a receber a visita de Jesus, da qual tantas maravilhas ela trouxe do coração de Jesus para o mundo. Que maravilha é o Diário de Santa Faustina onde estão documentadas as visitas e quão profundas são as revelações da Misericórdia do Senhor. Não ficou somente aí, Jesus pediu a ela que conseguisse um artista que pintasse o quadro da Divina Misericórdia onde há raios brancos e vermelhos jorrando do coração de Jesus, sendo o branco , a água , o Batismo e o Vermelho o sangue, a Eucaristia. Também pediu a Santa Faustina que solicitasse a Igreja que o primeiro Domingo após a Páscoa fosse celebrada a Misericórdia! Na base do Quadro está escrito em todas as línguas : Jesus eu confio em vós!  Significa que Ele deseja nos curar, nos libertar  e nos salvar.  Ele disse que nesse Domingo fazendo todos os preceitos para o Domingo, Confessar, Comungar e participar da Santa Missa com fervor será um novo Batismo a todos os que por essa porta passar,  que é a minha Misericórdia, a porta do Céu, a porta Sagrada.

         Claro que além de tudo isso, ela recebeu também uma devoção extraordinária, o Terço da Divina Misericórdia que vem as promessas maravilhosas dentre elas a recitação desse Terço no momento da morte, sendo essa alma salva pela Misericórdia. O poder desse Terço é absurdo, principalmente quando nós temos a certeza que nós erramos.

         Como um testemunho que ilustra bem o poder dessa oração. Há 6 anos atrás uma Irmã da Ordem de Santa Faustina, deu este testemunho:

 – Há alguns anos, um jovem Padre passando por um hospital de pacientes terminais se deparou com um caso difícil. As irmãs alertaram o Padre que havia um homem em estado terminal, com câncer que precisava da Unção dos Enfermos. O problema era que o homem se recusava a receber qualquer auxílio religioso. De qualquer forma para agradar as irmãs o Padre entrou com sua maletinha para dar a Unção ao moribundo. Foi então que recebeu essa contestação: – Padre vá embora daqui agora, pegue suas coisas e suma daqui , eu não preciso das suas coisas!. O padre chocado mal fez o sinal de cruz e saiu rapidamente pela porta.  Do lado de fora tinha uma Irmã sentada e que ao vê-lo se levantou, tomou-o pelos braços e implorou: – Padre por favor volte por essa porta. Não desista, eu estarei aqui. Volte por favor. O padre meio confuso, entrou e ao vê-lo o senhor iniciou uma série de palavrões , mas antes que prosseguisse o Padre disse: – Escute, eu não vou fazer nada, eu vou apenas rezar o Terço da Divina Misericórdia. Você pode me interromper quando quiser. Eu preciso rezar esse Terço aqui nesse quarto. O homem acenou positivamente e o Padre começou: – Pela sua dolorosa paixão tenha misericórdia de nós e do mundo todo! Após várias repetições o homem gritou : – PARE! E continuou: – Não há misericórdia para mim! O Padre: – Como ? Claro , a Misericórdia de Deus é para todos!. – Não Padre, Deus não pode me perdoar ! – Padre: – Porque você acha isso?

E o homem contou: Há  25 anos atrás, eu era o responsável pelo controle da vias férreas no plantão noturno. Naquele dia eu estava bêbado. Por estar totalmente bêbado, não Virei a cancela. Havia um carro com um casal e duas filhas vindo na direção da Estação e um trem em alta velocidade, por eu não ter virado a cancela o Trem esmagou o carro com um casal e duas filhas! Deus não pode me perdoar. Nesse dia eu fiz isso, e eu estava bêbado. Naquela noite eu matei uma mãe, um pai e duas crianças. Não há misericórdia para mim. Eu falhei e acabou. Então o Padre perguntou aquele homem onde teria ocorrido este trágico acidente. O Homem então disse o nome da cidade. Então o Padre tomando a palavra: – Meu irmão, filho de Deus. Você está vendo esse Terço, pois então, através desse Terço Jesus quis que o mundo através de Santa Faustina Kovalslka soubesse o significado da sua dolorosa paixão e o Oceano que é a sua Misericórdia. Aquele motorista, sua esposa, seus dois filhos eu os conheci. Naquele dia, eu não pude ir com eles. O pai, a mãe e as duas crianças eram meus pais, e minhas irmãs e eu os perdi. Através dessa oração Jesus está ter perdoando agora de tudo o que aconteceu. Em nome da minha família eu te perdôo por ter sido responsável pelas mortes de todos os meus familiares.

         Naquele momento, o homem em prantos, de joelhos pediu para completar a Confissão e ser absolvido e receber a Eucaristia. O padre então saiu pela porta e não encontrou nenhuma irmã do lado de fora, como ela havia prometido que ficaria até acabar a oração.  Ao atravessar a porta para a Igreja ele viu um quadro com o rosto de Santa Faustina que morreu há anos atrás, e concluiu que era ela que havia pedido ao Padre para voltar.

         Dois dias depois o homem morreu. Essa história já andou pelo mundo, e ocorreu na Polônia, mas pode acontecer em qualquer lugar onde o Terço da Misericórdia for recitado. Pois ao final se diz : Jesus Eu confio em Vós!

         Isso tudo acontece porque nós católicos cremos e confiamos que nossa falhas não é o fim, nosso caso tem concerto, nossas piores ações podem ser entregues aos pés da Cruz e com Jesus alcançar a porta do Céu, pela Sua Eterna Misericórdia.

           

 

Oremos: Abbá (Pai) Amado, hoje eu quero Senhor, professar a minha fé em ti! Eu quero proclamar a minha fé na sua Infinita Misericórdia, que vai além de todo o entendimento humano. Sim Senhor, que disse que o nosso pensar não é o pensar de Deus e por isso temos tanto medo de falhar, tanta preocupação com o perfeccionismo que deixamos para trás o tentar, o arriscar, o buscar em cada passo a ousadia que sempre foi  a marca do Católico. Vem Senhor nesse dia me curar, me libertar com a sua infinita Misericórdia, pois eterno é o seu Amor, e eterna é a Sua Misericórdia

Amém

 

 

                          

                                    Deus tem iniciado um bom trabalho em você. A propósito, Ele tem começado bons trabalhos. Muitos deles terão um fim em breve. Na verdade a grande obra que Deus tem feito, é aquela que Ele pretende continuar até o fim. Pois Ele nunca começa algo que Ele não termine.

                  Marie Louise Gurtner ou Maddie como sua família gostava de chama-la se tornou um dos grandes exemplos de alguém que ouviu a Palavra de Jesus e colocou em prática. Maddie era uma talentosa pianista, morava na França e era católica. Maddie tinha 18 anos, quando a Alemanha Nazista tomou a França. Como pianista ela decidiu se apresentar atrás das linha inimigas  e assim poder trazer informações para a Resistencia Francesa. E ela se pos a fazer isso, fazia seu sarau e trazia as informações. Um dia ela foi apanhada pelos nazistas e colocada na prisão. Na prisão conheceu o inferno na pessoa de Dr. Leo. Dr. Leo era um médico torturador. Dr Léo foi a pessoa que pegou o sonho de Maddie de se tornar uma grande concertista, uma renomada pianista em pó. Como? Ele passou durante quase três anos torturando Maddie. Dentro dessas torturas, uma em especial, fazia com que suas mãos fossem destruídas e deformadas tornando Maddie incapaz para fazer o que mais amava, ser uma pianista. Maddie foi violentada, foi abusada, foi usada como algo descartável. Após sua libertação, não conseguia se levantar uma só vez, sem sentir dores terríveis pelo  corpo. Seus órgãos genitais se tornaram estéreis. Maddie não poderia mais se tornar uma artista, uma pianista e nem ser mãe.

                  O que você faria no lugar de Maddie? O que pensar? Isso é o fim! Ninguém pode concertar isso! Não há caminho de volta. Acabou! Essa é uma realidade, não há como mentir sobre isso! Na nossa vida muitas vezes estamos nesse tipo de situação, não tão devastadora, mas ainda assim, um final de período onde você não pode voltar e fazer seus testes de novo, ou fazer uma apresentação de novo, uma oratória de novo, o ENEM desse ano já foi, a escolha da sua faculdade após a prova já foi. Também nos vemos nessa situação após terminar um namoro, um noivado ou um relacionamento, ou ainda uma profissão, amputada tão cedo por um acidente, ou por uma demissão, ou ainda diante da morte de alguém próximo de nós. Acabou, fim.

                  Para tudo isso, o Sonho pode ter acabado mas a História não! Para um homem ou mulher de fé! A Bíblia é cheia de história do povo de Deus, onde tudo parecia já sem solução, Deus vinha e apontava o caminho Dele, mostrando que o sonho acabou mas a história não.

                  Baruc era um profeta do tempo de Jeremias. Ele descreve a devastação sofrida pelos inimigos às tribos do Norte de Israel. Ele narrava dizendo que mesmo os Assírios tendo destruído as tribos no Norte para sempre e o Persas tomando as tribos do sul e Jerusalém, nesse tempo de destruição, de olhar ao redor e ver que tudo acabou, a cidade, o templo e tudo mais, tempo de achar que Deus os teria abandonado. Contudo Deus não começa nada sem que Ele termine. Quando lemos tantas histórias na Bíblia vemos que muitas delas foram escritas sob as trevas, sob a escravidão do povo de Israel.

                  São Paulo aos Filipenses é chamada Carta Prisional, ou seja, ele escreveu de dentro da prisão, atrás das grades. Mas Ele diz, Eu sou confiante. Aquele que começou um bom trabalho em você irá completar. Pode ser o fim do sonho , mas não da história. Quando tudo parecia perdido, Ele vem terminar o que começou.

                  Deus começou muitas coisas em nossas vidas que ainda não terminou. Pare hoje e medite sobre isso, pois isso aumentará muito em seu conhecimento de Deus e seu Amor! Todas as coisas que Deus realiza em nós é bom! Sabemos também que há grandes coisas que Ele está fazendo! A Obra com O maiúsculo em nós.

                  Baruc vai dizer ao Povo de Israel mesmo com toda a dificuldade, com toda as batalhas, ainda assim o povo se alegrava, porque Deus lembrava deles. Porque Deus estava batalhando e não cessaria de lutar pelo povo de Israel.

                  Deus está batalhando por você e por mim agora, nesse momento. Ele não está passivo, não está apenas nos observando. Ele age continuamente. Precisamos aprender a andar na escuridão com a certeza que Deus está ali, tomando-nos pelas mãos.

                  Quando olhamos para o Evangelho desse segundo Domingo do Advento jamais prestamos atenção em algo que deve ser grifado. A narrativa corre de forma Histórica. O Evangelista faz questão de situar os personagens da história para que ficasse registrado o que aconteceu e não apenas uma metáfora. Deus escolhe enviar seu Filho, no pior momento da história para o povo de Deus. Tibério César, o mais insano e cruel dos imperadores romanos, Pilatos um sanguinário executor pelo prazer de executar e se divertir com o sofrimento e a tortura do povo, Herodes um devasso, cruel, corrupto e psicopata, ou seja, o lado Político não poderia ser pior no mundo para aquele tempo, o pior da política e o pior da Fé, os Sumos Sacerdotes Anás e Caifás eram de corruptos a usurpadores da moral e dos bons costumes, além de soberbos e desumanos, que deveriam cuidar das coisas de Deus, se utilizavam de suas posições para benefício próprio, gananciosos e ambiciosos, adoradores do dinheiro. Nesse cenário Deus vai trazer seu Filho para libertar o povo da Escravidão imposta pelos políticos e lideres religiosos, mas antes de tudo, envia João Batista aquele que anuncia um Batismo de conversão, um batismo de água, para purificar de toda a podridão que pairava sob o povo de Deus. Preparai os caminhos do Senhor.

                  E no meio de tudo isso, Jesus veio e ficou com seu povo por 33 anos. O Verbo  se faz carne, e encarnado vem e caminha com seu povo, que olhava para todos os lados e achavam então que o sonho tinha acabado. E Deus estava com eles, e ainda assim não viram.

                  Maddie, tomou a decisão de não tornar sua vida uma tortura eterna. Já não poderia mais ser pianista e não ser mãe, sentir dor todos os dias. Como ela passou seus próximos 40 anos, não fazendo da sua vida uma tragédia? Como um exemplo de Católica, ela decidiu pedir a Jesus para fazer do seu coração igual ao Dele. Maddie decidiu tornar a sua vida semelhante a vida de Jesus. Pediu a Jesus que um dia ela pudesse encontrar Dr. Leo se ele ainda fosse vivo. Em 1984, Maddie recebeu esse presente. Ao abrir sua correspondência encontrou uma carta do Dr Leo, agora bem idoso, suplicando que ela o recebesse, para o perdoar. Maddie consentiu esse encontro. Ao ver Maddie Dr Leo se pos de joelhos diante dela e suplicou seu perdão. A toda deformada Maddie, a toda atingida em seu corpo e mente, jamais foi atingida na Alma, pois ali o Senhor combatia por ela. Maddie tomou as mãos de Leo sobre as suas, recostou a cabeça de Leo no seu ventre feito estéril por aquelas mãos torturadoras, e naquele momento Maddie entregou Leo no coração de Deus,  dizendo Leo eu te perdoo! O perdão é bom para quem dá! O perdão liberta a nossa alma dos venenos desse mundo e suas provocações, o perdão faz nobre quem o entrega.

                  Os sonhos de Maddie terminaram mas a sua história não. Ao final de 40 anos se via ali o final da história, escrita pelas mãos do próprio Deus. Deus não é passivo, Deus está sempre perto, nunca para, pois Ele sempre batalha por nós!

                  O Sonho terminou mas a história não!

        

                  Oremos: Abbá (Pai) Amado, ajuda me a perdoar meus inimigos. Entra no meu coração e derrama o perdão que eu preciso dar! Eu não sou nada sem a Tua presença em mim! Pai eu quero te pedir perdão por todas as vezes em que eu duvidei da sua presença e Te culpei pelas coisas difíceis que ocorreram na minha vida. Quando eu Te acusei de ter causado as coisas ruins para mim, para me castigar, e assim esqueci que o Seu Amor vela por mim! Pai me faça ser aquele que sempre se  abre ao perdão, diante dos mais difíceis para assim um dia estar na Sua presença, com coração limpo, leve e pronto ao Amor eterno! Pois pode ser hoje!

Pai em tuas mãos entrego meu coração! Cura-me Senhor, Restaura-me Senhor!  Amém

Oração de Cura e Perdão
Pe. Robert DeGrandis, SSJ

Senhor Jesus Cristo, hoje quero perdoar a mim mesmo por todos os meus pecados, faltas e tudo que há de mau em mim por tudo que acho que é mau.

Senhor, perdoa-me por qualquer especulação no ocultismo, por ter recorrido à prancheta ouija, horóscopos, práticas espíritas, por ter procurado cartomantes, por ter acreditado em amuletos, por ter usado o Teu nome em vão, por não Te adorar, por ter ofendido meus pais, por ter-me embriagado, usado drogas, cometido pecados contra a castidade, adultério, abortos, roubos, mentiras. Eu me perdôo verdadeiramente.

Senhor, quero ser curado por qualquer rancor, mágoa e ressentimento para contigo nas ocasiões em que achei que Tu enviavas mortes, doenças, desgostos e dificuldades financeiras à minha família e eu imaginava que fossem castigos. Perdoa-me, Jesus. Cura-me!

Senhor, eu perdôo minha mãe pelas vezes que ela me magoou, me deixou ressentido, zangou-se comigo, castigou-me, deu-me preferência a meus irmãos e irmãs em meu prejuízo , chamou-me de pasmado, feio, estúpido ou acusou-me de dar muitas despesas à família, ou quando me disse que eu não havia sido desejado, que nasci por acaso, por engano ou não correspondera ao que ela esperava.

Perdôo meu pai por todas as vezes em que não me deu apoio, pela sua falta de amor, falta de afeto, falta de atenção, falta de tempo, falta de companheirismo; pelas suas bebedeiras, pelas suas brigas, especialmente com minha mãe ou com os outros filhos, pela severidade de seus castigos, pelo abandono em que nos deixou, saindo de casa, divorciando-se de minha mãe, por suas ausências.

Senhor, perdôo meus irmãos e minhas irmãs por me rejeitarem, por mentirem a meu respeito, por terem raiva de mim, por me magoarem, por disputarem comigo o amor meus pais, por me agredirem fisicamente ou fazerem minha vida desagradável de qualquer maneira. Eu os perdôo, querido Senhor.

Senhor, perdôo meu marido (ou minha mulher) por sua falta de amor, falta de afeto, falta de consideração, falta de apoio, falta de comunicacao, pelas tensões, pelas falhas, desgostos ou quaisquer outros atos ou palavras que me ofendem ou perturbam.

Senhor, perdôo meus filhos por sua falta de respeito, de obediência, de amor, de atenção, de apoio, de compreensão, pelos seus maus hábitos, por quaisquer más ações que possam perturbar-me.

Senhor, perdôo minha avó, meu avô, tios, tias, primos e primas que interferiram em nossa família e causaram confusão, voltando um pai contra o outro.

Senhor, perdôo meus parentes por parte de meu casamento, especialmente minha sogra. Perdôo também meu sogro, cunhados e cunhadas.

Senhor, oro, hoje, especialmente pela graça de perdoar meus genros e noras e outros parentes por afinidade que tratam meus filhos com falta de amor.

Jesus, ajuda-me perdoar meus companheiros de trabalho que são agradáveis ou infelicitam minha vida. Aqueles que me empurram serviço, que falam mal de mim, que não querem cooperar comigo ou tentam tirar o meu emprego. Eu os perdôo hoje.

Meus vizinhos precisam ser perdoados, Senhor. Por todo o barulho que fazem, por não cuidarem de sua propriedade, não prenderem seus cães e deixarem-nos passar para o meu quintal, por não recolherem suas latas de lixo, por nos prejudicarem e abusarem de nós, eu os perdôo.

E agora perdôo meu pároco, a minha congregação e a minha Igreja por toda a falta de apoio, mesquinharia, falta de amizade, seus sermões, por não me afirmarem como deveriam, por não me proporcionarem inspiração, por não me usarem numa posição chave, por não me convidarem para servir em setores que exigem maior capacidade e por quaisquer outras ofensas que me tenham feito. Eu os perdôo hoje.

Senhor, eu perdôo todos os profissionais que de alguma forma me tenham prejudicado – médicos, enfermeiras, advogados, policiais, funcionários de hospitais. Por qualquer coisa que me tenham feito, eu realmente os perdôo hoje.

Senhor, perdôo o meu patrão por não me pagar um salário suficiente, por não valorizar o meu trabalho, por ser indelicado e injusto comigo, por irritar-se e por não se mostrar meu amigo, por não me promover e não fazer nenhum elogio ao meu trabalho.

Senhor, perdôo meus professores e instrutores de meus tempos de estudante bem como os de agora. Perdôo aqueles que me castigaram, me humilharam, em insultaram, me trataram injustamente, caçoaram de mim, chamaram-me de bobo ou de estúpido ou me retiveram na escola depois das aulas.

Senhor, perdôo meus amigos que me abandonaram, que perderam contato comigo, que não me apóiam, que não se mostram disponíveis quando preciso de ajuda, que me pediram dinheiro emprestado e não me pagaram, que falaram mal de mim.

Senhor, Jesus, peço especialmente a graça do perdão para aquela determinada pessoa, em minha vida, que mais me ofendeu. Peço-Te que me ajudes a perdoar qualquer pessoa a quem eu considere como meu maior inimigo, aquela que me seja mais difícil perdoar ou aquela outra que eu jurei que jamais perdoaria.

Obrigado, Jesus, por me estares libertando do mal da falta de perdão e eu Te suplico que me perdoes por todas as pessoas que foram ofendidas por mim.Obrigado, Senhor, pelo amor que através de mim veio para elas.

Amém