A tradução para a palavra dom ou talento é muito similar


Todos nós temos dons, ou seja, talentos ou habilidades que se destacam: alguns falam muito bem, relacionam-se com facilidade, tem disposição para ouvir e aconselhar, outros sabem cozinhar bem, tem habilidades manuais, sabem fazer artesanato, escrever, tocar um instrumento.

Muitos de nós usamos este dom e aplicam-no numa vocação. Ou seja, consegue-se um trabalho naquilo que se gosta e tem disposição para fazer; dirigindo-se a um chamado específico para um trabalho ou uma vocação religiosa. continue lendo

Toda vocação autêntica é sempre iniciativa de Deus.


O Pai sonhou para cada homem um plano de amor e concebeu a nossa individualidade segundo este plano. Assim a realização e felicidade do homem estão em descobrir e viver este plano de Deus a seu respeito.
Toda vocação autêntica é sempre iniciativa de Deus. É Deus quem livremente escolhe e chama o homem, não é o homem que escolhe ser chamado por Deus. Deus fala se revela, e chama o homem revelando-lhe a si mesmo. O homem escuta e acolhe a revelação de Deus para responder ao chamado.
Para o discernimento de uma vocação é necessário ter a atitude heroica de olhar para si. Digo heroica porque vivemos em um mundo com tantas informações que, se pararmos para pensar, sempre temos alguém nos dizendo “como ser e o que fazer”. Somos reféns dessa pressão e perdemos a oportunidade de conhecer a Verdade daquilo “que eu sou”, daquilo “que eu gosto” e daquilo “que eu penso”. continue lendo

Veja porque não devemos temer o chamado de Deus

Frequentemente, caímos no erro de pensar que Deus nunca nos chamará, pois Ele só o faz com as pessoas especiais. Mas isso não é verdade! Não podemos olhar somente para os chamados específicos: ser padre, ser freira. Hoje Ele tem convocado a muitos para se tornarem evangelizadores e profetas.

Profeta, a título de esclarecimento, não é aquele que adivinha o futuro, mas aquele que intermedia aquilo que Deus quer nos falar. Assim, Ele precisa de homens de carne e osso que sejam a sua boca, pois Ele quer falar por meio de nós; quer profetizar.

No livro dos Reis a história de Amós exemplifica isso:” Não sou profeta nem discípulo de profeta! Sou vaqueiro e cultivo sicômoros. Foi o Senhor Deus que me tirou de detrás do rebanho e me ordenou.´Vai profetizar contra Israel, o meu povo.`”(Am 7,14-15). continue lendo

A vocação faz parte da vida de todo ser humano.

Hoje em dia pensar em vocação é um tema adormecido ou esquecido para muitas pessoas ou simplesmente coisa de vestibular e profissão. Isso acontece porque trazemos a tendência de olhar mais para fora do que para dentro de nós e a vocação é algo escondido no profundo do nosso ser, diz respeito a nossa própria existência.

A vocação está em cada um, como um mistério a ser decifrado. Cada pessoa precisa decifrar o mistério contido em si mesma daquilo que ela é no coração de Deus e aí descobrir a sua vocação, o seu chamado essencial de ser e agir, que é único e irrepetível.

Alguns acham que vocação é algo restrito para quem tem um chamado especial, como para ser padre ou religioso. Isso é um engano, pois a vocação faz parte da vida de todo homem. Cada pessoa foi criada por Deus com uma vocação específica. Cada ser humano traz em si, na sua essência mais profunda, um chamado que dá sentido a sua existência, um chamado a ser de determinado modo e de realizar algo, isso é vocação. A vocação é um chamado à liberdade.

Deus quer fazer de cada filho seu uma obra de arte e obra de arte é coisa única. A partir do momento que você descobre a sua vocação, dentro deste chamado específico encontrará um chamado mais profundo que revela algo de muito pessoal sobre como você deve ser e agir na sua própria vocação.

Encontrar a vocação é descobrir para que viemos ao mundo, para que Deus nos criou, se descobrirmos isso, descobriremos o sentido do nosso existir e o caminho da nossa mais plena realização.

Para descobrir a própria vocação é preciso trilhar um caminho de discernimento. É preciso entender que vocação não se dá por acaso na vida de alguém e também não é uma escolha aleatória que se faz diante de várias alternativas, mas está escrita no coração de cada pessoa desde o momento no qual Deus a criou.

A descoberta da vocação é um trabalho de construção de si mesmo, da sua própria identidade. Um trabalho que exige atenção, escuta, paciência, docilidade para acolher a palavra de Deus, sensibilidade e também a ajuda de um orientador ou diretor espiritual.

O chamado é entendido a partir de uma “experiência pessoal com Deus”. Nessa experiência Ele revela o seu projeto para nós, assim como fez com Moisés (cf Ex 3; 4) e Pedro (Jo 21,15-19). Para atender a esse chamado é preciso tirar as sandálias, ou seja, se despir dos próprios medos, incertezas, preconceitos, inseguranças e também da vontade de querer controlar e conduzir a própria vida por si mesmo. É preciso despir-se da lógica humana para entender as coisas de Deus pela sabedoria do Espírito.

Diante de um chamado é natural ter dúvidas, medo das conseqüências e tentar esquivar-se. Moisés também passou por isso. É a força da experiência de Deus que dá coragem para vencer o medo e responder ao chamado. Pedro também teve medo das conseqüências de seguir Jesus e por isso O negou três vezes (Jo 18,17. 25-26), mas depois da experiência do olhar de Jesus entendeu o Seu amor e, então, deu sua resposta assumindo sua vocação (Jo 21, 15-19).

A vocação autêntica nasce no terreno da gratidão, pois a vocação é uma resposta, não é uma iniciativa da pessoa. A vocação verdadeira deve levar a pessoa a reconhecer todo bem que recebeu – bens dados por Deus e também benefícios recebidos por tantas mediações humanas que são utilizadas por Deus – e chegar a consciência de que (em qualquer caso ou situação da sua vida, por pior que tenha sido) esse bem é sempre muito maior que tudo aquilo de negativo que faz parte da sua própria história.

E você? Tem coragem de encarar essa linda aventura?

Priscila Estrada

Responsável pelo Vocacional da CN em Natal

E-mail: vocacionalnatal@cancaonova.com

Nascemos para amar e sermos amados. A felicidade só pode estar nesta estrada.

No Século XXI, ainda estreitamos a palavra ao conceito de que tem vocação, quem deixa sua terra e família para ser padre ou freira. Vocação é chamado de Deus, e o primeiro deles é o chamado à vida. Depois Deus nos chama a ser seus filhos e a ser felizes. E ser feliz exige a busca e encontro de um caminho. Não sabemos porque Deus nos chama, mas sabemos que Ele nos ama.

O que vem depois é mistério que só se desvenda quando nos realizamos. Ser feliz seguramente não é viver só para si, é contribuir de alguma forma para fazer a diferença no mundo. Vocação é amor. E só por amor vale a pena fazer a entrega em alguma escolha.

As vezes a atitude nobre de algumas pessoas nos edifica, mas esses exemplos também devem arrastar e nos atrair para uma prática de vida. Deus chama para uma missão. Ninguém nasce ou está aqui a passeio. Toda pessoa deve encontrar sentido para sua existência, nisso consiste a riqueza da vida. Pense nisto. Nascemos para amar e sermos amados. A felicidade só pode estar nesta estrada.

Ir. Egnalda Rocha
fonte: http://www.cancaonova.com/portal/canais/formacao/internas.php?id=&e=161


Canção Nova, 10 anos em Natal – Um tempo de Graça!

Siga-nos no Twitter e ouça a Rádio Rural On-Line!

Clique aqui para entrar em contato!

Mês de agosto, mês dedicado a vocação e não poderíamos deixar de abordar o tema no no grupo de oração.

Mas claro que seguindo o nosso padrão, fazendo algo bem diferente e que leve você jovem a ter uma linda experiência com o amor de Deus e que neste encontro você possa despertar para o seu chamado, para se abrir ao novo que o Senhor te propõe!

Esperamos por você, e por todos aqueles que você irá levar!

Beijos e até quinta-feira!


Canção Nova, 10 anos em Natal – Um tempo de Graça!

Siga-nos no Twitter e ouça a Rádio Rural On-Line!

Clique aqui para entrar em contato!

 “Estou renunciando as minhas vontades, tomando a minha cruz e seguindo Jesus Cristo?”

 oiii meus amigos!!!

Demorei, mas retomei.. começo com as palavras do nosso saudoso Papa João Paulo II quando nos diz: “Só permanecendo fiéis aos mandamentos de Deus, à Aliança que Cristo selou com seu sangue derramado na Cruz é que podereis ser os apóstolos e as testemunhas do novo milênio. É próprio da condição humana e, particularmente, da juventude buscar o Absoluto, o sentido e a plenitude da existência. Amados jovens, não vos contenteis com nada menos do que os mais altos ideais! Não vos deixeis desanimar por aqueles que, desiludidos da vida, se tornaram surdos aos anseios mais profundos e autênticos do seu coração”.

 

Esta semana a liturgia nos convida a procurarmos em Deus qual a vocação que ele nos concede para encontrarmos a felicidade e nos tornar discípulos de Jesus. Você tem procurado viver a santidade? Você deixa de Deus agir na sua vida, confiando seus planos nas mãos Dele? Você tem perguntado a Deus qual a sua vocação? Esta semana, o convite é este… “Estou renunciando as minhas vontades, tomando a minha cruz e seguindo Jesus Cristo?”

 

Se você não está fazendo, tá na hora!

 

Como diz Márcio Mendes em um dos seus textos de formação “nós precisamos ouvir a voz e a vontade de Deus. É necessário ouvirmos, pois a Palavra de Deus é luz para nossos passos, é libertação. E quem quer ser liberto precisa ouvir a vontade do Todo-poderoso. E quem ouve a Palavra de Deus é semelhante a um homem sábio”. Então se você quer ser um Jovem Sarado, é hora de parar e se perguntar… refletir! E não se condene, retome caso você iniciou e parou. Deus não te condena, Deus é misericórdia e te acolhe com AMOR infinito de Pai.

 

Quando falo de vocação, não falo só da vocação especifica, mas da vocação à Santidade “a vocação e missão de cada jovem inicia-se nisto, na consciência de ser amado, de ser amado eternamente e escolhido desde toda a eternidade. Esse olhar dá sentido à vida, pois dele advêm o convite: Segue-me”.  Quando somos de Deus, somos luz em todos os lugares que frequentamos: na nossa casa, trabalho, faculdade, escola, relacionamentos afetivos (namoro e amizades)… Digo isso, porque você deve estar pensando… o que ela tá falando não tem nada haver comigo. Tem sim jovem!

 

Você é filho do Céu e deve se comportar como tal!

 

“A vocação à santidade que sustenta e conduz a vocação de cada jovem está relacionada ao cotidiano e com a prática concreta da vida de cada dia (LG 39). Sobretudo, respondendo ao apelo divino em cada situação da vida, usar de suas habilidades e aptidões como dom e serviço ao próximo, negando as propostas anti-evangélicas permeadas no mundo. Quando os jovens põem a sua profissionalidade ao serviço dos verdadeiros valores, eles podem prestar um serviço à toda juventude. E quando vos apresentam palavras e modos de viver anti-evangélicos, hão de ter a coragem de dizer ‘não ‘ . “Fazer-se significa recusar tudo o que de negativo vos é oferecido e pôr a vossa criatividade e o vosso entusiasmo ao serviço de Cristo “, afirma João Paulo II, nisto consiste a santidade. José Lisboa, teólogo vocacionista, afirma que “ser santo ou santa é acolher com alegria e disposição o chamado para tomar parte ativa na missão evangelizadora da Igreja, para anunciar a todas as pessoas o projeto de vida que a Trindade Santa tem para toda a humanidade “. Principalmente, pelo testemunho de vida”.

 

Retomo Márcio Mendes novamente, “o homem sábio é aquele que firma a sua casa no Senhor. Você só será feliz se você praticar a Palavra de Deus. Ouvindo-a [Palavra de Deus], precisamos ter a intenção de praticá-la” e por isso hoje mesmo você vai parar e pensar “Estou renunciando as minhas vontades, tomando a minha cruz e seguindo Jesus Cristo?” Só ele é o “Caminho, a Verdade e a Vida” (Jo 14,6). “É a vocação cristã, a perfeição do seguimento, a santidade”.

 

Eu já conheço o Cristo, ele já me chamou e me decidi segui-lo… a renúncia que faço é dia-a-dia e sempre que não consigo retomo, pois trilho um caminho de conversão, e espero no Senhor pois é nele que confio e entrego a minha vida, os meus planos… é fácil? Claro que não, mas com a Graça de Deus e a força do Espírito Santo, eu estou conseguindo!

 

Deixo esta oração para você: “Senhor Jesus me ajuda no dia de hoje descobrir a tua vontade. Que tua palavra que me trás vida, me guie pelos os teus caminhos me conduzindo aos teus braços. Eu quero sarar a minha juventude em ti. Quero que teu sangue precioso, que derramaste na cruz por mim, me cure e me liberte de toda a escravidão, me lave do pecado e purifique meu coração.  Eu já dou passos no caminho de conversão, mas preciso me abrir mais ao teu amor. Tudo que existe dentro de mim precisa ser transformado para que no mundo eu possa ser sal e luz, possa ser sua imagem e semelhança, levando o amor para o meu trabalho, para a minha família, para os meus amigos e todas as pessoas que passarem por mim. Faz-me fiel ao chamado a Santidade. Que eu possa ser como Maria, fiel e santa. Atenta e dócil ao teu chamado. Realiza na minha vida todo o teu plano de amor. Pois com graça de Deus eu quero, eu posso e eu vou ser um Jovem Sarado. E ainda, Mãezinha, intercede por mim, pela minha vida, pela minha juventude, pela minha vocação ao teu filho (reze uma Ave-maria) e faz-me Mãe Santíssima fiel, dócil e perseverante no caminho à santidade. Amém!”

 Tamu Juntos!

 

Referências: www.tendafranciscana.org.br/olhar.jpg e

 http://www.cancaonova.com/portal/canais/formacao/internas.php?id=&e=11901


Canção Nova, 10 anos em Natal – Um tempo de Graça!

Siga-nos no Twitter e ouça a Rádio Rural On-Line!

Clique aqui para entrar em contato!

Liberdade: Conquista humana de um dom divino!

Muitas vezes nos perdemos na busca e no anseio da tão sonhada liberdade que desde cedo nós seres humanos buscamos conquistar como trunfo e sinal de felicidade.

Quando somos crianças queremos ser livres para ir a escola sozinho, logo depois na adolescência queremos ser livres das satisfações e horários impostos pelos nossos pais. E em seguida, caminhando para a fase adulta da vida começamos a trilhar um caminho de conquista e ideais: passar na faculdade, ter um bom emprego com um bom salário, ter o próprio carro, morar sozinho, não ter que dar satisfação de onde se vai e do que se faz para ninguém.

São tantas conquistas e tantas necessidades a serem preenchidas que no final de tudo, quando paramos para olhar a nossa vida e o caminho que trilhamos vamos perceber que alcançamos muitas coisas, menos a tão sonhada liberdade.

Afinal, o que é preciso para ser livre?

O que é preciso ter para ser livre?

Onde começa a verdadeira liberdade?

A liberdade faz parte da dignidade humana. Deus criou o homem livre e na sua infinita sabedoria e amor nunca interveio no livre arbítrio que nos concedeu.

Somos livres desde o início de nossas vidas por que Deus nos fez livres, mas ao passar do tempo, em meio a sonhos pessoais, imposições de outras pessoas, consumismos, condições sociais e até mesmo pela nossa própria indigência nos amarramos e perdemos o sentido e o foco da verdadeira liberdade. E com tudo isso, na busca desenfreada pela liberdade nos tornamos verdadeiros escravos.

A verdadeira liberdade passa pela experiência pessoal, única e intransferível de não precisar ser e nem ter: apenas ser e ter a Deus!

A liberdade começa no interior de nós mesmo, no nosso coração, onde Deus habita. É ali que está o cerne da liberdade humana e que por diversas vezes enterramos com “coisas” e depois saímos a procura em lugares tão distantes e externos.

Em um mundo secularizado, tão cheio de conceitos e status parece loucura reconhecer que liberdade é não precisar ser e ter. Mas, em nenhum momento, nunca, a verdadeira liberdade está condicionada naquilo que somos: filhos, doutores, pais, solteiro, rico ou pobre. Gozar a liberdade significa em algumas vezes não ter coisas ou até mesmo pessoas, em outras implica até mesmo em perder algo que pareça ser essencial.

O caminho da liberdade pessoal e interior é conquistado através da experiência de não ser nada e não ter nada para ser a verdade do que somos: Filhos de Deus, criados na luz e no livre arbítrio.

Tenho coragem de olhar para você, para a sua vida e perguntar ao Espírito Santo o que te impede de ser verdadeiramente livre. Descubra a luz do Espírito Santo o que de fato você precisa conquistar ou deixar para ser livre. Busque qual é o verdadeiro caminho que te levará a liberdade começando pela simples entrega da sua liberdade humana para Deus.

Acredite, eu também estou com você na aventura de alcançar essa conquista humana de um dom que é divino: a LIBERDADE!

Quer entrar em contato com a equipe vocacional? Envie seu e-mail para: vocacionalnatal@cancaonova.com


Canção Nova, 10 anos em Natal – Um tempo de Graça!

Siga-nos no Twitter e ouça a Rádio Rural On-Line!

Clique aqui para entra em contato!