Canção Nova: caminho para a santidade

“O Senhor tem me levado a percorrer um caminho para a santidade”

Conheci a Canção Nova quando eu tinha 12 anos de idade, por meu de uma amiga chamada Denise, cuja família era muito católica e sempre fazia excursões para lá.

Nesse tempo, como eu estava tendo muitas influências protestantes, pensei até em mudar de religião, mas a ordem da minha mãe foi bem clara: “Não abandone Nossa Senhora”.

A Denise, percebendo que eu estava frequentando cultos evangélicos e ouvindo muitas músicas gospel, falou-me sobre a Canção Nova e que tinha alguns CD’S de músicas católicas que poderia me emprestar, pois, para mim, era algo que não existia. 

O primeiro CD que ouvi foi o do Cantinho da Criança e achei um máximo ter músicas católicas gravadas em CD. Desde então, a Canção Nova começou a entrar na minha vida. Então Denise começou a gravar as pregações dos Acampamentos de Oração para eu assistir, pois na minha casa ainda não tinha antena parabólica. Na Canção Nova, aprendi mais sobre Igreja Católica, e posso dizer, com toda certeza, que foi graças a esta Comunidade que não mudei de religião e aprendi a riqueza do que é a Igreja. 

Foto: Arquivo Pessoal/Danúbia Gleisser

Leia também: 

:: Minha missão é onde Deus me colocar

:: Dar a vida pela evangelização

:: Eucaristia: fortaleza dos Santos

“Eu desejava dar sentido à minha existência”

Com o passar do tempo, comecei a vir, todos os anos, em excursão. Esse foi um dos motivos pelos quais tirei meu RG apenas com 13 anos de idade. Após oito anos vindo nesta obra de Deus como peregrina, senti o chamado para ser missionária, e, estando hoje na Comunidade, percebo que ela não precisa de mim, mas eu preciso dela, pois, por meio dela, o Senhor tem me levado a percorrer um desafiador, alegre, transformador e libertador caminho para a santidade. 

Sempre fui uma menina muito obediente aos meus pais, educada e estudiosa, porém chegou um tempo na minha vida em que eu desejava dar sentido à minha existência e saber mais sobre Jesus. Então, aos 14 anos, conheci o método “A Bíblia no meu dia a dia”, e desde então não parei de fazer o estudo bíblico. Foi também na Canção Nova que meu amor e minha devoção por Maria foram crescendo e também o interesse em conhecer a vida dos santos. 

São muitas as graças que Deus me concedeu. Perceber a vitalidade e a busca dos meus pais por Deus, após eu, filha única, sair de casa, é para mim um milagre. Na minha vocação, percebo cada vez mais que sou parte do cacho que é essa obra de Deus.

>>> Testemunho retirado do livro “Canção Nova, um testemunho vivo e vivido”, organizado por Luzia Santiago (Cofundadora da Canção Nova)