Muitas pessoas batalham pelo PERFECCIONISMO. A misericórdia de Deus no meios das falhas é o Seu Remédio para combater o medo de errar!

         Todos nós quando somos jovens buscamos praticar o maior número de esportes possível, até encontrar nosso lugar. Contudo mesmo depois de nos encontrar seja no futebol, tênis, basquete, atletismo, natação ou vôlei e etc, o que nós somos sempre desafiados quando a prática se torna mais séria, ou seja, quando começamos a praticar a nível de competição, é o medo de FALHAR ou o medo de ERRAR.  Lidar com os erros é como em tudo na vida  uma escada de sabedoria. Quanto mais cedo acostumamos a analisar criticamente nossas falhas, mais cedo vamos adquirindo uma maturidade que irá nos levar ao apogeu.

         Outra coisa que me chama muito a atenção é quando o técnico começa a intimidar o time, dizendo sempre: – Não faça isso, não faça aquilo. Não faça aquilo ou isso e vai ter sucesso nesse jogo, e os jovens vão associando o não faça isso com sucesso e isso é uma grande mentira. Você vai treinar mil vezes, você vai praticar continuamente e somente vai aprender errando. Muitos treinadores estão treinando gente com medo de errar.

         Pense nesses programas onde as pessoas fazem várias coisas estúpidas e caem, dão loopings, dão quedas estranhas. O que todos tem em comum? Não tem medo de falhar, grande características de quem não terá medo de tentar. Muitos de nós faz a ligação de perder com falha e que a derrota é para sempre. Grande engano, não somente nos esportes mas na vida estudantil. Ir mal num prova, não se sair bem num desafio, numa apresentação oral, num concurso de dança ou canto , enfim, algo que te coloque em público, não é o final.

         Erro não é a última palavra. Eu preciso errar e ser livre. Perfeccionismo é um pensamento totalmente errado. Perfeccionismo me faz não tentar, me evitar tentar por que eu posso falhar.

         Uma história bastante interessante era um pai que no jantar perguntava aos seus cinco filhos o que teria acontecido de errado naquele dia. Ele não ficava irado com isso pelo contrário, ele atestava que seus filhos haviam tentado fazer algo diferente naquele dia e não tiveram medo de tentar, de se Arriscar!

         Nós aprendemos que as derrotas nos ensinam muito mais do que nossas vitórias. Quantas vezes nós começamos a seguir Jesus e começamos a ter a falsa idéia de perfeccionismo. Quanta fantasia isso pode ser, pois a Bíblia é cheio de exemplos tanto no Velho quanto no Novo Testamento dos imperfeitos, dos fracos, dos improváveis. No último Domingo ouvimos a narrativa de quando Jesus entra pela porta trancada, encontra seus discípulos cheios de medo. Encontra todos os que haviam traído Ele. Todos que tinham deixado Jesus para trás. Nenhum deles foi perfeito mesmo tendo convivido e seguido por tanto tempo e presenciado tudo, e alguns até se exaltavam dizendo que jamais o trairia. Então vem a Falha: Falha é a oportunidade que Deus encontra para nos dar o maior dos seus Dons: A Misericórdia! O Seu Amor que  nós sabemos que não merecemos!

         Misericórdia é o Amor que nós sabemos que não merecemos! É amor aqueles que falharam.

         Jesus no momento que entra no cenáculo diz: Shalom! Como meu Pai me enviou eu vos envio! Eu perdôo os vossos pecados e vocês devem ir ao mundo fazendo a mesma coisa, amando os que não merecem!

         Eu sou livre para falhar pois eu sou livre para Confiar Naquele que vem em meu socorro. A falha, o  erro não é o final! Nós católicos somos livres para tentar de novo, para recomeçar com Jesus! Não sem ele. Em todos os lugares do mundo, sendo permitido ou proibido há uma Igreja e uma Cruz e nessa Cruz está alguém que está te dizendo : – Você tem idéia do quanto eu te AMO? Pois bem essa é a minha grande prova. Amar a quem não merece.

         No início do século passado, Santa Faustina na Polônia( Cracóvia) em sua visão mística passa a receber a visita de Jesus, da qual tantas maravilhas ela trouxe do coração de Jesus para o mundo. Que maravilha é o Diário de Santa Faustina onde estão documentadas as visitas e quão profundas são as revelações da Misericórdia do Senhor. Não ficou somente aí, Jesus pediu a ela que conseguisse um artista que pintasse o quadro da Divina Misericórdia onde há raios brancos e vermelhos jorrando do coração de Jesus, sendo o branco , a água , o Batismo e o Vermelho o sangue, a Eucaristia. Também pediu a Santa Faustina que solicitasse a Igreja que o primeiro Domingo após a Páscoa fosse celebrada a Misericórdia! Na base do Quadro está escrito em todas as línguas : Jesus eu confio em vós!  Significa que Ele deseja nos curar, nos libertar  e nos salvar.  Ele disse que nesse Domingo fazendo todos os preceitos para o Domingo, Confessar, Comungar e participar da Santa Missa com fervor será um novo Batismo a todos os que por essa porta passar,  que é a minha Misericórdia, a porta do Céu, a porta Sagrada.

         Claro que além de tudo isso, ela recebeu também uma devoção extraordinária, o Terço da Divina Misericórdia que vem as promessas maravilhosas dentre elas a recitação desse Terço no momento da morte, sendo essa alma salva pela Misericórdia. O poder desse Terço é absurdo, principalmente quando nós temos a certeza que nós erramos.

         Como um testemunho que ilustra bem o poder dessa oração. Há 6 anos atrás uma Irmã da Ordem de Santa Faustina, deu este testemunho:

 – Há alguns anos, um jovem Padre passando por um hospital de pacientes terminais se deparou com um caso difícil. As irmãs alertaram o Padre que havia um homem em estado terminal, com câncer que precisava da Unção dos Enfermos. O problema era que o homem se recusava a receber qualquer auxílio religioso. De qualquer forma para agradar as irmãs o Padre entrou com sua maletinha para dar a Unção ao moribundo. Foi então que recebeu essa contestação: – Padre vá embora daqui agora, pegue suas coisas e suma daqui , eu não preciso das suas coisas!. O padre chocado mal fez o sinal de cruz e saiu rapidamente pela porta.  Do lado de fora tinha uma Irmã sentada e que ao vê-lo se levantou, tomou-o pelos braços e implorou: – Padre por favor volte por essa porta. Não desista, eu estarei aqui. Volte por favor. O padre meio confuso, entrou e ao vê-lo o senhor iniciou uma série de palavrões , mas antes que prosseguisse o Padre disse: – Escute, eu não vou fazer nada, eu vou apenas rezar o Terço da Divina Misericórdia. Você pode me interromper quando quiser. Eu preciso rezar esse Terço aqui nesse quarto. O homem acenou positivamente e o Padre começou: – Pela sua dolorosa paixão tenha misericórdia de nós e do mundo todo! Após várias repetições o homem gritou : – PARE! E continuou: – Não há misericórdia para mim! O Padre: – Como ? Claro , a Misericórdia de Deus é para todos!. – Não Padre, Deus não pode me perdoar ! – Padre: – Porque você acha isso?

E o homem contou: Há  25 anos atrás, eu era o responsável pelo controle da vias férreas no plantão noturno. Naquele dia eu estava bêbado. Por estar totalmente bêbado, não Virei a cancela. Havia um carro com um casal e duas filhas vindo na direção da Estação e um trem em alta velocidade, por eu não ter virado a cancela o Trem esmagou o carro com um casal e duas filhas! Deus não pode me perdoar. Nesse dia eu fiz isso, e eu estava bêbado. Naquela noite eu matei uma mãe, um pai e duas crianças. Não há misericórdia para mim. Eu falhei e acabou. Então o Padre perguntou aquele homem onde teria ocorrido este trágico acidente. O Homem então disse o nome da cidade. Então o Padre tomando a palavra: – Meu irmão, filho de Deus. Você está vendo esse Terço, pois então, através desse Terço Jesus quis que o mundo através de Santa Faustina Kovalslka soubesse o significado da sua dolorosa paixão e o Oceano que é a sua Misericórdia. Aquele motorista, sua esposa, seus dois filhos eu os conheci. Naquele dia, eu não pude ir com eles. O pai, a mãe e as duas crianças eram meus pais, e minhas irmãs e eu os perdi. Através dessa oração Jesus está ter perdoando agora de tudo o que aconteceu. Em nome da minha família eu te perdôo por ter sido responsável pelas mortes de todos os meus familiares.

         Naquele momento, o homem em prantos, de joelhos pediu para completar a Confissão e ser absolvido e receber a Eucaristia. O padre então saiu pela porta e não encontrou nenhuma irmã do lado de fora, como ela havia prometido que ficaria até acabar a oração.  Ao atravessar a porta para a Igreja ele viu um quadro com o rosto de Santa Faustina que morreu há anos atrás, e concluiu que era ela que havia pedido ao Padre para voltar.

         Dois dias depois o homem morreu. Essa história já andou pelo mundo, e ocorreu na Polônia, mas pode acontecer em qualquer lugar onde o Terço da Misericórdia for recitado. Pois ao final se diz : Jesus Eu confio em Vós!

         Isso tudo acontece porque nós católicos cremos e confiamos que nossa falhas não é o fim, nosso caso tem concerto, nossas piores ações podem ser entregues aos pés da Cruz e com Jesus alcançar a porta do Céu, pela Sua Eterna Misericórdia.

           

 

Oremos: Abbá (Pai) Amado, hoje eu quero Senhor, professar a minha fé em ti! Eu quero proclamar a minha fé na sua Infinita Misericórdia, que vai além de todo o entendimento humano. Sim Senhor, que disse que o nosso pensar não é o pensar de Deus e por isso temos tanto medo de falhar, tanta preocupação com o perfeccionismo que deixamos para trás o tentar, o arriscar, o buscar em cada passo a ousadia que sempre foi  a marca do Católico. Vem Senhor nesse dia me curar, me libertar com a sua infinita Misericórdia, pois eterno é o seu Amor, e eterna é a Sua Misericórdia

Amém

 

 

 

 

Chegamos ao final da nossa série e hoje devemos meditar sobre nosso último Inimigo: O MUNDO. Se eu vivo de forma a simplesmente seguir a multidão, eu estarei louvando e bendizendo Jesus no Domingo de Ramos e Crucificando o mesmo Cristo Jesus na sexta feira da Paixão. Esse mundo não é um amigo, quem não é meu amigo é meu INIMIGO. Esse mundo não é amigo de um Cristão. Vejam essa semana: Sri Lanka, Nova Zelândia, França, Bélgica, Indonésia ,China, Líbia e por aí vai. São diversas formas de outras religiões que nos odeiam e ainda os controlados por partidos comunistas que também nos odeiam e querem nos destruir! Qual o motivo desse ódio? Jesus vai dizer nas leituras que meditamos na Semana Santa: – Meu Reino não é desse mundo, se fosse meu Pai mandaria Seus Anjos para me defender. São João acrescenta: O mundo jaz sobre o Maligno!  O Inimigo de Deus é uma Pessoa que vimos bem na última meditação, o Rei das Mentiras, o assassino, o mentiroso ( Killer and Lyer).

            Quando lemos a Paixão, ficamos profundamente chocados. Vamos nos perguntando, como isso pode acontecer? Ler e reler a Paixão de Cristo e assistir o filme Paixão de Cristão nos remete a um momento da história da humanidade que vai dividir antes e depois desse acontecimento! Antes e Depois de Cristo divide a nossa história. A que ponto chega a maldade, a mentira, o ódio humano…Só que não! Eles não estavam a sós. Por trás de tudo isso, de toda maldade, de toda mentira está o Príncipe desse mundo, o Maligno, Satanás ou ainda o Diabo do grego o Divisor ( diabulos).

            Quantas vezes estamos no meio de um evento totalmente fora do contexto. Quantas vezes estamos no meio da batalha e não nos damos conta! Quantas pessoas nesse final de Semana Santa, o maior acontecimento da nossa Fé, simplesmente reservaram um momento para celebrar a Páscoa. O Tríduo Pascal é para o Católico o cerne de toda a Salvação e as Leituras do Sábado à noite vão narrar do Gênesis a Ezequiel e os Evangelistas como se deu tudo isso!

            Toda essa série foi um caminho para contar a vocês quem é o nosso Inimigo. Primeiro somos  nós nosso primeiro inimigo, o segundo é Satanás e o terceiro o MUNDO! Isso não é paranoia, isso é real. Estamos em meio às batalhas e esses três são os grandes Inimigos dos Cristãos!

            Começando hoje por apontar, que é claro os Cristãos são perseguidos em todos os continentes e muitas dessas perseguições estão sendo ignoradas pela grande Mídia. Fazem um escândalo por uma pessoa que não representa nenhum valor real para a sociedade e não fazem nenhum alarde quando centenas de pessoas são dizimadas num momento de pura oração e comunhão com Deus, sem nenhuma arma física para se defender a não ser clamar a Deus a Misericórdia pelos algozes. Meus Deus, estamos vivendo num momento histórico onde as estatísticas batem recordes de mortes por professar a fé em Jesus Cristo, em nenhum momento da história isso havia acontecido! E porque o Mundo não noticia? Por que ele não é nosso amigo! Estamos atrás das linhas Inimigas e o Inimigo é implacável dia e noite tentando nos destruir! Vigiai e orai! Revestir da Armadura do cristão para que não se deixe sucumbir! Deus é maior que tudo isso, mas precisamos estar ligados Nele dia e noite para sermos também.

            Hoje tome consigo o seu ambiente, sua Universidade. Veja quantos professores são neutros, outros anticristãos nos acusando de tudo citando de forma totalmente enviesada a idade Média e apontando os erros da Igreja. Nenhuma obra de ensino, caridade, artes, as próprias Universidade, de suporte físico, mental e espiritual é citado em todo esse tempo. E ainda os professores que são Cristãos e professam, como são poucos. Tente você se posicionar como Cristão e defender os valores e a Vida do Nascituro, veja como você será contestado, contestado ainda por pessoas que defendem bravamente os animais mas não os seres humanos no ventre materno. Thomas Woods, aluno brilhante de Harvard e hoje Catedrático da Columbia University em seu livro : O Catolicismo e a construção do mundo Ocidental, esclarece muitas coisas que todo batizado deveria ter na ponta da língua para quando o mundo vier com suas acusações ter a segurança que somente a Verdade nos traz.

            Quantas pessoas na própria sala de aula diz: – é por isso que eu odeio a Igreja Católica! E você pensa: Meu Deus eles me odeiam também. Claro somos uma Igreja feita por seres humanos. A Igreja é santa mas é formada de pecadores e por isso somos fadados a cometer enganos. Então pensamos, se a Igreja fosse e nós também perfeitos no que fazemos e testemunhamos todos iriam nos AMAR? E se Converter? Claro que não! O mundo não vai nos amar nunca! Nessa última Semana nos ouvimos tudo o que o MUNDO fez ao Melhor SER HUMANO que já passou por esse mundo, não por outro mundo, mas por esse aqui! O que esse mundo fez a DEUS ! Mesmo se a Igreja não tivesse nenhuma ferida, nenhuma mancha o mundo não seria nosso amigo, porque quando Deus enviou seu Único Filho para todo aquele que crer tivesse a vida eterna ( JOAO 3,16), o mundo o CRUCIFICOU da pior maneira possível e suportável a um ser humano.

            Nós amamos as pessoas, mas mesmo assim estamos no mundo onde não somos amados, ou pior somos odiados. Jesus disse : O mundo vos odeia pois me odiou primeiro. No Domingo de Ramos cantaram HOSANAH e na sexta feira gritaram: Crucifica-o! Esse é o mundo.

            Nesse dia gostaria de convocar a todo Cristão que assuma sua Cristandade e não tenha vergonha ou medo de ficar ao lado de Jesus! Testemunhe Jesus, diga sempre que você sabe quem te amou por primeiro e você não quer ficar do lado inimigo, do mundo, mas de CRISTO!. Você quer ser a Luz que ilumina as trevas.

            Franz Alzstaguer era um agricultor austríaco, que em meio a dominação nazista, ao ser forçado a receber dinheiro e se alistar no exército nazista, mesmo com sua família, mulher e filhas, levanto-se  testemunhou:- Eu não tomo decisão baseado em ter família, mas em fazer aquilo que é o certo. Por isso me recuso a me aliar aqueles que não são contra o que é certo, santo e justo. E foi executado após ser torturado. Ele é aquele que no Domingo cantou o Hosanah e na sexta feira ficou ao lado da Cruz!

            Isso não quer dizer que vamos nos isolar do mundo. Estamos no mundo mas não somos do mundo.  No mundo nós nos posicionamos nos valores cristãos de forma mais frequente. Vamos aos lugares que as pessoas vão mas vamos preparados para o que vamos encontrar.

            Ser cristão é se POSICIONAR ao lado de Jesus não importando onde e com quem estiver!

            Em alguns lugares da China hoje é proibido celebrar Missa. Então os padres celebram nas madrugadas de forma escondida. Um dia os soldados souberam e vieram prender o dono da casa que tinha permitido a celebração em sua casa. Durante quatro semanas ele foi interrogado e torturado( tortura chinesa), das formas mais grotescas que um ser humano pode suportar, para denunciar onde o padre morava e quem ele era. Ele resistiu e ao final foi liberado para morrer, mas Deus o fez se recuperar e tomar sua família imigrando para os Estados Unidos. Ao ser entrevistado ele disse que o pensou o tempo  todo: – Como ele poderia entregar aquele que trazia Eucaristia não somente para sua família, amigos, parentes e para a todos os que tinham sede do Senhor? Esse homem era um herói eucarístico. Após 2 anos nos Estados Unidos, vivendo o sonho americano ele foi trabalhando cada vez mais, enriquecendo cada vez mais e deixando de participar da Eucaristia frequentemente, até mesmo das festas, pois o Inimigo não podendo matá-lo na China, resolver seduzí-lo com as coisas e com o dinheiro fazendo com que num país livre para ir a Igreja todos os dias, ele deixasse de permanecer ao lado de Jesus.

            Nós vivemos a vida toda atrás das linhas INIMIGAS. Eu preciso permanecer em Jesus. Pois se eu viver como o mundo vive, como todos os meus colegas que preferem as coisas do mundo, viver e partilhar com pessoas que somente pensam em coisas e dinheiro, eu não chegarei ao Reino do Céu. Por isso eu preciso Permanecer no AMOR! Permanecer em CRISTO! O mundo não é meu amigo e portanto os amigos do mundo não são meus amigos. Amigo de verdade é aquele que me aponta para o Céu!

            Convido vocês a partir de hoje a permanecer em Cristo! Permaneça em Cristo e  na próxima Missa que participar Professe o CREDO como se fosse a primeira vez! Saiba que muitos morreram enquanto professavam essa Fé, essa oração! Reflita sobre cada palavra do Credo! Eu ao final diga :- EU SOU DE CRISTO! O MUNDO NÃO ME FARÁ NEGAR MEU AMOR PELO SENHOR! Hosanah no Domingo e ao Lado do Senhor na Sexta Feira da Paixão testemunhando que Ele me amou por primeiro, Jesus eu confio em Vós!

           

           

           

 

                       

 

                                   

            Oremos: Abbá (Pai) Amado, hoje eu quero Senhor, professar a minha fé em ti! Abandonar-me inteiro em teu Amor! Pois se amo e quero me entregar por ti, aqui estou! Seduziste-me Senhor e eu me deixei seduzir! Não há nada nesse mundo que possa me separar de ti e do Seu Amor! Dá me Senhor a Graça de enfrentar todos os dias revestidos da Oração e da Eucaristia os meus três Inimigos com bravura e serenidade para que ao final dos meus dias eu tenha a certeza do Céu!

Pai em tuas mãos entrego meu coração! Cura-me Senhor, Restaura-me Senhor!  Amém

 

 

 

 

 

 

 

                        DEUS TEM NOS DADO LIVREMENTE TANTAS COISAS…E NÓS SOMOS GRATOS. MAS PORQUE NÓS AINDA EXPERIMENTAMOS AS CONSEQUENCIAS DA ESCRAVIDÃO? DEUS NOS DÁ A CHANCE DE CRESCER EM CONFIANÇA DELE E NO SEU AMOR… E ELE NOS PERMITE CRESCER EM FORÇA E HABILIDADE COMO SEUS FILHOS…AUTÊNTICOS GUERREIROS!

                       

            Dando sequencia a nossa série de formações sobre estar atrás das linha inimigas, hoje falaremos sobre por onde anda nossa confiança.

            Você já parou para pensar durante sua vida, principalmente escolar e universitária,quantas com pessoas em nosso redor tem tanta facilidade de aprender coisas, ou ser naturalmente grandes esportistas. Por mais que você se esforce aquela pessoa tira notas acima de você. Por mais que você treine essa pessoa está sempre em sua frente. Muitos de nós pensamos que a pessoa não mereça, pois não estuda tira boas notas, vive na balada e chega primeiro do que a gente em uma competição de atletismo. A questão aqui não é que a pessoa não mereça, é que a pessoa não dá valor ao Dom que possui, não sabe como usá-lo, pois não valoriza.

            Quando o assunto é seguir Jesus, com tudo aquilo que Ele nos provê, com sua graça, sua força, sua coragem, porque ainda nós ainda temos medo das nossas batalhas? Lembre-se que na última semana falamos sobre sermos o pior inimigo de nós mesmos. Sim, posso falar por mim, que as piores coisas que aconteceram na minha vida, aconteceram por minha própria responsabilidade. Por que ainda eu e você vivemos atrás das linhas inimigas? Por que? Ao entender precisamos tomar a história do povo Israel. Para termos a liberdade que Deus nos dá é preciso LUTAR!

            Tomando como exemplo o povo de Israel, escravos,  sendo libertos do Egito. O plano A de Deus não era ficar com seu povo 40 anos no deserto, claro que não. Mas o que ocorreu? O povo após a passagem pelo Mar Vermelho foram até o Monte Sinai, onde recebem os mandamentos e Aliança e então partiram para  a Terra Prometida( Canaã) e Jerusalém, a Terra que o Senhor tinha prometido onde jorrava Azeite e Mel. Contudo seus guerreiros ao fazer o reconhecimento daquela terra voltaram amedrontados, pois já havia um povo lá habitando e eram muito mas fortes que eles , descendentes de Anakim( Num 13). Confiaram em suas próprias forças e fracassaram, eles viram Deus fazer todos os prodígios na Escravidão do Egito, tudo o que Deus fez para os tirar do Egito e eles fracassaram. O que Deus fez? Deus os tomou então para o Deserto para os treinar em confiança e força, para então retomar a Terra Prometida. Deus treinaria todos para a força e para a confiança, para luta e para a Guerra.

            Quando falamos sobre pessoas que ganham na loteria, 75% dos vencedores quebram em 5 anos. A razão para isso acontecer é que não se valoriza aquilo que não se conquista. É muito fácil um povo receber tantas coisas gratuitas de uma nação e não ter que lutar, pois irão se acostumar a não  trabalhar, a não lutar, a não buscar algo melhor e a se tornarem perdedores ou pior , indiferentes e preguiçosos e serão presa fácil de se manipular, pois sem saberem já estão escravos, já não tem mais vontades próprias, já se acostumaram à vida fácil, e isso é o que o tentador mais adora, é fazer os povo de Deus achar que a vida é fácil, que a vida pode ser vivida apenas na curtição, apenas na moleza e o maior erro, deixar as armaduras e as espadas de lado. Que grande engano, a vida é uma Luta e uma luta contínua para uma Vida Eterna gloriosa.

            Pense de novo nos que ganham na loteria e quebram e os que jogam constantemente na loteria estão sempre provando ao mundo que não sabem o valor do dinheiro.  Não sabem como usá-lo e mantê-lo. A propaganda da loteria é ótima, você não pode ganhar se não jogar. E está certo. Alguém tem que ganhar. Mas a lição aqui é, se você não sabe como usar uma coisa, você precisa ser treinado!!!

            O treino em confiança faz o povo crer que Deus está o tempo todo conosco em todas as nossas  batalhas e isso faz com que o povo tenha uma Confiança inquestionável em Deus. Como aconteceu com o Povo de Israel então? Bem o primeiro passo foi o Maná, que era providenciado todos os dias, apenas para um dia! Não durava mais que um dia. Quantos ficaram em dúvida tentando guardar para o outro dia, e Deus se manifestava alertando e renovando a promessa de estar no dia seguinte também. Outro voto de confiança e treinamento era a Nuvem ( Shekinah) que pairava sobre o povo de Israel e eles deviam se mover apenas quando a nuvem se movesse. E assim foi o treinamento de Confiança entre Deus e seu Povo escolhido.

            Quantos de nós seríamos tão livres e felizes vivendo apenas o HOJE. Movendo ou não caso a nuvem do Shekinah movesse. E se ela parasse, não importando por quanto tempo ficasse parada, daí nós  permaneceríamos. Quantos de nós nos preocupamos excessivamente com o amanhã. Deus está falando agora: Eu não partirei sem VOCÊ!

            Quantas vezes nós nos desesperamos por respostas, por certezas, e vamos voltando a escravidão. Voltando ao Povo de Israel, quantos começaram a murmurar dizendo que preferiam as coisas de graça, como a Água no Egito, peixes , os alimentos no Egito, a cama no Egito, mas todos se esqueceram que tudo isso estava ligado a ESCRAVIDÃO! Em nenhum momento esses rebeldes observaram a Graça de Deus, pois preferiram voltar a insegurança da Escravidão.

            Exemplo recente temos o Curdistão. Esse país enquanto parte da União Soviética, liderados por comunistas, foram dizimados, com mais de cem mil cidadãos mortos. Durante a Perestroika se tornaram livres. Como  livres eles teriam que tomar conta do país, reconstruir o país em todas as responsabilidades e trazer de volta a cidadania do próprio povo fazendo seu país um nação próspera. Quinze anos depois, uma pesquisa mostrou que a maioria dos cidadãos preferiam não terem sido libertos, ou seja, a maioria queria voltar a ser ESCRAVO, significa que queriam voltar a ser liderados por uma tirania perversa a serem livres e tomarem as responsabilidades de seu próprio país. Por que? Por que não queriam lutar!

            Quando somos treinados em confiança e luta fazemos as coisas acontecerem. Quantas vezes nós somos aborrecidos ou frustrados porque temos uma batalha que lutar. Pense nisso agora, quais são as batalhas que você precisa lutar hoje e que te traz frustração? Lavar uma louça, arrumar uma casa, fazer trabalhos complexos na faculdade, se preparar para um exame de motorista, fazer compras do mês, encarar um estágio, uma pós graduação, um mestrado, um doutorado, um exame para se tornar professor universitário, um casamento, ter filhos, lutar com uma doença curável ou incurável… E por aí vai.

            Quantas pessoas adiam a vida toda para ir a uma Confissão! Quantas pessoas escondem certos pecados durante anos a fim! Quantas pessoas ficam envergonhadas de ter que confessar o mesmo pecado muitas vezes! Quantas pessoas hoje estão escondendo seus pecados, suas fraquezas por medo de enfrentar suas batalhas, sabendo hoje que seu pior inimigo é você mesmo. LUTE!

            Toda luta nos faz mais fortes. O que não nos mata nos faz mais forte! Todos falam mas não refletem sobre isso.  Deus quer sempre mais de cada um de nós. Ele não nos quer escravos e sim Soldados, Guerreiros. Hoje Deus quer te fazer enxergar que Ele te quer Filho e Filha! Então Deus sendo Deus, seus filhos serão valentes Guerreiros que tem o Pai o Senhor dos Exércitos à frente!

            São Paulo nos fala hoje 1 Cor 10 nos alertando sobre a história do povo de Israel, que Deus fez tantos prodígios na vida do seu povo, com o Maná diário e o treino para vencer batalhas impossíveis. Hoje temos o Pão dos Anjos, o Pão do Céu, o Maná que nos capacita a toda e qualquer batalha em nossas vidas, na certeza de o Guarda de Israel nunca dorme e luta por nós. Ele nos treina em confiança todos os dias! Ele se maravilha com seus filhos que não fogem a luta, pois  a Confiança em Deus nos dá a certeza da vitória! Quantos de nós hoje precisam voltar à liberdade que o Senhor pode oferecer na Confissão: – tomar a decisão de mudar e confiar na confiança da Misericórdia e Graça do Senhor.  Tome a decisão por essa liberdade que se conquista na Luta!

            Façamos nossos propósitos de mantermos na luta de hoje em diante. Quaresma é um tempo perfeito para enxergarmos melhor a complexidade das nossas batalhas. Também é o tempo de se enxergarmos toda a força de Deus em nossas batalhas. Tempo de renovarmos nossa confiança! Todos os dias façamos a opção desse treino em confiança! Assim seremos fortalecidos em guerrear! Esse Dom ninguém poderá tirar de nós. Esse tempo de nos revelarmos os Filhos de Deus, não mais escravos do mundo!

         Oremos: Abbá (Pai) Amado, fortalece-me na Sua Confiança. Pai eu reconheço que muitas vezes tomo a atitude da sedução da escravidão, onde tudo me parece ser gratuito, tudo me parece ser gostoso, mas não só me tira das verdadeiras batalhas, como me enfraquece até me tornar um perdedor, um fraco. Não Senhor, eu quero e decido em meu coração ser treinado em Confiança, fortalecido em minhas batalhas, para um dia chegar a Glória do Céu, me alimentando com o Maná (Eucaristia) e sob sua Égide ( Shekinah) que me instruí a me mover ou ficar, na certeza de que o meu movimento acontece somente quando o Senhor me sinaliza.

Pai em tuas mãos entrego meu coração! Cura-me Senhor, Restaura-me Senhor!  Amém

 

 

 

 

            Hoje nós iniciamos um novo tempo de reflexão, especialmente para esse tempo tão propício, que são os quarenta dias de deserto, o tempo quaresmal. Nessa primeira formação gostaria introduzir o tema atrás das linhas inimigas. O que vem a ser isso? Pois bem, estamos  num tempo onde a maioria de nós gosta da frase clichê:- Está ótimo, ou Está tudo bem! Mesmo quando as coisas estão claramente destruídas, corroídas e necessita de que algo seja feito, mesmo assim nós fingimos que elas se resolverão por elas mesmas!

            Uma pena que não é dessa maneira que as coisas funcionam. Nesse tempo de reflexão sobre nossas vidas, a quaresma nos lembra de que todos nós estamos em uma batalha e que não será vencida a menos que nós nos prontifiquemos a enfrentar o inimigo que nos ataca e  nos atacará como fez com Nosso Senhor que foi atacado no meio do deserto e selvagem…Atrás das linhas Inimigas!

           

            Há alguns dias atrás me deparei com um problema no meu carro, que tem um dispositivo moderno que se chama Start Stop, quando o computador do carro entende que você está parado ele automaticamente desliga o motor e logo que você tira o pé do freio ele aciona o motor automaticamente. O problema é que nada é perfeito. Eu estacionei e tente desligar o carro e mostrava no painel que ele já estava ligado ,mas o motor não estava ligado. Depois de um certo tempo tudo voltou normalmente, inclusive os alertas do painel. O  que significa dizer que podem haver coisas que se auto solucionam. Mas a vida não é assim. Quantas pessoas assumem a vida com se tudo fosse ótimo. Não se incomoda com as coisas que não estão funcionamento de maneira correta.

            O oposto são pessoas que vivem a vida procurando problemas. Pense na profissão de policial. Tente passar um dia acompanhando um policial em uma patrulha. O dia inteiro ele vai jogando placas dos carros no computador de bordo, procurando problemas. Claro que essa é  a profissão dele. Mas isso não é a vida. Há de haver um equilíbrio nisso, ou seja, se incomodar quando certas coisas parecem bem mas não são. As batalhas acontecem o tempo todo e nós estamos no meio delas. A Palavra de Deus sempre nos alerta sobre estarmos em batalha. São Paulo vai dizer: -Vigiai e Orai! Armadura do Cristão, então para que servem as armaduras se não para as guerras?

            Seguir Jesus é estar em constante batalha, Batalha Espiritual. Muitos agora vão questionar e dizer: – Nós estamos vivendo um momento de muita paz, nada nos incomoda, não podemos estar em batalhas, como assim? Pois é, estando você consciente ou não do que está acontecendo, estamos em batalha.

            Nesse último Domingo Jesus é batizado  e a Palavra vai dizer que Ele foi levado pelo Espírito para o deserto, imediatamente, para ser tentado. Jesus então deixa sua zona de conforto e vai atrás de problemas, ou melhor, Ele vai confrontar o Inimigo, Ele vai à Batalha, numa Guerra que iria vencer na Cruz? Jesus não foi ao deserto, ao lado selvagem para descansar, ou para respirar ar puro, Ele foi duelar com o Inimigo. Ele foi até atrás das linhas inimigas por quarenta dias.

            Jesus está nos mostrando nesses dias onde é que nós vivemos. Nós vivemos atrás das linhas Inimigas. Quantos de nós hoje não estamos querendo saber disso, quanto estão dizendo, mas Senhor eu estou exausto, estou sem combustível, eu não poderia ficar nesses dias fora de combate? Outros diriam, Senhor está tudo bem, para que se importar, se as coisas se auto solucionam! Eu estou cansado, não aguento mais combater, só de pensar já estou sem ar.

            Nesse tempo, a resposta não é ficar para trás, achar uma zona de conforto e não combater. O que precisamos nesse tempo é de alguém que chegue para nós, com o filme TAKEN, e diga com calma: – Preste bem atenção no que vai acontecer a partir de agora. Eles vão  te levar, vão tentar te destruir, mas eu os vencerei. 

            Deixe-me esclarecer sobre tomar consciência. Quando nós sabemos o que está acontecendo, saberemos o que Acontecerá, e isso é muito importante para todos e para cada um de nós! A vida é um Navio de Batalha e não um Cruzeiro.

            O que irá acontecer é: Ele vai te isolar e te desorientar. Vai fazer você se sentir Sozinho e Desconhecido! Assim ele te dominará! Assim ele te tirará da batalha.  

            OUÇA A VOZ DE DEUS AGORA: O INIMIGO VAI TENTAR TE DEIXAR SOZINHO E DESCONHECIDO.

            A tentação tenta te deixar sozinho, pense nisso. Jesus disse que nós não deveríamos  ficar fingindo na Quaresma sobre nossos propósitos, que não deveríamos fazer cara de sofrimento, que tivéssemos essa experiência da expiação com o Senhor, mas Ele não falou para ficarmos sozinhos, pois quão é importante numa família cada um saber o que o outro está fazendo de propósito e poder ajudar. Estamos numa batalha e Juntos Somos fortes, sozinhos somos fracos. O isolamento nos enfraquece. Tente seguir com duas ou três pessoas do seu intimo para dividir um propósito firme.

            Na África existe algumas tribos que tem o costume de sair em três guerreiros e vão a um local que nenhum de nós iria dessa maneira. Eles vão com suas lanças, três a três na Savana, onde os leões estão caçando, eles vão caçar exatamente os que os leões querem, um antílope ou outro animal qualquer. Pois bem estando unidos em três, ombro a ombro,  e não se separando eles cumprem a missão, e nenhum leão os ataca, sabe por que? Por que o Leão só ataca um animal por vez? Eles são três. Juntos somos fortes, sozinhos somos fracos.

            O leão (inimigo) quer que você ande sozinho, ele quer fazer você sozinho e te fazer ficar desorientado. No Evangelho do  último Domingo o INIMIGO ataca os talentos de Jesus e os nossos, nossa Identidade, pergunta: – Se você realmente é o Filho de Deus, então… Ele nos ataca sem dó, sem misericórdia, com o ódio em seus olhos, para ver a cada um nós no chão. Ele faz você se sentir desconhecido, que você não tem ninguém e que você não é ninguém.

            Eu convido a cada um de vocês que me seguem, tente nesses dias de Quaresma fazer um propósito seguro de participar da Santa Eucaristia todos os dias, se não o maior número possível de dias, e quando não foi possível gaste alguns minutos diante do Santíssimo, pois tenho certeza que suas munições serão recarregadas, sua armadura reparada, sua força restabelecida. Ao ouvir da boca do Senhor: – Foi por você, ou Eu te amo, ou Eu sou quem guerreia por ti, Eu venci o mundo, eu e você sairemos revestidos do que nos fortalece!

            Jesus venceu toda a Guerra, mas eu ainda estou em batalha. Por isso arrependa e creia no Evangelho! A força do Senhor nos reveste e sua Glória resplandece diante do nossos olhos! Deus nos conhece e nos chama pelo nosso nome, não somos desconhecidos, somos de DEUS! Nós não estamos sozinhos, pois Ele diz: – EU ESTOU COM VOCÊS ATÉ O FIM! NÃO TENHAIS MEDO, EU VENCI O MUNDO!

            Assim agora já tomamos consciência de que vivemos atrás das linhas inimigas, mas redimidos por Cristo, amados por Ele e fortalecidos pelos seus Sacramentos!

           

           

            Oremos: Abbá (Pai) Amado, hoje eu preciso tomar consciência de que para Deus eu sou conhecido e amado por Ele, como filho. Em todos os momentos eu tomo posse de estar unido aos meus irmãos para não me deixar ser isolado e desconhecido. Meus olhos estão voltados para ti de onde vem sempre o meu socorro. Obrigado Senhor por não me deixar sucumbir mesmo diante de tantas batalhas continuas, mas perseverarei até o fim!

Pai em tuas mãos entrego meu coração! Cura-me Senhor, Restaura-me Senhor!  Amém

 

 

 

 

Existem algumas coisas em nossas vidas ( nossas decisões, nossas feridas e nossas fraquezas) que nós desejamos e rezamos por uma solução. Deus nos chama, a mim e a você em nossas fraquezas, Ele não nos chama fora das nossas fraquezas e misérias, mas em meio a elas.

            Iniciando essa formação eu gostaria de partilhar com vocês um exemplo que servirá para demonstrar como o nosso chamado é fora do nosso merecimento. Como pode alguém que, mesmo  diante de uma história tão errada, com tantas quedas mesmo assim, ser um chamado. Na história do povo de Deus quantos foram assim: – Pedro, Paulo e tantos discípulos, mas um em especial eu gostaria de colocar um foco maior sobre ele. Seu nome: Mark Ji Tianxiang.

            Mark Ji Tianxiang não conseguia ficar sóbrio, mas durante 30 anos continuou tentando se aproximar de Deus e da Igreja. Ele não tinha sido viciado em ópio, ele era viciado em ópio e continuou sendo até a morte.

            Durante anos, Ji foi um cristão respeitável, criado em família cristã na China do século XIX. Mais ainda: era líder na comunidade cristã. Médico, atendia os pobres de graça. Até que…

Um dia, ele ficou violentamente doente do estômago e tratou a si próprio com ópio. Era algo perfeitamente razoável como tratamento médico, mas Ji acabou se viciando na droga. E era um vício considerado gravemente vergonhoso e escandaloso.

Por mais que o vício se agravasse, Ji continuava tentando combater o seu vício. Ele se confessava frequentemente, recusando-se a ser vencido pela aflição que o assaltava. Infelizmente, porém, o padre a quem ele recorria para se confessar, assim como quase todo o mundo naquela época, não entendia que aquele vício era uma doença. E, como Ji voltava a confessar vezes e mais vezes o mesmo pecado, o padre acabou achando que ele não tinha um propósito firme de emenda; que ele não tinha o desejo sincero de superar o vício.

Acontece que a confissão é inválida quando não há real arrependimento e real propósito de parar de pecar. E foi pensando nisso que, depois de alguns anos ouvindo sempre o mesmo pecado e não vendo nenhum progresso, o confessor de Ji lhe disse para não voltar mais ao confessionário até cumprir os requisitos para uma confissão válida.

Muita gente poderia ver nisto um motivo para abandonar a Igreja com raiva ou vergonha, mas Ji sabia que era amado pelo Pai e pela Igreja apesar das quedas que a doença lhe causava e apesar daquela decisão do confessor, baseada num julgamento que desconhecia a totalidade da situação. Ji sabia que o Senhor queria o seu coração. Ele não conseguia ficar sóbrio, mas continuava tentando ficar perto de Deus e da Igreja.

E tentou durante 30 anos. Durante 30 anos, ele não pôde receber os sacramentos. E, durante 30 anos, ele rezou pedindo a graça de morrer mártir. Sim: Ji pensava que o único jeito de se salvar era a coroa do martírio.

Em 1900, quando a Rebelião dos Boxers estourou na China contra estrangeiros e cristãos, Ji viu a sua chance. Ele foi preso junto com dezenas de outros cristãos, incluindo um filho, seis netos e duas noras. Muitos daqueles presos estavam provavelmente enojados com a presença daquele homem que não conseguia passar um dia sem se drogar. “Com certeza ele vai ser o primeiro a negar o Senhor”, talvez pensassem.

Só que não. Ji nunca tinha conseguido vencer o seu vício, mas, no final da vida, viu-se inundado pela graça extraordinária da perseverança final. Nenhuma ameaça poderia abalá-lo. Nenhuma tortura o faria pigarrear. Ele estava determinado a seguir o Senhor, a seguir aquele Jesus que nunca o tinha abandonado.

Quando Ji e sua família foram arrastados para a prisão onde aguardariam a execução, seu neto olhou para ele apavorado.

– Vovô, para onde nós estamos indo?

Ji respondeu:

– Nós estamos indo para casa.

Nenhuma resposta poderia ter sido mais verdadeira, bela e repleta de esperança e fé.

Ji implorou aos seus captores que o matassem por último, de modo que ninguém da sua família tivesse que morrer sozinho. Ele ficou ao lado de todos os nove quando cada um foi decapitado.

No final, ele encarou a própria morte cantando as Ladainhas da Santíssima Virgem Maria. E, embora tenha tido que ficar longe dos sacramentos durante nada menos que três décadas, São Marcos Ji Tianxiang é um santo canonizado.

Ele é um dos mais belos testemunhos da graça de Deus que age constantemente em nós, das formas mais escondidas e impensáveis; da capacidade de Deus de tornar grandes santos os mais improváveis ​d​entre nós, pecadores; da graça derramada abundantemente sobre aqueles que permanecem fiéis inclusive quando pareceria que a própria Igreja lhes negou acolhimento.

                  Nós estamos nessa série de formação  chamada : DESQUALIFICADO. Não confundamos Inapto com Desqualificado. Inapto, significa que você não nasceu para isso, ou seja, que não leva nenhum jeito para tal tarefa ou missão. Desqualificado como já repetimos nas últimas duas semanas, significa que suas decisões e suas escolhas te desqualificaram para determinada missão, e o mais comum é pensar que o seu passado te desqualifica. Quantas vezes nós temos essa sensação de não podemos dar conta daquilo que Deus nos pede?

            São Paulo diz em sua Carta aos Coríntios Capitulo 15, que ele não tem menor qualificação para ser um Apóstolo, pois ele perseguiu e matou cristãos. Suas decisões  o desqualificaram, mas a Decisão de Deus o tornou grande. Mas a Graça de Deus o fez quem ele era. Ele segue dizendo que sua fraqueza se tornou força em Cristo vivo e Ressuscitado, pois o tornou capaz. Em São Paulo nós  não temos histórias de que ele caiu depois do seu chamado, inclusive a Palavra de Deus diz que ele era um judeu irrepreensível.

            Deus nunca desiste de nós, quando nos colocamos à disposição de sua Graça.

            Há muitas histórias de santos e grandes católicos que tiveram passado, com misérias, lembramos de Santo Agostinho, Inácio de Loyola, Maria Madalena, e tantos outros. Mas os que encontraram Jesus e continuaram caindo em suas  misérias? Sim, um deles é Pedro. Pedro em todas as Escrituras é o cara que do início já diz a Jesus- Aparta de mim Senhor, porque sou um pecador! Jesus o levanta. Depois em Cesaréia de Filipe Jesus pergunta: – Quem o povo diz que ele é? Pedro responde ungido pelo Espirito Santo: Tu és o Filho de Deus, e Jesus o eleva Simão para Kefas ( Pedra) e sobre ele edifica a Igreja. Agora Pedro se torna o Primeiro Ministro do Rei Jesus. E logo em seguida Jesus diz o que vai acontecer com ele, será entregue, morto e ressuscitará no terceiro dia, e Pedro diz : -Não! Isso não pode acontecer contigo, e Jesus o chama do pior nome que Jesus vai proferir em toda a sua vida humana, Jesus o chama : Aparta  de mim,  Satanás! Pedro tenta dar uma dentro e sempre dá vários foras. Imagine você e eu na pele de Pedro. Jesus na última Ceia, diz que Pedro iria  o trair por três vezes! O  Primeiro Ministro(Pedro) vai trair o Rei três vezes! Imagine de novo, por dentro de Pedro, sempre tenta ajudar, tenta amenizar e toma essas advertências. Depois seguindo Pedro agora no Getsemani!  Pedro usa da espada,  Pedro pega a espada e corta a orelha do soldado, e Jesus diz: –  Ponha essa orelha de volta Pedro. Quão confuso Pedro fica. Imagina agora Pedro negando Jesus três vezes. Imagine como Pedro ficaria após a sua negação, no momento em que o galo canta ! E depois da Morte de Jesus, mesmo ele vendo-o posteriormente Ressuscitado, como seu coração ainda estava em chagas, ferido. Na noite em que Pedro e os seus vão pescar e na Beira do Lago avista Jesus, que ele se joga nas águas e chega até os pés de Jesus, faz a tríplice Confissão: – Jesus pergunta, Pedro tu me amas mais do que os outros?  Pedro certamente em lágrimas deve ter deixado sair de seu interior machucado e dilacerado: – Jesus, eu te disse quem eu era, eu te disse quão miserável e pecador eu era desde o inicio, e o Senhor ainda assim me quer? Jesus respondeu:- Pedro, apascenta as minhas ovelhas,  eu te chamei na sua fraqueza, na sua miséria e não fora delas. Pedro eu posso te fazer Santo sem te fazer Perfeito.

            Esse é o grande engano que todos nós sempre acabamos caindo. Deus não nos quer perfeito e sim Santos. Jesus nos faz completos e não nós sozinhos nos tornamos. Deus faz de um ordinário alguém extraordinário. Todos nós queremos  que os nossos vícios, feridas sejam  curadas e libertas, mas não é assim, Deus quer através de tudo isso nos fazer Santos!

            Voltamos a Mark Ji Tianxiang, que mesmo rezando todo dia clamando a Deus para ser liberto do vicio do ópio, até o fim continuou com esse vicio e com essa adição. Imagine toda a sua família nesse martírio, e seu olhar de limpo, seu olhar de liberto, seu olhar de lúcido, longe do vicio, depois de tanto tempo fora de si mesmo  a proclamar essa frase tão poderosa: Vamos para Casa! Toda a força que não tinha nesses trinta anos, agora fortalecia sua família. Sabia que somente o martírio iria levar sua alma direto para o céu, o homem que não podia mais  se confessar porque permanecia no pecado sem forças para sair e portanto fora da Eucaristia física, mas Deus guardava a Santificação nesse caminho tão estranho.

            No meio de suas fraquezas Deus pode te fazer Santo. No meio de sua desqualificação Deus pode te fazer grande. Ao invés de pedirmos para nos livrar das coisas que tanto em nós nos incomodamos, deveríamos pedir a Deus para nos preencher com sua Graça e nos fazer Santos em meio aos nossos vícios e misérias, porque sem a Sua Graça oh Pai, nada podemos fazer, sem a sua Graça somos apenas frutos das nossas fraquezas e decisões ruins, sem a sua Graça não alcançaremos o Céu!

                        Oremos: Abbá (Pai) Amado, faz-me Santo Senhor. Dê me a Graça de entender o que pode ser mudado em mim, e assim clamar a sua ação em mim, mas no que eu posso mudar e crescer que a Sua Graça me levante como levantou tantos Santos, mesmo diante de tantas misérias pois para Deus nada é impossível. Deus me ama como eu sou!

Pai em tuas mãos entrego meu coração! Cura-me Senhor, Restaura-me Senhor!  Amém