pescariaJá era tarde, o sol estava empolgado naquele dia! Como membro da Comunidade Canção Nova, eu me encontrava no período anual de descanso. Dentro do meu coração eu estava decidido a pescar com ele…

Já tinha pescado há muito tempo com ele, me recordo de poucas coisas. Mas, o tempo não foi capaz de me fazer esquecer a pessoa que me ensinou a pescar.

Penso que Jesus escolheu Pedro pescador, pelo simples fato do pescador ter hora para sair, mas não para voltar. Interessante, com ele não foi diferente, ele sempre agia assim: saia bem cedo antes do sol nascer e só retornava à noite, depois das estrelas.

Fico pensando: quantos rios ele já passou, quantos peixes já pescou. A arte da pescaria já proporcionou a ele muita coisa, além de ser um grande homem ele é um pescador.

Nesse dia estava ele, eu e mais ninguém. Não tinha espaço para outra pessoa, o tempo era nosso, o rio era nosso, tudo era nosso e de mais ninguém. No trajeto até o rio, surgiu uma partilha, não podia ser diferente. Dois pescadores juntos, só podia resultar nisso, nossa conversa foi sobre peixes, sobre quem pescou mais na vida.

Aprendi na Canção Nova que para chegar ao coração de uma pessoa, preciso falar daquilo que ela mais ama, preciso falar do seu sagrado. Jesus fez isso com Pedro, usou daquilo que ele mais amava, daquilo que ele mais sabia fazer, usou do seu sagrado, da pescaria.

Acho lindo quando Jesus dirigiu-se a Pedro e disse: “Segue-me e te farei pescador de homens” (cf. Mt 4,19)

Isso de alguma forma aconteceu comigo, deixei a pessoa que eu mais amava, a pessoa que me ensinou a pescar, para seguir Jesus, para poder pescar almas.

Minha gente, Jesus era um homem sensível, ele não tirou a pescaria de Pedro. Jesus fez diferente: deu qualidade à pesca de Pedro, deu sentido, significado. Tirou os peixes, colocou pessoas. Vem e segue-me e farei de vós pescadores de homens.

A forma que eu tinha para me aproximar dele era a pescaria, eu não podia deixar passar essa grande oportunidade, era minha única vara de pesca, era minha única isca. Era a pescaria mais importante de toda a minha vida. Meu coração queria ficar próximo ao dele, por meio da pescaria, eu olhava o seu semblante e pude presenciar a alegria estampada no seu rosto.

Confesso que a minha vontade nesse dia era entrar com muita discrição no seu coração, para poder saber o que estava passando por ali, mas não consegui. Então decidi usar do meu sagrado, da poesia, então recolhi no meu coração as suas palavras e alguns dos seus gestos simples que sobraram da nossa partilha até aquele instante. Organizei as palavras dentro de mim, despertou em mim, enfim, poesia.

A poesia tem o poder de entrar na vida do outro a todo instante sem que ele perceba. Então descobri o que ele estava pensando. Ele estava pensando em mim. Ele estava querendo entrar na minha vida da mesma forma que eu estava querendo entrar na dele por meio da pescaria.

Para isso acontecer nem foi preciso chegar até o rio. No caminho ele conseguiu e eu também consegui, nossos corações se encontraram. Então o que era para ser uma pesca de peixes, Jesus entrou e mudou, deu qualidade, deu vida. Significado. Virou pescaria de homens, de almas. Um pescou o outro. Agora já não eram duas pessoas e sim três: ele, eu e Jesus. Cumpriu-se assim a promessa feita a mim:

Ederson José, vem e segue-me e eu farei de ti pescador de homens (cf. Mt 4,19).

E foi assim a nossa pescaria, minha gente, não teve peixes, teve pessoas, teve significados. E o maior significado de uma pescaria não são os peixes, são as pessoas. Jesus, eu e ele: o meu pai.

São Pedro, pescador de almas, rogai por nós!

Éderson José

Discipulado 2014

CN Queluz

O olhar de minha mãe

Olhar doce, tão singelo,

Penetrante e discreto.

Envolve-me a alma, o teu olhar

Olhos que me fazem descansar.

Olhar o teu olhar, e por ti, Mãe, me deixar guiar…

 

Teu olhar no meu olhar…

Semblante assim quero ter!

Quero me deixar olhar.

Pois gostas de zelar pelo que é teu.

Dou-te meu olhar, todo ele é teu.

Dou-te meu viver, todo o meu ser.

Cuidas de mim, como do Cristo

Mas, quero um olhar como o teu,

Pois sei que é o mesmo que destes ao Cristo.

Olhar pobre, despojado, que nada retém,

Que dá tudo, pois concentra em si toda a riqueza!


Teu olhar me cala, e ao mesmo tempo me faz falar.

Teu olhar me aquece, me protege.

É um olhar vivo, é materno.

É assim o olhar de minha Mãe:

Olhar que fala por si só,

Que exorta, corrige, e anima.

Olhar que encoraja, olhar que me ama!

 

Meu olhar já embaçado… pelas lágrimas a rolar,

Enquanto te vejo me olhar…

Olhar sofrido, olhar sincero.

Olhar pureza.

Olhar que me calou, no seu doce piscar.

Olhar que mata o mal em mim,

Olhar de mãe… de espera… olhar que vela.

Que vê além das nuvens que por vezes me cobrem,

Olhar que penetra minh’alma como espada sem fim…

E paralisa-me o pensar, de um jeito assim…

 

Que olhar é esse?

Vê o que não vejo e se adianta em meu auxílio.

Teu olhar me faz cantar…

Faz-me viver um novo canto…

No teu olhar me envolve

E me devolve a graça do respirar!

Continue… me olhe!

Preciso ser olhado, e o quero!

Ensina-me também, a olhar assim…

Olhando teu olhar de Mãe,

Sempre sobre mim…

 

Diác. Edmilson Dias

Comunidade Canção Nova

_20140220_163257Meu nome é Éderson José, tenho 30 anos e estou fazendo o meu discipulado na Comunidade Canção Nova. Estou na Casa de formação em Queluz conhecida como a Casa de Maria, santuário do carisma Canção Nova e gostaria de partilhar a minha experiência com ela aqui neste tempo, dizem que ela caminha nesta casa, isso é fato. Esta é a descoberta que fiz aqui na Casa de Maria, então, quero usar o jardim como referência para que você possa entender melhor a minha experiência. Gosto muito de pisar onde tem terra, me sinto bem assim, me sinto dentro do carisma, dentro da simplicidade. A Comunidade Canção Nova começou aqui neste chão de terra que piso.

A casa de Maria e também o jardim é assim simples e discreto. O jardim da casa da Virgem não possui muitas flores, como disse ele é discreto, talvez você não consiga entender um jardim com poucas flores. Mas com muitas ou poucas flores ele será sempre um jardim, por isso nunca desista do seu jardim mesmo que hoje ele se encontre com poucas flores. Ele continuará sendo sempre esse jardim.

Neste ano de discipulado estou disposto a ser esse jardim nas mãos de Maria, estou disposto a nascer de novo no ventre da Mãe. Neste tempo eu tenho a possibilidade de nascer de novo para o Carisma Canção Nova. Quero começar pequeno, um broto, como diz em Isaías 11,1: “Um broto vai surgir do tronco seco de Jessé, das velhas raízes um ramo brotará”’. Jesus começou sendo pequeno, um broto que nasceu da descendência de Davi. Eu também quero ser esse broto que vai surgindo no dia a dia o homem novo. Quando chegar a primavera, final do discipulado, esse ramo brotará, como brotou Jesus no ventre de Maria.

No ventre de Nossa Senhora tem um lugar pra você, no jardim dela tem um lugar pra você. Seja bem vindo! Não tenha medo de ser jardim nas mãos de Maria! Ela, todo dia, bem discreta, pela manhã terá a sensibilidade de regar esse seu jardim – de muitas ou poucas flores – com seu regador que é a pureza e a santidade. Hoje esse jardim sou eu e você. Precisamos de muita terra e de muita água que é o Espírito Santo. Mas não se preocupe, ela que é mãe e mestra conhece tudo sobre jardim, sobre você. Na Canção Nova ela tudo fez, na sua vida não vai ser diferente.

Maria é muito simples, tão simples que continua usando as mesmas palavras que usou com Jesus nas Bodas de Caná da Galileia e me diz ao coração: “Éderson José, ‘fazei tudo aquilo que Ele vos disser’” (cf. Jo 2,5). A mãe hoje fala pra você que gosta ou não de jardim: “meu filho, minha filha, fazei tudo aquilo o que Ele vos disser”. Convido você a, todos os dias, seguir os passos de Jesus, de Maria e também de São José, que conhecia muita coisa sobre jardim, principalmente sobre lírios, sobre pureza.

No seu jardim que é o seu coração não poderá faltar esta flor, o lírio. A pureza precisa habitar neste jardim. No jardim da Virgem, São José sempre estará presente. Hoje você é um lírio nas mãos de Deus, dentro ou fora do jardim, na pureza ou não, Ele te acolhe novamente. Entretanto, muito cuidado, flor que não permanece no jardim não recebe cuidado, fica sem água e, sem água, ela não sobrevive.

Discípulo Éderson José

São José Valei-nos

CAM00670Com a graça de Deus, nesse dia 24 de janeiro de 2014, dia de São Francisco de Salles, faço 18 anos que cheguei na Canção Nova, a Casa de Maria, vim para fazer o noviciado, hoje dizemos “discipulado” nessa casa, a Casa de Maria em Queluz. Uma simples menina, do interior do Paraná, que tinha apenas 17 anos, mas no coração um profundo desejo de fazer a Vontade de Deus, de corresponder ao chamado que Ele me fez e continua a me fazer. Nesta casa, durante o ano do discipulado, pude fazer lindas experiências, a presença de Nossa Senhora nesta casa, é muito forte, sentia sua presença de Mãe que me amava, me acolhia, e me consolava muitas vezes quando a saudade da minha família, principalmente da minha mãe apertava no coração. Fiz a experiência de sentir Nossa Senhora também como amiga, mulher, que me formava para ser uma grande mulher de Deus, como eu era uma jovem que saia da sua juventude para abraçar a idade adulta, sentia ela me formando a saber como agir e lidar com os desafios próprios da vida de adulto, sabendo fazer as escolhas certas, nas horas certas, saber como dar uma resposta diferente, diante dos sofrimentos. Fiz também a experiência da Virgem Maria como Mestra do carisma CN, ela que foi me preparando e me gerando dentro desse carisma e gerando o carisma em mim, fazendo que ele crescesse e tomasse corpo dentro de mim, até o momento de ele ser visível para aqueles que se aproximassem de mim. Fui trabalhando minha história, meu processo de cura interior, fui crescendo na minha vida de oração aprendendo a ser fiel as 5 pedrinhas, que nos sustenta no carisma, nas regras de vida próprias da CN, nos nossos estatutos que como diz nosso pai fundador, Monsenhor Jonas Abib, é o nosso código de santidade, se eu vivê-lo na fidelidade ordinária, eu poderei chegar no céu, ele pode me fazer santa.

No ano de 2003, depois de ter passado 5 anos na missão da CN em Portugal, em que fui em 1998 para abrir a missão, eu voltei para a casa de Maria aqui em Queluz, foi um tempo em que fui regenerada como pessoa e no carisma, foram 9 meses, tempo suficiente para o Senhor me restaurar pelas mãos de Sua Santíssima Mãe.

Agora em 2014, volto a Casa de Maria para fazer uma nova experiência, para começar com mais 3 irmãs , a casa contemplativa da CN, uma casa de intercessão, ainda estamos dando os primeiros passos, mas sinto que a Virgem Maria nos acompanha e está conosco. Conto também com sua intercessão para este novo tempo, que pode ser que futuramente eu volte a escrever desta minha experiência.

Um grande abraço… Que Nossa Senhora o guarde sempre!

Roselaine Iria Ribeiro

CN – Casa de Maria – Queluz.

roselaine@cancaonova.eu

Para as coisas de Deus oferecemos o nosso melhor!

Segundo o Monsenhor Jonas Abib, “vivendo juntos na Comunidade Canção Nova somos testemunhas da ação de Deus uns nos outros. Vemos a restauração acontecendo. Vemos o progresso, o crescimento, o homem novo desabrochando em cada um”.

Na Canção Nova, as obras novas acontecem no coração de seus membros e transbordam também nos ambientes onde eles vivem. Sendo assim, a Casa de Maria, em Queluz/SP, vive novidades em suas dependências.Jardins da Casa de Maria QueluzCoroando 2013, os jardins, muros e vários detalhes da área externa da casa estão sendo melhorados. “Queremos valorizar as pessoas, oferecendo assim em nossa casa ambientes agradáveis para favorecer encontros pessoais com Deus”, conta a responsável pela casa, Maria Marta Teixeira, ao falar da motivação principal deste projeto.

Com muita gratidão a Deus, para ajudar nesses trabalhos, Mário Saldanha auxilia diretamente. Em 2008 ele viveu uma experiência de transformação pessoal ao viver nesta casa.

fotos do novo jardim[ + Álbum de FOTOS no fb.com/CNQueluz ]

“Fui verdadeiramente acolhido. Vivi um profundo processo de cura, libertação e restauração em toda a minha história de vida”, conta Saldanha. “No tempo que permaneci nesta casa comecei a cuidar do jardim de maneira amadora e simultaneamente vi a minha vocação florescer a cada dia. Gostei da experiência e fiz um curso de Design Floral e Paisagismo em Holambra/SP. Somente 5 anos depois retornei a casa, a convite dos responsáveis, e percebi que tudo o que eu havia plantado nos jardins estava ainda mais bonito. Sendo assim me comprometi de forma profissional e voluntária retomar os cuidados com os jardins de Nossa Senhora, tudo conduzido pela Virgem Maria”.Jardins da Casa de Maria QueluzNosso trabalho é feito em oração. “Sinto que o Espírito Santo nos orienta a fazer ambientes contemplativos, onde as pessoas que passam por esta casa possam perceber o amor de Deus nos detalhes” confidencia o paisagista, que na Casa de Maria se submete como “O jardineiro da Virgem”.

Tudo isso é por que, para as coisas de Deus oferecemos o nosso melhor!

Mario Saldanha

Homilia do Padre Aluísio Ricardo: A santidade do Senhor envolve nossa fragilidade

O Senhor reina de tal forma que nossa vida vai ficando moldada por Ele. Nesses 50 dias de adoração, nós realmente constatamos que  ELE REINA. Jesus reina, Jesus é Rei, Jesus é Rei na minha e na sua vida.

Reze com o salmo que diz: “REINA O SENHOR, REVESTIU-SE DE ESPLENDOR”! É assim que nós queremos celebrar o Deus Imenso. Ele quer revestir-nos também do esplendor da Sua glória, da Sua santidade. A santidade do Senhor nada mais é do que servir.

[ + FOTOS deste grande evento no fb.com/CNQueluz ]

Nós aprendemos, nesses 50 dias, que a santidade do Senhor envolve a nossa fragilidade e que, o nosso corpo frágil e limitado, não resiste à potência da ressurreição diante de nós. De forma que nossas forças estão Nele e não mais em nós.

É uma escola de fé adorar ao Senhor. E quem quer ser aprendiz deve saber que o que você aprende do Senhor você deve ensinar aos outros. Na adoração aprendemos muito com o Senhor e precisamos transmitir aos outros.

Nesses 50 dias nós estávamos no monte e contemplamos a glória de Deus. E muitos se uniram a nós nesse período e constataram que Deus Imenso nos ensina, silenciosamente, duas importantes coisas da nossa vida: estar diante Dele e voltar para o povo com aquilo que de Deus colhemos.

[ + ÁUDIO desta homilia e oração de clamor ]

A liturgia de hoje nos convida à oração. Precisamos saber que não dá para separar a oração da fé. Quando se reza sem fé, nada acontece e não tem como ter fé sem oração. Por isso oração e fé andam juntas! E nós andamos num mundo onde a fé está em crise, está abalada. Quantos de nós está como o homem do Evangelho que diz: Senhor, eu tenho fé, mas ajuda-me!

Com a oração aprendemos a enxergar com o olhar espiritual. Quem não enxerga com o olhar espiritual só vê que nada vai bem e que não há no que crer. Mas quem está com o olhar aberto da alma, renova suas forças porque sabe que a esperança está no coração.

Todas as mudanças que o homem tenta provocar no mundo não se compara ao poder que a oração levanta no mundo e que transforma todas as coisas. O lugar onde nós descobrimos como está a nossa fé é diante de Jesus sacramentado.


[ Oração com padre Edimilson encerrando a homilia ]

Quando o Senhor subiu ao céu, os discípulos ficaram admirados olhando com saudade o Senhor que se foi. E hoje, todos nós da casa de Maria já estamos com saudade do Deus Imenso que “se vai” para que o Seu Espírito permaneça conosco. More »

Casa de Maria na expectativa do Pentecostes

A Canção Nova de Queluz, a Casa de Maria, se prepara para as atividades de encerramento dos 50 dias de adoração ao Deus Imenso.

O evento será na próxima segunda-feira, 20 de maio, a partir das 18h30. Haverá adoração solene ao Santíssimo Sacramento, Procissão e Santa Missa.
Casa de Maria se prepara para encerramento do DEUS IMENSONesta semana a Casa de Maria se prepara para acolher a muitos adoradores que visitaram Jesus presente na Eucaristia neste período. 200 pessoas são esperadas. Mário Saldanha está trabalhando nesta semana na ornamentação e diz: “Tudo o que estamos montando foi inspiração de Deus. Estamos preparando o ambiente para que as pessoas sejam visitadas pelo Espírito Santo neste evento”.

Os 50 dias de adoração ao Santíssimo iniciaram dia 1º de abril, na primeira segunda-feira de Páscoa, e neste período aconteceram adorações ininterruptas com participação de moradores de Queluz e cidades vizinhas, e de forma especial inúmeros membros da Comunidade Canção Nova.

O encerramento deste tempo forte será coroado em clima da Solenidade de Pentecostes.

Programe-se, participe e traga com você
pessoas que precisam de um novo batismo no Espírito Santo.

.

Veja também:

.: Deus Imenso: como surgiu essa inspiração

.: Receba em sua casa um Cartão Postal do Deus Imenso

Em caso de dúvidas ligue para (12) 3147-2208 ou envie email para deusimenso@cancaonova.com

Frutos da Casa de Maria em minha vida…

Dia 20 de janeiro de 1998, às 15h30, eu entrava pelo portão daquela que seria a partir daquele momento a minha casa, o meu lar, a minha família. Eu estava ingressando no tempo de formação inicial da Comunidade Canção Nova. Lembro-me com muita alegria desse momento… naquele dia  eu começava a viver a experiência de “ser comunidade”.

Nossa SenhoraUm lugar simples, silencioso e repleto da presença da Virgem Maria. Ali, a cada dia, acontecia uma novidade e eu experimentava os cuidados de uma Mãe que muito me ama.

Eu poderia falar de inúmeras experiências vividas naqueles 6 meses que ali morei, mas partilho algo muito profundo e particular: eu tinha 24 anos, a 3ª filha de uma família simples. Tinha uma vida normal, estudava, trabalhava, era cheia de sonhos e vontades… assim eu cresci e entrei na adolescência.

Vivia a comparação com as outras meninas da minha idade e me sentia  feia, destacando minha magreza, meus cabelos feios e minhas sardas no rosto (na escola tinha vários apelidos como girafa, Olivia Palito…) e assim eu cheguei na Casa de Maria.

Eu era uma jovem que tinha medo de mim mesma, que me escondia dos outros, que tinha me tornado áspera, rude comigo e com os outros.

A presença tão real e verdadeira de Nossa Senhora me levou a entrar em um caminho profundo de cura interior. Pude olhar, com Ela, dentro de mim mesma e buscar as raízes dos acontecimentos, me deixando ser curada e assim ser  livre. Assumi que eu tinha necessidade de ser cuidada, formada e educada. Nesse caminho muitas vezes chorei, silenciei, redescobri o valor de cada gesto e de cada acontecimento da vida. Redescobrir a beleza de ser mulher, ser feminina, ser sensível, ser materna. Descobri que isso não era um sinal de fraqueza como eu pensava, eu tinha assumido que minha mãe, por ser uma mulher doce e amável, era uma mulher fraca. Eu pensava que a mulher forte era aquela que não precisava de ninguém, que tomava suas decisões, era independente.

Na Casa de Maria eu entrei segurada pelas mãos da Virgem nesse caminho novo. Tive a grande alegria de redescobrir a presença e a força da minha mãe que me gerou, cuidou de mim e me educou: dona Maria Aparecida da Silva. Nossa Senhora me fez ver o grande presente que Deus  me deu, a minha mãe que tanto amo.

Hoje meu relacionamento com ela é maravilhoso. Sou muito mais presente em sua vida, fruto da Casa de Maria na minha vida.
Posso dizer com muita sinceridade: sou uma nova mulher moldada pelas mãos de Nossa Senhora na Casa de Maria. Aquela que no silêncio e na simplicidade me ensinou a viver com profundidade, alegria e gratidão a Deus.

Não tenha medo de se deixar moldar pelas mãos de Maria. Ela te ama como Mãe e sabe o que é melhor para você em cada estação da sua vida!.Marelena Cardoso - missionária Canção Nova

Marelena Cardoso Ribeiro
Comunidade Canção Nova – Roma / Itália
blog.cancaonova.com/roma

Sempre é tempo de adorar

Desde o domingo de Páscoa a Casa de Maria em Queluz (SP) e toda Canção viveram um tempo de graças. Foram 50 dias de adoração diante do Deus Imenso.

Encerrando essas 1.200 horas de intercessão e louvor a Deus, nesta segunda-feira, 28, houve uma noite de oração para concluir este tempo.

Missa encerramento Deus Imenso[ + FOTOS no fb.com/CNQueluz ]

O evento, que foi transmitido pela internet, contou com 4 horas de duração entre hora santa, procissão, benção solene do Santíssimo Sacramento e o coroamento com a Santa Missa presidida pelo padre Aluisio Ricardo. Em sua homilia o sacerdote destacou que: “Se nossos diálogos com o Senhor forem sobre eternidade, tudo terá resposta”. [ Ouça esta homilia na íntegra ]

Mais de 700 pessoas acompanharam pela internet [ assista na íntegra ] e cerca de 300 foram conduzidas, por iniciativa do Próprio Deus, para participar deste evento. Foi o caso da jovem pernambucana Mauricéia Anunciada [de rosa, na foto ao lado]: “Me senti amorosamente convidada pelo próprio Deus para estar no encerramento deste tempo forte de adoração. Desde a Páscoa que tentei vir participar dessa adoração mas não consegui, porém acredito que tudo aconteceu conforme a Divina Providência. Agora entendo que foi o próprio Deus que me quis aqui hoje. A iniciativa foi Dele.Me marcou a frase da homilia: ‘na adoração é o olhar de Deus que se volta para nós’. Assim fiz a experiência de deixar-me olhar pelo Deus imenso que por amor se deixa alcançar”.

Agora é tempo assumir as graças do Deus Imenso que são constantes sobre seu povo.

.

Veja também:

.: TUDO o que foi postado sobre o Deus Imenso

.: ADORAÇÃO: caminho para a cura” padre Jonas Abib

Experiência pessoal Deus e ao mesmo tempo comunitária

Concluindo favoravelmente os três anos de formação como Junior, os membros da Canção Nova podem fazer o seu Compromisso Temporário por três anos, demonstrando assim maior maturidade na sua pertença à Comunidade Canção Nova.

Assim como em todas as outras etapas formativas, os jovens com Compromisso Temporário também dedicam anualmente um final de semana para um tempo forte de experiência com Deus e ao mesmo tempo comunitária, junto com outros irmãos que vivem situações semelhantes em suas vocações.

Entre os dias 17 e 20 de maio, na Casa de Maria em Queluz, os jovens das fotos abaixo viveram essa experiência. Eles mesmo deixaram comentários neste post [ou no fb.com/cnqueluz] contando o que viveram neste final de semana.

Jornada (retiro) para jovens da Canção Nova com compromisso temporárioPrograme-se e priorize momentos de maior intmidade com Aquele que lhe dá a vida!