E você, será que Deus te criou para ser desta Companhia de Pesca?

“Somos uma Companhia de Pesca”, diz Padre Jonas.

A Canção Nova nasceu da evangelização e para a evangelização. Surgiu de um trabalho que tive a graça de realizar com os jovens da Diocese de Lorena chamado catecumenato: era uma evangelização para os batizados, e para não evangelizados. Deus quis que a Canção Nova nascesse e crescesse para a evangelização dos batizados.

Somos uma Companhia de Pesca

Padre Jonas e membros da Comunidade Canção Nova

Dois anos depois, no final do catecumenato, fiz o desafio: “Quem aceitaria dar um ano da sua vida para Deus, para levar adiante aquilo que já fazíamos?” Nem podia imaginar que realizávamos o que já constava no documento Evangelli Nuntiandi, apenas agia impelido por Deus. Os jovens estavam como uma fruta madura pronta para ser colhida, ou seja, estavam preparados para esse passo. Bastava apenas que alguém lançasse o desafio; e eu o lancei.

Daí surgiu a Comunidade Canção Nova. Nasceu de um documento escrito pelo Papa Paulo VI, o Evangelli Nuntiandi, e do coração de Dom Antônio Afonso de Miranda, bispo, naquela época, da Diocese de Lorena. Impressionado com o documento, ele me fez um pedido. Disse: “Os batizados não são evangelizados”. Assim a Canção Nova nasceu da necessidade de evangelização.

O artigo 45 do documento mencionava uma evangelização por meio da mídia. Dom Antônio nem imaginava que este artigo se concretizaria através de nós, Canção Nova. O documento urgia: é preciso usar os meios de comunicação, tão presentes em nosso século, para ampliar quase até o infinito a possibilidade de se fazer ouvir a Palavra de Deus, e assim fazer com que a Boa Nova chegue a milhões de pessoas. Aquilo que nos é dito no Evangelho de São Lucas se fez vida na Canção Nova: “Mestre trabalhamos a noite inteira e não pegamos nada. Mas, pela tua palavra, lançarei as redes” (Lc 5,5)

A nossa vida retrata a pesca milagrosa: “Eu quero fazer de vocês pescadores de homens”. É isso que o Senhor espera de nós. Foi por essa razão que ele nos deu o Espírito Santo e nos colocou numa comunidade: para formar uma grande companhia de pesca.

(Texto tirado do Livro: Vocação: Um desafio de Amor – Mons. Jonas Abib)