Nas últimas semanas tenho assistido alguns documentários sobre a 2. guerra Mundial, tenho ficado impressionado com as barbaridades cometidas neste tempo contra o ser humano. Vendo as artrocidades do nazismo alemão e as bombas atômicas do EUA, fiquei pensando a que nível chega o ser humano para alcançar o “poder”. Foram mais de cinqüenta milhões de pessoas mortas.

Porém, dois fatos me indignaram profundamente, a insanidade e irracionalidade dos Campos de Extermínios nazista e as bombas atômicas lançadas sobre Hiroshima e Nakazaki. Isto me fez refletir muito, pois vejo a que ponto pode chegar o homem com o seu semelhante no respeito de sua dignidade humana de simplesmente sobreviver.

Amigos, hoje vivemos em uma aparente paz. Não temos guerras, campos de concentrações, não existe um eminente risco de guerra nuclear, claro que algumas guerras civis no Oriente Médio e na África, mas nada na proporção da 2. Guerra.

O que reflito é o seguinte, por mais que vivamos um tempo de aparente paz e solidariedade pela globalização que une o mundo. Estamos imersos em uma sociedade que continua colocando o homem em segundo plano ferindo sua dignidade. Os “campos de concentrações” e as “bombas atômicas” de nossos tempos continua aniquilando a dignidade humana fazendo-os escravos de uma sociedade ávida de lucro e poder. O genocídio da segunda guerra eram mais evidentes, hoje são genocídios subliminares. Crianças, jovens, adultos, idosos são colocados a margem como objetos inúteis em uma sociedade dominada pelo egoísmo e utilitarismo. A pessoa só vale se é útil.

Os nazistas faziam experiência que eram verdadeiras aberrações, como colocar a cabeça de uma pessoa em outro corpo, fazer autopsia com a pessoa viva, entre vários relatos documentados. A bomba atômica lançada pelo Estados Unidos no Japão fez com que milhares de pessoas desintegra-se no instante, sobrando somente as sombras das mesmas em razão do calor e irradiação da bomba. Os dois fatos se repetem hoje, pois a sociedade faz a pessoa pensar com a cabeça de outros, e muitos outros que estão a margem da vida são desintegrados por não servirem para nada na sociedade.

Neste pequena reflexão, penso: O que vale a vida humana em nossos dias?

Como Igreja devemos lutar para que a dignidade humana esteja sempre a frente de todos interesses mundano, não importa se seremos perseguidos por lutar pela verdade, não podemos deixar que milhões de pessoas continuem morrendo escravo de um sistema que coloca o homem em um segundo plano, a verdade é que o homem deve ter a primazia sobre todos os interesses dos poderosos que regem o mundo.

Forte abraço

Ademir Costa

“As bem-aventuranças respondem ao desejo natural de felicidade. Este desejo é de origem divina; Deus pô-lo no coração do homem para o atrair a Si, o único que o pode satisfazer”. (CIC 1718)

Todos trazemos em si este desejo natural de busca da felicidade, mas no mundo em que vivemos muitas pessoas desviaram-se de Deus e buscam saciar sua sede de felicidade nas coisas passageiras deste mundo.

Deus criou todas as coisas neste mundo para que estivesse a serviço do homem, mas o mesmo vem se tornando escravo das coisas afim de alcançar a felicidade. Na ganância pelo dinheiro e obtençao de lucro, na busca pelos prazeres carnais, no anseio de notoriedade e reconhecimento, faz-se qualquer coisa para alcançar estes objetivos, alguns até mesmo vendem a alma para o inimigo.

Muitos destes caem em um grande vazio interior, perdem o ânimo da vida, e escondem suas tristezas, frustrações e vazios em drogas, anti-depressivos e outros até no suicídio.

Meus irmãos: “Só Deus sacia”. Só Ele é capaz de saciar esta sede interior e natural de felicidade inerente ao homem, Deus é o único que o pode satisfazer.Devemos viver bem neste mundo com as coisas que o Senhor nos dá, mas nossa meta deve estar focado n’Ele, na Vida Eterna.

Por isso, devemos voltar a nossa vida para Deus, seguir os passos de Cristo para que digamos como Paulo: “Na verdade, julgo como perda todas as coisas, em comparação com esse bem supremo: o conhecimento de Jesus Cristo, meu Senhor. Por ele tudo desprezei e tenho em conta de esterco, a fim de ganhar Cristo.” (Fl. 3,8)

Forte abraço,

Até a próxima

Ademir Costa

06. janeiro 2013 · Write a comment · Categories: Diário · Tags:

O Missionário, como qualquer ser humano, tem o direito a um devido tempo de descanso. Por isso, vai para uma praia, para uma fazenda, para a casa dos parentes e etc…

Mas uma coisa é certa, um missionário ou qualquer cristão nunca tira férias de sua vocação. Em todos os lugares em que estiver, ele será um consagrado do Senhor. Será um evangelizador, mesmo que não seja por palavras, será pelo testemunho de vida.

Assim, um consagrado ou missionário jamais tirará férias de sua vocação e de sua vida espiritual. Como nos ensina o Papa Bento XVI, quando fala que o tempo de descanso é o momento propício para ler bons livros e aproveitar a ocasião de sair da correria das atividades diárias para contemplar Deus na sua criação. Contemplar a natureza, a praia, a vida…Confira neste link todas as dicas de férias do Santo Padre.

O verdadeiro consagrado nunca tira férias de sua vocação.

Ademir Costa

Começando este ano de 2013, é hora de organizar projetos e metas, mas uma coisa é essencial é preciso abandonar-se na Providência Divina.

É Deus quem sempre nos conduzirá em nossos planos e projetos. Isto não quer dizer que Ele vá contra os nossos projetos e desejos humanos. Deus simplesmente nos conduzirá pelo melhor caminho, porque nossa visão humana é limitada.

Devemos sim, colocar no papel planos e projetos de vida para este ano de 2013. Sou sincero com vocês, que já coloquei no papel as coisas das quais quero viver neste ano, seja no plano espiritual, comunitário, intelectual, humano e etc. Mas tenho no coração a experiência de colocar em Deus todos estes projetos para que sua vontade prevaleça sobre a minha.

Claro que não é fácil entender algumas mudanças em nossos projetos no decorrer do caminho, mas quando estamos em comunhão com Deus, veremos que todos os nossos planejamentos humanos somente serão fecundos em comunhão com o Senhor.

Por isso, meus amigos coloquem no papel seus planos e projetos de vida para este ano, pois é necessário ter a vida bem organizada, mas é preciso abandornar-se na graça da Divina Providência.

Desejo um ano novo cheio de graças em todos os seus projetos e objetivos de vida junto a Deus nosso Senhor.

Forte abraço,

Ademir Costa

07. dezembro 2012 · 1 comment · Categories: Diário · Tags:

Sabemos que o ano ainda não acabou, até o fim do ano temos ainda algumas lutas para enfrentar… Mas aqui na Canção Nova nos fazemos do evento Hosana Brasil, o momento de proclamar louvores a Deus por todas as nossas vitórias alcançadas durante o ano.

Nós que pedimos tantas coisas a Deus, agora é de louvar ao Senhor, que nunca nos abandonou e caminhou conosco em todos os momentos.

Talvez para alguns, o ano foi aparentemente de derrotas e tristezas. Irmãos, tenhamos a certeza que “tudo concorrem para o bem daqueles que amam a Deus e que em Cristo somos mais que vencedores”. As aparentes derrotas do tempo presente com certeza em um futuro bem próximo serão vitórias no Senhor. “Nossa fé certeza de vitória”.

Eu louvo a Deus por todas as vitórias deste ano, um tempo rico e de muito crescimento humano, intelectual e principalmente espiritual. Deus sempre esteve ao meu lado nas minhas lutas e vitórias.

Meus amigos, em Jesus Cristo somos sempre vitoriosos, por isso gritamos ao Senhor: HOSANA NAS ALTURAS, BENDITO O QUE VEM EM NOME DO SENHOR. Amém!

Muitos estudantes, como eu, vive o bendito tempo das avaliações ou provas de fim de ano. O clima de estar sendo avaliado é horrível. Eu sou da opinião que prova não é capaz de avaliar o conhecimento de ninguém, mas já que é necessária as benditas provas, vamos fazer o quê? Nisto minha opinião não vale nada.

Como muitos, eu fico muito tenso, angustiado e nervoso nesta época. Procuro resposta do que fazer para superar o nervosismo na hora de uma prova?

Eu não tenho nenhuma resposta mágica. O que faço, particularmente, é momentos antes das provas, tentar acalmar um pouco a agitação interior e exterior; como também procuro não inventar de estudar desesperadamente minutos antes, para mim isto não dá certo, porque atrapalha o pouco que estudei.

Agora se não estudei nada para prova, não adianta nem rezar e pedir ajuda para os santos. Deus pode até fazer um milagre, mas neste caso, só irá iluminar minha razão, se tenho alguma matéria em minha cabeça.

Amigos, penso que a tensão sempre haverá nas provas e vestibulares, mas devemos colaborar com nós mesmo, e se aplicar e se esforçar para estudar bem as diversas matérias, sacrificando-se e “cavando tempo” para estudar, nem que seja de madrugada. Para assim com muita luta superar com vitória este tempo de “provações” de final de ano.

Boas provas e vestibulares a todos…

Forte abraço

Ademir Costa

29. novembro 2012 · 2 comments · Categories: Diário · Tags:

Amigos, já disse em muitos artigos, que sou um cara apaixonado por futebol… Eu jogo bola pelo duas a três vezes por semana e assisto pela TV pelo menos as quartas e aos domingos.

Muitos podem se perguntar: Esse cara gasta tempo jogando e assistindo futebol, ao invés de se dedicar a oração e a estudo?

Para mim, o momento do futebol é um tempo precioso de vida fraterna, de cuidar de meu físico e extravasar as energias inerentes a minha natureza de homem. Portanto, não é um tempo perdido. E digo sem medo, nos dias em que jogo meu futebolzinho, consigo rezar e estudar melhor. O esporte me dá uma qualidade no físico que reflete no meu estudo e na minha vida espiritual.

Claro, ninguém é obrigado a assistir e jogar futebol, mas pelo menos deveria se dispor a praticar alguma atividade física para ter uma melhor qualidade de vida.

Forte abraço,

Ademir Costa

“Nos passos da Igreja temos voltado as fontes. Intrepidamente, temos crido, como os primeiros, no mover do Espírito Santo.” (Sem. Luan Saldanha – Diocese Senhor do Bonfim-BA)

Sou “seminarista de sempre”… Sou Vaticano II e carismático. Uso batina, tenho um profundo zelo pela liturgia, amo e sigo o Papa Bento XVI… Sou “seminarista de sempre”, porque sou da hermenêutica da continuidade, sigo a voz do Papa.

Meus amigos, eu nasci e vivo no contexto histórico deste Concílio, minha vida e vocação é fruto deste tempo, não posso agir de forma diferente senão em conformidade com os ensinamentos do Concílio.

Sou carismático porque diz da essência do movimento e comunidade eclesial que faço parte. Não posso fugir da essência daquilo que sou. Quem quiser pode criticar a vontade, o Papa abençoa as Novas Comunidades e os movimentos carismáticos. Sou carismático e não nego, vivo com alegria minha espiritualidade.

Desculpem a brincadeira do “seminarista de sempre”, não quis ofender ninguém, mas realmente sou, porque sou da continuidade e não do rompimento. Eu não tolero aqueles que protestam contra o Concílio Vaticano II, existem muitos “lobos vestidos com peles de ovelhas” a tentar enganar o povo de Deus, fiquem atentos!

Sou Vaticano II. Amém!

Ademir Costa

20. novembro 2012 · Write a comment · Categories: Diário · Tags:

Amizade capitalista… Tô fora!

A amizade capitalista é aquela no qual se tem sempre a intenção de alcançar algo em troca, seja status, reconhecimento, um retorno pessoal e imanente… Por fim, acaba sendo uma amizade instrumental.

Quando uma pessoa não tem algo atrativo para oferecer, é deixada de lado e até menosprezado, por não oferecer um retorno tangível…

Isto me causa medo! Sou um cara cismado. Consigo logo perceber a intenção da aproximação de certas pessoas que querem fazer de mim um instrumento para segundas intenções. Sou hostil quando percebo esta situação…

Talvez seja por isso, que gosto de me relacionar com pessoas simples e humildes. Consigo nestas pessoas uma amizade sincera. Nestas pessoas, não obtenho lucros ou retornos humanos, mas encontro tesouros que vão além de lucros materiais.

O amor desinteressado é cada vez mais difícil, mas é possível.

Forte abraço e até a próxima!

Como consagrado devo estar também no meio do povo, ser este sal na massa, fermento no bolo. Este estar em meio ao povo é de fundamental importância para evangelização. Como Paulo dizia: “Fiz-me fraco com os fracos, a fim de ganhar os fracos. Fiz-me tudo para todos, a fim de salvar a todos.”(ICor.9, 22)

Muitas vezes, arranjamos tantos tipos de desculpas para não enfrentar as pastorais que chegamos a ser hipócritas. Se fazer um com o povo de Deus é necessário, precisamos sair do comodismo…

Devemos ter o nosso tempo para estudar, para fazer nossos trabalhos, para rezar… Mas também devemos ter um tempo para estar com o povo, sendo os braços, as pernas, a boca, os olhos de Jesus a levar a Boa Nova da salvação ao mundo, ser Jesus Cristo na vida dos mais necessitados.

Quando abrimo-nos ao contato com as pessoas, temos uma profunda experiência de Deus, de doar-se no amor. De mostrar para as pessoas que também somos gente, que não somos de outro mundo, somos também de carne e osso. E desta maneira, apresentar para estas pessoas o diferencial de nossa vida, a alegria de nossa juventude, a verdade plena de nossa existência humana que é Deus.

Sejamos presença de Deus para o nossos irmãos…

Forte abraço,

Ademir Costa

O Colégio abaixo foi onde estudei toda minha infância e adolescência

Meus amigos, fazer memória de nossa história de vida é algo muito importante para percebermos como Deus a conduz como um fio de ouro que perpassa toda nossa caminhada neste mundo.

Muitas coisas nos são sofridas e marcantes, porém mesmo destas coisas ruins, que são acidentes de nossa histórias, podemos tirar coisas boas. Como também devemos sempre fazer lembrança das coisas boas que vivemos.

Podemos relembrar de tantas situações nos quais Deus nos livrou de perecermos, o quanto Deus nos livrou da morte, quanto Ele nos guardou. Por isso, não devemos considerar nosso passado como lixo. Cada pessoa traz consigo um baú com um tesouro precioso que é sua história , uma linha do tempo que jamais pode se esquecer.

Por isso, devemos valorizar a nossa linha do tempo, a nossa história…

Forte abraço,

Ademir Costa

Existe momentos de nossas vidas que são marcantes e inesquecíveis, aqui partilho com vocês um momento memorável de minha vida. Em 2008, visitando San Giovanni Rotondo tive a graça de rezar por minha família e amigos de minha antiga Paróquia diante do corpo incorrupto do Padre Pio…

Ontém, dia 23 de setembro, a Igreja celebrou a festa litúrgica de Santo Padre Pio, como neste ano a festa caiu no Dia do Senhor, não houve grandes menções a este grande santo de nossa época. Mas faço memória deste homem de Deus que marcou minha vida, e coloco diante dele a minha vocação e o meu desejo de santidade…

Padre Pio Rogai por nós!

Meus amigos, como todos vocês sou eleitor, mas assumo uma frustação e decepção com a política… Ultimamente quando ligo a Televisão só vejo mensalão, corrupção, superfaturamentos, políticos a favor do aborto, contra a família, a favor da maconha  e etc. Isto me causa repulsa com relação à política. Já deixo claro que não ergo bandeira nenhuma de partido político.

Sou sincero também em dizer que tenho dificuldade em assistir os Horários Políticos, às vezes assisto só para dar risada com os candidatos toscos. Mas não posso ser omisso e negligente quanto a política, tenho uma responsabilidade moral e religiosa, preciso seguir as Palavra da Igreja:

“A política é um âmbito muito importante do exercício da caridade. […] Precisamos de políticos autenticamente cristãos, mas acima de tudo de fiéis leigos que sejam testemunhas de Cristo e do Evangelho na comunidade civil e política”. (Papa Bento XVI, 21/05/2010)

Mesmo que eu não goste de política, tenho direito-dever de cidadão, preciso conhecer os candidatos, seus planos e projetos, para ter um voto consciente. Como cristão jamais posso ter um “voto de protesto”, como muitas pessoas fazem ao votar em branco, nulo ou em figuras toscas que mal conhecem. Não posso vender meu voto em troca de saco de cimento, dentaduras e etc…

Sei que meu lugar é o Céu, mas ainda sou cidadão terreno e tenho meus direitos e obrigações para cumprir neste mundo… A omissão é pecado, como cristão não posso pecar por omissão nas próximas eleições.

Forte abraço

até a próxima,

Ademir Costa

Caros amigos, ninguém coloca qualquer foto no seu perfil no FB. Provavelmente cada um escolha sua melhor foto, aquela que você está uma Top Model ou galã de Holywood.

Podemos sim, apresentar o nosso melhor para o mundo, a foto mais bonita, por mais que se tenha sido feitos muitos retoques no Photoshop. Não faz mal, é sinal de se auto-valorizar, de uma boa auto-estima, e muito mais, que somos reflexo da suprema beleza que é Deus…

Ainda vou além, o que importa verdadeiramente em você, não é a carcaça exterior, mas a beleza interior que cada um traz em si, e que muitos precisam descobrir. Muitas pessoas procuram as mulheres e os homens mais belos esteticamente para namorar e se casar, porém quando descobre a feiura do interior da pessoa, a decepção é muito grande.

Por isso, meu irmão (a) que sua bela foto de perfil do FB seja um verdadeiro reflexo de sua beleza interior. E assim cantar: “Sou reflexo do seu amor, sou espelho da sua beleza, Senhor.”

Que Deus abençoe a todos…

Ademir Costa

Foto no Santuário da Escada Santa em Roma

Não sou nenhum artista, mas sou um profundo admirador da arte. Seja na música, pinturas, esculturas, arquiteturas e etc… Nos últimos dias, estudei a Carta aos Artista do Papa João Paulo II, que mostra que a vocação artística deve estar a serviço da beleza.

Mas o que vemos por parte de alguns artistas e movimentos contemporâneos é uma arte caótica, sem forma e significado, figuras do nada… Qualquer “coisa bizarra e tosca” sem forma se torna uma “obra de arte” que custam milhares de dólares… Como também a beleza musical vem perdendo espaço um verdadeiro “caos musical”… Isto é reflexo de um mundo caótico.

Eu prefiro a arte do belo que reflete a beleza da vida, a verdadeira arte fala mesmo calada. Tudo isto é uma ofensa aos grandes Mestres da artes como Michelangelo, Rafael, Da Vinci, Caravaggio, Rembrandt,  Bernini, Borromini, Giotto, Aleijadinho e etc…

João Paulo II nos chama a atenção: “Nem todos são chamados a ser artistas, no sentido específico do termo. Mas, segundo a expressão do Génesis, todo o homem recebeu a tarefa de ser artífice da própria vida: de certa forma, deve fazer dela uma obra de arte, uma obra-prima.”(Carta aos Artistas, 2).

Amigos, não podemos nos deixar levar pela correnteza deste movimento da arte caótica. Precisamos fazer de nossa vida uma obra de arte, uma bela obra-prima. Precisamos ser incentivadores dos artistas, que nadam contra a correnteza em favor da Arte, revelando o Louvor da Criação.

« O mundo em que vivemos tem necessidade de beleza para não cair no desespero. A beleza, como a verdade, é a que traz alegria ao coração dos homens, é este fruto precioso que resiste ao passar do tempo, que une as gerações e as faz comungar na admiração » (Papa Paulo VI – Mensagem do Concílio aos artistas – 08 de Dezembro de 1965)

Até a Próxima…

Ademir Costa