Muitos de nós crescemos na Fé Católica, mas não levamos a sério. Somos aqueles que dizem eu cresci Católico, mas, ao invés de mas deveria ser E… Quando isso acontece na nossa vida? Talvez uma doença, uma perda, um acidente, uma traição, algo que tira o conceito abstrato de Jesus e se torna Concreto! Então, se Jesus é o que Ele diz que é, chegou a hora em que  eu irei comprovar a Sua presença na minha vida.

 

Quando o Servo de Deus Guido Schaffer, filho de uma mãe muito Católica se tornou jovem, experimentou tudo que os jovens experimentam. Contudo, diferentemente de muitos jovens que vão para o fundo das trevas para então ao se perderem se acharem, Guido foi encontrado pelo Amor! E após tomar a Palavra ( João 14:23) Quem me ama guardará minha Palavra, passou a transpirar a Palavra de Deus, como se seus lábios fossem a própria Torah! Não havia nada que ele mencionasse que não comprovava pelo Livro, Capítulo e Versículo Bíblico. Seus lábios eram a Torah. No seu funeral, com apenas 33 anos de idade, Dom Orani celebrando sua primeira Missa Oficial como Arcebispo do Rio de Janeiro, tomou conhecimento daquele Médico que renunciou a tudo pelo Mestre, renunciou a vida de glória para se tornar o Servo de Deus, e nem chegou a se tornar Diácono, Deus o chamou primeiro. Neste Sermão Dom Orani pronunciaria uma Palavra que descreveria Guido como alguém que soube morrer, pois morreu Amigo de Jesus!

Tudo na vida do Guido era oportunidade para Evangelizar, curar e libertar os cativos da mão do tentador e do pecado. Todos os presentes ouviram dos lábios de Nazaré sua mãe, que quem sabe onde o filho está nunca perde ele, para todos os que diziam meus sentimentos pela sua perda. Guido após encontrar Jesus, viveu Filipenses 2:1-11. Viveu como Jesus, foi aos lugares que Jesus gostaria de ir com ele. Consolou corações, se doou em suas penitências, aprofundou-se no conhecimento da Palavra de Deus para anunciar aos pobres, e aqui nada de pejorativo, a todos que não conhecem Jesus nós precisamos anunciar com destemor, sem respeito humano, como os primeiros apóstolos. Nós vimos o Senhor e viemos anunciar.

            O objetivo da vida do Guido não  apenas  ser um bom menino. Não quer dizer ser correto, mas ser discípulo, colocar na mente de Jesus. Agir como Ele, ter a disposição para o outro, estar conectado ao outro. E ao olhar como Jesus olha o mundo e as coisas, hoje gostaria de compartilhar com todos a respeito de como Jesus vê a morte!

            Como Jesus olha a morte? Extremamente diferente de como o mundo vê a morte. Nós católicos dizemos que Jesus venceu a morte e por isso não temos medo. Mas quando vivemos numa sociedade atual que aboliu Jesus de tudo e então ficam apenas com a primeira parte da resposta: – Eu não temo a morte, porque? Não sei o porquê, ou porque morte é algo natural, ninguém deve temer. Porque morte é assim, e daí vem a teologia do Rei Leão, que come o antílope que come grama, que nos tornamos quando morremos e assim o ciclo da vida, isso é o que toda religião primitiva pregava antes de conhecer o Cristianismo. Jesus venceu a morte através da Ressurreição! A morte para o  mundo parece bem realista, bem adulto, como encarar o fato, mas é desonesto. A morte que todos experimentamos é muito mais do que isso. Ser indiferente em relação a morte é ser COVARDE. Pois Morte é Inimigo. É inimigo a tudo que é bom, inimigo de tudo que nós amamos. Quem nega isso, é porque é o covarde ou se alia ao Inimigo que é pior que ser covarde. E se aliar a isso é oposto ao Amor. Oposto ao Amor não é ódio, mas indiferença. Indiferença ignora o ser que deveria ser amado. Não estar nem aí para o amado, é ser muito covarde e omisso.

            Perguntando a civilização ocidental como desejaria a morte, a maioria escolheria ser rápida e indolor. O momento mais frutífero da vida de um ser humano, hoje é ignorado ou negado ou ainda buscado até a interrupção artificial através da cultura da eutanásia, mas este momento é uma profunda experiência da presença de Deus. Esse é o momento onde nós observamos a morte como Jesus vê a morte. Em São Paulo aos Filipenses, Jesus se humilhou vindo ao mundo e se submeteu até a morte e morte de Cruz. Jesus vê a morte como Inimigo. Livro da Sabedoria capitulo primeiro mostra que Deus não criou a morte. A morte é fruto do pecado e Jesus que não tinha pecado assume o pecado do mundo inteiro e vence a morte na Cruz. João Capitulo 11, Jesus encara a morte de Lázaro seu amigo amado, e Ele chorou. Jesus sabia que iria ressuscitar Lázaro, mas não negou o seu sentimento diante da morte. Jesus deixou claro que nosso coração se fere pela morte, mas não nossa Esperança. Todos nós sentimos a nossa alma doer pela morte de alguém querido. Jesus olha a morte, e em silêncio fala com o seu Pai. Na sua agonia Jesus contempla sua morte e faz suar sangue. Jesus não se distrai em frente da morte, não ignora, mas olha de frente e encara o inimigo. O que Jesus nos ensina, que não devemos ignorar, ser indiferente, sabendo que o nosso coração ficará partido, mas nossa confiança em Deus não, pois se Jesus venceu a morte, nós venceremos por sua morte. Mesmo experimentamos morte, luto e  a dor profunda nós não sofremos como quem não tem fé, pois não sofremos como alguém que não tem esperança.

            Guido morreu aos 33 anos, não desejando morrer, pelo contrário ser Padre, ser missionário trazer muitas almas para Jesus, mas ele obedientemente aceitou sua morte, para estar com o Senhor! Isso não tirou a dor seu pai nem de sua mãe e irmãos e nossa dor, mas quanto mais aumenta em nós o sofrimento maior é nossa consolação ( 2Cor1). Guido profetizou sua morte, onde ele mais amava, no mar.

            Nós não vivemos para nós mesmos, nem morremos para nós mesmos segundo São Paulo, mas para o Senhor que vivemos e morremos. Não deixemos que nada, nem a morte mate nossa esperança. Para que um dia possamos como o Guido, ao final da nossa jornada aqui, podermos morrer da melhor maneira que existe, ou seja, morrer amigo de Jesus!

           

 

Oremos: Senhor, hoje eu quero entregar todos os meus amados que partiram, pois vieram do Senhor  e por isso voltaram para o Senhor! Cura o meu coração machucado e ferido, e renova-me na Sua esperança, pois quem tem Jesus tem esperança! Restaura todo o meu interior que ainda não experimenta a Sua plena consolação! Cura-me Senhor, Restaura-me Senhor!  Amém!

 

No mundo antigo, mas precisamente no Império Romano, entre o primeiro e segundo século quando um casal tinha uma criança, era obrigado a apresentar a um especialista em analisar algum tipo de defeito importante. Caso fosse defeituoso por alguma razão era abandonado até a morte, e isso significava que aquele homem era bom, pois seguia o politicamente correto.

Naquela sociedade você tinha que tomar conta de você e não dos outros. Outra coisa daquela época foi uma praga que tomou Roma, e se você tinha alguém com a praga em sua casa, para ser de acordo com a sociedade você deveria tirar a pessoa da sua casa e abandonar em uma praça para morrer e mais de 5mil pessoas morriam por dia naquele lugar. E você seria muito bem reconhecido como alguém bom, que fazia as coisas de acordo com a sociedade e tomar conta de si mesmo era a regra e você vivia na regra.

            Tomando para o hoje, o que realmente importa nos dias de hoje é como medimos o que fazemos. É na verdade o que pensamos que nos leva a fazer as coisas. Discípulo de Jesus não é ser boa pessoa. O desafio do discípulo de Jesus, não basta ser bonzinho, mas ser diferente. Ser Cristão é se parecer com Jesus. Vendo você, estarão vendo Jesus. Para isso temos que fazer algo a mais, e faremos nas próximas semanas sobre esta formação.

            Para começar, temos que iniciar vendo as coisas como Jesus e pensando como Jesus, então as coisas sairão como verdadeiro discipulado. As leituras deste tempo nos ajudarão a saber como Jesus se parece. Começamos por São Paulo aos Filipenses Capítulo 2, onde São Paulo descreve Jesus, como Ele se parece. Não há nada melhor do que o outro interessa e não o que eu me interesso, o importante é se colocar no local do outro, por isso é ser bom, é se colocar no lugar do outro. Do jeito que nós pensamos no mundo é a exata maneira como nos colocamos, nos posicionando no mundo. Ter a mesma perspectiva, mesma visão que Jesus tinha e tem.

            O mundo pensa de uma forma muito diferente de nós. Quando estamos por exemplo em uma Universidade onde temos a chance de morar no campus o exemplo do que vemos hoje se aplica perfeitamente. Como diz o Papa Francisco, vivemos a prisão da auto- referência. Não basta nestes ambientes de estudo apenas estudar para ser muito especialista naquilo, porque isso não é o suficiente. No mundo destes relacionamentos, anônimo e autônomo é viver a parte de tudo, nisso o Papa diz impaciência auto referencial. Perguntamos a todos a nossa volta: – Como eu estou indo, ou eu estou indo bem? E tudo vai ser referenciando neste narcisismo que por sua vez através deste caminho, faz você ir se tornando Desconhecido e Mal-amado.

            A grande pergunta é: – Como eu deveria cuidar dos outros? Quando você está dirigindo, se for como Jesus, pare de reclamar, pense que todo mundo tem um lugar para onde estão indo. Nossa pressa faz de nós anticristãos, pressionando, gritando, buzinando, mas a verdade que está em cada carro não temos a menor ideia do que estará acontecendo, da verdadeira história. É como olhar para cada um ao nosso redor e através dos olhos está uma grande história. Olhar para si mesmo, com um olhar narcisista não nos ajudará nada. Pois Jesus morreu por cada um que está em nossa volta. Deus se humilhou para morrer por cada um de nós. Jesus te olha, te fala e te revela que você na sua morte de Cruz o faz maior que Ele. Deus acredita que nós somos importantes por isso um Discípulo de Jesus, não elimina os outros quando estão doentes, mas cuida deles. Discípulo de Jesus, consegue, como ocorreu neste Furacão recente, que pessoas que acabavam de ser resgatados, assim que se recuperaram, voltaram para ajudar a todos os que estavam necessitando. Discípulo de Jesus se preocupa em como poder ajudar outra pessoa. Quando visitamos orfanatos, acolhemos os desvalidos, cuidamos de indigentes, estamos sendo Jesus para eles, mas as vezes é mais fácil fazer isso do que cuidar dos nossos mais preciosos, em nossa própria casa. Discípulo sabe que cada pessoa neste mundo merece nosso respeito, nossa reverência e nosso acolhimento. A mensagem de um Discípulo ao outro é convencê-lo de que se houver alguma necessidade você estará ali para ajudá-lo, sem condições.

            Uma pessoa por pior que seja para nós, que tenha encolerizado conosco, merece nosso cuidado. Muitos de nós, ao invés de falar com a pessoa que nos causa problema fala com todo mundo menos com a pessoa do problema. Ou ainda porque você se desapontou com aquela pessoa já exclui ela da sua vida. Isso é ser hipócrita e não Cristão.

            Discípulo de Jesus também compartilha sua fé. Muitas pessoas têm este comportamento ridículo do respeito humano e daí não dizem o que Jesus fez em suas vidas. Não importa se a pessoa vai gostar ou não, porque o Espirito Santo poderá estar agindo no coração daquele ateu e você é o caminho. Caminho era o nome da nossa Religião assim que Jesus Ressuscitou. Não podemos esquecer esta Palavra de poder e convencimento. Mas muitos preferem ser legais, não invadir o outro, não se mostrar, ser politicamente correto. Há uma história de um famoso artista americano do humor ( BJ), que era assumidamente Ateu, e que um dia foi visitado após um show em seus aposentos por  um homem bem vestido, educado, que se aproximou dele e  lhe deu uma Bíblia, com uma mensagem na capa e lhe disse que acolhesse o presente. Também disse que Jesus tinha mudado a vida dele. E para sua surpresa o artista se virou e disse: – Eu respeito pessoas que mostram sua fé. Que falam de Jesus! Não importa a quem.  Quanto você tem que  odiar uma pessoa para não dizer a ela que Jesus é o Caminho! E também não é só odiar, mas ignorar, pois o avesso do Amor é a Indiferença. E aquele evangelizador saiu daquele lugar recebendo uma aula de Teologia de um Ateu!

            Deixe no dia de hoje de ser anônimo e autônomo e passe a se incomodar com os outros no sentido de estar a disposição para as necessidades dos outros, pois é do ser humano querer ser amado e querer ser aceito. Com Jesus, as duas coisas estão garantidas.

            Portanto enquanto acharmos que somos nós que fazemos as coisas, não vamos a lugar algum, mas se somos dóceis aos sopros de Espirito Santo, podemos ser melhores Cristãos e Ser Cristão é ser Jesus para os outros.

 

Oremos: Senhor, dá-me o dom da Ousadia neste dia, retira de mim todo o sentimento de autonomia e anonimato. Me faça ir ao encontro, como o Papa Francisco nos convoca, a Teologia do encontro. Que Maria aquela que foi ao Encontro de Isabel nos ensine cada vez a acolher a todos que Jesus através do Espirito Santo nos direciona aos que neste momento necessita da nossa presença e da nossa atitude! Amém!

 

 

 

Nesta formação, queria caminhar um pouco sobre as condições de ser um discípulo. Neste último domingo Jesus apresenta as condições para o discipulado. Tome a sua cruz, renuncie a si mesmo e me siga. Parecem simples essas condições, mas por traz de tudo isso há uma palavra oculta que significa o poder do discipulado: DISPOSIÇÃO PARA O DISCIPULADO. Como estamos no Evangelho de Mateus 16, onde Jesus primeiro apresentou o Primado de Pedro em Cesaréia de Filipe, semana passada. Ali naquele território pagão, Jesus como que toma os seus seguidores a parte e ali institui a Pedro ser a Rocha e sobre esta Rocha edifica a sua  Igreja, a Igreja de Cristo, a Igreja Mãe. Mas depois logo em seguida, profetiza o que aconteceria com ele, como seria sua paixão e morte e sua ressurreição. Neste momento Pedro, que antes teria feito uma profissão de fé, agora não consegue atingir o discipulado verdadeiro, pois entende tudo errado, inclusive tenta dissuadir o próprio Mestre. Discípulo significa entrega incondicional ao Mestre e não tentar estar acima do Mestre. Baseado nisso vamos nos fixar na Disposição para ser um Discípulo, que é muito mais do que ser apenas um ouvinte, ou um expectador. Assim que Jesus se revela quem Ele é, o que Ele vai sofrer,  Ele fala com os discípulos para não dizer tudo isso a ninguém até que tudo se cumpra. Pedro entende tudo errado, tenta inclusive estar acima de Jesus. Jesus diz que vai morrer. Pedro não entende que Jesus iria morrer. Pedro tenta dizer que Jesus estava errado. Por que? Porque não tem Disposição para ser Discípulo.

Neste momento vem a palavra Concordar, estar de acordo! Um acordo, é o que Pedro vivia. Ele concorda com tudo que Jesus estava falando, até o momento em que Pedro não entendia mais, e daí ele paralisa. Porque?  Pois aqui há que ter disposição! Isso é igual as pessoas que concordam com as coisas da Igreja, mas….Então dizem que concordam com tudo da Igreja, mas não concordam com certa coisa , por exemplo (aborto). Então não é discípulo a medida que não tem disposição, pois não é acordo, é Fé! Fé é confiança e abraçar tudo que há nesta Fé, Incondicional. Melhor errar com a Igreja do que sozinho. No Credo proclamamos eu acredito em tudo, pois na Igreja subsiste a Verdade. Isto é fé. Não é concordar, pois concordar é uma espécie de controle. Mas se Jesus é o que Ele diz o que Ele é. Então tudo o que fala nos Evangelhos é verdade. O acordo apenas nos faz ficar em zona de conforto e então nós nos tornamos Juízes pois concordo com isso  e não concordo com outros ensinamentos da Igreja. Isso não é fé é acordo. Fé é muito mais profundo. Eu confio em que Jesus a face visível do Deus invisível , e que quando eu não estou entendendo nada do que está acontecendo eu tenho certeza de que Deus sabe, e por isso me cabe confiar no meu único Mestre e seguir seus passos. A Palavra de Deus acalma meu coração. Muitas pessoas acham que estão na Igreja e não tem perguntas! Todos os Santos questionaram Deus, mas há diferença em questionar, fazer perguntas e ter dúvida. Todas as nossas perguntas devem ser apresentadas ao Magistério da Igreja, o que a Igreja ensina sobre isso. Mas temos que perguntar com a disposição de um discípulo. Porque eu sei Quem me ensina e ser submisso a Ele, pois Ele é o Caminho e a Verdade. Jesus quando diz tome sua Cruz Ele se descreve, pois Ele fez tudo isso na frente de cada um nós, fez tudo isso por nós e pela Glória de Deus. (Fil. 2), Ele se fez pequeno para nos elevar.

Antes de parecermos como Jesus e então sermos verdadeiros Cristãos, com disposição, com São Paulo aos Romanos 12, temos que mudar nossa mente e não nos conformarmos com este mundo. Precisamos mudarmos a cada Missa, pois isso é verdade e acontece. Quanto mais vivemos pela Palavra, mais nos parecemos com Jesus, e mudamos nossos pensamentos. Hoje comecemos com uma pergunta:

– Hoje, eu tenho disposição para ser discípulo?

A resposta: – Senhor hoje eu quero seguir seus caminhos, mudar meus pensamentos, mudar minhas atitudes. Eu quero confiar no Senhor quando não entendo nada, eu quero te seguir quando não sei o caminho.

Isso é ter fé e disposição para o discipulado. Pois Jesus é o Tronco e nós os ramos. Permanecer no Amor é isso, entrega incondicional ao Amado!

 

HERDAR OU  POSSUIR

 

Muitas vezes estamos como adultos retornando a casa de nossos pais, e quando abrimos armários, cristaleiras e coisas deste tipo nos deparamos com os presentes que nossos pais ganharam quando se casaram e nunca usaram. Cristais, cerâmicas caras, copos, travessas de prata, muita prataria, tecidos bordados que serviriam para jantares muito especiais e nunca vimos em nossa existência, alguma vez terem sido usados. Neste momento caímos em nós mesmos e vemos como as pessoas acumulam coisas que nunca usarão. E o pior é quando isso é uma herança, e o pior quando vamos discutir para quem ficará coisas como estas que sabemos de antemão que nunca usará. Não junte para si, tesouros aqui na terra, pois tudo passa.

Neste inicio de semestre, pessoas novas se conhecendo, todos se perguntando qual é o seu nome, de onde é você e o que está cursando?

Imagine se hoje alguém vem para você, você está esperando que te pergunte estas três perguntas e esta pessoa te  pergunta: – Em que você acredita?

Muito diferente de perguntar o que seus pais acreditam, de onde você vem, mas pergunta, Em que você acredita?

O que Jesus pergunta aos apóstolos caminhando em Cesaréia de Filipe, perto da nascente do Jordão, um dos lugares mais lindos e especiais que eu conheço, Ele pergunta: – O que o povo diz que Eu sou? Mas na verdade todos erraram, menos Pedro que tomando a Palavra anuncia que Jesus era o filho do Deus vivo! Porque Jesus te pergunta hoje : – Em você, para você quem Eu sou?

Na verdade nós todos paramos para responder como: – Eu nasci católico, cresci, recebi meus sacramentos, mas… Eu vinha em uma caminhada com um movimento jovem mas… O melhor seria dizer: – Eu nasci católico, cresci, e agora…Não é mais mas, mas então… Muitas pessoas dizem conhecer Jesus, até ateus estudam teologia para saber quem Jesus é! Mas conhecer o Senhor  é muito mais do que saber quem Ele é: Na verdade ser convertido é: – Eu conheço profundamente, pois eu Encontrei Jesus! Ele é vivo e Real. Não é uma filosofia, um personagem da história, um psicólogo, um filosofo, Jesus é DEUS , verdadeiro homem verdadeiramente Deus. Caímos então no Livro de Jó, que era um homem direito, e que Deus permite o Tentador testar a fé deste Jó, que era para todos um homem irrepreensível. Deus dialoga no fim de todas as misérias de Jó, quando Jó reage, quando se revolta, mas nesta hora Jó encontra em capitulo 43: – Eu ouvia o Senhor pela palavra, mas agora eu O vi com meus olhos. Quando Jó se torna honesto Deus se faz presente. Antes ele tinha as respostas, mas agora Jó tem a presença e o conhecimento de Deus vivo.

Não temos fé em idéias, nós acreditamos, cremos em uma Pessoa! Deus vivo, na Trindade. São Paulo diz Eu sei em Quem eu ponho minha confiança ( 1carta Timóteo). Para se ter na Universidade o mesmo conhecimento da ciência quanto da fé, é necessário ter uma experiência pessoal com Jesus, e pronto, isso realmente muda a sua vida.

A vida muda porque encontrou o Senhor. Daí poderá dizer: Eu cresci católico e agora eu sei em quem eu ponho minha confiança pela fé. Então a Missa passa ser a coroação do relacionamento de toda a semana, e não um encontro casual com Deus.

Nós agora não falamos de Deus mas com Ele. Este é o nosso relacionamento com Deus. Sem nenhuma timidez em demonstrar a fé. Diante de coisas que não são de Deus, não são recomendados para o Senhor, não me serve.

O que este semestre irá mudar em sua vida, é verdadeiramente Encontrar o Deus de seus pais. Como Santo Agostinho escreveu: – Tarde te encontrei meu Amor! Se referindo a todo tempo de busca longe deste Deus tão perto, deste Jesus tão próximo, deste Espirito Santo tão presente, mas que não pode entrar se não abrimos a porta, que somente tem uma fechadura por dentro. Renda-se ao Senhor e entregue seus planos, seu projetos, seus sonhos e suas metas e com Ele trilhe seus caminhos, que poderão às vezes até parecer com os de Jó, que precisa às vezes perder para ganhar em dobro. Pois as portas que o Senhor abre não se fecha e as que Ele fecha jamais se abrirão!

Esta não é uma fé que você herdou, mas uma fé que  doravante você possuirá!

O SENHOR QUE ANDA SOBRE ÁS AGUAS, QUE ACALMA O MAR MAS QUE NOS RESGATA DE NOSSAS FRAQUEZAS…

 

O que é ter coragem na vida. São muitas coisas sendo a primeira delas, levantar de manhã principalmente quando está frio, há que se ter muita coragem. Quando estamos falando de fé, coragem é uma ferramenta que não pode ficar fora de nossas mãos. Estamos diante de águas tempestuosas e temos de ter coragem. Nas escrituras, água e tempestade significam os perigos. São sinais de morte aliado às ondas gigantes. Mas a vida é assim, imprevisível. Não há como controlar a vida. Ficar achando que passamos por esta vida sem enfrentar estes desafios é ilusão. Nós somos apenas uma gota, um coágulo. Água é o sinal de Caos, sinal de morte, sinal de perigo. De repente vem Jesus e anda sobre as águas. Somente Deus poderia fazer isso, além de andar sobre as águas ainda acalma o mar quando é do seu desígnio. E assim, Jesus nos mostra que Ele tem o poder sobre as coisas que nos mata. Todos os apóstolos estão no escuro, no meio da tempestade, tremendo de medo, faltando toda a coragem.

Jesus nos ensina em João 6, que neste mundo teremos muitas tempestades, muitos desafios, muitas batalhas, mas Ele estará conosco em todas as batalhas. NO meio da tempestade Jesus nos ensina a ter coragem. Muito de nós estamos sempre falando para Jesus que acalme nossa tempestade e no minuto seguinte nos afastamos Dele. Nós ficamos pedindo e ao invés de nos comprometer e permanecer com Ele o tempo todo.

Pedro se precipita e pergunta, Jesus me faça andar assim até o Senhor. Isso foi imprevisível. Jesus disse: Vem Pedro.  Jesus mostra em toda sua vida publica que ao curar os enfermos, libertar os possessos, ressuscitar os mortos, multiplicar os pães, Ele tem poder sobre tudo, que para nós significa impossibilidade.

Jesus vem, e fica no meio da tempestade, no escuro, sobre as ondas. Os apóstolos vêem algo a amais. Jesus diz: Tenha coragem. Porque Eu estou aqui. Nada ainda tinha se acalmado, Jesus diz tenha Coragem porque Eu estou aqui contigo. Eu posso andar sobre as aguas eu tenho poder sobre o Caos.

Voltando a Pedro que tinha muitas coisas a dizer mas ele diz : Jesus faça eu ir até o Senhor! E Jesus diz: VEM! Pedro começa andar sobre as águas, mas sua coragem passa a confiar nele mesmo e daí afunda.

Acho que todos nós passamos por isso. Pois se tivermos Jesus em toda a nossa respiração, não afundaríamos. Você e eu hoje estamos passando por problemas gravíssimos,  e para tal não basta requerer apenas Coragem, mas requerer JESUS. Quem  acreditar Nele, João 14, fará coisas que Ele fez e  ainda  fará coisas ainda maiores.

Então em tudo, nas nossas ações, nas nossas orações, na nossa vida, precisamos ter sempre coragem em uma mão e Jesus na outra para que possamos superar todas as nossas tempestades. E como Pedro, devemos clamar Senhor me salve. Jesus o faz na hora, imediatamente ao chamado. Jesus traz Pedro de volta ao barco, mas Jesus acalmou o mar, os ventos e a tempestade. Pedro aprendeu o que é ser salvo por Jesus em suas fraquezas, o que é ser resgatado do Pecado, o que é ser salvo pelo Salvador.

Vim para a Confissão após ter pecado, demanda Coragem e  demanda ter Jesus. Por isso Santo é o pecador que não desiste nunca!

Vida de Cristão é assim, tome Coragem e Tome Jesus, a vitória é certa. O meu Senhor que acalma o Mar.