A vida de um Santo é a Vida de alguém que ouviu a Palavra e pôs em prática. Foi assim no auge do meu distanciamento da Fé Católica, com o coração inquieto de Santo Agostinho que recebi um convite para ouvir um Padre que tinha Dons e realizava prodígios em Nome de Jesus. A princípio não foi um encontro tão rápido pois os CDs com as pregações e uma dificuldade de sintonizar no meu canal pago a Canção Nova, fazia apenas alimentar um desejo de um dia chegar mais perto de alguém especial.

Pois foi exatamente no primeiro Hosana Brasil no Centro de Evangelização da Chácara Santa Cruz que o ouvi pregando. Meu coração se encheu de vida e ao retornar ao Rio de Janeiro fui conhecer a Casa de Missão da Canção Nova aqui, no Santuário Eucarístico e me colocar à disposição como médico, caso fosse necessário.

            Como em tudo que Deus faz é perfeito, a minha disponibilização fez com Deus agisse.  E em alguns dias o Eto, cofundador da Canção Nova estaria vindo para o Rio de Janeiro para se tratar no Hospital em que eu era Staff, e foi assim que eu conheci e ficamos irmãos, eu, o Eto e a Luzia. Convidei para que todas ficassem comigo na minha casa pois minha família estava de viagem. Isso tudo em dias após o meu sim em Cachoeira Paulista durante a Missa do Hosana.

            Neste dia, meu telefone tocou e era Padre Jonas do outro lado da linha, com sua voz única e seu jeito preciso de amar, me disse coisas que invadiram meu coração. Eto recuperado, voltou para sua casa e me convidou para estar com eles no fim de ano e foi assim  que eu conheci a Comunidade. Desde então passei a ser um dos médicos que participa da Comunidade.

            Em Janeiro de 2005, eu e minha esposa Leticia fomos convidados para a Inauguração do Posto Médico Padre Pio, sabendo o Padre que Padre Pio tinha sido importante na minha história de conversão fomos convidados para sermos Padrinhos, no dia do aniversário da minha esposa. Tenho a Honra de ser Padrinho do Posto Padre Pio.

            Muitos momentos estivemos juntos, Semana Santa e  indas e vindas do Rio de Janeiro. O fato que mais me marcou foi quando, ao operar a coluna da Niura, uma consagrada da Canção Nova aqui no Rio, recebi a visita do Padre Jonas, que ficou na minha casa. Neste dia ao rezarmos no Hospital pela Niura, em seu pós-operatório, no meio da oração, Padre Jonas interrompe e diz que algo muito grande estaria acontecendo naquele momento, que a Niura já estaria curada e que o Óleo Bento que o Padre trouxera deveria ser derramado nas minhas mãos, pois a partir daquele dia o Senhor me chamava para o Ministério de Cura Interior. Ele e o Padre Robert De Grandis- USA( in memoriam) cuidariam da minha formação, assim como Davi foi ungido pelo profeta Samuel e não entendeu nada, eu também saberia mais tarde o que Deus queria realizar através deste Carisma.

            Bem, não precisa dizer que depois disso conheci o Guido, que hoje está no caminho para a Santidade, tivemos três anos intensos de Missão juntos e fundamos nosso Grupo de Oração Padre Pio pela Canção Nova, que existe até hoje em forma online.

            Desde que o conheci até hoje na sua despedida, ter recebido dele o carinho de um Pai. Meu pai havia nos deixado no ano anterior e Deus me deu este presente em ter um Pai, um Diretor Espiritual, um Confessor, um amigo, um Ícone a ser seguido.

            Posso dizer que eu sou um bem-aventurado em poder ter tido tanto contato com ele, que me incentivava em escrever meus livros e publicar pela Editora Canção Nova. Há pouco tempo lancei Tratado de Cura Interior, e estava me preparando para ir até ele para presenteá-lo com um exemplar, mas Deus o chamou primeiro. Tudo deste livro remete ao Padre Jonas pois é caminho da Cura Interior é o caminho do Amor. Tantos livros ele escreveu nesta linha.

            As lágrimas vão demonstrando o profundo amor que eu tenho por ele e por toda a sua Comunidade. Lembro de quando tive o diagnóstico do tumor no meu cérebro liguei imediatamente para ele e rezamos, eu, ele e a Lu. Logo em seguida ele pega a Palavra que está em João 11:4. “Esta Doença não te causará a morte, mas por ela será glorificada o Filho de Deus”.  Deus sabe todas as coisas e se eu pude passar por este vale de lágrimas, Padre Jonas sempre esteve comigo.

            Do meu conhecimento da fé nasceram os livros Semeando Dons Colhendo Vocações, do meu autoconhecimento nasceu Ecos do Silêncio. Do meu sofrimento nasceu a Ponte e do meu carisma nasceu o Tratado de Cura Interior. Da amizade e irmandade com o Guido, sob a benção do Padre Jonas nasceu Paulo e Barnabé que um dia será publicado, no tempo de Deus. Assim cada etapa transcorrida junto a Comunidade Deus criava através das minhas palavras um livro novo, sempre inspirado pelo meu Pai fundador.

            Hoje quero dar meu testemunho de ousadia, a todos aqueles que se sentem envergonhados de manifestar a sua fé. Coragem e aguenta firme meu irmão, aguenta firme minha irmã, pois o Senhor está no meio de nós. Não cabe a nós sermos fortes é Graça e Dom do Espírito Santo. Tudo com Jesus nada sem Maria. Tudo inspirado pelo Espírito Santo de Deus de onde nascem e criam todas as coisas. Ele faz nova todas as coisas.

            Que o Senhor, que é rico em Misericórdia possa derramar bençãos sobre todos que lerem esta carta de até breve ao meu Pai Espiritual querido. Sintam-se transformados pelas Ondas do Espírito Santo e pelas Ondas da Canção. Entregue sua vida a Deus e Ele tudo fará para que possais viver em Santidade e ungidos pelo Espírito possamos clamar Abbá Pai.

            Que posso mais dizer , se o coração já disse: Te Amo, meu Abuna, meu sempre Padre Jonas, ou para meus filhos, Vovô Bibi! Interceda ainda mais por nós, agora na Morada Eterna, ao lado dos seus mais queridos e tão perto de mim! Padre Jonas, intercedei e rogai por nós! Santo Súbito!

 

O fim de uma história revela que tipo de história é. Independentemente de como começamos e como procedemos, podemos escolher ter uma história trágica… ou podemos escolher ter uma história de amor. O  fator determinante não é a quantidade de tristeza ou perda em nossas vidas, se escolhemos a Deus. ou escolha algo diferente de Deus.

 

O que nós fazemos nas nossas vidas importa. Sim, isso é super verdadeiro. Não apenas nossa jornada importa mas como nós terminamos ela importa. O final revela que tipo de história nós lemos. O final revela nossa vida.

Vamos conversar hoje sobre histórias românticas. Romeu e Julieta. Eles se amaram tanto que um morreu pelo outro. Segunda história é de Nicholas Sparks, Diário de uma Paixão em inglês The Notebook.

No diário de uma paixão ele lia um caderno para sua esposa que tinha Demência. Ele lia a história deles. Ambas as histórias de Romeu e Julieta e o Diário de uma Paixão falam sobre luto, sobre sofrimento sobre Dor.

Um deles é uma história de amor e a outra uma tragédia.

Romeu na verdade não conhecia Julieta, ele era cheio de amor por outra pessoa. Em um sábado a noite ele vai a uma festa e conhece Julieta, se apaixona e em pouco tempo toda aquela tragédia Shakesperiana e muito pouco tempo depois morrem. Assim, é  a nossa vida, algumas vezes nos apaixonamos de forma tão meteórica e logo depois nos vemos sem este sentimento, pois não é amor, e sim paixão.

No Diário do Amor, eles tem um relacionamento super movimentado, e excitante e porque não dizer, intenso. E a história prossegue e ele está lendo para ela o que era o passado. Um momento no final de tudo ela se lembra que tudo isso era a história deles e logo em seguida perde tudo.

A marca da tragédia é, poderia ser de outra forma, poderia ser diferente.

A Bíblia começa com tudo muito bem e cheio do amor de Deus. No Capítulo 3 começa a tragédia. Poderia ter sido de outro jeito, de outra forma. Olhe bem aqui, Adão e Eva, perfeitos no paraíso, com a presença da Glória de Deus em todos os lugares e eles estão em paz, até a tragédia acontecer, tocar na árvore do fruto proibido. Eles poderiam ter se ajudado, eles poderiam ter pedido ajuda a Deus. Cada um poderia ter dito não à serpente. Isso tudo para mostrar que o mundo que éramos para viver não é nem de perto com o mundo que nós vivemos hoje, não era para ser assim. Eles quebraram a Aliança. Poderíamos ser íntegros e não feridos como somos. O que o fruto simboliza? O fruto simboliza a Escolha. Por trás de toda Tragédia existe uma Escolha. A consequência da tragédia é romper com o desígnio de Deus. Assim o pecado entrou no mundo e continua até hoje, nos nossos relacionamentos, nas nossas vidas profissionais, nas nossas buscas incessantes em sermos melhores cristãos.

O fruto representa escolher qualquer coisa que não DEUS!

Todos nós temos tudo na vida, e vamos crescendo e de repente nós simplesmente nos viramos contra as coisas de Deus e fazemos a Escolha pelo mundo, como São Paulo chama de Tessalônica, representando o mundo.

Pecar não é apenas fazer alguma coisa ruim, mas escolher alguma coisa que não é Deus.

Deus nos deixa obter aquilo que escolhemos. No dia do Senhor nós veremos tudo aquilo que nós escolhemos. O trabalho de todos nós virá a Luz. E daí saberemos se construímos em ouro, prata ou bronze ou palha e gravetos e  areia.

Precisamos buscar cada vez mais estar em frente do Senhor. Em frente a Eucaristia Ele nos revela, para que possamos abraçar forte todas as nossas ações Nele.

Para quem se lembra do Senhor dos Anéis, a história revela algo muito importante o anel significa o Pecado que um dia deverá ser destruído no Fogo no alto da Montanha. Isso simboliza todas as vezes que vamos diante da Adoração e rever todas as nossas escolhas e queimar no fogo da Misericórdia Divina mediante ao nosso arrependimento.

Deus sempre permitirá escolhê-lo em nossas vidas. Em todos os dias, todas as Missas, todas as adorações nós podemos escolher o Senhor. Podemos então fazer a nossa história terminar em uma história de amor.  Aquilo que chamamos de Perseverança Final.

Jesus diz que pela nossa perseverança poderemos chegar a vida eterna. Esta frase tem na Ave Maria, agora e na hora de nossa morte.

Nós obtemos o que escolhemos, então que possamos estar atentos para no momento final das nossas vidas poder ter a chance de Escolher o Senhor! E a nossa vida ter um final lindo na presença do Senhor que abrirá as portas para nós. Os homens de boa vontade.

 

 Lucas 11

 

Os discípulos não queriam apenas que Jesus os ajudasse a ter uma “vida espiritual melhor” ou uma vida de oração mais profunda; eles queriam orar como Ele orava. E Jesus os ensinou. Ele ensinou a eles que a Quem oramos determina Como oramos.

Este tempo tão profícuo para atualizarmos o que Deus tem preparado para cada um de nós. Contudo não sabemos orar. Então ouvimos os discípulos pedirem ao Senhor: – Ensina-nos a orar como o Senhor!

Os discípulos observavam o Senhor orando e queriam saber como fazer para orar como Ele! Então eles mantinham a pergunta: – Senhor, ensina-nos a orar como o Senhor!

Jesus aponta não como orar, para  Quem orar, pois o Quem define o como!

Muitas vezes nós temos esta idéia do Velho Testamento, com o Abraão de que Deus  é Juiz. Esta idéia para nós não é ruim, o ruim é sermos Julgados. Contudo o Deus Juiz não é um Juiz passivo, Ele age, e age poderosamente. Ele não olha o povo de Deus e fica passivo, não, Ele age, Ele não permite que o Mal aja indefinidamente sobre seu povo.

Levando para o campo desportivo, para que o jogo seja jogado e ser justo, o Juiz precisa ser bastante atuante e ao mesmo tempo fazer o jogo fluir, do contrário o jogo se torna muito confuso e por vezes lances interpretados de forma injusta, interferem no resultado, causando indignação dos derrotados.

Para ser um bom Juiz é necessário se JUSTO!

Deus não vai fazer os justos perecerem pelos malfeitores. Nesta Escritura, Abraão descobre que Deus é Bom e Justo.

Quantas vezes nós estamos agindo em nossa fé de uma maneira ativista. Fazemos tudo de forma automática, e se não falamos a tal palavra que está lá dentro da novena, nada vai acontecer. Como se fosse uma máquina de retirar dinheiro, onde se não digita o código certo o valor não vai sair! Fazemos sim, isso com nossa fé, e esquecemos de que oração é conversa com Deus, e se entendermos isso, começamos a modificar a maneira de nos referir a Deus. Apresentamos nossas necessidades e ouvimos o que Deus tem para falar. Pode ser que Ele não responda nada. Pode ser que Ele permita que as coisas andem ou não. Deus não está demorando quando não responde a uma oração nossa, Ele está caprichando. Ele não tira nada de nós, Ele nos livra. Qual a imagem que você tem de Deus neste dia? Medite sobre isso!

Quando você orar, diga o Quem! Abba! Papai! Então o Quem determina o Como! A grande oração é: Humilde Confiança! Jesus eu confio em vós!

Como se torna diferente quando entendemos que a Quem estamos orando é o Mesmo que Jesus orava!

Observe as Escrituras em Lucas 11, quando ele usa a Palavra Persistência, na verdade esta palavra em Grego significa persistência vergonhosa. Aquela pessoa que não vai desistir de clamar, mesmo que todos queiram que o fiel se cale. Jesus está dizendo que Deus é muito melhor que um pai que dá coisas boas aos filhos, pois nós que somos maus, nós damos. Deus é muito melhor que isso, e sabe exatamente o que precisamos e como precisamos, nós não! Ele sabe nossa oração antes de nós fazermos. Deus é bom em todo tempo, todo tempo Ele é bom!

Em grego a mensagem é : Mantenha pedindo, mantenha perguntando, mantenha batendo a porta. Isso não é para convencer Deus que sabe todas as coisas, mas para forjar nosso caráter e nossa determinação em persistir humildemente. A oração não muda Deus, mas muda a cada um de  nós!

CS Lewis certa vez disse que Deus é bom e quer fazer coisas boas para nós, mas Ele não quer fazê-las sem a nossa participação.

Por fim, Deus está dizendo para mim e para você hoje: – Eu quero fazer isso, mas eu não quero fazê-lo sem você!

 

 

 

 

Eu posso saber tudo o que tenho que fazer e ainda assim não fazer tudo que tenho que fazer!

 

Há muitas coisas que nós sabemos que temos que fazer. Há ainda mais coisas que nós gostaríamos de fazer e não fazemos, mesmo sabendo como se faz. Como devemos começar? Como nos tornarmos pessoas que sabendo o que tem para ser feito, fazer?

 

Quando o assunto é Smart Phone, a media de toque em uma tela é : 2670 vezes por dia. Isso significa que você toca sua tela do telefone mais do que 100 vezes por hora, isso significa 2.4vezes por minuto por hora. Isso quer dizer que nós passamos muito tempo diante das telas.  Outro estudo demonstrou que a média mundial é de 6horas e 46minutos tocando o telefone. Nos EUA são 7horas e 4minutos.Duas horas e meia em Mídia social. Na África do Sul são 10horas 47minutos por dia. Calcule agora quanto tempo se passa por dia, fora o tempo de dormir, estão gastando no telefone. Na África do Sul 70% do tempo que está acordado, estaria na tela do Smart Phone.

Por que estou trazendo este assunto? Porque isso me diz que alguma coisa precisa ser mudada. Quando discutimos sobre isso, falamos que precisamos ter mais atividade esportiva, estarmos mais ocupando o tempo com outras coisas mais saudáveis, e a resposta é unânime: -Sim, eu sei! E a questão que se levanta é, e porque não faz?

Qual o objetivo da minha e da sua vida? Na verdade nós sabemos o objetivo da nossa vida e de tudo que temos que fazer, mas nós temos feito um trabalho muito bom mesmo, em complicar as coisas.

Faça as coisas simples primeiro!

Quando o assunto é uma vida com significado e ouvir sempre a voz divina dentro de nós e colocar em prática, quantas vezes nós complicamos as coisas. Em muitas áreas das nossas vidas, nós já sabemos o que tem que ser feito, e o problema está aí, por que não fazemos?

Eu posso saber tudo o que eu tenho que fazer e mesmo assim não fazer!

Todos nós conhecemos grandes nomes do mundo, grandes santos, que tiveram grandes batalhas, grandes sacrifícios, grandes conversões e ainda grandes desafios e todos tiveram uma coisa em comum;

– INTEGRIDADE NO MOMENTO DA ESCOLHA!

Isso que complementa com a seguinte coisa: – INTENÇÃO NÃO VALE DE NADA SEM AÇÃO!

Quantos de nós quando o assunto é agir e realizar uma coisa planejada,  nós não fazemos e criamos uma Desculpa! A desculpa é a arma dos fracos.

Vejamos a Parábola do Samaritano, todos tiveram a chance de agir, apenas o improvável fez. Todos se revestiram de desculpa e adiamento, ao invés de tomar a ação. Isso acontece na nossa vida todos os dias. Veja como nós necessitamos a reflexão diária sobre isso. Quando você começa a dar desculpas, vai chegar uma hora que você terá que fazer o que você vem dando desculpas ( Dr Peter Craig). Todos passamos por isso.

Salomão pediu a Deus Sabedoria, ele poderia ter pedido qualquer coisa, mas pediu Sabedoria e lhe foi dado. Salomão assombrava quanta Sabedoria saia de seus atos, de suas atitudes. Salomão parecia saber tudo que deveria saber para tomar a decisão correta, a Rainha do Sul, como está descrito, ao ver tudo aquilo, ficou sem fôlego. Contudo o tempo passa e certa vez, Salomão ao envelhecer se curva a outros deuses que não o Deus de Israel.  Salomão se desvia da verdade de Deus por algo como Molak, que tinha como costume sacrificar crianças. Pense nisso, alguém que tivera tanta sabedoria para saber o que tinha quer ser feito e fazia, agora rendido a uma devoção pagã, totalmente perdido em suas ações.

Quando o assunto é mudar radicalmente de caminho, mesmo sabendo  o que tem que ser feito, uma coisa é muito importante, quem são suas companhias. Pense nisso, relacionamento nos faz aproximar das coisas de Deus ou afastar fortemente. Nós sabermos o que temos que fazer mas porque estamos rodeados de pessoas que fazem outras coisas, nós acabamos sucumbindo aos erros pelos outros. Diga-me com quem andas!

Mesmo que estamos rodeados por lobos, precisamos saber e defender o que é certo. Muitas vezes também é hora de nos afastarmos de quem não tem os mesmos princípios que nós temos, ou que constantemente nos chama para o caminho que não nos aponta para a vida eterna.

Certa vez um casal que faz homeschooling com seus filhos foi questionado porque seus filhos mesmo fazendo aprendizado em casa, também tinham relacionamentos na escola. Eles responderam que era saudável as crianças terem interações, mesmo que tivessem realidades diferentes e tudo mais, mas o que eles falaram que se tornou emblemático foi: – Nós criamos e educamos nossos filhos e não a cultura.

Quando você tem que fazer o que tem que ser feito, é muito importante quem está a sua volta. Nós nos tornamos semelhantes as cinco pessoas que nós passamos os últimos cinco anos. Um dos maiores estudos nesta área feito em área médica foi feito por James Fowlers e  Nicholas Christakis a respeito de network de felicidade e atitudes viciosas.

Como poderosos são os grupos sociais quando o assunto é saúde e bem estar, para o bem e para o mal. Eles fizeram um estudo horizontal por 30 anos, sobre vários aspectos, por exemplo obesidade. Caso você tenha um amigo que se torna obeso, você tem 40 a 45% chance de aumentar de peso nos dois anos seguintes. Caso você tenha o amigo do amigo que se tornou obeso, você tem 20% de chance de se tornar obeso nos próximos 2 a 4 anos. E por ai vai, se é amigo, do amigo do amigo que se tornou obeso, você tem 10% de chance de se tornar. Quando o assunto é Cigarro, ou seja fumante, se você tem uma amigo que começou a fumar, você tem a chance de 61% de se tornar um fumante. Amigo do amigo? Você tem 29% de chance de se tornar fumante. Amigo, do amigo, do amigo que começou a fumar você tem 11% de chance de fumar. Isso é muito doido.

Por outro lado quando você se torna de estar feliz, tem a chance de contaminar na mesma proporção as pessoas que você convive. O percentual não é tão alto, pois é apenas 11%, contudo se você acha que é pouco? Pois bem, sem você tiver um aumento de 50 mil reais em seu salário, você terá um aumento de felicidade apenas de 2%.

O que isso tudo quer dizer? Que você é a média de todos os que estão a sua volta. Então a conclusão é simples. Quem são as pessoas que você está preenchendo a  sua volta?

Como começar a transformar tudo isso? Em primeiro lugar, as coisas simples. Faça as coisas simples primeiro. Ao seu redor, não complique, comece a escolher bem quem está a sua volta.

Esteja sempre com a Palavra de Deus ao seu lado e a mão estendida ao seu próximo. AME A JUSTIÇA e faça o que tem que ser feito! Comece e termine as suas tarefas. Faça o simples primeiro.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Em 1787 um grupo de pessoas na Pensilvânia que levantaram uma excelente pergunta. “O que nós deveríamos fazer com os criminosos?” Naquela época os criminosos violentos eram apenas punidos, flagelados ou enforcados. Um grupo de Quakers, religiosos vieram com a idéia de se criar as Solitárias, sim Solitárias como Confinamento! Eles acreditavam que as pessoas poderiam ser reabilitadas, pois na solitária eles estariam mais perto deles mesmos e de Deus. A idéia era ótima mas a prática se mostrou catastrófica. Stewart Grassian, psicólogo especialista em Solitárias e Confinamento disse que este experimento tinha uma finalidade nobre mas se mostrou um desastre. Isolamento não liberta as pessoas ao contrário os oprime ao extremo. Isolamento danifica não somente fisicamente mas mentalmente. As consequências são irreversíveis.

Alexis de Tocqueville veio para América para saber sobre o grande experimento, e ele viu este confinamento. Ele disse que em nenhuma civilização este tipo de estratégia trouxe algum benefício quanto a recuperação do detento, pelo contrário destrói suas vidas e o pior, traz um custo ao Estado alto. Ele ainda disse que esta solidão está acima da capacidade do ser humano de suportar. Isso não recupera o detento, mas o destrói, sem pena ou compaixão. Isso mata.

James Medley no mesmo tempo foi condenado por ter matado de forma violenta sua esposa. James foi condenado a solitária, 45 dias. Estes 45 dias fizeram tanto malefício a este homem, que ao ser avaliado na Suprema Corte posteriormente ele foi liberado pois era como se ele já tivesse pago sua pena, tamanha foi a devastação naquele ser humano. A conclusão da Suprema Corte foi que estes 45 dias de solitária foram piores que se estivesse sido sentenciado à morte.

Isolamento forçado é mais mortal que o cigarro, que o câncer, mais mortal que doença cardíaca e obesidade. Vários estudos descrevem esta comparação especialmente em medicina forense.

Isolamento hoje em dia se demonstrou totalmente insano. Vejam os efeitos em pequenas doses na população jovem. Esta doença  trouxe para o mundo uma experiência funesta sobre o ser humano além de amplificar a métrica do MEDO.

Nós passamos os últimos dois anos em Isolamento. Uma doença respiratória com uma taxa de mortalidade tão baixa para a maior parte da população, especialmente os saudáveis, correndo todos os riscos mortais do isolamento. Quem viveu este isolamento tem coisas que jamais se apagarão, jamais serão esquecidas. E uma das coisas que mais nós temos certeza e não podemos esquecer: – NÓS PRECISAMOS UNS DOS OUTROS!

O que nós estamos vendo hoje, sendo chamado há alguns anos de Epidemia da Solidão!  Lendo um artigo sobre interação humana e neurociências, observei que esta epidemia de Solidão está acometendo americanos de meia idade. Estas pessoas tem família, tem co-workers, mas interiormente são sozinhos, devastados, apenas com relacionamentos muito superficiais.

É bíblico e em Gênesis no primeiro capítulo Deus diz: – Vamos fazer o homem a nossa Imagem e Semelhança. No segundo capítulo Deus diz : – Não é bom que o homem  esteja sozinho!

Pense só. O primeiro homem, Adão. Ele tinha seu intelecto perfeito, ele fazia tudo que o ser humano é chamado a fazer e desfrutar de uma vida intensa e estável. O que FALTAVA A ADÃO?

A resposta eu deixo para vocês. Uma dica: Deus é um O quê em três Quem! Deus por ele mesmo é a inextinguível fonte do Amor. Ninguém poderia saber disso se não fosse por Jesus, pois ele revelou o Ágape do Pai.

Nós fomos feitos para o Amor. Deus quando faz o primeiro homem adormecer, ele o leva ao que em Grego se diz:- Extasies!  Tirar você de si mesmo!

O sentido da vida está em seguirmos nesta direção de nos dar por amor!

Finalmente um caso de Jordan Peterson. Certa vez ele conheceu uma mulher que se sentia tão rejeitada quanto a pior pessoa do mundo. Ela se vestia como um trapo, vivia como um bicho. Em sua vida sua mãe a tratava de forma abusiva, seu pai era viciado, enfim tudo de ruim que uma pessoa poderia experimentar. Ela acabou se tornando absorvida pelo sistema de recolhimento. Ela era paciente deste lugar, e após muito tempo ela conseguiu certa evolução em termos de socialização.  Agora de alta foi até a direção da Instituição e pediu que pudesse ajudar alguém que fosse totalmente destruído como ela. A maneira dela ajudar seria tomar esta pessoa pela mão todos os dias, junto com seu cachorro e dar uma volta. Todos os dias era faria isso, para que esta pessoa sentisse que alguém em sua vida a amou!

Nós fomos feitos para o amor, e necessitamos dos outros para revelar o nosso amor. Nós somos chamados para encontrar alguém que esteja hoje em isolamento, em desespero e levar o seu Amor!

Esta é a Semana que meditamos a Santíssima Trindade e é Ela que revela tudo isso o que vocês acabaram de ouvir!