O primeiro da classe

Com emocionante atuação de Jimmy Wolk, o filme fala de um assunto seriíssimo, porém ainda negligenciado e desconhecido pela sociedade: a Síndrome de Tourette. A síndrome de Tourette ou síndrome de la Tourette, também referida como SGTou ST, é uma desordem neurológica ou neuroquímica caracterizada por tiques, reações rápidas, movimentos repentinos (espasmos) ou vocalizações que ocorrem repetidamente da mesma forma. Esses tiques motores e vocais mudam constantemente de intensidade e não existem duas pessoas no mundo que apresentem os mesmos sintomas. A maioria das pessoas afetadas é do sexo masculino. O filme mostra o preconceito que Brad Cohen (Jimmy Wolk) sofreu por toda a vida por fazer esses “barulhos estranhos”. As pessoas não entendiam, achavam que era uma brincadeira de mau gosto e o desprezavam e o castigavam por isso (inclusive o próprio pai o maltratava). Mas ele não se deixou abater e mostrou que era superior a qualquer tipo de preconceito, e então resolveu dar aulas para crianças, coisa que ele amava e sempre sonhou fazer. E se tornou o professor mais amado entre seus alunos.

É um exemplo de superação! Em recompensa a tanto esforço, encontra uma moça que enxerga através de sua síndrome e vê apenas suas qualidades, mostrando que o preconceito não leva a nada e o amor, quando é verdadeiro, supera tudo. O filme é baseado em uma história verídica, e é cheio de surpresas, muito emocionante!

Isso nos serve de lição para aprendermos a superar nossos problemas (por maiores que sejam) e dar a volta por cima. E é bem instrutivo. Recomendo muito esse filme!

(Fonte: Criacionismo)

 


 Nota:  Assisti e gostei muito da mensagem. Às vezes, caímos na tentação buscarmos apenas as últimas novidades do cinema, mas vi neste filme, aparentemente simples, a vida real ser transmitida de um modo pedagógico e cativante. Sem mega explosões, efeitos visuais e recursos gráficos, mas com o mais importante: o amor ao próximo com Jesus nos ensinou a amar. Ame, assista. Assista, ame. 


Que Deus nos abençoe.

Cleber Rodrigues
Com. Canção Nova

7 Comentários

  1. É, sem dúvida, um filme emocionante. E concordo quando dizes que as vezes nos atemos somente às novidades do cinema e deixamos de lado produções aparentemente simples mas que possuem uma forte carga de ensinamentos. Assisti e publiquei também uma resenha em http://www.cienciadearte.com/2015/04/o-primeiro-da-classe-filme-que-conta-historia-de-professor-com-sindrome-de-tourette.html

    • Cleber Rodrigues
      Cleber Rodrigues

      É um belíssimo filme. Muito obrigado! Que Deus te abençoe.

      • eu gosteimuito por qe mostra qe mesmo ele tendo esse probelma ele nao desisstiu

        • Cleber Rodrigues
          Cleber Rodrigues

          Bárbara, obrigado por seu comentário no blog. Realmente, mesmo diante dos problemas mais complexos da vida sempre existe uma possibilidade. Que o Espírito Santo de Deus te ilumine, sempre! :)

  2. Ótimo filme recomendo os demais

  3. LUCRECIA FERREIRA

    Assisti hoje com meus alunos! filme emocionante!

  4. Maria de Fatima Martim.

    Fatima:16/10/16

    Fatima:25/10/

    Por maiores que sejam os problemas em nossa vida precisamos buscar força em Deus.Não deixar ser vencido por pessoas hipócritas, egoístas , que não acreditam no potencial do ser humano,quando muitas vezes diante de uma síndrome que apresenta é capaz de superar todas as barreiras por maiores que sejam e dar respostas de otimismo como vimos no filme.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *